Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(6): 2103-2106, Nov.-Dec. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1055126

Resumo

Devido à ampla distribuição da leishmaniose visceral (LV) no Brasil e à importância dos cães no ciclo de transmissão dessa zoonose, o presente estudo teve como objetivo avaliar a ocorrência de Leishmania spp. e caracterizar a espécie circulante em diferentes tecidos biológicos de cães da Baixada Cuiabana, Mato Grosso, Brasil. Amostras de sangue, linfonodo e medula óssea foram coletadas de 205 cães para realização de análise parasitológica por citologia e análise molecular por meio da nested PCR (nPCR) e do sequenciamento . Dos 205 cães estudados, 34 (16,58%) animais foram positivos pela nPCR, dos quais 12 possuíam formas amastigotas de Leishmania spp. na citologia. Amostras positivas na nPCR foram sequenciadas e caracterizadas como Leishmania (Leishmania) infantum. A sensibilidade da nPCR nas amostras de medula óssea, linfonodo e sangue foi de 94,87%, 91,8% e 98%, respectivamente, enquanto a especificidade foi de 100% para todas as amostras. O presente estudo relata a ocorrência de LV canina em 16,58% dos cães analisados, caracterizando a L. infantum como agente causador. Entre as amostras avaliadas, a medula óssea foi a única a apresentar concordância substancial entre as técnicas de nPCR e citologia (k = 0,643), sendo considerada a amostra mais adequada para o diagnóstico da doença. Os resultados ampliam o conhecimento de espécies de Leishmania infectando cães no Brasil, destacando a importância da identificação etiológica em áreas com escassos dados moleculares.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Leishmania infantum/isolamento & purificação , Leishmania/isolamento & purificação , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Leishmaniose Visceral/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(6): 2103-2106, Nov.-Dec. 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26570

Resumo

Devido à ampla distribuição da leishmaniose visceral (LV) no Brasil e à importância dos cães no ciclo de transmissão dessa zoonose, o presente estudo teve como objetivo avaliar a ocorrência de Leishmania spp. e caracterizar a espécie circulante em diferentes tecidos biológicos de cães da Baixada Cuiabana, Mato Grosso, Brasil. Amostras de sangue, linfonodo e medula óssea foram coletadas de 205 cães para realização de análise parasitológica por citologia e análise molecular por meio da nested PCR (nPCR) e do sequenciamento . Dos 205 cães estudados, 34 (16,58%) animais foram positivos pela nPCR, dos quais 12 possuíam formas amastigotas de Leishmania spp. na citologia. Amostras positivas na nPCR foram sequenciadas e caracterizadas como Leishmania (Leishmania) infantum. A sensibilidade da nPCR nas amostras de medula óssea, linfonodo e sangue foi de 94,87%, 91,8% e 98%, respectivamente, enquanto a especificidade foi de 100% para todas as amostras. O presente estudo relata a ocorrência de LV canina em 16,58% dos cães analisados, caracterizando a L. infantum como agente causador. Entre as amostras avaliadas, a medula óssea foi a única a apresentar concordância substancial entre as técnicas de nPCR e citologia (k = 0,643), sendo considerada a amostra mais adequada para o diagnóstico da doença. Os resultados ampliam o conhecimento de espécies de Leishmania infectando cães no Brasil, destacando a importância da identificação etiológica em áreas com escassos dados moleculares.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Leishmania infantum/isolamento & purificação , Leishmania/isolamento & purificação , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Leishmaniose Visceral/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(5): 1518-1524, set.-out. 2019. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1038661

Resumo

Nocardiose é causada por bactérias do gênero Nocardia do subgrupo Actinomycetos, que são Gram-positivas aeróbicas, filamentosas e podem apresentar ramificações. O diagnóstico baseia-se na presença de lesão inflamatória, com o microrganismo morfologicamente compatível, associada ao isolamento e à identificação microbiológica e molecular. Este trabalho tem por objetivo relatar um caso de nocardiose em canino, que desenvolveu inflamação piogranulomatosa peritoneal seis meses após ovariossalpingo-histerectomia. O animal apresentava hipertermia, distensão abdominal, taquipneia, polidipsia, hiporexia, mucosas hipocoradas e fezes pastosas. Os achados laboratoriais evidenciaram anemia leve e leucocitose por neutrofilia com desvio à esquerda e hipoalbuminemia. Uma massa na região mesogástrica e efusão peritoneal foram evidenciadas por meio da ultrassonografia abdominal. O líquido foi classificado como exsudato piogranulomatoso, e o animal submetido à laparotomia exploratória para lavagem abdominal e remoção da massa. Após procedimentos terapêuticos, ocorreu piora clínica e óbito. Peritonite piogranulomatosa foi a principal alteração anatomopatológica a qual foi associada à Nocardia spp. Molecularmente, a espécie isolada se aproxima da N. concava, por meio da análise filogenética. Essa espécie já foi descrita como causa de infecção em humanos na Ásia, no entanto não há registros na literatura na espécie canina, sendo este o primeiro relato.(AU)


Nocardiosis is caused by an aerobic, gram-positive, ramificated and filamentous bacteria of the Nocardia genus, subgroup Actinomycetos. The diagnosis is based on the presence of the inflammatory lesions with the morphologically compatible microorganism associated with microbiological and molecular isolation and identification. The objective of this work is to report a case of nocardiosis in a canine that developed peritoneal pyogranulomatous inflammation six months after ovariosalpingohisterectomy. The animal had hyperthermia, abdominal distention, tachypnea, polydipsia, hyporexia, hypocorous mucosae and pasty feces. The laboratory findings revealed mild anemia and leukocytosis due to neutrophilia with left deviation and hypoalbuminemia. A mass in the mesogastric region and peritoneal effusion were evidenced by abdominal ultrasonography. The fluid was classified as pyogranulomatous exudate and the animal underwent exploratory laparotomy for abdominal lavage and mass removal. Despite the therapeutic procedures and clinical alterations the dog died. Piogranulomatous peritonitis was the main anatomopathological alteration which was associated with Nocardia spp. Molecularly, the isolated species approaches the N. concava species through phylogenetic analysis. This specie was described as a cause of infection in humans in Asia; however, there are no records in literature on the canine species, being this the first report.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cães , Peritonite/cirurgia , Peritonite/diagnóstico , Peritonite/veterinária , Nocardiose/diagnóstico , Nocardiose/veterinária
4.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(5): 1518-1524, set.-out. 2019. tab, ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-25329

Resumo

Nocardiose é causada por bactérias do gênero Nocardia do subgrupo Actinomycetos, que são Gram-positivas aeróbicas, filamentosas e podem apresentar ramificações. O diagnóstico baseia-se na presença de lesão inflamatória, com o microrganismo morfologicamente compatível, associada ao isolamento e à identificação microbiológica e molecular. Este trabalho tem por objetivo relatar um caso de nocardiose em canino, que desenvolveu inflamação piogranulomatosa peritoneal seis meses após ovariossalpingo-histerectomia. O animal apresentava hipertermia, distensão abdominal, taquipneia, polidipsia, hiporexia, mucosas hipocoradas e fezes pastosas. Os achados laboratoriais evidenciaram anemia leve e leucocitose por neutrofilia com desvio à esquerda e hipoalbuminemia. Uma massa na região mesogástrica e efusão peritoneal foram evidenciadas por meio da ultrassonografia abdominal. O líquido foi classificado como exsudato piogranulomatoso, e o animal submetido à laparotomia exploratória para lavagem abdominal e remoção da massa. Após procedimentos terapêuticos, ocorreu piora clínica e óbito. Peritonite piogranulomatosa foi a principal alteração anatomopatológica a qual foi associada à Nocardia spp. Molecularmente, a espécie isolada se aproxima da N. concava, por meio da análise filogenética. Essa espécie já foi descrita como causa de infecção em humanos na Ásia, no entanto não há registros na literatura na espécie canina, sendo este o primeiro relato.(AU)


Nocardiosis is caused by an aerobic, gram-positive, ramificated and filamentous bacteria of the Nocardia genus, subgroup Actinomycetos. The diagnosis is based on the presence of the inflammatory lesions with the morphologically compatible microorganism associated with microbiological and molecular isolation and identification. The objective of this work is to report a case of nocardiosis in a canine that developed peritoneal pyogranulomatous inflammation six months after ovariosalpingohisterectomy. The animal had hyperthermia, abdominal distention, tachypnea, polydipsia, hyporexia, hypocorous mucosae and pasty feces. The laboratory findings revealed mild anemia and leukocytosis due to neutrophilia with left deviation and hypoalbuminemia. A mass in the mesogastric region and peritoneal effusion were evidenced by abdominal ultrasonography. The fluid was classified as pyogranulomatous exudate and the animal underwent exploratory laparotomy for abdominal lavage and mass removal. Despite the therapeutic procedures and clinical alterations the dog died. Piogranulomatous peritonitis was the main anatomopathological alteration which was associated with Nocardia spp. Molecularly, the isolated species approaches the N. concava species through phylogenetic analysis. This specie was described as a cause of infection in humans in Asia; however, there are no records in literature on the canine species, being this the first report.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cães , Peritonite/cirurgia , Peritonite/diagnóstico , Peritonite/veterinária , Nocardiose/diagnóstico , Nocardiose/veterinária
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(5): 1514-1520, set.-out. 2018. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-947217

Resumo

An 8-year-old domestic short hair female cat initially presented with bilateral uveitis with pseudotumoral appearance. The patient tested negative for feline immunodeficiency virus (FIV), feline leukemia virus (FeLV) and Toxoplasma gondii. Histopathology of a granulomatous lesion on the upper left conjunctiva revealed amastigotes compatible with Leishmania spp. Aqueous humor was aspired and the diagnosis was confirmed after isolation of promastigotes cultivated in biphasic NNN medium and by positive polymerase chain reaction (PCR) for Leishmania infantum. Treatment with allopurinol (10mg/kg/ BID/PO) was commenced and a natural insect repellent was prescribed. Six months of treatment with allopurinol associated with the initial topical medications helped to improve ocular signs. Leishmaniasis should be considered as a differential diagnosis in cats presenting uveitis with pseudotumoral appearance. To our knowledge, this is the first report of feline leishmaniasis with ocular manifestation in Brazil, in which diagnosis was confirmed by aqueous humor analysis.(AU)


Uma gata, sem raça definida, de oito anos de idade, foi atendida inicialmente com uveíte bilateral, com aparência pseudotumoral em íris. Foi realizado teste para o vírus da imunodeficiência felina (FIV), da leucemia felina (FeLV) e de Toxoplasma gondii, obtendo-se resultados negativos. O exame histopatológico da conjuntiva superior do olho esquerdo revelou amastigotas compatíveis com Leishmania spp. Foi realizada paracentese, e promastigotas foram isoladas no humor aquoso, cultivadas em meio NNN bifásica. Reação em cadeia da polimerase (PCR) confirmou diagnóstico positivo para Leishmania infantum. Tratamento com alopurinol (10mg/kg/BID/PO) foi iniciado, e um repelente natural de insetos foi prescrito. Seis meses de tratamento com alopurinol associado aos medicamentos tópicos iniciais ajudaram a melhorar os sinais oculares. Leishmaniose deve ser considerada como um diagnóstico diferencial nos gatos que apresentam uveíte com aparência pseudotumoral de íris. Até o presente momento, este é o primeiro relato de leishmaniose felina com manifestação exclusivamente ocular da doença no Brasil cujo diagnóstico foi confirmado por meio de análise de humor aquoso.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Gatos/microbiologia , Leishmania infantum/microbiologia , Uveíte/diagnóstico , Alopurinol
6.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(5): 1514-1520, set.-out. 2018. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18465

Resumo

An 8-year-old domestic short hair female cat initially presented with bilateral uveitis with pseudotumoral appearance. The patient tested negative for feline immunodeficiency virus (FIV), feline leukemia virus (FeLV) and Toxoplasma gondii. Histopathology of a granulomatous lesion on the upper left conjunctiva revealed amastigotes compatible with Leishmania spp. Aqueous humor was aspired and the diagnosis was confirmed after isolation of promastigotes cultivated in biphasic NNN medium and by positive polymerase chain reaction (PCR) for Leishmania infantum. Treatment with allopurinol (10mg/kg/ BID/PO) was commenced and a natural insect repellent was prescribed. Six months of treatment with allopurinol associated with the initial topical medications helped to improve ocular signs. Leishmaniasis should be considered as a differential diagnosis in cats presenting uveitis with pseudotumoral appearance. To our knowledge, this is the first report of feline leishmaniasis with ocular manifestation in Brazil, in which diagnosis was confirmed by aqueous humor analysis.(AU)


Uma gata, sem raça definida, de oito anos de idade, foi atendida inicialmente com uveíte bilateral, com aparência pseudotumoral em íris. Foi realizado teste para o vírus da imunodeficiência felina (FIV), da leucemia felina (FeLV) e de Toxoplasma gondii, obtendo-se resultados negativos. O exame histopatológico da conjuntiva superior do olho esquerdo revelou amastigotas compatíveis com Leishmania spp. Foi realizada paracentese, e promastigotas foram isoladas no humor aquoso, cultivadas em meio NNN bifásica. Reação em cadeia da polimerase (PCR) confirmou diagnóstico positivo para Leishmania infantum. Tratamento com alopurinol (10mg/kg/BID/PO) foi iniciado, e um repelente natural de insetos foi prescrito. Seis meses de tratamento com alopurinol associado aos medicamentos tópicos iniciais ajudaram a melhorar os sinais oculares. Leishmaniose deve ser considerada como um diagnóstico diferencial nos gatos que apresentam uveíte com aparência pseudotumoral de íris. Até o presente momento, este é o primeiro relato de leishmaniose felina com manifestação exclusivamente ocular da doença no Brasil cujo diagnóstico foi confirmado por meio de análise de humor aquoso.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Gatos/microbiologia , Leishmania infantum/microbiologia , Uveíte/diagnóstico , Alopurinol
7.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(2): 437-442, mar.-abr. 2018. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-910446

Resumo

O fungo Rhodotorula sp. era considerado como não patogênico, mas, com o aumento de casos de humanos imunossuprimidos nas últimas duas décadas, as espécies R. mucilaginosa, R. glutinis e R. minuta se tornaram agentes potencialmente patogênicos. Poucos relatos clínicos veterinários associados à Rhodotorula spp. foram descritos, e o objetivo deste trabalho foi descrever um caso de dermatite fúngica causada por R. glutinis em cão imunossuprimido devido à leishmaniose visceral e osteossarcoma, na cidade de Cuiabá-Mato Grosso. Um cão, macho, 11 anos, sem raça definida, foi trazido ao Hospital Veterinário apresentando lesões de pele com diagnóstico de dermatofitose e foi prescrito tratamento tópico à base de óleo de melaleuca, sem melhora após um mês de tratamento. O animal retornou ao Hospital Veterinário com hemorragia na região lesionada da cauda, e foi realizada biópsia para exames microbiológico e histopatológico. Nas análises microbiológica e histopatológica, foi isolada uma levedura e detectada a presença de estrutura semelhante a leveduras na coloração de prata, respectivamente. A levedura isolada foi identificada como R. glutinis por meio do sequenciamento do DNA. Um novo tratamento foi instituído, sem melhora do quadro clínico. O animal foi diagnosticado também com leishmaniose e osteossarcoma, provavelmente ocasionando a immunossupressão, e seu quadro evoluiu a óbito.(AU)


The fungi Rhodotorula sp was considered nonpathogenic, but with the increase of immunosuppressed humans in the last two decades, the species R. mucilaginosa, R. glutinis and R. minuta became potentially pathogenic agents. There have been few veterinary clinical reports associated with Rhodotorula spp. and this work aims to describe the first case of fungal dermatitis caused by R. glutinis in immunosuppressed dog due to visceral leishmaniasis and osteosarcoma in the city of Cuiabá-Mato Grosso. An 11-year-old male mongrel dog was examined to the Veterinary Hospital with skin lesions and the diagnosis was dermatophytosis and the treatment was implemented with topical tea tree oil for one month, but the treatment failed. The animal returned to the Veterinary Hospital with bleeding in the injured area of the tail and biopsy was performed for microbiological and histopathology evaluation. In the microbiological and histopathological analysis, yeast was isolated and yeast-like structures in silver staining were observed, respectively. The isolated yeast was identified as R. glutinis by DNA sequencing. A new treatment was implemented without clinical improvement. The animal was diagnosed with leishmaniasis and osteosarcoma, which probably caused immunosuppression, and its clinical conditions evolved to death.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Dermatite/veterinária , Cães/microbiologia , Rhodotorula/patogenicidade , Basidiomycota/patogenicidade
8.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(2): 437-442, mar.-abr. 2018. tab, ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-19178

Resumo

O fungo Rhodotorula sp. era considerado como não patogênico, mas, com o aumento de casos de humanos imunossuprimidos nas últimas duas décadas, as espécies R. mucilaginosa, R. glutinis e R. minuta se tornaram agentes potencialmente patogênicos. Poucos relatos clínicos veterinários associados à Rhodotorula spp. foram descritos, e o objetivo deste trabalho foi descrever um caso de dermatite fúngica causada por R. glutinis em cão imunossuprimido devido à leishmaniose visceral e osteossarcoma, na cidade de Cuiabá-Mato Grosso. Um cão, macho, 11 anos, sem raça definida, foi trazido ao Hospital Veterinário apresentando lesões de pele com diagnóstico de dermatofitose e foi prescrito tratamento tópico à base de óleo de melaleuca, sem melhora após um mês de tratamento. O animal retornou ao Hospital Veterinário com hemorragia na região lesionada da cauda, e foi realizada biópsia para exames microbiológico e histopatológico. Nas análises microbiológica e histopatológica, foi isolada uma levedura e detectada a presença de estrutura semelhante a leveduras na coloração de prata, respectivamente. A levedura isolada foi identificada como R. glutinis por meio do sequenciamento do DNA. Um novo tratamento foi instituído, sem melhora do quadro clínico. O animal foi diagnosticado também com leishmaniose e osteossarcoma, provavelmente ocasionando a immunossupressão, e seu quadro evoluiu a óbito.(AU)


The fungi Rhodotorula sp was considered nonpathogenic, but with the increase of immunosuppressed humans in the last two decades, the species R. mucilaginosa, R. glutinis and R. minuta became potentially pathogenic agents. There have been few veterinary clinical reports associated with Rhodotorula spp. and this work aims to describe the first case of fungal dermatitis caused by R. glutinis in immunosuppressed dog due to visceral leishmaniasis and osteosarcoma in the city of Cuiabá-Mato Grosso. An 11-year-old male mongrel dog was examined to the Veterinary Hospital with skin lesions and the diagnosis was dermatophytosis and the treatment was implemented with topical tea tree oil for one month, but the treatment failed. The animal returned to the Veterinary Hospital with bleeding in the injured area of the tail and biopsy was performed for microbiological and histopathology evaluation. In the microbiological and histopathological analysis, yeast was isolated and yeast-like structures in silver staining were observed, respectively. The isolated yeast was identified as R. glutinis by DNA sequencing. A new treatment was implemented without clinical improvement. The animal was diagnosed with leishmaniasis and osteosarcoma, which probably caused immunosuppression, and its clinical conditions evolved to death.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães/microbiologia , Rhodotorula/patogenicidade , Dermatite/veterinária , Basidiomycota/patogenicidade
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA