Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. rural (Online) ; 52(8): e20200828, 2022. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1356134

Resumo

This study aimed to elucidate the sedative effect and physiological changes associated with the intramuscular injection of detomidine combined with morphine in horses. Six healthy crossbred horses, aged 2 to 10 years, were included. A crossover experimental design was used to compare the effects of intramuscular injection of 30 µg/kg of detomidine alone (IMD) and intramuscular administration of 30 µg/kg of detomidine and 0.1 mg/kg of morphine (IMDM). The degree of sedation, height of head above ground, were assessed at the time points before and 5, 10, 20, 30, 40, 50, 60, 75, 90, 105, and 120 minutes after drug administration, and heart rate, respiratory rate, systolic blood pressure, rectum temperature and intestinal motility were assessed at the time points before and 10, 20, 30, 40, 50, 60, 75, 90, 105, and 120 minutes after drug administration. The physiological parameters were analyzed using the Kruskal-Wallis test with Dunn's post-hoc test and analysis of variance with t-test for independent samples and the sedation scores using the Friedman test and Mann Whitney U-test. P-values <0.05 indicated a statistically significant difference. IMDM promoted a higher sedative effect as compared to IMD, but the sedation occurred inconsistently. Additionally, a reduction in intestinal motility was observed with IMDM at 60, 75, 90, and 105 minutes after administration. IMDM promoted more variable sedation and prolonged reduction in the intestinal motility in the horses as compared to IMD.


Este trabalho teve por objetivo elucidar o efeito sedativo e alterações fisiológicas em cavalos associados à injeção intramuscular de detomidina combinada com morfina. Seis cavalos saudáveis e sem raça definida, com idade de dois a 10 anos, foram incluídos. Delineamento experimental cruzado foi usado para comparar os efeitos da administração intramuscular de 30 µg/kg detomidina isolada (IMD) e da administração intramuscular de 30 µg/kg de detomidina associada à morfina a 0,1 mg/kg (IMDM). Avaliou-se o grau de sedação, a altura da cabeça acima do solo nos momentos antes (M0) e 5, 10, 20, 30, 40, 50, 60, 75, 90, 105 e 120 minutos após administração dos fármacos, e frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão arterial sistólica, temperatura retal e motilidade intestinal foram avaliados nos momentos antes (M0) e 10, 20, 30, 40, 50, 60, 75, 90, 105 e 120 minutos após administração dos fármacos. Para análise estatística foram utilizados: teste de Kruskal-Wallis, com pós-teste de Dunn, e ANOVA associada ao teste t para amostras independentes para os parâmetros fisiológicos; e teste de Friedman e teste de Mann Whitney para os escores de sedação. Valores de P < 0.05 indicaram diferença significativa. A administração de detomidina associada à morfina pela via intramuscular (IM) promoveu maior efeito sedativo, quando comparada à administração isolada de detomidina IM. Contudo, a sedação ocorreu de forma inconsistente. Também foi observado, no IMDM, redução da motilidade intestinal aos 60, 75, 90 e 105 minutos de avaliação. A associação de morfina e detomidina pela via intramuscular promove sedação de forma variável em cavalos, e resulta em redução da motilidade intestinal, mais prolongada quando comparada a administração isolada de detomidina intramuscular.


Assuntos
Animais , Sedação Consciente/veterinária , Cavalos/fisiologia , Hipnóticos e Sedativos/administração & dosagem , Morfina
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA