Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ci. Rural ; 42(3)2012.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-707727

Resumo

The rhea are ratites birds native of the South American continent, which are considered primitive birds from the standpoint of the phylogenetic group that is highly specialized .This study aimed to characterize gross and microscopically the liver and rhea pancreas. The material was collected in a Wild Animals Multiplication Center, Mossoró-RN, Brazil, (Registration n° 14.78912 IBAMA). It was used 20 young animals aged between two and six months independent of sex. In the rhea the liver is related to the cranial apex of the heart, dorsally with the lungs, esophagus and gastric proventriculus, caudally with the gastric ventricle, the spleen, the duodenum and part of the jejunum. It was dark red color and had only two lobes, being the right lobe slightly smaller than the left. Histologically was lined by a thin connective tissue capsule and each lobe liver could be clearly identified by the presence of central veins, with sinusoids communicating with the veins. The pancreas, ventrally, showed a thin tape formed by a dorsal lobe and a ventral lobe. Longitudinally the pancreas in rhea is located in the dorsal mesentery since the liver until the cranial duodenal flexure, remaining connected the duodenal handles by ligaments. Histologically was composed of a thin capsule of dense connective tissue, with discrete lobules separated by capsular connective tissue, composed of tubuloalveolares structures and pipelines. The liver and pancreas of rhea have morphology similar to that described for domestic poultry.


As emas são aves ratitas nativas do continente sul americano, são consideradas aves primitivas do ponto de vista filogenético que constituem um grupo altamente especializado. Este estudo buscou caracterizar macro e microscopicamente o fígado e pâncreas de emas. O material foi coletado no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres (CEMAS), na cidade de Mossoró-RN, Brasil, (Registro IBAMA n° 14.78912). Utilizaram-se 20 animais jovens com idade entre dois e seis meses independente do sexo. Em emas, o fígado se relacionava cranialmente com o ápice do coração, dorsalmente com os pulmões, esôfago e o proventrículo gástrico, caudalmente, com o ventrículo gástrico, o baço, o duodeno e parte do jejuno. Apresentava coloração vermelha escura e possuía apenas dois lobos, sendo o direito ligeiramente menor que o esquerdo. Histologicamente, era revestido por uma cápsula de tecido conjuntivo delgada e cada lóbulo hepático pôde ser identificado pela presença evidente de veias centrais, com muitos sinusoides comunicando-se com elas. O pâncreas, ventralmente, apresentava-se como uma fita fina, formado por um lobo dorsal e um lobo ventral. Longitudinalmente o pâncreas em emas localiza-se no mesentério dorsal desde o fígado até a flexura cranial do duodeno, mantendo-se preso às alças duodenais por ligamentos. Histologicamente, era composto por uma cápsula delgada de tecido conjuntivo denso, com discretos lóbulos separados por tecido conjuntivo capsular, compostos por estruturas tubuloalveolares e ductos. O fígado e pâncreas de emas apresentam padrão morfológico similar ao descrito para aves domésticas.

2.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1478917

Resumo

The rhea are ratites birds native of the South American continent, which are considered primitive birds from the standpoint of the phylogenetic group that is highly specialized .This study aimed to characterize gross and microscopically the liver and rhea pancreas. The material was collected in a Wild Animals Multiplication Center, Mossoró-RN, Brazil, (Registration n° 14.78912 IBAMA). It was used 20 young animals aged between two and six months independent of sex. In the rhea the liver is related to the cranial apex of the heart, dorsally with the lungs, esophagus and gastric proventriculus, caudally with the gastric ventricle, the spleen, the duodenum and part of the jejunum. It was dark red color and had only two lobes, being the right lobe slightly smaller than the left. Histologically was lined by a thin connective tissue capsule and each lobe liver could be clearly identified by the presence of central veins, with sinusoids communicating with the veins. The pancreas, ventrally, showed a thin tape formed by a dorsal lobe and a ventral lobe. Longitudinally the pancreas in rhea is located in the dorsal mesentery since the liver until the cranial duodenal flexure, remaining connected the duodenal handles by ligaments. Histologically was composed of a thin capsule of dense connective tissue, with discrete lobules separated by capsular connective tissue, composed of tubuloalveolares structures and pipelines. The liver and pancreas of rhea have morphology similar to that described for domestic poultry.


As emas são aves ratitas nativas do continente sul americano, são consideradas aves primitivas do ponto de vista filogenético que constituem um grupo altamente especializado. Este estudo buscou caracterizar macro e microscopicamente o fígado e pâncreas de emas. O material foi coletado no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres (CEMAS), na cidade de Mossoró-RN, Brasil, (Registro IBAMA n° 14.78912). Utilizaram-se 20 animais jovens com idade entre dois e seis meses independente do sexo. Em emas, o fígado se relacionava cranialmente com o ápice do coração, dorsalmente com os pulmões, esôfago e o proventrículo gástrico, caudalmente, com o ventrículo gástrico, o baço, o duodeno e parte do jejuno. Apresentava coloração vermelha escura e possuía apenas dois lobos, sendo o direito ligeiramente menor que o esquerdo. Histologicamente, era revestido por uma cápsula de tecido conjuntivo delgada e cada lóbulo hepático pôde ser identificado pela presença evidente de veias centrais, com muitos sinusoides comunicando-se com elas. O pâncreas, ventralmente, apresentava-se como uma fita fina, formado por um lobo dorsal e um lobo ventral. Longitudinalmente o pâncreas em emas localiza-se no mesentério dorsal desde o fígado até a flexura cranial do duodeno, mantendo-se preso às alças duodenais por ligamentos. Histologicamente, era composto por uma cápsula delgada de tecido conjuntivo denso, com discretos lóbulos separados por tecido conjuntivo capsular, compostos por estruturas tubuloalveolares e ductos. O fígado e pâncreas de emas apresentam padrão morfológico similar ao descrito para aves domésticas.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA