Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. vet. bras ; 36(10): 951-956, out. 2016. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-841989

Resumo

In intensive dairy farming, persistent intramammary infection has been associated with specific Staphylococcus (S.) aureus strains, and these strains may be resistant to antimicrobials. The objective of this study was to evaluate the antimicrobial resistance phenotypes of S. aureus isolates and to assess the distribution and the persistence of clonal groups in small dairy herds of southern Brazil. Milk samples were collected from all lactating cows from 21 dairy farms over a two-year period, totaling 1,060 samples. S. aureus isolates were tested for susceptibility to thirteen antimicrobials using the disk diffusion method. The total DNA of the isolates was subjected to SmaI digestion followed by pulsed-field gel electrophoresis (PFGE). Banding patterns differing by ≤4 bands were considered members of a single PFGE cluster. The frequency of S. aureus isolation ranged from 3.45% to 70.59% among the 17 S. aureus-positive herds. Most S. aureus isolates (87.1%) were susceptible to all antimicrobials; resistance to penicillin (18.2%) was the most frequently observed. The 122 isolates subjected to macrorestriction analysis were classified into 30 PFGE-clusters. Among them, only 10 clusters were intermittent or persistent over the two-year period. The majority (93.6%) of isolates belonging to persistent and intermittent clusters were susceptible to all tested antimicrobials. S. aureus intramammary colonization in small dairy farms of southern Brazil is most frequently caused by sporadic PFGE clusters, although some persistent clusters can arise over time. Both sporadic and persistent isolates were highly susceptible to antimicrobials.(AU)


A infecção intramamária persistente em bovinos leiteiros tem sido associada com estirpes de Staphylococcus (S.) aureus específicos, os quais podem ser resistentes a antimicrobianos. Os objetivos deste estudo foram avaliar os fenótipos de resistência aos antimicrobianos de isolados de S. aureus e a distribuição e persistência de grupos clonais em pequenos rebanhos leiteiros do sul do Brasil. As amostras de leite foram coletadas de todas as vacas em lactação de 21 propriedades leiteiras, ao longo de um período de dois anos, perfazendo um total de 1.060 amostras. Isolados de S. aureus foram testados quanto à resistência frente a treze antimicrobianos, pelo método de disco-difusão. O DNA total dos isolados foi clivado com a enzima Smal e submetido a eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE). Padrões de bandas diferentes por ≤4 bandas foram considerados como pertencentes ao mesmo grupo clonal. A freqüência de S. aureus variou de 3,45% até 70,59%, entre os 17 rebanhos com isolamento positivo de S. aureus. A maioria dos isolados de S. aureus (87,1%) foi suscetível a todos os antimicrobianos; resistência à penicilina (18,2%) foi a mais freqüentemente observada. Os 122 isolados submetidos à análise de macrorestrição foram classificados em 30 grupos clonais de PFGE. Entre eles, apenas dez grupos clonais foram intermitentes ou persistentes ao longo do período de dois anos. A maioria (93,6%) dos isolados pertencentes a grupos clonais persistentes e intermitentes foram suscetíveis a todos os antimicrobianos testados. Concluiu-se que a colonização intramamária em bovinos de pequenas propriedades leiteiras do Sul do Brasil é mais frequentemente causada por grupos clonais esporádicos de S. aureus, embora alguns grupos clonais persistentes possam ocorrer ao longo do tempo. Em ambos os grupos clonais os isolados foram majoritariamente suscetíveis a antimicrobianos.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Células Clonais , Mastite Bovina , Staphylococcus aureus Resistente à Meticilina , Staphylococcus aureus/genética , Staphylococcus aureus/isolamento & purificação , Eletroforese em Gel de Campo Pulsado/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
2.
Pesqui. vet. bras ; 36(10): 951-956, 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-13922

Resumo

In intensive dairy farming, persistent intramammary infection has been associated with specific Staphylococcus (S.) aureus strains, and these strains may be resistant to antimicrobials. The objective of this study was to evaluate the antimicrobial resistance phenotypes of S. aureus isolates and to assess the distribution and the persistence of clonal groups in small dairy herds of southern Brazil. Milk samples were collected from all lactating cows from 21 dairy farms over a two-year period, totaling 1,060 samples. S. aureus isolates were tested for susceptibility to thirteen antimicrobials using the disk diffusion method. The total DNA of the isolates was subjected to SmaI digestion followed by pulsed-field gel electrophoresis (PFGE). Banding patterns differing by 4 bands were considered members of a single PFGE cluster. The frequency of S. aureus isolation ranged from 3.45% to 70.59% among the 17 S. aureus-positive herds. Most S. aureus isolates (87.1%) were susceptible to all antimicrobials; resistance to penicillin (18.2%) was the most frequently observed. The 122 isolates subjected to macrorestriction analysis were classified into 30 PFGE-clusters. Among them, only 10 clusters were intermittent or persistent over the two-year period. The majority (93.6%) of isolates belonging to persistent and intermittent clusters were susceptible to all tested antimicrobials. S. aureus intramammary colonization in small dairy farms of southern Brazil is most frequently caused by sporadic PFGE clusters, although some persistent clusters can arise over time. Both sporadic and persistent isolates were highly susceptible to antimicrobials.(AU)


A infecção intramamária persistente em bovinos leiteiros tem sido associada com estirpes de Staphylococcus (S.) aureus específicos, os quais podem ser resistentes a antimicrobianos. Os objetivos deste estudo foram avaliar os fenótipos de resistência aos antimicrobianos de isolados de S. aureus e a distribuição e persistência de grupos clonais em pequenos rebanhos leiteiros do sul do Brasil. As amostras de leite foram coletadas de todas as vacas em lactação de 21 propriedades leiteiras, ao longo de um período de dois anos, perfazendo um total de 1.060 amostras. Isolados de S. aureus foram testados quanto à resistência frente a treze antimicrobianos, pelo método de disco-difusão. O DNA total dos isolados foi clivado com a enzima Smal e submetido a eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE). Padrões de bandas diferentes por 4 bandas foram considerados como pertencentes ao mesmo grupo clonal. A freqüência de S. aureus variou de 3,45% até 70,59%, entre os 17 rebanhos com isolamento positivo de S. aureus. A maioria dos isolados de S. aureus (87,1%) foi suscetível a todos os antimicrobianos; resistência à penicilina (18,2%) foi a mais freqüentemente observada. Os 122 isolados submetidos à análise de macrorestrição foram classificados em 30 grupos clonais de PFGE. Entre eles, apenas dez grupos clonais foram intermitentes ou persistentes ao longo do período de dois anos. A maioria (93,6%) dos isolados pertencentes a grupos clonais persistentes e intermitentes foram suscetíveis a todos os antimicrobianos testados. Concluiu-se que a colonização intramamária em bovinos de pequenas propriedades leiteiras do Sul do Brasil é mais frequentemente causada por grupos clonais esporádicos de S. aureus, embora alguns grupos clonais persistentes possam ocorrer ao longo do tempo. Em ambos os grupos clonais os isolados foram majoritariamente suscetíveis a antimicrobianos.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Staphylococcus aureus/isolamento & purificação , Mastite Bovina , Células Clonais , Staphylococcus aureus Resistente à Meticilina , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
3.
Pesqui. vet. bras ; 36(2): 77-82, Feb. 2016. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-324142

Resumo

This study aimed to determine whether prepartum antimicrobial and/or Escherichia coli J5 vaccination in dairy heifers influence the milk production, milk quality, and estimate their economic benefit. Thus, 33 dairy heifers were enrolled in four groups using a split-splot design. Groups were: (G1) prepartum antimicrobial infusion and vaccination with an E. coli J5 bacterin, (G2) prepartum antimicrobial infusion, (G3) vaccination with an E. coli J5 bacterin, and (G4) control heifers. Composite milk samples for somatic cell count, total bacteria count and milk composition were collected 15 days after calving and every 15 days until the end of the experiment. Bacteriological analysis was carried out at the end of study. The milk production and the incidence of clinical cases of mastitis, as well as the costs associated with them were recorded. The results demonstrate a reduction on clinical mastitis rates by preventive strategies, which implicated in lower volume of discarded milk (0.99, 1.01, 1.04 and 3.98% for G1, G2, G3 and G4, respectively) and higher economic benefit. Thus, in well-managed dairy herds the prevention of heifer mastitis by vaccination or antimicrobial therapy can reduce the amount of antimicrobials needed to treat clinical mastitis cases and the days of discarded milk.(AU)


O presente estudo objetivou realizar uma análise econômica do tratamento antimicrobiano no pré-parto e/ou da vacinação com Escherihia coli J5 em novilhas leiteiras, e seu efeito sobre a produção e qualidade de leite. Portanto, utilizou-se o delineamento split-splot em esquema fatorial, no qual 33 novilhas da raça Holandesa foram divididas aleatoriamente em quatro grupos: (G1) antimicroianoterapia no pré-parto e vacinação com E. coli J5, (G2) antimicrobianoterapia no pré-parto, (G3) vacinação com E. coli J5 e (G4) controle. Amostras compostas de leite foram coletadas para contagem de células somáticas, contagem bacteriana total e composição do leite 15 dias após o parto, e a cada 15 dias até o término do experimento. A análise bacteriológica do leite foi realizada ao término do experimento. A produção de leite e a incidência dos casos clínicos de mastite, assim como, os custos associados à antimicrobianoterapia no pré-parto e/ou vacinação com E. coli J5 foram registrados. Os resultados demonstraram redução dos casos clínicos de mastite com a implementação das medidas preventivas resultando no menor volume de leite descartado (0,99, 1,01, 1,04 e 3,98% para os animais dos grupos G1, G2, G3 e G4, respectivemente) e maior benefício econômico. Desta forma, em rebanhos bem manejados, a implementação da antimicrobianoterapia no pré-parto e vacinação com E. coli J5 e novilhas pode reduzir a quantidade de antimicrobianos necessário para o tratamento de casos de mastite clínica durante a lactação, resultando em menor número de dias em que o leite é descartado.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Anti-Infecciosos/análise , Anti-Infecciosos/uso terapêutico , Custos e Análise de Custo , Imunização/veterinária , Escherichia coli/imunologia , Vacinação/veterinária , Mastite Bovina/imunologia , Qualidade dos Alimentos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA