Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-213859

Resumo

Introdução - Os testes sorológicos de IgE alérgeno-específica têm sido amplamente utilizados para direcionar o tratamento de doenças atópicas em cães, permitindo a composição de extratos alergênicos para imunoterapia alérgeno-específica (ASIT). Devido à variabilidade geográfica, a seleção das fontes alergênicas testadas pode ser influenciada pelos padrões de sensibilização locais. Objetivo - Investigar a prevalência de níveis elevados de IgE sérica para diferentes alérgenos ambientais em cães habitantes de um ambiente litorâneo, residentes na cidade de Santos, litoral sul do Estado de São Paulo. Material e métodos - Foram analisadas as ocorrências de sensibilizações de cento e trinta e sete cães clinicamente suspeitos de dermatite atópica (DA) cujos soros apresentaram positividade a no mínimo uma das 24 fontes alergênicas ambientais selecionadas, representadas por extratos alergênicos de ácaros, pólens e fungos. Foi utilizado um teste sorológico baseado em imunoensaio enzimático (ELISA) indireto utilizando como sonda um anticorpo oligoclonal anti-IgE canina capaz de detectar a presença de IgE canina específica contra alérgenos presentes na fase sólida. Resultados - Os ácaros Dermatophagoides farinae, Tyrophagus putrescentiae e Acarus siro foram os principais agentes sensibilizantes. Várias fontes alergênicas, incluindo pólens de gramíneas, ervas invasoras e árvores, produziram reações positivas, com destaque para a grama Cynodon dactylon. Foram verificadas sensibilizações às árvores Platanus spp. e Ligustrum spp.. Foram verificadas baixas frequências de sensibilizações por fungos na população estudada. Discussão Os ácaros e a C. dactylon foram as fontes alergênicas mais importantes. A sensibilização ao Platanus spp. pode estar associada a alergia alimentar envolvendo alimentos de origem vegetal, em um cão. A sensibilização ao Ligustrum spp. foi uma particularidade deste estudo, no entanto, não foi possível determinar se devido a uma característica fitogeográfica local ou reatividade cruzada com outras fontes. Conclusão - O perfil de sensibilização observado, no geral, assemelhou-se ao de algumas regiões do Brasil e do mundo.


Introduction - Allergen-specific IgE serological tests have been widely used to target the treatment of atopic diseases in dogs, allowing the composition of allergenic extracts for allergen-specific immunotherapy (ASIT). Due to geographical variability, the selection of allergen sources tested may be influenced by local sensitization patterns. Objective - To investigate the prevalence of elevated serum IgE levels for different environmental allergens in dogs living in a coastal environment, resident in the city of Santos, southern coast of São Paulo State, Brazil. Material and methods - Sensitization occurrences of one hundred and thirty-seven dogs clinically suspected of atopic dermatitis (AD) were analyzed since their sera were positive for at least one of the 24 selected environmental allergenic sources, represented by allergic extracts of mites, pollens and fungi. For this purpose it was used an indirect enzyme linked immunosorbent assay (ELISA) using an anti-canine IgE oligoclonal antibody capable of detecting the presence of specific canine IgE against allergens adsorved onto solid phase. Results - Dermatophagoides farinae, Tyrophagus putrescentiae and Acarus siro mites were the main sensitizing agents. Several allergen sources, including grass pollen, weeds and trees, have produced positive reactions, notably Cynodon dactylon grass. It was verified sensitizations to Platanus spp. and Ligustrum spp. trees. Low frequencies of fungal sensitization were observed in the studied population. Discussion - Mites and C. dactylon were the most important allergenic sources. Sensitization to Platanus spp. may be associated with food allergy involving foods of plant origin in a dog. Sensitization of Ligustrum spp. was a particularity of this study, however, it was not possible to determine whether due to a local phytogeographic characteristic or cross-reactivity with other sources. Conclusion - The sensitization profile observed, in general, resembled that of some regions of Brazil and the world.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA