Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-218636

Resumo

Objetivou-se com este estudo avaliar a restrição dietética de proteína bruta (PB) e nutrientes digestíveis totais (NDT) sobre o crescimento de cordeiras Santa Inês em confinamento. Foram utilizadas 20 cordeiras Santa Inês em crescimento com peso vivo médio inicial de 15,09±2,63 kg. Os animais foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2 x 2, sendo duas dietas (maturidade precoce e tardia), com e sem restrição dietética de PB e NDT. O ensaio foi realizado em duas fases de crescimento dos animais, dietas de quatro a oito meses e dietas para animais a partir de oito meses. O peso vivo inicial (kg), peso vivo final (kg), ganho de peso médio diário, consumo de matéria seca (g dia-1, % do peso vivo e % do peso metabólico), eficiência alimentar, consumo alimentar residual (g dia-1), não foram influenciados (P > 0,05) pelas dietas avaliadas. Entretanto, as relações do ganho médio diário com o consumo de matéria seca (% do peso vivo e % do peso metabólico) foram influenciadas (P < 0,05) pelas dietas com restrição de 15% de PB e NDT na segunda fase de avaliação. Aplicando-se o teste de identidade de modelos, observou-se que os modelos de restrição testados (1; 2; 3 e 4) não diferiram (P < 0,05) do modelo completo para dietas de maturidade precoce com e sem restrição. O que permiti a utilização de apenas uma curva para descrever o padrão de crescimento desses animais. Por outro lado, houve efeito (P > 0,05) para o modelo restrito comparado ao modelo completo de animais submetidos a dietas de maturidade tardia com e sem restrição. Os animais que foram submetidos as dietas de maturidade precoce com e sem restrição apresentou máxima na taxa de crescimento aos 170 dias, já os que foram submetidos a dieta maturidade tardia sem restrição apresentou o pico de crescimento aos 200 dias. Em síntese, o uso da restrição de 15% de PB e NDT não afetou os parâmetros de crescimento de fêmeas Santa Inês, contudo, para dieta de maturidade tardia deve-se fazer o uso de dietas sem restrição de PB e NDT.


Our objective was to evaluate dietary nutrient restrictions on Santa Inês ewe lamb feed efficiency and productivity. Twenty Santa Inês ewe lambs were weaned with an average weight of 15.09 ± 2.63 kg and were randomly assigned in a 2 X 2 factorial design to nutritional plans according to NRC (2007) (early- and late-maturity) and nutrient restriction (0 and 15% reduction of both CP and TDN, relative to requirements) with replications per treatment. The trial was divided into two phases: animals aged 4 to 8 m (< 8 mo) and animals over 8 m old (> 8 mo). Were no differences (P > 0.05) between diets for average daily gain (ADG), dry matter intake (DMI), feed efficiency, and residual feed intake. ADG/DMI (%LW and LW0.75) were affected (P 0.05) by restriction in > 8 mo ewe lambs. Restricted model tests (1; 2; 3 and 4) did not differ (P > 0.05) from complete models for diets formulate for early-maturity, therefore, a single standard growth curve fitted this nutritional plan. On the other hand, the restriction model responses for diets formulated to late-maturity differed (P 0.05) from the complete model, generating different standard growth curves according to the applied restriction. Feeding Santa Inês ewe lambs a 15% CP and TDN restricted diet in an early-maturity nutritional plan will allow lambs to reach slaughter LW earlier than those fed unrestricted diets. When the objective is to terminate animals at a later age (>8 mo), unrestricted diet formulated to late-maturity nutritional plan will produce greater LW and subsequent reproductive efficiency. In contrast, reducing CP and TDN 15% for ewe lambs >8 months-of-age may reduce growth rates at an initial phase.

2.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-206254

Resumo

O capim-andropogon é uma gramínea perene é bem resistente a solos de baixa fertilidade, a locais que sofrem restrição hídrica como na região Nordeste. Diante disso, objetivou-se avaliar estratégias de utilização do capim-andropógon, no período das chuvas, avaliou-se as características estruturais e químicas em função de duas intensidades de desfolha e períodos de descanso. No período seco avaliou-se o valor nutritivo do capim-andropogon diferido e tratado com amonização. Experimento chuvas: foram avaliadas duas intensidades de desfolha (15 e 30 cm) e quatro períodos de descanso (25, 35, 45 e 55 dias) em delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial, com quatro repetições. A intensidade de desfolha não afetou (P>0,05) a biomassa de lamina foliar seca. O período de descanso proporcionou efeito linear decrescente (P<0,05) sobre a biomassa de lâminas foliares secas nas duas intensidades de desfolha. Foi observado que na intensidade de 15 cm ocorreu uma redução de 19,52 kg de folhas para cada dia de descanso, já na intensidade de 30 cm foi registrado uma redução de 35,41 kg para cada dia. A biomassa de colmos secos apresentou efeito linear crescente (P<0,05) em função dos períodos de descanso nas duas intensidades de desfolha. Foi registrado produção de 2427,71, 2907,39, 3325,72 e 3749,45 kg ha-1 para os períodos de 25, 35 45 e 55 dias, respectivamente. Já na intensidade de 30 cm foi registrado redução de 40,75 kg para cada dia de período de descanso. O período de descanso proporcionou efeito linear decrescente (P<0,05) sobre a relação lâmina/colmo nas duas intensidades de desfolha. Foi observado redução de 0,02 e 0,03 para cada dia do período de descanso nas intensidades de 15 e 30 cm, respectivamente, a maior relação foi observada com 25 dias (1,39) e a menor com 55 dias (0,64). A densidade populacional de perfilhos respondeu de forma linear decrescente (P>0,05) aos períodos de descanso para a intensidade de desfolha de 15 cm, sendo registrado uma redução de 2,59 perfilhos para cada dia a mais de período de descanso. Já para a intensidade de 30 cm não foi observado efeito de regressão linear (Y=530,10). A altura do pasto foi influenciada pelos períodos de descanso, sendo registrado valores de 1,33, 1,82, 2,07 e 2,24 m, para os períodos de 25, 35, 45 e 55 dias, respectivamente. O teor de MS apresentou efeito linear crescente (P<0,05) em função dos períodos de descanso avaliados nas duas intensidades de desfolha. Para cada dia a mais no período de descanso, foi registrado aumento de 2,8 e 2,7 g/kg para as intensidades de 15 e 30 cm, respectivamente. O período de descanso indicou comportamento linear decrescente (P<0,05) para o teor de PB nas duas intensidades de desfolha. Foi registrado uma diminuição de 0,9 e 0,7 g/kg para cada dia de período de descanso. Para cada dia a mais de período de descanso foi registrado aumento de 1,2 e 1,5 g/kg de MS no teor de FDN nas intensidades de 15 e 30 cm. Recomenda-se o uso do capim-andropógon manejado com idade de rebrotação de 25 dias e altura de resíduo de 15 cm. Experimento seca: Para composição química, adotou-se o delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos (0, 2, 4, 6, e 8 % de adição de ureia, em % da MS) e cinco repetições. Para avaliação da degradação in situ da MS, foi utilizado um ovino fistulado com peso vivo médio de 60 kg. Para degradação adotou-se o delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 5 x 4 (cinco níveis de ureia x quatro tempos de incubação 6, 24, 48 e 72). A amonização proporcionou efeito linear (P<0,05) para o teor de MS do capim-andropógon, foi registrado nível mínimo de 4,63 de ureia, sendo que, a partir deste nível o teor de MS volta a subir. Verificou-se efeito linear positivo (P<0,05) para os teores de proteína bruta (PB), foi observado aumento de 15,07 g/kg de PB para cada 1% de ureia adicionado ao capim-andropógon, o valor de proteína obtido através da equação para a maior dose foi de 139,4 g/kg de MS. Também foi observado efeito da amonização sobre os teores de fibra em detergente neutro (FDN), hemicelulose e fibra em detergente ácido (FDA), foi registrado redução de 10,45, 4,06 e 6,39 g/kg de MS, respectivamente. O teor de nitrogênio insolúvel em detergente neutro (NIDN), sofreu efeito linear negativo (P<0,05) em função da amonização. Foi registrado que para cada 1% de ureia foi observado redução de 41,77 g/kg. Já o teor de cinzas não sofreu efeito (P>0,05), foi registrado valores de 27,0, 31,8, 32,0, 36,1 e 36,6 g/kg de MS para os níveis de 0, 2, 4, 6 e 8%, respectivamente. A fração solúvel do capim-andropógon aumentou à medida que se elevou os níveis de amonização (14,20, 16,19, 17,27, 19,23, 18,04 %, para os níveis de 0, 2, 4, 6 e 8%, respectivamente). Recomenda-se utilizar a adição de ureia no nível de 4 % de no processo de amonização do capim-andropógon diferido.


The grass-andropogon is a perennial grass is well resistant to low fertility soils, to places that suffer water restriction as in the Northeast region. The objective of this study was to evaluate strategies for the use of andropogongrass during the rainy season. The structural and chemical characteristics were evaluated as a function of two defoliation intensities and rest periods. In the dry period the nutritive value of deferred andropogenic grass treated with ammonia. Experiment rains: two defoliation intensities (15 and 30 cm) and four rest periods (25, 35, 45 and 55 days) were evaluated in a completely randomized design in a factorial arrangement, with four replications. Depletion intensity did not affect dry leaf biomass (P> 0.05). The rest period provided a linear decreasing effect (P <0.05) on the biomass of dried leaf blades in the two defoliation intensities. It was observed that the intensity of 15 cm occurred a reduction of 19.52 kg of leaves for each day of rest, already in the intensity of 30 cm was registered a reduction of 35.41 kg for each day. The biomass of dry stalks showed an increasing linear effect (P <0.05) as a function of the rest periods in the two defoliation intensities. Production of 2427.71, 2907.39, 3325.72 and 3749.45 kg ha-1 was recorded for the periods of 25, 35, 45 and 55 days respectively. In the intensity of 30 cm, a reduction of 40.75 kg was recorded for each day of rest period. The rest period provided a linear decreasing effect (P <0.05) on the blade / stem ratio in the two defoliation intensities. A reduction of 0.02 and 0.03 was observed for each day of the rest period in intensities of 15 and 30 cm, respectively, the highest relation was observed with 25 days (1.39) and the lowest with 55 days (0. 64). The population density of tillers responded in a linear descending manner (P> 0.05) to the rest periods for the defoliation intensity of 15 cm, with a reduction of 2.59 tillers for each day over a rest period. For the intensity of 30 cm, no linear regression effect was observed (Y = 530.10). The height of the pasture was influenced by the rest periods, with values of 1.33, 1.82, 2.07 and 2.24 m recorded for the periods of 25, 35, 45 and 55 days respectively. The DM content presented an increasing linear effect (P <0.05) as a function of the rest periods evaluated in the two defoliation intensities. For each additional day in the rest period, an increase of 2.8 and 2.7 g / kg was recorded for the intensities of 15 and 30 cm, respectively. The rest period indicated a linear decreasing behavior (P <0.05) for PB content in the two defoliation intensities. A decrease of 0.9 and 0.7 g / kg was recorded for each day of rest period. For each day over the rest period an increase of 1.2 and 1.5 g / kg DM in the NDF content was recorded at intensities of 15 and 30 cm. It is recommended the use of managed andropogon grass with regrowth age of 25 days and height of residue of 15 cm. Dry experiment: For the chemical composition, a completely randomized design was used, with five treatments (0, 2, 4, 6, and 8% addition of urea in% of DM) and five replications. To evaluate the in situ degradation of DM, a fistulated sheep with a mean live weight of 60 kg was used. For the degradation, a completely randomized design was used in a 5 x 4 factorial arrangement (five urea levels x four incubation times 6, 24, 48 and 72). The ammonization provided a linear effect (P <0.05) for the DM content of the andropogon grass, a minimum level of 4.63 urea was recorded, and from this level the MS content increased again. There was a positive linear effect (P <0.05) for the crude protein (CP) contents, an increase of 15.07 g / kg of PB was observed for each 1% of urea added to the andropogon grass, the value of Protein obtained through the equation for the highest dose was 139.4 g / kg DM. The effect of ammonia on neutral detergent fiber (NDF), hemicellulose and acid detergent fiber (ADF) was observed, respectively, with a decrease of 10.45, 4.06 and 6.39 g / kg of DM respectively. The neutral detergent insoluble nitrogen content (NIDN) was negatively linear (P <0.05) as a function of ammonia. It was recorded that for each 1% of urea a reduction of 41.77 g / kg was observed. However, ash content did not show any effect (P> 0.05), values of 27.0, 31.8, 32.0, 36.1 and 36.6 g / kg DM were recorded at levels of 0, 2, 4, 6 and 8%, respectively. The soluble fraction of the andropogon grass increased as the ammonia levels increased (14.20, 16.19, 17.27, 19.23, 18.04%, to the levels of 0, 2, 4, 6 And 8%, respectively). It is recommended to use the addition of urea at the 4% level in the process of ammonization of the deferred andropgrass grass.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA