Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ci. Rural ; 34(4)2004.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-704489

Resumo

The objective of this study was to determine the effect of plant density combined with defoliation on growth and fruit yield of greenhouse tomato plants grown in soil. Treatments consisted of 3.3 (T1), 6.7 (T2) and 10.0 (T3) plants m-2. In T1, three leaves per sympod were left. In T2, for each two plants within a row, on the first plant one leaf was kept in the first sympod, whereas on the second plant two leaves were kept in the sympod of the same order. In the second sympod, two and one leaves were kept, inversely from the preceding one, and so on during the growth of the crop. In T3, only one leaf per sympod was kept. The number of leaves, trusses and fruits was counted, and fresh and dry mass of ripe fruits was determined. The number of leaves and fruits was similar among treatments in autumn. In spring, it was higher on T2 plants. Fruit yield was higher on T2 plants in both experiments. For commercial production of this crop grown in soil under protected cultivation, the plant density and defoliation procedure tested in T2 might be used to increase fruit yield.


O objetivo do trabalho foi determinar o efeito do aumento da densidade de plantas combinada com desfolhamento sobre o crescimento e a produtividade do tomateiro cultivado no solo em ambiente protegido. Os tratamentos consistiram de 3,3 (T1), 6,7 (T2) e 10,0 (T3) plantas m-2. Em T1, três folhas por simpódio foram mantidas em todas as plantas. Em T2, em cada duas plantas consecutivas dentro da fileira, na primeira planta uma folha foi mantida no primeiro simpódio, enquanto na segunda planta duas folhas foram mantidas no simpódio de mesma ordem. No segundo simpódio, duas e uma folha foram mantidas, inversamente em relação ao simpódio anterior, e assim sucessivamente durante o crescimento da cultura, até o final dos experimentos. Em T3, somente uma folha por simpódio foi mantida em cada planta. O número de folhas e de frutos foi contado e a massa fresca e seca dos frutos maduros foi determinada. O número de folhas e de frutos foi similar entre os tratamentos no outono. Na primavera, o número de frutos foi mais elevado nas plantas de T2. A produtividade de frutos foi mais elevada em T2, nos cultivos de outono e de primavera. Na produção comercial dessa cultura conduzida no solo em ambiente protegido, a densidade de plantas com o desfolhamento testado em T2 pode ser empregada para maximizar a produtividade de frutos.

2.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1476269

Resumo

The objective of this study was to determine the effect of plant density combined with defoliation on growth and fruit yield of greenhouse tomato plants grown in soil. Treatments consisted of 3.3 (T1), 6.7 (T2) and 10.0 (T3) plants m-2. In T1, three leaves per sympod were left. In T2, for each two plants within a row, on the first plant one leaf was kept in the first sympod, whereas on the second plant two leaves were kept in the sympod of the same order. In the second sympod, two and one leaves were kept, inversely from the preceding one, and so on during the growth of the crop. In T3, only one leaf per sympod was kept. The number of leaves, trusses and fruits was counted, and fresh and dry mass of ripe fruits was determined. The number of leaves and fruits was similar among treatments in autumn. In spring, it was higher on T2 plants. Fruit yield was higher on T2 plants in both experiments. For commercial production of this crop grown in soil under protected cultivation, the plant density and defoliation procedure tested in T2 might be used to increase fruit yield.


O objetivo do trabalho foi determinar o efeito do aumento da densidade de plantas combinada com desfolhamento sobre o crescimento e a produtividade do tomateiro cultivado no solo em ambiente protegido. Os tratamentos consistiram de 3,3 (T1), 6,7 (T2) e 10,0 (T3) plantas m-2. Em T1, três folhas por simpódio foram mantidas em todas as plantas. Em T2, em cada duas plantas consecutivas dentro da fileira, na primeira planta uma folha foi mantida no primeiro simpódio, enquanto na segunda planta duas folhas foram mantidas no simpódio de mesma ordem. No segundo simpódio, duas e uma folha foram mantidas, inversamente em relação ao simpódio anterior, e assim sucessivamente durante o crescimento da cultura, até o final dos experimentos. Em T3, somente uma folha por simpódio foi mantida em cada planta. O número de folhas e de frutos foi contado e a massa fresca e seca dos frutos maduros foi determinada. O número de folhas e de frutos foi similar entre os tratamentos no outono. Na primavera, o número de frutos foi mais elevado nas plantas de T2. A produtividade de frutos foi mais elevada em T2, nos cultivos de outono e de primavera. Na produção comercial dessa cultura conduzida no solo em ambiente protegido, a densidade de plantas com o desfolhamento testado em T2 pode ser empregada para maximizar a produtividade de frutos.

3.
Ci. Rural ; 33(1)2003.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-704106

Resumo

The aim of the work was to determine the effect of the physiological age of lettuce transplants on further growth and development of plants in the field. Transplants were sown in polystyrene trays using a commercial substrate mixture, without any additional supply of nutrients. Water was delivered periodically to compensate evapotranspiration losses, as done in the commercial practice of growing lettuce seedlings. Sowing was done in four dates: 5, 11, 19 and 26 July, named T1, T2, T3 and T4 treatments, respectively. Planting in the field was done at 3 September, at 60, 54, 46 and 39 days after sowing, respectively. At this date, average number of leaves was 6.0, 6.0, 4.8 and 4.0 and dry mass was 0.7, 0.5, 0.5 and 0.3g/transplant, respectively. Number of leaves, dry mass and specific leaf area (SLA) in a per plant basis were determined at 25, 30, 35, 42, 46 and 51 days after planting (DAP). Average number of leaves at ending date was similar in T1, T2 and T3 plants: 21.2, 21.2 and 20.6 leaves/plant, respectively. In T4 plants, the number of leaves/plant was 15.4. At the same period, growth was also similar in T1, T2 and T3 plants: 12.4, 12.2 and 11.2 g/plant, respectively. In T4 plants, this variable reached only 6.0g/plant. For SLA, values increased during growth of plants and were higher at 46 DAP, decreasing thereafter, and did not differed among T1, T2 and T3. In T4, values decreased during the experimental period and differed significantly at last harvest. It was concluded that planting can be done at 5.0 leaves/transplant and 0.5g/transplant and that in winter and spring grown periods it may be delayed until 6.0 leaves/transplant and 0.7g/transplant.


O trabalho teve como objetivo determinar o efeito da idade fisiológica das mudas de alface no momento do transplante sobre o crescimento e desenvolvimento das plantas na lavoura. As mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno, empregando substrato comercial, sem aplicação de nutrientes. A água foi fornecida por irrigação, feita periodicamente para compensar as perdas por evapotranspiração, da mesma forma como praticado na produção comercial de mudas. Os tratamentos consistiram de quatro datas de semeadura: 5, 11, 19 e 26 de julho, respectivamente T1, T2, T3 e T4. O transplante para os canteiros de produção foi feito em 3 de setembro, aos 60; 54; 46 e 39 dias após a semeadura, respectivamente. Nessa data, o número médio de folhas por muda foi de 6,0; 6,0; 4,8 e 4,0 e a massa seca de 0,7; 0,5; 0,5 e 0,3g/muda, respectivamente. Foi determinado o número de folhas, a massa seca e a superfície foliar específica (SLA) das folhas das plantas de cada tratamento aos 25, 30, 35, 42, 46 e 51 dias após o transplante (DAT). Ao final do experimento, o número médio de folhas foi similar em T1, T2 e T3, totalizando 21,2; 21,2 e 20,6 folhas/planta, respectivamente, enquanto em T4 foi inferior com 15,4 folhas/planta. O crescimento foi similar em T1, T2 e T3, totalizando ao final do experimento 12,4; 12,2 e 11,2g/planta, respectivamente, sem diferenças significativas, enquanto T4 diferiu com 6,0g/planta. Quanto ao SLA, os valores de T1, T2 e T3 foram crescentes até os 46 DAT, decrescendo apenas na última coleta, sem diferenças significativas. Em T4, esses valores decresceram durante todo o período, diferindo dos demais no final do experimento. Concluiu-se que o transplante pode ser efetuado com 5,0 folhas/muda e 0,5g/muda, podendo ser retardado no período de inverno e primavera até as mudas atingirem 6,0 folhas/muda e 0,7g/muda.

4.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1475878

Resumo

The aim of the work was to determine the effect of the physiological age of lettuce transplants on further growth and development of plants in the field. Transplants were sown in polystyrene trays using a commercial substrate mixture, without any additional supply of nutrients. Water was delivered periodically to compensate evapotranspiration losses, as done in the commercial practice of growing lettuce seedlings. Sowing was done in four dates: 5, 11, 19 and 26 July, named T1, T2, T3 and T4 treatments, respectively. Planting in the field was done at 3 September, at 60, 54, 46 and 39 days after sowing, respectively. At this date, average number of leaves was 6.0, 6.0, 4.8 and 4.0 and dry mass was 0.7, 0.5, 0.5 and 0.3g/transplant, respectively. Number of leaves, dry mass and specific leaf area (SLA) in a per plant basis were determined at 25, 30, 35, 42, 46 and 51 days after planting (DAP). Average number of leaves at ending date was similar in T1, T2 and T3 plants: 21.2, 21.2 and 20.6 leaves/plant, respectively. In T4 plants, the number of leaves/plant was 15.4. At the same period, growth was also similar in T1, T2 and T3 plants: 12.4, 12.2 and 11.2 g/plant, respectively. In T4 plants, this variable reached only 6.0g/plant. For SLA, values increased during growth of plants and were higher at 46 DAP, decreasing thereafter, and did not differed among T1, T2 and T3. In T4, values decreased during the experimental period and differed significantly at last harvest. It was concluded that planting can be done at 5.0 leaves/transplant and 0.5g/transplant and that in winter and spring grown periods it may be delayed until 6.0 leaves/transplant and 0.7g/transplant.


O trabalho teve como objetivo determinar o efeito da idade fisiológica das mudas de alface no momento do transplante sobre o crescimento e desenvolvimento das plantas na lavoura. As mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno, empregando substrato comercial, sem aplicação de nutrientes. A água foi fornecida por irrigação, feita periodicamente para compensar as perdas por evapotranspiração, da mesma forma como praticado na produção comercial de mudas. Os tratamentos consistiram de quatro datas de semeadura: 5, 11, 19 e 26 de julho, respectivamente T1, T2, T3 e T4. O transplante para os canteiros de produção foi feito em 3 de setembro, aos 60; 54; 46 e 39 dias após a semeadura, respectivamente. Nessa data, o número médio de folhas por muda foi de 6,0; 6,0; 4,8 e 4,0 e a massa seca de 0,7; 0,5; 0,5 e 0,3g/muda, respectivamente. Foi determinado o número de folhas, a massa seca e a superfície foliar específica (SLA) das folhas das plantas de cada tratamento aos 25, 30, 35, 42, 46 e 51 dias após o transplante (DAT). Ao final do experimento, o número médio de folhas foi similar em T1, T2 e T3, totalizando 21,2; 21,2 e 20,6 folhas/planta, respectivamente, enquanto em T4 foi inferior com 15,4 folhas/planta. O crescimento foi similar em T1, T2 e T3, totalizando ao final do experimento 12,4; 12,2 e 11,2g/planta, respectivamente, sem diferenças significativas, enquanto T4 diferiu com 6,0g/planta. Quanto ao SLA, os valores de T1, T2 e T3 foram crescentes até os 46 DAT, decrescendo apenas na última coleta, sem diferenças significativas. Em T4, esses valores decresceram durante todo o período, diferindo dos demais no final do experimento. Concluiu-se que o transplante pode ser efetuado com 5,0 folhas/muda e 0,5g/muda, podendo ser retardado no período de inverno e primavera até as mudas atingirem 6,0 folhas/muda e 0,7g/muda.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA