Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 21(3): 282-289, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1410627

Resumo

Streptococcosis caused by Streptococcus agalactiae is a major economic problem for Nile tilapia Oreochromis niloticus production worldwide. Inactivated vaccines are considered an efficient method for controlling streptococcosis. However, during the vaccination process, stress during fish handling could affect the immune response. Immunomodulators, such as thymomodulin, act on the immune system and can improve vaccination responses. Thus, the aim of this study was to assess the immunomodulatory effect of thymomodulin in O. niloticus vaccinated against S. agalactiae. For this, fish were distributed in a factorial design (2x2x6), corresponding to two levels of thymomodulin supplementation (0.0 and 0.3%), two treatments (sterile phosphate buffered saline and inactivated S. agalactiae vaccine). Initially, fish received thymomodulin supplementation for 30 days. Next, fish were vaccinated by injection intraperitoneal (i.p.) of heat inactivated S. agalactiae vaccine. 15 days after vaccination, all fish were challenged i.p. with S. agalactiae and blood samples were collected at 7, 14, 21 days post infection (DPI).Results revealed that fish supplemented with thymomodulin vaccinated or not developed better protection against S. agalactiae than vaccinated fish without thymomodulin. Furthermore, fish vaccinated and supplemented with thymomodulin presented high levels of antibodies after 14 and21 DPI, suggesting that thymomodulin can promote the immune response in Nile tilapia.


A estreptococose causada pelo Streptococcus agalactiae é um grande problema econômico para a produção de tilápia-do-nilo Oreochromis niloticus em todo o mundo. As vacinas inativadas são consideradas um método eficiente para o controle da estreptococose. No entanto, durante o processo de vacinação o estresse durante o manejo dos peixes pode afetar sua resposta imune. Imunomoduladores como a timomodulina, atuam no sistema imunológico e podem melhorar as respostas vacinais. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito imunomodulador da timomodulina em O. niloticus vacinado contra S. agalactiae. Para isso, os peixes foram distribuídos em esquema fatorial (2x2x6), correspondendo a dois níveis de suplementação de timodulina (0,0 e 0,3%), dois tratamentos (solução salina tamponada com fosfato estéril e vacina S. agalactiae inativada). Inicialmente, os peixes receberam suplementação de timomodulina por 30 dias. Em seguida, os peixes foram vacinados por via intraperitoneal (i.p.) da vacina de S. agalactiae inativada pelo calor. 15 dias após a vacinação, todos os peixes foram desafiados i.p. com S. agalactiae e amostras de sangue foram coletadas aos 7, 14, 21 dias após a infecção (DPI). Os resultados revelaram que os peixes suplementados com timomodulina vacinados ou não desenvolveram melhor proteção contra S. agalactiae do que os peixes vacinados sem timomodulina. Além disso, os peixes vacinados e suplementados com timomodulina apresentaram altos níveis de anticorpos após 14 e 21 DPI, sugerindo que a timomodulina pode promover a resposta imune em tilápia-do-nilo.


Assuntos
Animais , Streptococcus agalactiae/isolamento & purificação , Extratos do Timo , Vacinas Estreptocócicas/administração & dosagem , Ciclídeos/imunologia , Adjuvantes Imunológicos/análise
2.
Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online) ; 54(2): 178-187, 2017. tab, ilus, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-875126

Resumo

Wound healing and tissue repair are necessary to ensure survival and health of any organism. The aim of this study was to investigate the impact of supplementation with chromium carbochelate (CC) and Saccharomyces cerevisiae (SC) on wound healing in tropical teleost fish Piaractus mesopotamicus. Thus, fish were distributed into four groups: a) control (without supplementation); b) supplemented with 18 mg/kg of chromium carbochelate; c) supplemented with 0.3% of S. cerevisiae and d) supplemented with an association of both supplements. After 105 days of feeding, full-thickness skin incisions (2.0 x 1.0 x 0.25 cm) were performed removing epidermis and dermis. Macroscopic and histologic observations were carried out at 1, 3, 7, 14, 21, 28, and 35 days after wounding to monitor the healing rate. Opposing fronts advanced gradually and faster each day demonstrating a progressive increase in the healing process over time. The inflammatory process was exacerbated and expansive, with an increase in mucous cells and chromatophores. Although no significant differences were observed between groups on wound retraction and microscopic parameters, fish supplemented with CC and SC showed faster re-epithelialization, greater degree of organization of collagen fibers, and higher neovascularization. We concluded that supplementation with S. cerevisiae and chromium carbochelate improves specific aspects of cutaneous healing process in pacu.(AU)


A cicatrização e reparação de tecidos são mecanismos essenciais para garantir a sobrevivência e saúde de qualquer indivíduo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto da suplementação com carboquelato de cromo (CC) e Saccharomyces cerevisiae (SC) sobre a cicatrização no peixe tropical Piaractus mesopotamicus. Para isto, os peixes foram distribuídos em quatro grupos: controle (sem tratamento), suplementados com 18 mg/kg de carboquelato de cromo, 0,3% de S. cerevisiae e associação de ambos os suplementos. Após 105 dias de alimentação, foram realizadas incisões na pele de espessura completa (2,0 x 1,0 x 0,25 cm) removendo epiderme e derme. Avaliações macroscópicas e microscópicas foram realizadas 1, 3, 7, 14, 21, 28 e 35 dias após a indução das feridas, para monitorar a taxa de cicatrização. As bordas opostas das feridas avançaram gradualmente a cada dia, demonstrando o aumento progressivo do processo de cicatrização ao longo do tempo. O processo inflamatório foi exacerbado e expansivo, com aumento no número de células mucosas e cromatóforos. Apesar deste processo, não foram observadas diferenças significativas na retração das feridas e nos parâmetros microscópicos entre os grupos. Peixes suplementados com CC ou Sc apresentaram rápida reepitelização, maior grau de organização de fibras colágenas e de neovascularização inicial. Concluiu-se que a suplementação com S. cerevisiae ou carboquelato de cromo melhora aspectos específicos do processo cicatricial no pacu.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/lesões , Cromo/uso terapêutico , Saccharomyces cerevisiae , Cicatrização , Suplementos Nutricionais/estatística & dados numéricos , Reepitelização
3.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 54(2): 178-187, 2017. tab, ilus, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-15755

Resumo

Wound healing and tissue repair are necessary to ensure survival and health of any organism. The aim of this study was to investigate the impact of supplementation with chromium carbochelate (CC) and Saccharomyces cerevisiae (SC) on wound healing in tropical teleost fish Piaractus mesopotamicus. Thus, fish were distributed into four groups: a) control (without supplementation); b) supplemented with 18 mg/kg of chromium carbochelate; c) supplemented with 0.3% of S. cerevisiae and d) supplemented with an association of both supplements. After 105 days of feeding, full-thickness skin incisions (2.0 x 1.0 x 0.25 cm) were performed removing epidermis and dermis. Macroscopic and histologic observations were carried out at 1, 3, 7, 14, 21, 28, and 35 days after wounding to monitor the healing rate. Opposing fronts advanced gradually and faster each day demonstrating a progressive increase in the healing process over time. The inflammatory process was exacerbated and expansive, with an increase in mucous cells and chromatophores. Although no significant differences were observed between groups on wound retraction and microscopic parameters, fish supplemented with CC and SC showed faster re-epithelialization, greater degree of organization of collagen fibers, and higher neovascularization. We concluded that supplementation with S. cerevisiae and chromium carbochelate improves specific aspects of cutaneous healing process in pacu.(AU)


A cicatrização e reparação de tecidos são mecanismos essenciais para garantir a sobrevivência e saúde de qualquer indivíduo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto da suplementação com carboquelato de cromo (CC) e Saccharomyces cerevisiae (SC) sobre a cicatrização no peixe tropical Piaractus mesopotamicus. Para isto, os peixes foram distribuídos em quatro grupos: controle (sem tratamento), suplementados com 18 mg/kg de carboquelato de cromo, 0,3% de S. cerevisiae e associação de ambos os suplementos. Após 105 dias de alimentação, foram realizadas incisões na pele de espessura completa (2,0 x 1,0 x 0,25 cm) removendo epiderme e derme. Avaliações macroscópicas e microscópicas foram realizadas 1, 3, 7, 14, 21, 28 e 35 dias após a indução das feridas, para monitorar a taxa de cicatrização. As bordas opostas das feridas avançaram gradualmente a cada dia, demonstrando o aumento progressivo do processo de cicatrização ao longo do tempo. O processo inflamatório foi exacerbado e expansivo, com aumento no número de células mucosas e cromatóforos. Apesar deste processo, não foram observadas diferenças significativas na retração das feridas e nos parâmetros microscópicos entre os grupos. Peixes suplementados com CC ou Sc apresentaram rápida reepitelização, maior grau de organização de fibras colágenas e de neovascularização inicial. Concluiu-se que a suplementação com S. cerevisiae ou carboquelato de cromo melhora aspectos específicos do processo cicatricial no pacu.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/lesões , Cicatrização , Saccharomyces cerevisiae , Cromo/uso terapêutico , Suplementos Nutricionais , Reepitelização
4.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 21(3): 282-289, 2022.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1432828

Resumo

Streptococcosis caused by Streptococcus agalactiae is a major economic problem for Nile tilapia Oreochromis niloticus production worldwide. Inactivated vaccines are considered an efficient method for controlling streptococcosis. However, during the vaccination process, stress during fish handling could affect the immune response. Immunomodulators, such as thymomodulin, act on the immune system and can improve vaccination responses. Thus, the aim of this study was to assess the immunomodulatory effect of thymomodulin in O. niloticus vaccinated against S. agalactiae. For this, fish were distributed in a factorial design (2x2x6), corresponding to two levels of thymomodulin supplementation (0.0 and 0.3%), two treatments (sterile phosphate buffered saline and inactivated S. agalactiae vaccine). Initially, fish received thymomodulin supplementation for 30 days. Next, fish were vaccinated by injection intraperitoneal (i.p.) of heat inactivated S. agalactiae vaccine. 15 days after vaccination, all fish were challenged i.p. with S. agalactiae and blood samples were collected at 7, 14, 21 days post infection (DPI). Results revealed that fish supplemented with thymomodulin vaccinated or not developed better protection against S. agalactiae than vaccinated fish without thymomodulin. Furthermore, fish vaccinated and supplemented with thymomodulin presented high levels of antibodies after 14


A estreptococose causada pelo Streptococcus agalactiae é um grande problema econômico para a produção de tilápia-do-nilo Oreochromis niloticus em todo o mundo. As vacinas inativadas são consideradas um método eficiente para o controle da estreptococose. No entanto, durante o processo de vacinação o estresse durante o manejo dos peixes pode afetar sua resposta imune. Imunomoduladores como a timomodulina, atuam no sistema imunológico e podem melhorar as respostas vacinais. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito imunomodulador da timomodulina em O. niloticus vacinado contra S. agalactiae. Para isso, os peixes foram distribuídos em esquema fatorial (2x2x6), correspondendo a dois níveis de suplementação de timodulina (0,0 e 0,3%), dois tratamentos (solução salina tamponada com fosfato estéril e vacina S. agalactiae inativada). Inicialmente, os peixes receberam suplementação de timomodulina por 30 dias. Em seguida, os peixes foram vacinados por via intraperitoneal (i.p.) da vacina de S. agalactiae inativada pelo calor. 15 dias após a vacinação, todos os peixes foram desafiados i.p. com S. agalactiae e amostras de sangue foram coletadas aos 7, 14, 21 dias após a infecção (DPI). Os resultados revelaram que os peixes suplementados com timomodulina vacinados ou não desenvolveram melhor proteção contra S. agalactiae do que os peixes vacinados sem timomodulina. Além disso, os

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA