Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1502323

Resumo

A erliquiose canina é uma doença de alta incidência na região nordeste do Estado de São Paulo, sendo responsável pela morte de muitos cães. O diagnóstico precoce favorece a pronta instituição do tratamento e melhora o prognóstico do animal. O presente estudo objetivou avaliar a resposta ao tratamento com o cloridrato de doxiciclina em cães experimentalmente infectados com Ehrlichia canis amostra Jaboticabal. Exame físico, hemograma, nested PCR, detecção de anticorpos anti-E. canis e pesquisa de mórulas foram realizados em períodos pré-determinados. Os resultados mostraram que os sinais clínicos da doença tornaram-se evidentes por volta do 17º dia de infecção. Trombocitopenia foi registrada a partir do 3º dia de infecção. Mórulas intracitoplasmáticas foram detectadas a partir do 15º dia. Títulos sorológicos anti-E. canis, variando de 1:2560 a 1:5120, e nPCR positiva foram evidenciados no 18º dia. Nas avaliações após o tratamento os cães infectados estavam assintomáticos, com nPCR negativo e acentuada redução dos títulos de anticorpos específicos. Conclui-se que o tratamento com cloridrato de doxiciclina (5mg/Kg/VO/BID/21 dias) é eficiente em erradicar a infecção pela amostra E. canis de Jaboticabal.

2.
Vet. Not. ; 15(2)2009.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-12579

Resumo

A erliquiose canina é uma doença de alta incidência na região nordeste do Estado de São Paulo, sendo responsável pela morte de muitos cães. O diagnóstico precoce favorece a pronta instituição do tratamento e melhora o prognóstico do animal. O presente estudo objetivou avaliar a resposta ao tratamento com o cloridrato de doxiciclina em cães experimentalmente infectados com Ehrlichia canis amostra Jaboticabal. Exame físico, hemograma, nested PCR, detecção de anticorpos anti-E. canis e pesquisa de mórulas foram realizados em períodos pré-determinados. Os resultados mostraram que os sinais clínicos da doença tornaram-se evidentes por volta do 17º dia de infecção. Trombocitopenia foi registrada a partir do 3º dia de infecção. Mórulas intracitoplasmáticas foram detectadas a partir do 15º dia. Títulos sorológicos anti-E. canis, variando de 1:2560 a 1:5120, e nPCR positiva foram evidenciados no 18º dia. Nas avaliações após o tratamento os cães infectados estavam assintomáticos, com nPCR negativo e acentuada redução dos títulos de anticorpos específicos. Conclui-se que o tratamento com cloridrato de doxiciclina (5mg/Kg/VO/BID/21 dias) é eficiente em erradicar a infecção pela amostra E. canis de Jaboticabal.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA