Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. Inst. Biol. (Online) ; 89: e00202020, 2022. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1416770

Resumo

The evaluated ammonia volatilization rates and its association with humidity, temperature, and pH in broiler litter in conventional and dark house rearing systems. Evaluations were performed at 0.01, 1.00, and 1.50 m high, using a completely randomized design, at a weekly frequency for 12 weeks­from the sanitary void to the end of the 42-day cycle. Litter temperature had no significant difference for different types of house. Humidity and pH levels varied according to houses and evaluation periods. No ammonia volatilization was detected during initial periods. However, up from the 21st day of rearing, rates started to increase, showing higher concentrations at 0.01 m height. At 1.00 and 1.50 m, values around 20 mL·m­3, were obtained and considered an acceptable exposure level for the broilers and employees directly working in this sector. Yet, broiler breeders should target lower levels due to environmental impacts.


Assuntos
Animais , Volatilização , Galinhas , Exposição por Inalação/análise , Amônia/farmacocinética , Serviços de Saúde do Trabalhador
2.
Acta Vet. Brasilica ; 15(1): 15-18, 2021. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1453254

Resumo

Visceral Leishmaniasis (VL), also known as kala-azar, is a disseminated protozoan infection caused by Leishmania donovani complex. Traditionally the definite diagnosis is made by amastigote detection in the tissue. In August 2015, a female dog, mongrel, older than 2 years, apparently healthy, from the Zoonosis Control Center of the Rolim de Moura/RO, was subjected to the CVL diagnosis was using bone marrow aspirates smears and popliteal lymph nodesmears by Fine-needle aspiration biopsy (FNAB), stained slides with Diff-Quick screened for Leishmania amastigotes by means of direct opticmicroscopic examination (100×). Lymph node and bone marrow aspirates were to investigate the presence of L. infantum DNA by real-time PCR. The popliteal lymph node positive result was showed by observation of typical amastigotes, presenting nucleus and kinetoplast, associated with lymphoblastic proliferation, reactive macrophages, plasmocytes (not rarely Mott cells), eosinophyls and lymphoglandular hyperplasia. Positive bone marrow sample resulted from the observation of amastigotes in monocyte cytoplasm or free on the smear background. The presence of the L. infantum kDNA was detected in lymph node and bone marrow FNAB samples. This research note describes the autochthonous case of CVL recorded in the state of Rondônia (RO), Brazil, non-endemic area for visceral Leishmani


A Leishmaniose visceral (LV), também conhecida como kala-azar, é uma infecção disseminada por protozoários causada pelo complexo Leishmania donovani. Tradicionalmente, o diagnóstico definitivo é feito pela detecção de amastigo-tas no tecido. Em agosto de 2015, uma cadela, vira-lata, com idade superior a 2 anos, aparentemente saudável, do Centro de Controle de Zoonoses do Rolim de Moura / RO, foi submetida ao diagnóstico de CVL usando esfregaços de aspirado de medula óssea e linfonodos poplíteos por biópsia aspirativa por agulha fina (PAAF), lâminas coradas com Diff-Quick rastreado para amastigotas de Leishmania por meio de exame microscópico óptico direto (100 ×). Os aspirados de linfonodos e medula óssea foram investigados quanto a presença de DNA de L. infantum por PCR em tempo real. O resultado positivo dos lin-fonodos poplíteos foi demonstrado pela observação de amastigotas típicos, apresentando núcleo e cinetoplasto, associados à proliferação linfoblástica, macrófagos reativos, plasmócitos (não raramente células Mott), eosinófilos e hiperplasia linfoglan-dular. Amostras positivas de medula óssea resultaram da observação de amastigotas no citoplasma de monócitos ou livres no fundo do esfregaço. A presença do kDNA de L. infantum foi detectada em amostras de FNAB de linfonodo e medula óssea. Esta nota de pesquisa descreve o caso autóctone de CVL registrado no estado de Rondônia (RO), Brasil, área não endêmica de Leishmaniose visceral. Portanto, de acordo com os dados revelados, serão necessários estudos que incluam um número maior de animais para elucidar a característica epidemiológica do Leishmania em Rondônia, Brasil.


Assuntos
Animais , Cães , Cães/microbiologia , Leishmaniose Visceral/classificação , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Linfonodos , Transmissão de Doença Infecciosa/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase
3.
Acta Vet. bras. ; 15(1): 15-18, 2021. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30437

Resumo

Visceral Leishmaniasis (VL), also known as kala-azar, is a disseminated protozoan infection caused by Leishmania donovani complex. Traditionally the definite diagnosis is made by amastigote detection in the tissue. In August 2015, a female dog, mongrel, older than 2 years, apparently healthy, from the Zoonosis Control Center of the Rolim de Moura/RO, was subjected to the CVL diagnosis was using bone marrow aspirates smears and popliteal lymph nodesmears by Fine-needle aspiration biopsy (FNAB), stained slides with Diff-Quick screened for Leishmania amastigotes by means of direct opticmicroscopic examination (100×). Lymph node and bone marrow aspirates were to investigate the presence of L. infantum DNA by real-time PCR. The popliteal lymph node positive result was showed by observation of typical amastigotes, presenting nucleus and kinetoplast, associated with lymphoblastic proliferation, reactive macrophages, plasmocytes (not rarely Mott cells), eosinophyls and lymphoglandular hyperplasia. Positive bone marrow sample resulted from the observation of amastigotes in monocyte cytoplasm or free on the smear background. The presence of the L. infantum kDNA was detected in lymph node and bone marrow FNAB samples. This research note describes the autochthonous case of CVL recorded in the state of Rondônia (RO), Brazil, non-endemic area for visceral Leishmani


A Leishmaniose visceral (LV), também conhecida como kala-azar, é uma infecção disseminada por protozoários causada pelo complexo Leishmania donovani. Tradicionalmente, o diagnóstico definitivo é feito pela detecção de amastigo-tas no tecido. Em agosto de 2015, uma cadela, vira-lata, com idade superior a 2 anos, aparentemente saudável, do Centro de Controle de Zoonoses do Rolim de Moura / RO, foi submetida ao diagnóstico de CVL usando esfregaços de aspirado de medula óssea e linfonodos poplíteos por biópsia aspirativa por agulha fina (PAAF), lâminas coradas com Diff-Quick rastreado para amastigotas de Leishmania por meio de exame microscópico óptico direto (100 ×). Os aspirados de linfonodos e medula óssea foram investigados quanto a presença de DNA de L. infantum por PCR em tempo real. O resultado positivo dos lin-fonodos poplíteos foi demonstrado pela observação de amastigotas típicos, apresentando núcleo e cinetoplasto, associados à proliferação linfoblástica, macrófagos reativos, plasmócitos (não raramente células Mott), eosinófilos e hiperplasia linfoglan-dular. Amostras positivas de medula óssea resultaram da observação de amastigotas no citoplasma de monócitos ou livres no fundo do esfregaço. A presença do kDNA de L. infantum foi detectada em amostras de FNAB de linfonodo e medula óssea. Esta nota de pesquisa descreve o caso autóctone de CVL registrado no estado de Rondônia (RO), Brasil, área não endêmica de Leishmaniose visceral. Portanto, de acordo com os dados revelados, serão necessários estudos que incluam um número maior de animais para elucidar a característica epidemiológica do Leishmania em Rondônia, Brasil.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães/microbiologia , Leishmaniose Visceral/classificação , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Transmissão de Doença Infecciosa/veterinária , Linfonodos , Reação em Cadeia da Polimerase
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA