Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 74(2): 245-252, Mar.-Apr. 2022. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1374415

Resumo

The aim of the present study is to describe the surgical technique and complications of uterine elevation by laparoscopic surgery, using the broad uterine ligament plication with toogles. Five mares of different breeds, weight and age were selected, presenting poor perineal conformation and pendulous uterus. The surgical technique was performed with a toogle applicator, 0.6mm sterile nylon thread and toogles, using three portals on each side of the flank. After one month, a new laparoscopy was performed, with only one portal on each side, to observe uterine positioning and healing. The average surgical time reached in this study was 82 minutes per procedure, and the uterus of all mares was successfully raised, remaining in a more horizontal orientation and presenting satisfactory healing. There are only two articles published with uteropexy in mares, where the proposed techniques take longer, which consequently increases the surgical risk.


O objetivo do presente estudo é descrever a técnica cirúrgica e as complicações da elevação uterina por cirurgia laparoscópica, utilizando-se a plicatura do ligamento uterino com aplicação de toogles. Foram selecionadas cinco éguas de diferentes raças, peso e idade, as quais apresentavam baixa conformação perineal e útero pendular. A técnica cirúrgica foi realizada com aplicador de toogles, fio de nylon estéril de 0,6mm e toogles, sendo utilizados três portais de cada lado do flanco. Após um mês, uma nova laparoscopia foi realizada, com apenas um portal de cada lado, para observar o posicionamento uterino e a cicatrização. O tempo cirúrgico médio alcançado neste estudo foi de 82 minutos por procedimento, e o útero de todas as éguas foi elevado com sucesso, permanecendo em uma orientação mais horizontal e apresentando cicatrização satisfatória. Existem apenas dois artigos publicados com a utilização da uteropexia em éguas, porém nestes as técnicas propostas demoram mais, o que, consequentemente, aumenta o risco cirúrgico.


Assuntos
Animais , Feminino , Útero/cirurgia , Laparoscopia/métodos , Cavalos , Laparoscopia/veterinária
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(5): 1483-1488, set.-out. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-947118

Resumo

O objetivo deste trabalho foi padronizar a técnica de acesso à pelve renal por meio de sondagem ureteral guiada por cistoscopia em éguas. Foram utilizados oito animais, de raças variadas, com peso médio de 439kg. As éguas foram sedadas e mantidas em tronco de contenção para a realização da cistoscopia com endoscópio flexível. Após identificação do óstio ureteral esquerdo, uma sonda de polietileno foi introduzida em seu lume, até a pelve renal. A localização da sonda no rim foi confirmada por meio de ultrassonografia transcutânea. Foram coletados 3mL de urina, de forma asséptica, para citologia e cultura bacteriana. Todas as amostras obtiveram resultados negativos na cultura e análise do sedimento urinário. Nenhum dos animais apresentou quaisquer complicações após a sondagem. Este estudo demonstrou que a coleta de urina diretamente da pelve renal em éguas, com auxílio da cistoscopia na realização da sondagem ureteral, consiste em um procedimento viável e seguro.(AU)


The objective of this study was to standardize the technique of access to the renal pelvis by means of ureteral catheterization guided by cystoscopy in mares. Eight animals of different races were used, with an average weight of 439kg. The mares were sedated and contained in containment trunk for the accomplishment of cystoscopy with flexible endoscope. After the identification of the left ureteral ostium, from where inside a catheter was introduced, which went through the entire extension of the ureter up to the renal pelvis. After identification of the left ureteral ostium, from where inside a catheter was introduced, into its lumen until reaching the renal pelvis. The location of the probe in the kidney was confirmed by transcutaneous ultrasonography. Three ml of urine was aspirated aseptically for cytology and microbiological culture. All the samples obtained negative results in the culture and sedimentation. None of the animals had any complications after catheterization. This study demonstrated that the collection of urine directly from the renal pelvis in mares, with the assistance of cystoscopy in the realization of the ureteral catheter, consists of a viable and safe procedure.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cistoscopia/veterinária , Cavalos/urina , Pelve Renal
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(5): 1483-1488, set.-out. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-20481

Resumo

O objetivo deste trabalho foi padronizar a técnica de acesso à pelve renal por meio de sondagem ureteral guiada por cistoscopia em éguas. Foram utilizados oito animais, de raças variadas, com peso médio de 439kg. As éguas foram sedadas e mantidas em tronco de contenção para a realização da cistoscopia com endoscópio flexível. Após identificação do óstio ureteral esquerdo, uma sonda de polietileno foi introduzida em seu lume, até a pelve renal. A localização da sonda no rim foi confirmada por meio de ultrassonografia transcutânea. Foram coletados 3mL de urina, de forma asséptica, para citologia e cultura bacteriana. Todas as amostras obtiveram resultados negativos na cultura e análise do sedimento urinário. Nenhum dos animais apresentou quaisquer complicações após a sondagem. Este estudo demonstrou que a coleta de urina diretamente da pelve renal em éguas, com auxílio da cistoscopia na realização da sondagem ureteral, consiste em um procedimento viável e seguro.(AU)


The objective of this study was to standardize the technique of access to the renal pelvis by means of ureteral catheterization guided by cystoscopy in mares. Eight animals of different races were used, with an average weight of 439kg. The mares were sedated and contained in containment trunk for the accomplishment of cystoscopy with flexible endoscope. After the identification of the left ureteral ostium, from where inside a catheter was introduced, which went through the entire extension of the ureter up to the renal pelvis. After identification of the left ureteral ostium, from where inside a catheter was introduced, into its lumen until reaching the renal pelvis. The location of the probe in the kidney was confirmed by transcutaneous ultrasonography. Three ml of urine was aspirated aseptically for cytology and microbiological culture. All the samples obtained negative results in the culture and sedimentation. None of the animals had any complications after catheterization. This study demonstrated that the collection of urine directly from the renal pelvis in mares, with the assistance of cystoscopy in the realization of the ureteral catheter, consists of a viable and safe procedure.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cistoscopia/veterinária , Cavalos/urina , Pelve Renal
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA