Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. Ci. agrovet. ; 16(3): 308-323, 2017. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-734344

Resumo

Este trabalho propôs o uso da Metodologia para Classificação da Aptidão de Uso das Terras do Estado de SC (MCAUTSC) e o Sistema de Avaliação da Aptidão Agrícola das Terras (SAAAT), para a avaliação da aptidão agrícola das terras e posterior identificação dos conflitos de uso na microbacia Lajeado Pessegueiro, Guarujá do Sul, SC. Para a elaboração do mapa de aptidão de uso das terras foi feita a sobreposição dos polígonos de fisiografia e do mapa de solos da microbacia. O mapa de Conflito de Uso das Terras resultou da sobreposição do Mapa de Aptidão Agrícola com os mapas de Uso e Cobertura das Terras. Por meio da metodologia de MCAUTSC, as classes de aptidão predominantes foram para lavouras (2d e 2e), com 35,92% da área e pastagens (3dpr e 3 prp), com 45,21% da área. Para os conflitos de uso, verificou-se o predomínio das classes subutilização (31,20%), seguido das classes conflitos de uso (28,45%) e uso com restrição (23,43%), sendo a menor proporção para a classe uso sem restrição (16,92%). Para o SAAAT, as classes de aptidão predominantes foram pastagens (4p = 32,6%) e lavouras (2 = 29,3%). Para os conflitos de uso, verificou-se predomínio da classe de uso sem restrição (52,76%) e conflitos de uso (23,61%), com menor proporção para a classe de uso com restrição (6,25%). Na maior parte da área da microbacia, os dois métodos indicaram aptidão para pastagens, divergindo apenas em algumas áreas em que MCAUTSC indica pastagem e SAAAT indica aptidão regular para lavouras. No geral, as indicações para as áreas de lavouras também foram as mesmas nos dois métodos. O que difere os métodos entre si é que MCAUTSC define bem os fatores limitantes da área em questão, enquanto que o SAAAT demonstra mais os níveis de manejo baseado no nível tecnológico disponível.(AU)


The objective of this work proposed the use of the Methodology for Land Suitability Classification in Santa Catarina State (MCAUTSC) and the Evaluation System of Agricultural Land Suitability (SAAAT), to assess the agricultural land potential and subsequent identification of land use conflicts in the Lajeado Pessegueiro watershed, Guarujá do Sul, SC. For the preparation of the land use maps, polygon overlapping of the physiography and soil mapping were performed. The Land Use Conflict map resulted from the overlapping of the Land Evaluation map with the Land Use and Coverage map. Through MCAUTSC methodology, the predominant land evaluation classes were suitable to annual crops (2d and 2e), with 35.92% of the area and of pastures (3dpr and 3prp), with 45.21% of the area. For land use conflicts, there was a predominance of underutilization class (31.20%), followed by land use conflicts class (28.45%), use with restrictions (23.43%) and use without restrictions class (16.92%). For SAAAT, the predominant land evaluation classes were suitable to pasture (4p = 32.6%) and to annual crops (2 = 29.3%). For land use conflicts, there was a predominance of use without restriction (52.76%) and use conflicts class (23.61%), with the lowest proportion for land use without restriction (6.25%). In most of the watershed area, both methods indicate suitability for pastures, differing only in some areas where MCAUTSC indicates pasture and SAAAT indicates regular suitability for annual crops. Overall, the indications for the annual crops areas were also the same considering both methods. The main difference between the methods is that MCAUTSC better defines the limiting factors of the area, while the SAAAT demonstrates the management level based on the level of available technology.(AU)


Assuntos
Usos do Solo , Zonas Agrícolas/políticas , Bacias Compartilhadas , Gestão e Planejamento de Terrenos , Mapeamento Geográfico , Brasil
2.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 16(3): 308-323, 2017.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1488185

Resumo

Este trabalho propôs o uso da Metodologia para Classificação da Aptidão de Uso das Terras do Estado de SC (MCAUTSC) e o Sistema de Avaliação da Aptidão Agrícola das Terras (SAAAT), para a avaliação da aptidão agrícola das terras e posterior identificação dos conflitos de uso na microbacia Lajeado Pessegueiro, Guarujá do Sul, SC. Para a elaboração do mapa de aptidão de uso das terras foi feita a sobreposição dos polígonos de fisiografia e do mapa de solos da microbacia. O mapa de Conflito de Uso das Terras resultou da sobreposição do Mapa de Aptidão Agrícola com os mapas de Uso e Cobertura das Terras. Por meio da metodologia de MCAUTSC, as classes de aptidão predominantes foram para lavouras (2d e 2e), com 35,92% da área e pastagens (3dpr e 3 prp), com 45,21% da área. Para os conflitos de uso, verificou-se o predomínio das classes subutilização (31,20%), seguido das classes conflitos de uso (28,45%) e uso com restrição (23,43%), sendo a menor proporção para a classe uso sem restrição (16,92%). Para o SAAAT, as classes de aptidão predominantes foram pastagens (4p = 32,6%) e lavouras (2 = 29,3%). Para os conflitos de uso, verificou-se predomínio da classe de uso sem restrição (52,76%) e conflitos de uso (23,61%), com menor proporção para a classe de uso com restrição (6,25%). Na maior parte da área da microbacia, os dois métodos indicaram aptidão para pastagens, divergindo apenas

3.
Semina ciênc. agrar ; 38(4): 1799-1812, Jul.-Ago. 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25038

Resumo

The implementation of agricultural systems such as viticulture can quantitatively and qualitatively affect the contents of soil organic matter (SOM). These changes may modify the edaphic features of the soil as well as the soil quality. The objective of this study was to evaluate the chemical and physical fraction of SOMand to analyze changes in the carbon stock and C management index in areas of implanted vineyards in altitude regions of Santa Catarina. Four regions were selected: Region I (Urubici); Region II (San Joaquim); Region III (Campos Novos) and Region IV (Água Doce). In each region, we selected vineyards implanted between 2001 and 2005 as well as surrounding forested areas. Disturbed and undisturbed samples were collected from the 0-5, 5-10, and 10-20 cm layers of the soil. Samples were prepared in the laboratory to obtain air-dried soft soil, which was then used for the analysis of several parameters, namely total organic carbon (TOC), carbon stock,and chemical fractionation of the soil. The chemical fractionation was then used to determine carbon content in the fulvic acid fraction (C-FAF), humic acid fraction (C-HAF), and humin fraction (C-HUM). We also analyzed particle size, quantified the levels of particulate carbon (COp) and carbon associated with clay and silt (COam), and calculated the carbon management index (CMI). We evaluated normality and homogeneity for all data. The resultswere evaluated with an analysis of variance and subsequent F-test. Mean values were compared using a5% Students t-test and subsequently submitted to a Tukeys test. The highest TOC levels were observedin Region II in the 0-5 cm layer in both vineyard and forested areas. Vineyard areas exhibited lowervalues of TOC, Cop, and COam compared to forested areas indicating that the management adopted inthese areas contributed to the reduction of these fractions. Forested areas exhibited a higher proportionof Cop compared to vineyard areas...(AU)


A implantação de sistemas agrícolas como a viticultura pode afetar quantitativamente e qualitativamente o conteúdo de matéria orgânica no solo (MOS). Estas transformações podem modificar os atributos edáficos do solo, bem como sua qualidade. Assim, o objetivo desse estudo foi de avaliar a compartimentalização da MOS, com o emprego do fracionamento químico e físico da MOS e verificar as mudanças no estoque de carbono e no índice de manejo de C em áreas de vinhedos implantados nas regiões de altitude de SC. Foram selecionadas quatro regiões de altitude: Região I (Urubici); Região II (São Joaquim); Região III (Campos Novos); Região IV (Água Doce). Em cada região foram selecionadas áreas de vinhedos implantados entre os anos de 2001 e 2005 e também áreas de floresta. Foram coletadas amostras deformadas e indeformadas nas camadas de 0-5; 5-10;10-20 cm. As amostras foram preparadas em laboratório para obtenção da terra fina seca ao ar, material este que foi utilizado para realizar as análises de carbono orgânico total (COT), o estoque de carbono no solo, fracionamento químico, determinando-se os teores de carbono na fração ácido fúlvico (C-FAF), fração ácido húmico (C-FAH) e fração humina (C-HUM) e granulométrico, quantificando-se os teores de carbono particulado (COp) e o associado a argila e silte (COam), além do cálculo do índice de manejo do carbono. Para todos os dados foi realizada a avaliação da normalidade e homogeneidade. Os resultados foram submetidosà análise de variância com aplicação do teste F e os valores médios comparados entre si pelo teste ta 5%, e, posteriormente, submetidos ao teste de Tukey. Os maiores teores de COT foram observadosna região II, na camada de 0-5cm, tanto nas áreas dos vinhedos como na área de floresta. As áreas dosvinhedos apresentaram menores valores de COT, COp e COam quando comparadas as de floresta o queindica que o manejo adotado nessas áreas está contribuindo para a redução dessas frações...(AU)


Assuntos
Matéria Orgânica/análise , Matéria Orgânica/métodos , Fazendas , Análise do Solo
4.
R. Ci. agrovet. ; 15(3): 215-226, 2016. mapas, tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-690864

Resumo

The objective of this research was to perform the agronomic and edaphoclimatic characterization of vineyards and to determine cultivation trends for the main varieties employed in the production of high altitude fine wines in Santa Catarina State, Brazil. High altitude vineyards were considered those vineyards located 900 m above sea level and vineyards belonging to members of the Santa Catarina Association of Altitude Fine Wines located below 900 m altitude. To assess cultivation trends, the vineyards were geo-referenced, following the Embrapa Uva e Vinho guidelines. To perform the edaphoclimatic characterization, the vineyard polygons were overlaid with physiographic, climatic and soil maps in a Geographic Information System. The characterization of the high altitude vineyards was based on planted area. The varieties with greatest areas were Cabernet Sauvignon (37.9%), Merlot (14.5%) Chardonnay (8.0%) and Sauvignon Blanc (7.5%). From 2009 to 2013 vineyards with C. Sauvignon were replaced for white varieties and for Pinot Noir, especially in altitudes over 1,100 m. A trend in the use of white varieties and Pinot Noir in new vineyards was identified, but the main trend was the increase of experimental areas, with additional 60 varieties of red and white grapes. In relation to physiography, the norm of the Acavitis requires that the vineyards of their associates be located above [...](AU)


O objetivo desse trabalho foi realizar a caracterização agronômica e edafoclimática dos vinhedos e determinar as tendências de uso das principais variedades para produzir vinhos finos nas regiões de elevada altitude do Estado de Santa Catarina. Foram considerados vinhedos de elevada altitude os vinhedos localizados acima de 900 m em relação ao nível do mar e os vinhedos pertencentes aos associados da Associação Catarinense de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis) localizados em altitudes inferiores a 900 m. Para avaliar as tendências de cultivo foi realizado um cadastro georreferenciado, seguindo as normas da Embrapa Uva e Vinho. Para realizar a caracterização edafoclimática, as áreas dos vinhedos foram cruzadas com mapas fisiográficos, climáticos e pedológicos em um Sistema de Informações Geográficas. A caracterização dos vinhedos de elevada altitude foi realizada com base na área plantada. As variedades com maior área foram Cabernet Sauvignon (37,9%), Merlot (14,5%), Chardonnay (8,0%) e Sauvignon Blanc (7,5%). De 2009 a 2013 houve substituição de C. Sauvignon por variedades brancas e Pinot Noir, principalmente nas altitudes superiores a 1.100 m. Houve uma tendência no uso de variedades brancas e Pinot Noir em vinhedos novos, mas a principal tendência observada foi no crescimento de áreas experimentais, com outras 60 variedades tintas e brancas. Em relação à fisiografia, a [...](AU)


Assuntos
Vitis , Bebidas Alcoólicas , Características do Solo , Clima , Altitude , Vinho , 24444 , Indústria Vitivinícola , Qualidade dos Alimentos
5.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 15(3): 215-226, 2016. map, tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1488131

Resumo

The objective of this research was to perform the agronomic and edaphoclimatic characterization of vineyards and to determine cultivation trends for the main varieties employed in the production of high altitude fine wines in Santa Catarina State, Brazil. High altitude vineyards were considered those vineyards located 900 m above sea level and vineyards belonging to members of the Santa Catarina Association of Altitude Fine Wines located below 900 m altitude. To assess cultivation trends, the vineyards were geo-referenced, following the Embrapa Uva e Vinho guidelines. To perform the edaphoclimatic characterization, the vineyard polygons were overlaid with physiographic, climatic and soil maps in a Geographic Information System. The characterization of the high altitude vineyards was based on planted area. The varieties with greatest areas were Cabernet Sauvignon (37.9%), Merlot (14.5%) Chardonnay (8.0%) and Sauvignon Blanc (7.5%). From 2009 to 2013 vineyards with C. Sauvignon were replaced for white varieties and for Pinot Noir, especially in altitudes over 1,100 m. A trend in the use of white varieties and Pinot Noir in new vineyards was identified, but the main trend was the increase of experimental areas, with additional 60 varieties of red and white grapes. In relation to physiography, the norm of the Acavitis requires that the vineyards of their associates be located above [...]


O objetivo desse trabalho foi realizar a caracterização agronômica e edafoclimática dos vinhedos e determinar as tendências de uso das principais variedades para produzir vinhos finos nas regiões de elevada altitude do Estado de Santa Catarina. Foram considerados vinhedos de elevada altitude os vinhedos localizados acima de 900 m em relação ao nível do mar e os vinhedos pertencentes aos associados da Associação Catarinense de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis) localizados em altitudes inferiores a 900 m. Para avaliar as tendências de cultivo foi realizado um cadastro georreferenciado, seguindo as normas da Embrapa Uva e Vinho. Para realizar a caracterização edafoclimática, as áreas dos vinhedos foram cruzadas com mapas fisiográficos, climáticos e pedológicos em um Sistema de Informações Geográficas. A caracterização dos vinhedos de elevada altitude foi realizada com base na área plantada. As variedades com maior área foram Cabernet Sauvignon (37,9%), Merlot (14,5%), Chardonnay (8,0%) e Sauvignon Blanc (7,5%). De 2009 a 2013 houve substituição de C. Sauvignon por variedades brancas e Pinot Noir, principalmente nas altitudes superiores a 1.100 m. Houve uma tendência no uso de variedades brancas e Pinot Noir em vinhedos novos, mas a principal tendência observada foi no crescimento de áreas experimentais, com outras 60 variedades tintas e brancas. Em relação à fisiografia, a [...]


Assuntos
Altitude , Bebidas Alcoólicas , Características do Solo , Clima , Vinho , Vitis , 24444 , Indústria Vitivinícola , Qualidade dos Alimentos
6.
Semina ciênc. agrar ; 38(4): 1799-1812, 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1500821

Resumo

The implementation of agricultural systems such as viticulture can quantitatively and qualitatively affect the contents of soil organic matter (SOM). These changes may modify the edaphic features of the soil as well as the soil quality. The objective of this study was to evaluate the chemical and physical fraction of SOMand to analyze changes in the carbon stock and C management index in areas of implanted vineyards in altitude regions of Santa Catarina. Four regions were selected: Region I (Urubici); Region II (San Joaquim); Region III (Campos Novos) and Region IV (Água Doce). In each region, we selected vineyards implanted between 2001 and 2005 as well as surrounding forested areas. Disturbed and undisturbed samples were collected from the 0-5, 5-10, and 10-20 cm layers of the soil. Samples were prepared in the laboratory to obtain air-dried soft soil, which was then used for the analysis of several parameters, namely total organic carbon (TOC), carbon stock,and chemical fractionation of the soil. The chemical fractionation was then used to determine carbon content in the fulvic acid fraction (C-FAF), humic acid fraction (C-HAF), and humin fraction (C-HUM). We also analyzed particle size, quantified the levels of particulate carbon (COp) and carbon associated with clay and silt (COam), and calculated the carbon management index (CMI). We evaluated normality and homogeneity for all data. The resultswere evaluated with an analysis of variance and subsequent F-test. Mean values were compared using a5% Student’s t-test and subsequently submitted to a Tukey’s test. The highest TOC levels were observedin Region II in the 0-5 cm layer in both vineyard and forested areas. Vineyard areas exhibited lowervalues of TOC, Cop, and COam compared to forested areas indicating that the management adopted inthese areas contributed to the reduction of these fractions. Forested areas exhibited a higher proportionof Cop compared to vineyard areas...


A implantação de sistemas agrícolas como a viticultura pode afetar quantitativamente e qualitativamente o conteúdo de matéria orgânica no solo (MOS). Estas transformações podem modificar os atributos edáficos do solo, bem como sua qualidade. Assim, o objetivo desse estudo foi de avaliar a compartimentalização da MOS, com o emprego do fracionamento químico e físico da MOS e verificar as mudanças no estoque de carbono e no índice de manejo de C em áreas de vinhedos implantados nas regiões de altitude de SC. Foram selecionadas quatro regiões de altitude: Região I (Urubici); Região II (São Joaquim); Região III (Campos Novos); Região IV (Água Doce). Em cada região foram selecionadas áreas de vinhedos implantados entre os anos de 2001 e 2005 e também áreas de floresta. Foram coletadas amostras deformadas e indeformadas nas camadas de 0-5; 5-10;10-20 cm. As amostras foram preparadas em laboratório para obtenção da terra fina seca ao ar, material este que foi utilizado para realizar as análises de carbono orgânico total (COT), o estoque de carbono no solo, fracionamento químico, determinando-se os teores de carbono na fração ácido fúlvico (C-FAF), fração ácido húmico (C-FAH) e fração humina (C-HUM) e granulométrico, quantificando-se os teores de carbono particulado (COp) e o associado a argila e silte (COam), além do cálculo do índice de manejo do carbono. Para todos os dados foi realizada a avaliação da normalidade e homogeneidade. Os resultados foram submetidosà análise de variância com aplicação do teste F e os valores médios comparados entre si pelo teste ta 5%, e, posteriormente, submetidos ao teste de Tukey. Os maiores teores de COT foram observadosna região II, na camada de 0-5cm, tanto nas áreas dos vinhedos como na área de floresta. As áreas dosvinhedos apresentaram menores valores de COT, COp e COam quando comparadas as de floresta o queindica que o manejo adotado nessas áreas está contribuindo para a redução dessas frações...


Assuntos
Análise do Solo , Fazendas , Matéria Orgânica/análise , Matéria Orgânica/métodos
7.
R. Ci. agrovet. ; 16(3): 308-323, 2017.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-714302

Resumo

Este trabalho propôs o uso da Metodologia para Classificação da Aptidão de Uso das Terras do Estado de SC (MCAUTSC) e o Sistema de Avaliação da Aptidão Agrícola das Terras (SAAAT), para a avaliação da aptidão agrícola das terras e posterior identificação dos conflitos de uso na microbacia Lajeado Pessegueiro, Guarujá do Sul, SC. Para a elaboração do mapa de aptidão de uso das terras foi feita a sobreposição dos polígonos de fisiografia e do mapa de solos da microbacia. O mapa de Conflito de Uso das Terras resultou da sobreposição do Mapa de Aptidão Agrícola com os mapas de Uso e Cobertura das Terras. Por meio da metodologia de MCAUTSC, as classes de aptidão predominantes foram para lavouras (2d e 2e), com 35,92% da área e pastagens (3dpr e 3 prp), com 45,21% da área. Para os conflitos de uso, verificou-se o predomínio das classes subutilização (31,20%), seguido das classes conflitos de uso (28,45%) e uso com restrição (23,43%), sendo a menor proporção para a classe uso sem restrição (16,92%). Para o SAAAT, as classes de aptidão predominantes foram pastagens (4p = 32,6%) e lavouras (2 = 29,3%). Para os conflitos de uso, verificou-se predomínio da classe de uso sem restrição (52,76%) e conflitos de uso (23,61%), com menor proporção para a classe de uso com restrição (6,25%). Na maior parte da área da microbacia, os dois métodos indicaram aptidão para pastagens, divergindo apenas

8.
R. Ci. agrovet. ; 16(3): 308-323, 2017.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-714278

Resumo

Este trabalho propôs o uso da Metodologia para Classificação da Aptidão de Uso das Terras do Estado de SC (MCAUTSC) e o Sistema de Avaliação da Aptidão Agrícola das Terras (SAAAT), para a avaliação da aptidão agrícola das terras e posterior identificação dos conflitos de uso na microbacia Lajeado Pessegueiro, Guarujá do Sul, SC. Para a elaboração do mapa de aptidão de uso das terras foi feita a sobreposição dos polígonos de fisiografia e do mapa de solos da microbacia. O mapa de Conflito de Uso das Terras resultou da sobreposição do Mapa de Aptidão Agrícola com os mapas de Uso e Cobertura das Terras. Por meio da metodologia de MCAUTSC, as classes de aptidão predominantes foram para lavouras (2d e 2e), com 35,92% da área e pastagens (3dpr e 3 prp), com 45,21% da área. Para os conflitos de uso, verificou-se o predomínio das classes subutilização (31,20%), seguido das classes conflitos de uso (28,45%) e uso com restrição (23,43%), sendo a menor proporção para a classe uso sem restrição (16,92%). Para o SAAAT, as classes de aptidão predominantes foram pastagens (4p = 32,6%) e lavouras (2 = 29,3%). Para os conflitos de uso, verificou-se predomínio da classe de uso sem restrição (52,76%) e conflitos de uso (23,61%), com menor proporção para a classe de uso com restrição (6,25%). Na maior parte da área da microbacia, os dois métodos indicaram aptidão para pastagens, divergindo apenas

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA