Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-200787

Resumo

O objetivo dessa pesquisa foi avaliar as implicações da disponibilidade de espaço no bem-estar, desempenho e qualidade de carcaça e carne de bovinos de corte confinados. Foram confinados 1350 machos inteiros em três disponibilidades de espaço: 6 (T6), 12 (T12) e 24 (T24) m2/animal. Todos os animais receberam a mesma dieta. Foram utilizados indicadores de bem-estar animal com base no ambiente (escore de poeira e profundidade da lama) e com base nos animais, sendo parte destas medidas realizada com os animais alojados nos currais do confinamento, como as medidas de indicadores comportamentais (número de animais em pé, deitado, ou no cocho), de conforto (grau de sujidade dos animais), e de saúde (número de tosses e espirros por minuto, porcentagens de animais com diarreia, alteração de cascos, problemas de locomoção, alteração de tegumento, e com corrimentos nasal e ocular), e parte após o abate dos animais, no frigorífico, avaliando-se indicadores de saúde, com o diagnóstico macroscópico de vísceras (porcentagem de animais com bronquite, enfisema pulmonar, nefrite e cisto urinário), e indicadores de estresse, com a coleta das glândulas adrenais direita e esquerda de 20% dos animais de cada tratamento (medindo o peso e as áreas cortical e medular). Foram avaliados também indicadores de desempenho (peso final, ganho de peso médio diário, peso da carcaça quente) e de qualidade das carcaças (número e severidade dos hematomas e grau de acabamento de gordura) e da carne (pH). Em geral, os resultados mostraram que o T24 ofereceu melhores condições ambientais para realizar a fase de terminação dos bovinos que os demais tratamentos, evidenciada pela menor frequência de ocorrência de poeira e profundidade da lama (P < 0,01), menores porcentagens de animais com corrimentos nasal e ocular e com problemas de locomoção (P < 0,05), além de menor porcentagem de animais com diagnóstico de bronquite, enfisema pulmonar, nefrite e cisto urinário. Além disso, T24 apresentou maior ganho de peso médio diário (P < 0,01), menor número médio de hematomas novos e superficiais por carcaça, e também menores médias de peso e da área cortical da glândula adrenal (P < 0,01). Apesar de T6 ter apresentado maior resultado de pH da carne (P < 0,05), e haver diferença significativa na frequência de distribuição dos escores de acabamento de gordura (P < 0,05), todos os tratamentos apresentaram médias de pH e acabamento de gordura dentro do que é esperado para assegurar uma boa qualidade da carne. Conclui-se que aumentar a disponibilidade de espaço para bovinos de corte em confinamento reduz o estresse, favorece o bem-estar animal e melhora o desempenho e a qualidade das carcaças dos animais.


The objective of this research was to evaluate the implications of the space availability in feedlot beef cattle on animal welfare, performance and carcass and meat quality. One thousand, three hundred and fifty bulls were confined within three space allowance: 6 (T6), 12 (T12) and 24 (T24) m2/animal. All animals received the same diet. The animal welfare were assessed using environmental (dust score and mud depth) and animal based indicators, part of these measurements was carried out with the animals housed in confinement pens by using behavioral (number of animals standing, lying down, or in the feed bunk), comfort (percentage of dirty animals), and health indicators (number of coughs and sneezes per minute, and the percentages of animals with diarrhea, hooves alterations, locomotion problems, tegument alterations, and nasal and ocular discharges), and part after slaughtering the animals, evaluating health indicators, with macroscopic diagnosis of animal viscera (percentage of animals with bronchitis, emphysema, nephritis and urinary cyst), and stress indicators besides the collection of the left and right adrenal glands from 20% of the animals from each treatment (to assess the weight and cortical and medullar areas). Growth performance (final body weight, average daily gain weight, hot carcass weight), and carcasses (number and severity of bruises and degree of fat finishing), and meat quality (pH) indicators were also measured. In general, the results showed that the T24 offered better environmental conditions for the finishing phase of beef cattle than the other treatments, evidenced by the lower frequency of occurrence of dust and mud depth (P < 0.01), lower percentages of animals with nasal and ocular discharges and locomotion problems (P < 0.05), and lower percentage of animals diagnosed with bronchitis, emphysema, nephritis and urinary cyst. In addition, T24 showed higher mean of daily weight gain (P < 0.01), lower means in the number of new and superficial bruises per carcass, and also lower means of adrenal gland weight and cortical area (P < 0.01). Although, the significant difference for the distribution of the fat covering score, and T6 have shown highest mean for meat pH (P < 0.05), all treatments displayed means within the range that is expected to ensure the meat quality. It is concluded that increasing the availability of space in beef cattle feedlots reduces stress, promotes animal welfare and improves performance and the quality of the carcasses of animals.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA