Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 8 de 8
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. cient. eletr. Med. Vet. ; 22: 1-16, jan. 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-16322

Resumo

A mielografia é um exame radiográfico contrastado que permite a avaliação de alterações na medula não evidentes nas radiografias simples. No entanto, para a sua realização é necessária a injeção de contraste na cisterna magna ou no espaço lombar e para tal o paciente deve estar anestesiado, intubado e com suporte ventilatório adequado para minimizar os possíveis riscos do exame em questão, que incluem convulsão, apneia, bradicardia e parada cardiorrespiratória, podendo acarretar o óbito. Com esse trabalho objetivou-se analisar os protocolos anestésicos utilizados e suas complicações no período de 2000 a 2009 no Hospital Veterinário "Governador Laudo Natel". Foram avaliados 173 prontuários de cães e uma gata que receberam a associação de fármacos de maneiras distintas. O principal protocolo utilizado neste estudo foi a associação de meperidina, diazepam e propofol, presente em 26,43% das anestesias. Os fármacos anestésicos utilizados devem ser selecionados baseando-se nas opções existentes e nas condições gerais do paciente. De todas as complicações observadas, a mais frequente foi a convulsão em 35% dos casos. Também foram registrados episódios de bradicardia (29%), parada cardiorrespiratória (16%) e apneia (10%). (AU)


Myelography procedure is a contrast examination of the spinal cord that allows to verified abnormalities non visible by conventional radiographs. A myelography to be performed is necessary to inject a contrast media at cisternal or lumbar space and the patient needs to be under general anesthesia, intubated and receiving ventilatory support to minimize the risks of this exam which include seizures, apnea, bradycardia and cardiorespiratory arrest. The main objective of this study is to analyze anesthesia protocols and their complications between years 2000 and 2009 at “Governador Laudo Natel” Veterinary Hospital. A number of 173 patient charts of dogs and 1 chart from a cat were analyzed and the results showed pharmacological association in different ways. The main protocol in this study was the association of meperidine, diazepam and propofol presented in 26,43% of the anesthesias. The anesthetic drugs must be choose taking for basis the existing options and patient's general condition. The most common complication was seizure, in 35% of the cases. They were also verified bradycardia (29%), cardiorespiratory arrest (16%) and apnea (10%). (AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Mielografia/veterinária , Meios de Contraste , Anestésicos/análise , Anestésicos/efeitos adversos , Convulsões/veterinária , Meperidina , Diazepam , Propofol
2.
Rev. cient. eletrônica med. vet ; 22: 1-16, jan. 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1494125

Resumo

A mielografia é um exame radiográfico contrastado que permite a avaliação de alterações na medula não evidentes nas radiografias simples. No entanto, para a sua realização é necessária a injeção de contraste na cisterna magna ou no espaço lombar e para tal o paciente deve estar anestesiado, intubado e com suporte ventilatório adequado para minimizar os possíveis riscos do exame em questão, que incluem convulsão, apneia, bradicardia e parada cardiorrespiratória, podendo acarretar o óbito. Com esse trabalho objetivou-se analisar os protocolos anestésicos utilizados e suas complicações no período de 2000 a 2009 no Hospital Veterinário "Governador Laudo Natel". Foram avaliados 173 prontuários de cães e uma gata que receberam a associação de fármacos de maneiras distintas. O principal protocolo utilizado neste estudo foi a associação de meperidina, diazepam e propofol, presente em 26,43% das anestesias. Os fármacos anestésicos utilizados devem ser selecionados baseando-se nas opções existentes e nas condições gerais do paciente. De todas as complicações observadas, a mais frequente foi a convulsão em 35% dos casos. Também foram registrados episódios de bradicardia (29%), parada cardiorrespiratória (16%) e apneia (10%).


Myelography procedure is a contrast examination of the spinal cord that allows to verified abnormalities non visible by conventional radiographs. A myelography to be performed is necessary to inject a contrast media at cisternal or lumbar space and the patient needs to be under general anesthesia, intubated and receiving ventilatory support to minimize the risks of this exam which include seizures, apnea, bradycardia and cardiorespiratory arrest. The main objective of this study is to analyze anesthesia protocols and their complications between years 2000 and 2009 at “Governador Laudo Natel” Veterinary Hospital. A number of 173 patient charts of dogs and 1 chart from a cat were analyzed and the results showed pharmacological association in different ways. The main protocol in this study was the association of meperidine, diazepam and propofol presented in 26,43% of the anesthesias. The anesthetic drugs must be choose taking for basis the existing options and patient's general condition. The most common complication was seizure, in 35% of the cases. They were also verified bradycardia (29%), cardiorespiratory arrest (16%) and apnea (10%).


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Anestésicos/análise , Anestésicos/efeitos adversos , Convulsões/veterinária , Meios de Contraste , Mielografia/veterinária , Diazepam , Meperidina , Propofol
3.
MEDVEP. Rev. cient. Med. Vet. ; 8(24): 101-107, jan.-mar.2010. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-1523

Resumo

Embora a eletrocardiografia seja um método diagnóstico amplamente na clínica médica de pequenos animais, a interpretação de traçados eletrocardiográficos registratos em paciente neonatos ainda é desafiadora. Este problema deve-se, em parte, às diferenças anatomofisiológicas existentes entre indivíduos recém nacidos e adultos, além, é claro, da pouca disponibilidade de valores e padrões de referência para interpretação de tal exame em animais em crescimento. Assim, este estudo foi concebido para caracterizar o traçado eletrocardiográfico de cães e gatos neonatos e saudáveis, acompanhado-os do 1º ao 70º dia de vida. Os resultados evidenciaram diferenças na mensuração das ondas, bem como na morfologia do complexo QRS e eixo elétrico médio ambas as espécies. Concluiu-se que a interpretação do eletrocardiograma do cão e gato neonato não deve se apoiar nos valores de referência preconizadas para animais adultos, mas, pelo contrário, deve ser feita a partir de tabelas de referência construídas especificamente para a idade do paciente. Os dados oriundos desta pesquisa permitiram, ademais, determinar os intervalos de confiança de 95% para as variáveis eletrocardiográficas paramétricas em cães e gatos do 1º ao 70º dia de vida, os quais podem ser empregados como valores de referência em populações com distribuição normal(AU)


Although the electrocardiogram is a widely used diagnostic method in the small animal practice, the interpretation of electrocardiographic tracings recorded from newborn patients is challenging. This problem is partially, besides, of course, the little availability of reference ranges and patterns for the interpretation of this exam in growing animals. Therefore, this investigation was conceived to characterize the electrocardiogram of healthy newborn dogs and cats from their 1st to 70th day of age. Differences were documented were documented in the measurement of waves, as well as in the QRS complex morphology and mean electrical axis for both species. It was concluded that the interpretation of the electrocardiogram of newborn dogs and cats should not rely on adult values, but, on the contrary, should be done against age-designed reference ranges. Also, the results of this study allowed determining the 95% confidence intervals for the parametric variables of the electrocardiogram in dogs and cats from the 1st to 70th day of age, which may be used as reference ranges in populations with a Gaussian distribution(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Eletrofisiologia Cardíaca , Cães , Gatos , Eletrocardiografia/veterinária , Doença das Coronárias , Animais Recém-Nascidos
4.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1485309

Resumo

Embora a eletrocardiografia seja um método diagnóstico amplamente na clínica médica de pequenos animais, a interpretação de traçados eletrocardiográficos registratos em paciente neonatos ainda é desafiadora. Este problema deve-se, em parte, às diferenças anatomofisiológicas existentes entre indivíduos recém nacidos e adultos, além, é claro, da pouca disponibilidade de valores e padrões de referência para interpretação de tal exame em animais em crescimento. Assim, este estudo foi concebido para caracterizar o traçado eletrocardiográfico de cães e gatos neonatos e saudáveis, acompanhado-os do 1º ao 70º dia de vida. Os resultados evidenciaram diferenças na mensuração das ondas, bem como na morfologia do complexo QRS e eixo elétrico médio ambas as espécies. Concluiu-se que a interpretação do eletrocardiograma do cão e gato neonato não deve se apoiar nos valores de referência preconizadas para animais adultos, mas, pelo contrário, deve ser feita a partir de tabelas de referência construídas especificamente para a idade do paciente. Os dados oriundos desta pesquisa permitiram, ademais, determinar os intervalos de confiança de 95% para as variáveis eletrocardiográficas paramétricas em cães e gatos do 1º ao 70º dia de vida, os quais podem ser empregados como valores de referência em populações com distribuição normal


Although the electrocardiogram is a widely used diagnostic method in the small animal practice, the interpretation of electrocardiographic tracings recorded from newborn patients is challenging. This problem is partially, besides, of course, the little availability of reference ranges and patterns for the interpretation of this exam in growing animals. Therefore, this investigation was conceived to characterize the electrocardiogram of healthy newborn dogs and cats from their 1st to 70th day of age. Differences were documented were documented in the measurement of waves, as well as in the QRS complex morphology and mean electrical axis for both species. It was concluded that the interpretation of the electrocardiogram of newborn dogs and cats should not rely on adult values, but, on the contrary, should be done against age-designed reference ranges. Also, the results of this study allowed determining the 95% confidence intervals for the parametric variables of the electrocardiogram in dogs and cats from the 1st to 70th day of age, which may be used as reference ranges in populations with a Gaussian distribution


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Animais Recém-Nascidos , Cães , Doença das Coronárias , Eletrocardiografia/veterinária , Eletrofisiologia Cardíaca , Gatos
5.
MEDVEP. Rev. cient. Med. Vet. ; 7(21): 225-229, abr.-jun. 2009. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-1424

Resumo

A anestesia venosa total é uma técnica que envolve a indução e a manutenção anestésica somente com o uso de fármacos injetáveis. Essa prática teve seu uso reduzido com a produção dos anestésicos inalatórios halogenados. Porém, com a disponibilidade atual de anestésicos, analgésicos e relaxantes musculares de ação mais curta, rápida e previsível, melhoraram as perspectivas da anestesia venosa. Diversos benefícios podem ser obtidos com a anestesia venosa total e, portanto, tem se tornado crescente o interesse pela mesma em conseqüência do desenvolvimento de novos agentes venosos co perfis farmacocinéticos e farmacodinâmicos que permitem o controle cada vez melhor da anestesia e uma recuperação mais favorável(AU)


The venous anesthesia is a technique that involves the anesthetic induction and maintenance only with the use of injectables farmaceuticals. This practice had it use reduced with the production of inhaled halogenated anesthetics. However, the current availability of anesthetics, pan killers and muscular relaxants that have a quicker, faster and predictable action, have improved the perspectives of venous anesthesia. Several benefits can be obtained with the total venous anesthesia and, therefore, it has attained growing interest attributed to the great development of new venous agents with pharmacokinetics and pharmacodynamics profiles that allow a better control of anesthesia and favorable recovery(AU)


Assuntos
Animais , Anestésicos Intravenosos/administração & dosagem , Propofol , Medicina Veterinária
6.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1485236

Resumo

A anestesia venosa total é uma técnica que envolve a indução e a manutenção anestésica somente com o uso de fármacos injetáveis. Essa prática teve seu uso reduzido com a produção dos anestésicos inalatórios halogenados. Porém, com a disponibilidade atual de anestésicos, analgésicos e relaxantes musculares de ação mais curta, rápida e previsível, melhoraram as perspectivas da anestesia venosa. Diversos benefícios podem ser obtidos com a anestesia venosa total e, portanto, tem se tornado crescente o interesse pela mesma em conseqüência do desenvolvimento de novos agentes venosos co perfis farmacocinéticos e farmacodinâmicos que permitem o controle cada vez melhor da anestesia e uma recuperação mais favorável


The venous anesthesia is a technique that involves the anesthetic induction and maintenance only with the use of injectables farmaceuticals. This practice had it use reduced with the production of inhaled halogenated anesthetics. However, the current availability of anesthetics, pan killers and muscular relaxants that have a quicker, faster and predictable action, have improved the perspectives of venous anesthesia. Several benefits can be obtained with the total venous anesthesia and, therefore, it has attained growing interest attributed to the great development of new venous agents with pharmacokinetics and pharmacodynamics profiles that allow a better control of anesthesia and favorable recovery


Assuntos
Animais , Anestésicos Intravenosos/administração & dosagem , Propofol , Medicina Veterinária
7.
MEDVEP. Rev. cient. Med. Vet. ; 7(22): 354-356, jul.-set 2009. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-1478

Resumo

Foram avaliadas as alterações simpatovagais que acompanham o crescimento de cães e gatos saudáveis a partir da análise não-espectral da variabilidade de freqüência cardíaca (VFC), investigando-se o real comportamento evolutivo do balanço do sistema nervoso autônomo no coração destes animais. Assim, foram estudados 30 cães e 31 gatos, todos neonatos, de diferentes ninhadas e raças, registrando-se o eletrocardiograma dos animais do 1º ao 70º dia de vida. De posse dos traçados eletrocardiográficos, mensurou-se o intervalo RR médio e calculou-se a VFC não-espectral. Houve aumento significativo do intervalo RR médio nos cães, enquanto nos gatos os valores não variavam significativamente. Com relação à VFC, embora tenha sido constada variação, a análise estatística não demonstrou serem estas significativas. Concluiu-se haver alteração no balanço entre o tônus simpático e parassimpático do nascimento ao septuagésimo dia de vida em cães e gatos, sendo a modificação mais expressiva nos caninos(AU)


The sympathovagal alterations that accompany the development of newborn healthy dogs and cats were assessed through the analysis of non-spectral heart rate variability (HRV), aiming at determining the true evolutive behavior of the autonomic nervous system on the heart of these animals. Therefore, electrocardiogram of each animal was recorded from the first to the 70th day of age, and was used to calculate the mean RR interval and the non-spectral HRV. A significant increase in mean RR interval was documented in dogs, but did not attain statistical variation in cats. Regarding HRV, although some variation was observed, the statistical analysis did not disclose any significant changes. Alterations of the balance between sympathetic and parasympathetic tonus was concluded to exist in newborn dogs and cats from birth to the 70th day of age, even though it was more expressive in dogs(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Taquicardia , Cães , Gatos , Animais Recém-Nascidos , Bradicardia , Sistema Nervoso
8.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1485262

Resumo

Foram avaliadas as alterações simpatovagais que acompanham o crescimento de cães e gatos saudáveis a partir da análise não-espectral da variabilidade de freqüência cardíaca (VFC), investigando-se o real comportamento evolutivo do balanço do sistema nervoso autônomo no coração destes animais. Assim, foram estudados 30 cães e 31 gatos, todos neonatos, de diferentes ninhadas e raças, registrando-se o eletrocardiograma dos animais do 1º ao 70º dia de vida. De posse dos traçados eletrocardiográficos, mensurou-se o intervalo RR médio e calculou-se a VFC não-espectral. Houve aumento significativo do intervalo RR médio nos cães, enquanto nos gatos os valores não variavam significativamente. Com relação à VFC, embora tenha sido constada variação, a análise estatística não demonstrou serem estas significativas. Concluiu-se haver alteração no balanço entre o tônus simpático e parassimpático do nascimento ao septuagésimo dia de vida em cães e gatos, sendo a modificação mais expressiva nos caninos


The sympathovagal alterations that accompany the development of newborn healthy dogs and cats were assessed through the analysis of non-spectral heart rate variability (HRV), aiming at determining the true evolutive behavior of the autonomic nervous system on the heart of these animals. Therefore, electrocardiogram of each animal was recorded from the first to the 70th day of age, and was used to calculate the mean RR interval and the non-spectral HRV. A significant increase in mean RR interval was documented in dogs, but did not attain statistical variation in cats. Regarding HRV, although some variation was observed, the statistical analysis did not disclose any significant changes. Alterations of the balance between sympathetic and parasympathetic tonus was concluded to exist in newborn dogs and cats from birth to the 70th day of age, even though it was more expressive in dogs


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Animais Recém-Nascidos , Bradicardia , Cães , Gatos , Sistema Nervoso , Taquicardia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA