Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 15 de 15
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Semina Ci. agr. ; 39(3): 1057-1066, maio-jun. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18748

Resumo

Seropositivity and risk factors for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis were investigated in 200 dogs and twenty-three owners in a municipality with a history of human cases of visceral leishmaniasis and toxoplasmosis in the region of Sertão, Paraíba State,Northeastern Brazil. In dogs, frequencies of 6% (95% confidence interval [CI] = 2.7-9.3%), 7.5% (95% CI = 3.8-11.2%), 18% (95% CI = 12.7-23.3%), and 14% (95% CI = 9.2-18.8%) were found for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis, respectively. An age of over 72 months and environment conditions (soil) were identified as risk factors for Leishmania chagasi infection. Free housing was identified as risk factor for Trypanosoma cruzi infection. For toxoplasmosis, freehousing and contact with cats were found to be risk factors, while commercial food was a risk factor for leptospirosis. Of the twenty-three owners who agreed to participate in the study, eight were tested for leishmaniasis, three for Chagas disease, nine for toxoplasmosis, eleven for leptospirosis, and five were tested for more than one disease. Only anti-Toxoplasma gondii antibodies were found in the human population at a frequency of 44.4% (4/9); for all other diseases, all individuals were negative. The results indicate that such zoonoses are present in dogs from the studied region, but only toxoplasmosis was found in the owners. Our risk analysis suggests that cleaner soil, better storage of dog food, and avoiding free housing can reduce the risk of infection by these diseases.(AU)


Foram investigados a soropositividade e os fatores de risco para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose em 200 cães e 23 proprietários em um município do Sertão paraibano com histórico de casos humanos de leishmaniose visceral e toxoplasmose. Nos cães, foram encontradas frequências de 6% (IC 95% = 2,7% - 9,3%), 7,5% (IC 95% = 3,8% - 11,2%), 18% (IC 95% = 12,7% - 23,3%) e 14% (IC 95% = 9,2% - 18,8%) para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose, respectivamente. A idade > 72 meses e habitar em ambiente de terra foram apontados como fatores de risco para infecção por Leishmania chagasi. A criação solta, ou seja, não domiciliado, foi considerada como fator de risco para infecção por Trypanosoma cruzi. Para toxoplasmose, as categorias criação solta e contato com gatos foram fatores de risco, enquanto que para leptospirose a dieta à base de ração comercial. Dos vinte e três proprietários que aceitaram participar da pesquisa, oito foram testados para leishmaniose, três para doença de Chagas, nove para toxoplasmose, 11 para leptospirose e cinco indivíduos foram testados para mais de uma doença. Apenas anticorpos anti-Toxoplasma gondii foram encontrados na população humana com frequência de 44,4% (4/9), e para as demais doenças todos os indivíduos foram negativos. Os resultados indicam que tais zoonoses estão presentes nos cães da região estudada, e nos proprietários apenas toxoplasmose foi verificada. Na análise de riscos sugere-se maiores cuidados com ambientes de terra onde são criados os cães e com o armazenamento da ração, e evitar animais soltos na rua.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Zoonoses/complicações , Cães/anormalidades , Cães/parasitologia , Fatores de Risco , Epidemiologia
2.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 25(1): 90-98, Jan.-Mar.2016. tab, mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-23159

Resumo

The aim of this survey was to determine the seropositivity and risk factors forLeishmania spp. and Trypanosoma cruzi in dogs in the State of Paraíba, Northeastern Brazil. A total of 1,043 dogs were tested, and the serological diagnoses of Chagas disease (CD) and canine visceral leishmaniasis (CVL) was performed by the indirect fluorescent antibody test (IFAT). Animals that tested seropositive for both diseases (by IFAT) were further subjected to ELISA. Of the 1,043 dogs 81 (7.8%; 95% CI = 6.1-9.4%) tested seropositive for Leishmania spp., while 83 were seropositive for T. cruzi (7.9%; 95% CI = 6.3-9.6%). Simultaneous serological reactions were detected in 49 animals (4.6%; 95% CI= 3.6-6.2%). Semi-domiciled housing (OR = 2.044), free housing (OR = 4.151), and soil (OR = 3.425) and soil/cement (OR = 3.065) environmental conditions were identified as risk factors for CVL seropositivity. The risk factors identified for CD seropositivity were semi-domiciled (OR = 2.353) or free housing (OR = 3.454), and contact with bovine (OR = 2.015). This study revealed the presence of dogs in the Paraíba State seropositive for CVL and CD, suggesting the need for revisiting and intensification of disease control measures through constant monitoring of the canine population.(AU)


O objetivo do presente trabalho foi determinar a soropositividade paraLeishmania spp. e Trypanosoma cruzi em cães do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, bem como identificar fatores de risco. Foram utilizados 1.043 cães e, para o diagnóstico sorológico de doença de Chagas (DC) e leishmaniose visceral canina (LVC), foi utilizada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Animais positivos para ambas as doenças (pela RIFI) foram submetidos ao ELISA. Dos 1.043 cães investigados, 81 foram soropositivos para Leishmania spp., resultando em prevalência de 7,8% (IC 95% = 6,1-9,4%) e, para T. cruzi, 83 (7,9%; IC 95% = 6,3-9,6%) animais foram soropositivos. Quarenta e nove animais (4,6%; IC 95% = 3,6-6,2%) apresentaram sororeatividade mista. Criação semidomiciliar (OR = 2,044), criação solta (OR = 4,151), ambiente de terra (OR = 3,425) e ambiente de terra/cimento (OR = 3,065) foram apontados como fatores de risco para LVC, e criação semidomiciliar (OR = 2,353), criação solta (OR = 3,454) e contato com bovinos (OR = 2,015) para DC. Conclui-se que LVC e DC estão presentes em cães do Estado da Paraíba, o que sugere revisão e intensificação das medidas de controle através do constante monitoramento da população canina.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Fatores de Risco , Leishmaniose , Doença de Chagas , Cães/parasitologia
3.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-743469

Resumo

Abstract The aim of this survey was to determine the seropositivity and risk factors forLeishmania spp. and Trypanosoma cruzi in dogs in the State of Paraíba, Northeastern Brazil. A total of 1,043 dogs were tested, and the serological diagnoses of Chagas disease (CD) and canine visceral leishmaniasis (CVL) was performed by the indirect fluorescent antibody test (IFAT). Animals that tested seropositive for both diseases (by IFAT) were further subjected to ELISA. Of the 1,043 dogs 81 (7.8%; 95% CI = 6.1-9.4%) tested seropositive for Leishmania spp., while 83 were seropositive for T. cruzi (7.9%; 95% CI = 6.3-9.6%). Simultaneous serological reactions were detected in 49 animals (4.6%; 95% CI= 3.6-6.2%). Semi-domiciled housing (OR = 2.044), free housing (OR = 4.151), and soil (OR = 3.425) and soil/cement (OR = 3.065) environmental conditions were identified as risk factors for CVL seropositivity. The risk factors identified for CD seropositivity were semi-domiciled (OR = 2.353) or free housing (OR = 3.454), and contact with bovine (OR = 2.015). This study revealed the presence of dogs in the Paraíba State seropositive for CVL and CD, suggesting the need for revisiting and intensification of disease control measures through constant monitoring of the canine population.


Resumo O objetivo do presente trabalho foi determinar a soropositividade paraLeishmania spp. e Trypanosoma cruzi em cães do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, bem como identificar fatores de risco. Foram utilizados 1.043 cães e, para o diagnóstico sorológico de doença de Chagas (DC) e leishmaniose visceral canina (LVC), foi utilizada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Animais positivos para ambas as doenças (pela RIFI) foram submetidos ao ELISA. Dos 1.043 cães investigados, 81 foram soropositivos para Leishmania spp., resultando em prevalência de 7,8% (IC 95% = 6,1-9,4%) e, para T. cruzi, 83 (7,9%; IC 95% = 6,3-9,6%) animais foram soropositivos. Quarenta e nove animais (4,6%; IC 95% = 3,6-6,2%) apresentaram sororeatividade mista. Criação semidomiciliar (OR = 2,044), criação solta (OR = 4,151), ambiente de terra (OR = 3,425) e ambiente de terra/cimento (OR = 3,065) foram apontados como fatores de risco para LVC, e criação semidomiciliar (OR = 2,353), criação solta (OR = 3,454) e contato com bovinos (OR = 2,015) para DC. Conclui-se que LVC e DC estão presentes em cães do Estado da Paraíba, o que sugere revisão e intensificação das medidas de controle através do constante monitoramento da população canina.

4.
Arq. Inst. Biol ; 83: 01-07, 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1462418

Resumo

The aim of this survey was to determine the prevalence of leptospirosis and brucellosis due to Brucella canis and to determine the risk factors associated with positivity in dogs of the Tourist Resort of Ibiúna, State of São Paulo, Brazil. A total of 570 blood samples were collected from dogs from 4 regions of 48 districts of the county of Ibiúna during the period of September 2007 to March 2008. Serological diagnosis of leptospirosis was performed with the microscopic agglutination test (MAT), and blood culture was used for the diagnosis of brucellosis. Of the 570 dogs used 187 (32.8%; 95%CI 28.9 - 36.8) were seropositive to leptospirosis, with predominance of reactions to serovars Pyrogenes, Autumnalis and Canicola, and 6 (1.05%; 95%CI 0.4 - 2.2) were positive to brucellosis. Variable sexual activity (OR = 1.73) was identified as risk factor associated with the positivity to leptospirosis, and free access to street was considered risk factor for both leptospirosis (OR = 1.96) and brucellosis (OR = 10.85). It is concluded that leptospirosis and brucellosis are present in dogs of the Tourist Resort of Ibiúna, State of São Paulo, and sexual activity and free access to street are conditions associated with the prevalence of infections.


O objetivo do trabalho foi determinar a prevalência de leptospirose e brucelose por Brucella canis e determinar os fatores de risco associados com a positividade em cães da Estância Turística de Ibiúna, estado de São Paulo, Brasil. Foram examinados 570 animais distribuídos em 4 regiões nos 48 bairros do município, no período de setembro de 2007 a março de 2008. O diagnóstico sorológico da leptospirose foi efetuado com o teste de soroaglutinação microscópica (SAM), e para o diagnóstico de brucelose foi realizado hemocultivo. Dos 570 animais examinados, 187 (32,8%; IC95% 28,9 - 36,8) foram soropositivos para leptospirose, com predomínio de reações para os sorovares Pyrogenes, Autumnalis e Canicola, e 6 (1,05%; IC95% 0,4 - 2,2) foram positivos para brucelose. A variável atividade sexual (OR = 1,73) foi identificada como fator de risco associado à positividade para leptospirose, e o manejo do tipo solto foi considerado fator de risco tanto para leptospirose (OR = 1,96) quanto para brucelose (OR = 10,85). Conclui-se que a leptospirose e a brucelose estão presentes em cães da Estância Turística de Ibiúna, São Paulo, e que a atividade sexual e o acesso irrestrito à rua são condições associadas com a prevalência das infecções.


Assuntos
Animais , Cães , Brucella canis , Brucelose , Leptospirose , Zoonoses
5.
Arq. Inst. Biol ; 83: e0842014, 2016. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1005928

Resumo

O objetivo do trabalho foi determinar a prevalência de leptospirose e brucelose por Brucella canis e determinar os fatores de risco associados com a positividade em cães da Estância Turística de Ibiúna, estado de São Paulo, Brasil. Foram examinados 570 animais distribuídos em 4 regiões nos 48 bairros do município, no período de setembro de 2007 a março de 2008. O diagnóstico sorológico da leptospirose foi efetuado com o teste de soroaglutinação microscópica (SAM), e para o diagnóstico de brucelose foi realizado hemocultivo. Dos 570 animais examinados, 187 (32,8%; IC95% 28,9 - 36,8) foram soropositivos para leptospirose, com predomínio de reações para os sorovares Pyrogenes, Autumnalis e Canicola, e 6 (1,05%; IC95% 0,4 - 2,2) foram positivos para brucelose. A variável atividade sexual (OR = 1,73) foi identificada como fator de risco associado à positividade para leptospirose, e o manejo do tipo solto foi considerado fator de risco tanto para leptospirose (OR = 1,96) quanto para brucelose (OR = 10,85). Conclui-se que a leptospirose e a brucelose estão presentes em cães da Estância Turística de Ibiúna, São Paulo, e que a atividade sexual e o acesso irrestrito à rua são condições associadas com a prevalência das infecções.(AU)


The aim of this survey was to determine the prevalence of leptospirosis and brucellosis due to Brucella canis and to determine the risk factors associated with positivity in dogs of the Tourist Resort of Ibiúna, State of São Paulo, Brazil. A total of 570 blood samples were collected from dogs from 4 regions of 48 districts of the county of Ibiúna during the period of September 2007 to March 2008. Serological diagnosis of leptospirosis was performed with the microscopic agglutination test (MAT), and blood culture was used for the diagnosis of brucellosis. Of the 570 dogs used 187 (32.8%; 95%CI 28.9 - 36.8) were seropositive to leptospirosis, with predominance of reactions to serovars Pyrogenes, Autumnalis and Canicola, and 6 (1.05%; 95%CI 0.4 - 2.2) were positive to brucellosis. Variable sexual activity (OR = 1.73) was identified as risk factor associated with the positivity to leptospirosis, and free access to street was considered risk factor for both leptospirosis (OR = 1.96) and brucellosis (OR = 10.85). It is concluded that leptospirosis and brucellosis are present in dogs of the Tourist Resort of Ibiúna, State of São Paulo, and sexual activity and free access to street are conditions associated with the prevalence of infections.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Brucelose , Brucella canis , Leptospirose , Zoonoses
6.
Arq. Inst. Biol. ; 83: 01-07, 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-731161

Resumo

The aim of this survey was to determine the prevalence of leptospirosis and brucellosis due to Brucella canis and to determine the risk factors associated with positivity in dogs of the Tourist Resort of Ibiúna, State of São Paulo, Brazil. A total of 570 blood samples were collected from dogs from 4 regions of 48 districts of the county of Ibiúna during the period of September 2007 to March 2008. Serological diagnosis of leptospirosis was performed with the microscopic agglutination test (MAT), and blood culture was used for the diagnosis of brucellosis. Of the 570 dogs used 187 (32.8%; 95%CI 28.9 - 36.8) were seropositive to leptospirosis, with predominance of reactions to serovars Pyrogenes, Autumnalis and Canicola, and 6 (1.05%; 95%CI 0.4 - 2.2) were positive to brucellosis. Variable sexual activity (OR = 1.73) was identified as risk factor associated with the positivity to leptospirosis, and free access to street was considered risk factor for both leptospirosis (OR = 1.96) and brucellosis (OR = 10.85). It is concluded that leptospirosis and brucellosis are present in dogs of the Tourist Resort of Ibiúna, State of São Paulo, and sexual activity and free access to street are conditions associated with the prevalence of infections.(AU)


O objetivo do trabalho foi determinar a prevalência de leptospirose e brucelose por Brucella canis e determinar os fatores de risco associados com a positividade em cães da Estância Turística de Ibiúna, estado de São Paulo, Brasil. Foram examinados 570 animais distribuídos em 4 regiões nos 48 bairros do município, no período de setembro de 2007 a março de 2008. O diagnóstico sorológico da leptospirose foi efetuado com o teste de soroaglutinação microscópica (SAM), e para o diagnóstico de brucelose foi realizado hemocultivo. Dos 570 animais examinados, 187 (32,8%; IC95% 28,9 - 36,8) foram soropositivos para leptospirose, com predomínio de reações para os sorovares Pyrogenes, Autumnalis e Canicola, e 6 (1,05%; IC95% 0,4 - 2,2) foram positivos para brucelose. A variável atividade sexual (OR = 1,73) foi identificada como fator de risco associado à positividade para leptospirose, e o manejo do tipo solto foi considerado fator de risco tanto para leptospirose (OR = 1,96) quanto para brucelose (OR = 10,85). Conclui-se que a leptospirose e a brucelose estão presentes em cães da Estância Turística de Ibiúna, São Paulo, e que a atividade sexual e o acesso irrestrito à rua são condições associadas com a prevalência das infecções.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Leptospirose , Brucelose , Brucella canis , Zoonoses
7.
Semina Ci. agr. ; 36(6): 3777-3786, nov.-dez. 2015. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30386

Resumo

This study aimed to determine the prevalence of dogs seropositive for Toxoplasma gondii and Neospora caninum (Apicomplexa) and the risk factors associated with seropositivity in the dog population of Ibiúna, São Paulo, Brazil. A total of 570 animals were examined in the 48 neighborhoods of the city from September 2007 to March 2008. Serological diagnosis of T. gondii and N. caninum infections was performed using indirect immunofluorescence assay (IFA), with endpoint titers of 1:64 for T. gondii and 1:50 for N. caninum. Of the 570 animals examined, 314 (55.1%; 95% CI = 50.9-59.2%) were seropositive for T. gondii and 40 (7.02%; 95% CI = 5.1-9.4%) for N. caninum. The variables presence of rodents (OR = 2.05), ingestion of raw meat (OR= 2.47), and prior sexual activity (OR = 1.79) were identified as risk factors for toxoplasmosis, whereas only prior sexual activity (OR = 3.29) was associated with an increased risk for neosporosis. Both T. gondii and N. caninum infections were detected by IFA in the dog population of Ibiúna. Rodent control and not feeding raw meat to dogs are important to reduce the risk of infection by T. gondii and N. caninum in the region.(AU)


O objetivo do trabalho foi determinar a prevalência de animais soropositivos para Toxoplasma gondii e Neospora caninum (Apicomplexa) e determinar os fatores de risco associados à soropositividade na população canina de Ibiúna, São Paulo, Brasil. Foram examinados 570 animais distribuídos nos 48 bairros do município, no período de setembro de 2007 a março de 2008. O diagnóstico sorológico das infecções por T. gondii e N. caninum foi efetuado com a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), adotando-se os pontos de corte de 1:64 para T. gondii e 1:50 para N. caninum. Dos 570 animais examinados, 314 (55,1%; IC 95% = 50,9% - 59,2%) foram soropositivos para T. gondii, e 40 (7,02%; IC 95% = 5,1% - 9,4%) para N. caninum. As variáveis presença de ratos (OR = 2,05), ingestão de carne crua (OR= 2,47) e atividade sexual (OR = 1,79) foram identificadas como fatores de risco associados à toxoplasmose, e para neosporose, a variável atividade sexual (OR = 3,29) foi identificada como fator de risco. As infecções por T. gondii N. caninum, detectadas pela RIFI, estão presentes na população canina de Ibiúna. O controle de roedores e a não administração de carne crua aos animais são importantes para reduzir o risco de infecção por T. gondii e N. caninum na região.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Doenças do Cão , Estudos Soroepidemiológicos , Toxoplasmose Animal , Toxoplasma , Neospora
8.
Semina Ci. agr. ; 35(2): 875-882, Mar.-Apr.2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-26116

Resumo

The aim of this survey was to determine the occurrence of antibodies against Toxoplasma gondii and Neospora caninum and to determine the risk factors associated with seropositivity in domiciled dogs in the county of Patos, Paraíba state, Northeastern Brazil. One hundred seventy-three blood samples were collected from dogs attended at the Veterinary Hospital of the Federal University of Campina Grande (HV/UFCG), Campus of Patos, Paraíba, during February to October 2011. For the serological diagnosis of T. gondii and N. caninum infection the indirect fluorescent antibody test (IFAT) was used adopting as cut-off points the dilutions 1:64 (T. gondii) and 1:50 (N. caninum). Of the 173 dogs used 27 (15.6%) were seropositive for T. gondii, and 13 (7.5%) for N. caninum. Variables age from 13 to 48 months (OR = 3.90), age > 48 months (OR= 5.14) and mixed-breed dogs (OR = 3.12) were identified as risk factors associated with T. gondii seropositivity, and for N. caninum the variable access of the dogs to ponds (OR = 5.67) was identified as risk factor. T. gondii and N. caninum infections, detected by IFAT, are present in domiciled dogs in the county of Patos, PB, as well as based on the risk factor analysis it is recommended to avoid the access of dogs to ponds.(AU)


O objetivo do trabalho foi determinar a ocorrência de anticorpos contra Toxoplasma gondii e Neospora caninum, e determinar os fatores de risco associados à soropositividade em cães domiciliados no município de Patos, Estado da Paraíba. Foram colhidas amostras de sangue de 173 cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Campina Grande (HV/UFCG), Campus de Patos, Paraíba, no período de fevereiro a outubro de 2011. Para o diagnóstico sorológico das infecções por T. gondii e N. caninum foi utilizada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), adotando-se como pontos de corte as diluições 1:64 (T. gondii) e 1:50 (N. caninum). Dos 173 cães utilizados, 27 (15,6%) foram soropositivos para T. gondii, e 13 (7,5%) para N. caninum. As variáveis idade de 13 a 48 meses (OR = 3,90), idade > 48 meses (OR= 5,14) e cães sem raça definida (OR = 3,12) foram identificadas como fatores de risco associados à soropositividade para T. gondii, e para N. caninum, a variável acesso dos cães a açudes (OR = 5,67) foi identificada como fator de risco. As infecções por T. gondii e N. caninum, detectadas pela RIFI, estão presentes em cães domiciliados no município de Patos, PB, bem como se recomenda, com base na análise de fatores de risco, evitar o acesso dos animais a açudes.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Toxoplasma , Neospora , Fatores de Risco , Toxoplasmose Animal/epidemiologia , Coccidiose/epidemiologia , Medidas em Epidemiologia , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária
9.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 50(3): 206-210, 2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-8913

Resumo

Objetivou-se com este trabalho detectar o DNA de Brucella spp. em amostras de sangue e de suabe vaginal ou prepucial de 80 cães sorologicamente positivos para brucelose pela prova de imunodifusão em gel de ágar (IDGA), no município de Natal, estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Amostras de sangue total foram colhidas com anticoagulante (citrato de sódio) juntamente com amostras de suabe vaginal e prepucial , para extração de DNA e posterior realização da rea- ção em cadeia da polimerase (PCR) empregando-se os primers ITS66 e ITS279. O DNA de Brucella spp. foi amplificado em seis animais, sendo um animal em ambas as amostras, dois cães em amostras de sangue e três em amostras de suabe do trato reprodutivo. Concluiu-se que a infecção por Brucella spp. está presente em cães no município de Natal, e que a detecção de DNA do agente em amostras de suabe do trato reprodutivo podem ser utilizadas como ferramenta suple- mentar no diagnóstico de brucelose canina.(AU)


The aim of this work was to detect Brucella spp. DNA in samples of blood and vaginal or preputial swabs in 80 sero-positive dogs for brucellosis by agar gel immunodiffusion test (AGID) from the county of Natal, Rio Grande do Norte State, Brazil. Whole blood samples were collected with anticoagulant (sodium citrate) and vaginal and preputial swab samples for DNA extraction and polymerase chain reaction (PCR) employing ITS66 and ITS279 primers. Six animals showed amplification of Brucella spp., being one animal in both samples, two dogs only in blood samples, and three only in reproductive tract swabs. It is concluded that infection due to Brucella spp. occurs in dogs from the county of Natal, and the detection of DNA of the agent in reproductive tract swabs may be used as complementary tool in the diagnosis of canine brucellosis.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Brucella , Sangue , Vagina/anormalidades , Prepúcio do Pênis/anormalidades , Cães/classificação , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
10.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 48(1): 14-18, 2011. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-4628

Resumo

Com o objetivo de determinar a soroprevalência da infecção por Ehrlichia canis, bem como identificar fatores de risco associados à soropositividade, foi realizado um inquérito sorológico em 109 cães atendidos no Hospital Veterinário/Centro de Saúde e Tecnologia Rural (CSTR)/Universidade Federal de Campina Grande(UFCG), Campus de Patos, Estado da Paraíba. O diagnóstico sorológico da erliquiose foi realizado por meio da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e as amostras que apresentaram títulos de anticorpos > 40 foram consideradas positivas. Das 109 amostras, 72,5% foram positivas (IC 95% = 63,1% 80,6%). Animais que tiveram contato com cães (odds ratio = 3,59; IC 95% = 1,41 9,12), contato com açudes (odds ratio = 8,39; IC 95% = 1,01 69,87) ou com algum acesso à rua (odds ratio = 6,24; IC 95% = 1,28 30,39) estiveram mais expostos ao risco de infecção. (AU)


Aiming to determine the seroprevalence of Ehrlichia canis infection, as well as to identify risk factors associated to the seropositivity, a serological survey was conducted in 109 dogs assisted at the Hospital Veterinário/Centro de Saúde e Tecnologia Rural (CSTR)/Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus de Patos, Paraíba State, Northeastern Brazil. Serological diagnosis of ehrlichiosis was performed by the indirect fluorescent antibody test (IFAT) and sera presenting antibody titers > 40 were considered positive. Of the 109 samples, 72.5% were positive (95% CI = 63.1% 80.6%). Animals that had contact with other dogs (odds ratio = 3.59; 95% CI = 1.41 9.12), contact with ponds (odds ratio = 8.39; 95% CI = 1.01 69.87) or with free access to the street (odds ratio = 6.24; 95% CI = 1.28 30.39) were more exposed to the risk of infection. (AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães , Ehrlichiose/diagnóstico , Estudos Soroepidemiológicos , Infecções/veterinária
11.
Patos; s.n; 01/03/2012. 50 p.
Tese em Português | VETINDEX | ID: biblio-1504848

Resumo

Objetivou-se com este estudo determinar a frequência de anticorpos anti-Leptospira spp. e anti-Brucella canis em cães do município de Natal e região metropolitana, Estado do Rio Grande do Norte, e identificar fatores de risco associados à soropositividade. Foram examinadas 365 amostras de soro sanguíneo de cães atendidos na rotina de diversas clínicas veterinárias durante o período de março a novembro de 2011. O diagnóstico sorológico da leptospirose foi realizado pela técnica de soroaglutinação microscópica (SAM), utilizando-se 24 sorovares de Leptospira spp. como antígenos. Para o diagnóstico sorológico da infecção por B. canis, foi empregada a prova de imunodifusão em gel de ágar (IDGA), utilizando antígeno de lipopolissacarídeos e proteínas de Brucella ovis, amostra Reo 198. A frequência de animais soropositivos para pelo menos um dos sorovares de Leptospira spp. foi 6,8%, enquanto que, para B. canis, a frequência foi de 28,9%. Os sorovares de Leptospira spp. mais frequentes foram Shermani (40%), Sentot (36%) e Copenhageni (20%). Conclui-se que as infecções por Leptospira spp. e B. canis, determinadas por sorologia, estão presentes em cães no Município de Natal e região metropolitana. O perfil epidemiológico da leptospirose canina na região metropolitana de Natal, Estado do Rio Grande do Norte, sugere que a infecção ocorre com frequência baixa em comparação com outras regiões, provavelmente devido ao grande percentual de animais vacinados. Por outro lado, a presença de roedores pode ser um importante fator de risco na região, uma vez que sorovares mantidos por esses animais foram identificados entre os mais frequentes.


This study aimed to determine the prevalence of antibodies to Brucella canis in dogs in the city of Natal, Rio Grande do Norte State, Brazil, and metropolitan area, and to identify risk factors associated with seropositivity. Sera from 416 dogs attended at veterinary clinics during the period from March to November 2011 were tested for evidence of anti-B. canis antibodies by agar gel immunodiffusion test (AGID) using lipopolysaccharides and proteins from Brucella ovis, strain Reo 198, as antigen. The frequency of anti-Brucella canis was 28.85% (120/416) occurring at a high level. The major acquisition 22 of animals through commercial kennels and/or informal creations suggests that a higher disease control is carried out in these establishments.


Assuntos
Animais , Cães , Anticorpos/análise , Brucella canis/isolamento & purificação , Cães/imunologia , Leptospira/isolamento & purificação , Brucelose/epidemiologia , Leptospirose/epidemiologia , Medidas de Ocorrência de Doenças
12.
Patos; s.n; 01/03/2012. 50 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-194

Resumo

Objetivou-se com este estudo determinar a frequência de anticorpos anti-Leptospira spp. e anti-Brucella canis em cães do município de Natal e região metropolitana, Estado do Rio Grande do Norte, e identificar fatores de risco associados à soropositividade. Foram examinadas 365 amostras de soro sanguíneo de cães atendidos na rotina de diversas clínicas veterinárias durante o período de março a novembro de 2011. O diagnóstico sorológico da leptospirose foi realizado pela técnica de soroaglutinação microscópica (SAM), utilizando-se 24 sorovares de Leptospira spp. como antígenos. Para o diagnóstico sorológico da infecção por B. canis, foi empregada a prova de imunodifusão em gel de ágar (IDGA), utilizando antígeno de lipopolissacarídeos e proteínas de Brucella ovis, amostra Reo 198. A frequência de animais soropositivos para pelo menos um dos sorovares de Leptospira spp. foi 6,8%, enquanto que, para B. canis, a frequência foi de 28,9%. Os sorovares de Leptospira spp. mais frequentes foram Shermani (40%), Sentot (36%) e Copenhageni (20%). Conclui-se que as infecções por Leptospira spp. e B. canis, determinadas por sorologia, estão presentes em cães no Município de Natal e região metropolitana. O perfil epidemiológico da leptospirose canina na região metropolitana de Natal, Estado do Rio Grande do Norte, sugere que a infecção ocorre com frequência baixa em comparação com outras regiões, provavelmente devido ao grande percentual de animais vacinados. Por outro lado, a presença de roedores pode ser um importante fator de risco na região, uma vez que sorovares mantidos por esses animais foram identificados entre os mais frequentes. (AU)


This study aimed to determine the prevalence of antibodies to Brucella canis in dogs in the city of Natal, Rio Grande do Norte State, Brazil, and metropolitan area, and to identify risk factors associated with seropositivity. Sera from 416 dogs attended at veterinary clinics during the period from March to November 2011 were tested for evidence of anti-B. canis antibodies by agar gel immunodiffusion test (AGID) using lipopolysaccharides and proteins from Brucella ovis, strain Reo 198, as antigen. The frequency of anti-Brucella canis was 28.85% (120/416) occurring at a high level. The major acquisition 22 of animals through commercial kennels and/or informal creations suggests that a higher disease control is carried out in these establishments. (AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães/imunologia , Anticorpos/análise , Brucella canis/isolamento & purificação , Leptospira/isolamento & purificação , Medidas de Ocorrência de Doenças , Brucelose/epidemiologia , Leptospirose/epidemiologia
13.
Semina ciênc. agrar ; 35(2): 875-882, 2014. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1499546

Resumo

The aim of this survey was to determine the occurrence of antibodies against Toxoplasma gondii and Neospora caninum and to determine the risk factors associated with seropositivity in domiciled dogs in the county of Patos, Paraíba state, Northeastern Brazil. One hundred seventy-three blood samples were collected from dogs attended at the Veterinary Hospital of the Federal University of Campina Grande (HV/UFCG), Campus of Patos, Paraíba, during February to October 2011. For the serological diagnosis of T. gondii and N. caninum infection the indirect fluorescent antibody test (IFAT) was used adopting as cut-off points the dilutions 1:64 (T. gondii) and 1:50 (N. caninum). Of the 173 dogs used 27 (15.6%) were seropositive for T. gondii, and 13 (7.5%) for N. caninum. Variables age from 13 to 48 months (OR = 3.90), age > 48 months (OR= 5.14) and mixed-breed dogs (OR = 3.12) were identified as risk factors associated with T. gondii seropositivity, and for N. caninum the variable access of the dogs to ponds (OR = 5.67) was identified as risk factor. T. gondii and N. caninum infections, detected by IFAT, are present in domiciled dogs in the county of Patos, PB, as well as based on the risk factor analysis it is recommended to avoid the access of dogs to ponds.


O objetivo do trabalho foi determinar a ocorrência de anticorpos contra Toxoplasma gondii e Neospora caninum, e determinar os fatores de risco associados à soropositividade em cães domiciliados no município de Patos, Estado da Paraíba. Foram colhidas amostras de sangue de 173 cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Campina Grande (HV/UFCG), Campus de Patos, Paraíba, no período de fevereiro a outubro de 2011. Para o diagnóstico sorológico das infecções por T. gondii e N. caninum foi utilizada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), adotando-se como pontos de corte as diluições 1:64 (T. gondii) e 1:50 (N. caninum). Dos 173 cães utilizados, 27 (15,6%) foram soropositivos para T. gondii, e 13 (7,5%) para N. caninum. As variáveis idade de 13 a 48 meses (OR = 3,90), idade > 48 meses (OR= 5,14) e cães sem raça definida (OR = 3,12) foram identificadas como fatores de risco associados à soropositividade para T. gondii, e para N. caninum, a variável acesso dos cães a açudes (OR = 5,67) foi identificada como fator de risco. As infecções por T. gondii e N. caninum, detectadas pela RIFI, estão presentes em cães domiciliados no município de Patos, PB, bem como se recomenda, com base na análise de fatores de risco, evitar o acesso dos animais a açudes.


Assuntos
Animais , Cães , Coccidiose/epidemiologia , Fatores de Risco , Neospora , Toxoplasma , Toxoplasmose Animal/epidemiologia , Medidas em Epidemiologia , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo/veterinária
14.
Semina ciênc. agrar ; 39(3): 1057-1066, 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501177

Resumo

Seropositivity and risk factors for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis were investigated in 200 dogs and twenty-three owners in a municipality with a history of human cases of visceral leishmaniasis and toxoplasmosis in the region of Sertão, Paraíba State,Northeastern Brazil. In dogs, frequencies of 6% (95% confidence interval [CI] = 2.7-9.3%), 7.5% (95% CI = 3.8-11.2%), 18% (95% CI = 12.7-23.3%), and 14% (95% CI = 9.2-18.8%) were found for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis, respectively. An age of over 72 months and environment conditions (soil) were identified as risk factors for Leishmania chagasi infection. Free housing was identified as risk factor for Trypanosoma cruzi infection. For toxoplasmosis, freehousing and contact with cats were found to be risk factors, while commercial food was a risk factor for leptospirosis. Of the twenty-three owners who agreed to participate in the study, eight were tested for leishmaniasis, three for Chagas disease, nine for toxoplasmosis, eleven for leptospirosis, and five were tested for more than one disease. Only anti-Toxoplasma gondii antibodies were found in the human population at a frequency of 44.4% (4/9); for all other diseases, all individuals were negative. The results indicate that such zoonoses are present in dogs from the studied region, but only toxoplasmosis was found in the owners. Our risk analysis suggests that cleaner soil, better storage of dog food, and avoiding free housing can reduce the risk of infection by these diseases.


Foram investigados a soropositividade e os fatores de risco para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose em 200 cães e 23 proprietários em um município do Sertão paraibano com histórico de casos humanos de leishmaniose visceral e toxoplasmose. Nos cães, foram encontradas frequências de 6% (IC 95% = 2,7% - 9,3%), 7,5% (IC 95% = 3,8% - 11,2%), 18% (IC 95% = 12,7% - 23,3%) e 14% (IC 95% = 9,2% - 18,8%) para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose, respectivamente. A idade > 72 meses e habitar em ambiente de terra foram apontados como fatores de risco para infecção por Leishmania chagasi. A criação solta, ou seja, não domiciliado, foi considerada como fator de risco para infecção por Trypanosoma cruzi. Para toxoplasmose, as categorias criação solta e contato com gatos foram fatores de risco, enquanto que para leptospirose a dieta à base de ração comercial. Dos vinte e três proprietários que aceitaram participar da pesquisa, oito foram testados para leishmaniose, três para doença de Chagas, nove para toxoplasmose, 11 para leptospirose e cinco indivíduos foram testados para mais de uma doença. Apenas anticorpos anti-Toxoplasma gondii foram encontrados na população humana com frequência de 44,4% (4/9), e para as demais doenças todos os indivíduos foram negativos. Os resultados indicam que tais zoonoses estão presentes nos cães da região estudada, e nos proprietários apenas toxoplasmose foi verificada. Na análise de riscos sugere-se maiores cuidados com ambientes de terra onde são criados os cães e com o armazenamento da ração, e evitar animais soltos na rua.


Assuntos
Animais , Cães , Cães/anormalidades , Cães/parasitologia , Fatores de Risco , Zoonoses/complicações , Epidemiologia
15.
Semina ciênc. agrar ; 36(6): 3777-3786, 2015. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1500160

Resumo

This study aimed to determine the prevalence of dogs seropositive for Toxoplasma gondii and Neospora caninum (Apicomplexa) and the risk factors associated with seropositivity in the dog population of Ibiúna, São Paulo, Brazil. A total of 570 animals were examined in the 48 neighborhoods of the city from September 2007 to March 2008. Serological diagnosis of T. gondii and N. caninum infections was performed using indirect immunofluorescence assay (IFA), with endpoint titers of 1:64 for T. gondii and 1:50 for N. caninum. Of the 570 animals examined, 314 (55.1%; 95% CI = 50.9-59.2%) were seropositive for T. gondii and 40 (7.02%; 95% CI = 5.1-9.4%) for N. caninum. The variables presence of rodents (OR = 2.05), ingestion of raw meat (OR= 2.47), and prior sexual activity (OR = 1.79) were identified as risk factors for toxoplasmosis, whereas only prior sexual activity (OR = 3.29) was associated with an increased risk for neosporosis. Both T. gondii and N. caninum infections were detected by IFA in the dog population of Ibiúna. Rodent control and not feeding raw meat to dogs are important to reduce the risk of infection by T. gondii and N. caninum in the region.


O objetivo do trabalho foi determinar a prevalência de animais soropositivos para Toxoplasma gondii e Neospora caninum (Apicomplexa) e determinar os fatores de risco associados à soropositividade na população canina de Ibiúna, São Paulo, Brasil. Foram examinados 570 animais distribuídos nos 48 bairros do município, no período de setembro de 2007 a março de 2008. O diagnóstico sorológico das infecções por T. gondii e N. caninum foi efetuado com a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), adotando-se os pontos de corte de 1:64 para T. gondii e 1:50 para N. caninum. Dos 570 animais examinados, 314 (55,1%; IC 95% = 50,9% - 59,2%) foram soropositivos para T. gondii, e 40 (7,02%; IC 95% = 5,1% - 9,4%) para N. caninum. As variáveis presença de ratos (OR = 2,05), ingestão de carne crua (OR= 2,47) e atividade sexual (OR = 1,79) foram identificadas como fatores de risco associados à toxoplasmose, e para neosporose, a variável atividade sexual (OR = 3,29) foi identificada como fator de risco. As infecções por T. gondii N. caninum, detectadas pela RIFI, estão presentes na população canina de Ibiúna. O controle de roedores e a não administração de carne crua aos animais são importantes para reduzir o risco de infecção por T. gondii e N. caninum na região.


Assuntos
Animais , Cães , Doenças do Cão , Estudos Soroepidemiológicos , Neospora , Toxoplasma , Toxoplasmose Animal
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA