Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. rural (Online) ; 54(1): e20220443, 2024. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1437927

Resumo

Scientific research on passion fruit has been conducted in several institutions worldwide, and it is of interest to the productive sector, the scientific community, and science and technology managers to learn about current scientific advances and opportunities through metric studies of bibliographic information. A survey of publications indexed in the Web of Science and the Agricultural Research Database-BDPA, in European Patent Office - Espacenet, and Embrapa's technologies and projects were used as indicators to characterize research networks. This study analyzed the co-authorship and co-citation network of scientific production, the strength of connections among institutions, and a map of co-occurrence of keywords from 2001 to 2020. Brazil, the United States, Colombia, and France had the largest co-authorship networks for Passifloraceae. Brazilian institutions that are in a prominent position in the analysis of co-authorship networks and that produced the largest number of publications were Embrapa, University of São Paulo (USP), and State University of Campinas (Unicamp). The main themes studied were adsorption, antioxidant, clarification, evolution, flavonoid, flowering, growth, and somatic embryogenesis. Patents related to the use of passifloras were highest between 2015 and 2017 and were mainly focused on the production of food, beverages, cosmetics, and medicines. Brazil has relevant bibliographic production and technological development regarding passion fruit for the academic community and rural producers. These results integrated aspects of scientific activity that can help explore new research directions and explain the use and circulation of scientific production.


As pesquisas sobre o maracujá são realizadas em diversas instituições ao redor do mundo e é de interesse do setor produtivo, da comunidade científica e dos gestores de ciência e tecnologia, conhecer a dinâmica da ciência por meio de estudos métricos das informações bibliográficas. O levantamento das publicações indexadas na Web of Science e na Base de Dados de Pesquisa Agropecuária da Embrapa (BDPA), os registros no Escritório Europeu de Patentes - Espacenet, as tecnologias e os projetos da Embrapa foram utilizados como indicadores para caracterizar as redes de pesquisa sobre os maracujás. Este estudo analisou a rede de coautoria e cocitação da produção científica, a força de conexão entre as instituições e o mapa de coocorrência de palavras-chave entre 2001 e 2020. Brasil, Estados Unidos, Colômbia e França tiveram as maiores redes de coautoria em Passifloraceaes. As instituições brasileiras em posição de destaque na análise das redes de coautoria e que produziram o maior número de publicações foram Embrapa, USP e Unicamp. Os principais temas estudados foram adsorção, antioxidante, clarificação, evolução, flavonoide, floração, crescimento e embriogênese somática. As patentes relacionadas ao uso do maracujá tiveram destaque entre 2015 e 2017 com foco na produção de alimentos, bebidas, cosméticos e medicamentos. O Brasil possui relevante produção bibliográfica e desenvolvimento tecnológico sobre o maracujá tanto para a comunidade acadêmica quanto para os produtores rurais. Estes resultados integram aspectos da atividade científica que poderão prospectar novos direcionamentos de pesquisa e tornar conhecidos o uso e a circulação da produção científica.


Assuntos
Bibliometria , Passiflora , Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA