Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. anim. bras. (Impr.) ; 23: e-72911P, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1404225

Resumo

Natural bioactive compounds obtained from microorganisms, have awakened particular interest in the industry nowadays. This attention comes when natural resources depletion is pronounced, and the acquisition of both new plant origin resources and bioactive products, represents a challenge for the next generations. In this sense, prospecting for large-scale production and use of bacterial pigments is a necessary strategy for the development of novel products. A wide variety of properties have been attributed to these substances and, among them, their therapeutic potential against important diseases, such as cancer. There is consensus that available chemotherapy protocols are known to detrimentally affect cancer patients fertility. Hence, considerable part of the deleterious effects of chemotherapy is related to the drugs cytotoxicity, which, in addition to cancer cells, also affect normal cells. Therefore, the intrinsic properties of bacterial pigments associated with low cytotoxicity and relevant cell selectivity, certified them as potential anticancer drugs. However, little information is available about reproductive toxicity of these new and promising compounds. Thus, the present review aims to address the main bacterial pigments, their potential uses as anticancer drugs and their possible toxic effects, especially on the female gonad.


Os compostos bioativos naturais obtidos de microrganismos têm despertado especial interesse da indústria nos últimos anos. Esta atenção ocorre em um momento em que o esgotamento de recursos naturais é pronunciado, e a aquisição de novos insumos e produtos bioativos de origem vegetal representa um desafio para as próximas gerações. Neste sentido, a prospecção para a produção e uso em larga escala dos pigmentos bacterianos tem representado uma importante estratégia para o desenvolvimento de novos produtos. Uma grande variedade de propriedades foi atribuída a estas substâncias, entre elas, o potencial terapêutico contra doenças importantes, como o câncer. Existe um consenso de que os protocolos quimioterápicos disponíveis são conhecidos por afetarem negativamente a fertilidade de pacientes com câncer. Grande parte dos efeitos deletérios da quimioterapia está relacionado à citotoxicidade das drogas usadas para este fim, que além das células cancerosas, afetam as células normais. Nesse sentido, as propriedades naturais atribuídas aos pigmentos bacterianos associadas à baixa citotoxicidade e relevante seletividade, os qualificaram como potenciais drogas anticâncer. No entanto, pouco se tem de informação a respeito da toxicidade reprodutiva destes novos e promissores compostos. Dessa forma, a presente revisão tem o objetivo de abordar os principais pigmentos bacterianos, suas utilizações potenciais como drogas anticâncer, bem como os seus possíveis efeitos tóxicos, sobretudo, sobre a gônada feminina.


Assuntos
Pigmentos Biológicos/toxicidade , Insuficiência Ovariana Primária/veterinária , Antineoplásicos/efeitos adversos , Antineoplásicos/uso terapêutico , Modelos Animais
2.
Semina ciênc. agrar ; 42(6): 3321-3336, nov.-dez. 2021. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1370531

Resumo

The combination of medroxyprogesterone acetate (MPA) and gonadotropin chorionic (eCG) has been widely used to synchronize oestrus cycle in sheep, but their effects on the gene expression in uterine tissue are yet to be elucidated. To evaluate the effect of MPA + eCG or prostaglandin analogue (PA) treatments on the rate of oestrus cycle synchronization, as well as further hormone production and gene expression profiles in uterine tissue, 14 Santa Inês ewes were randomly selected. The MPA + eCG group (n=7) received intravaginal insertion of MPA-impregnated sponges for 14 days and was administered 350 IU eCG on the day of sponge withdrawal. The PA group (n=7) was administered two doses of 100 µg of PA separated by 12 days. The ewes were assessed for the rate of oestrus cycle synchronization and the serum concentrations of progesterone (P4) and estradiol (E2). Additionally, the expression of estrogen receptor (ERα), progesterone receptor (P4R), and immunolocalization of interferon receptor (IFNAR1) in the uterine tissue samples collected 15th day post-mating were examined. The rate of oestrus cycle synchronization was 100% (n=7/7) and 57.14% (n=4/7) in the MPA + eCG and PA groups, respectively. Moreover, the MPA + eCG group exhibited higher serum concentration of P4 than the PA group (p < 0.05). However, the E2 serum concentration did not differ between the two groups (p > 0.05). The relative expression of P4R and ERα mRNA analyzed using real-time PCR and immunodetection of IFNAR1 were similar between the two groups tested (p > 0.05). Conclusively, MPA + eCG treatment improved the rate of oestrus cycle synchronization and endogenous P4 production; however, it did not affect the expression of sex steroid receptors and IFNAR1 in uterine ovine tissue.(AU)


A combinação de acetato de medroxiprogesterona (MPA) com gonadotrofina coriônica (eCG) é amplamente utilizada para sincronizar o estro de ovelhas, mas seus possíveis efeitos sobre a expressão gênica em tecido uterino não foram elucidados. Para avaliar o efeito dos protocolos MPA + eCG ou análogo de prostaglandina (PA) sobre a taxa de sincronização do estro, bem como na futura produção hormonal e expressão gênica em tecido uterino, 14 ovelhas Santa Inês foram selecionadas. O grupo MPA + eCG (n=7) recebeu a inserção de esponjas impregnadas de MPA por via intravaginal por 14 dias e 350 UI de eCG no dia da retirada da esponja. O grupo PA recebeu duas doses de 100 µg de PA administradas com 12 dias de intervalo. As ovelhas foram avaliadas quanto à taxa de sincronização do estro, concentração sérica de progesterona (P4) e estradiol (E2). Além disso, foram examinadas a expressão do receptor de estradiol (ERα), receptor de progesterona (P4R) e localização do receptor de interferon (IFNAR1), a partir de amostras de tecido uterino coletadas 15 dias após o acasalamento. A taxa de sincronização do estro foi 100% (n = 7/7) e 57,14% (n = 4/7) nos grupos MPA + eCG e PA, respectivamente. Além disso, o grupo MPA + eCG apresentou maior concentração sérica de P4 em comparação com o grupo PA (P < 0,05). No entanto, a concentração sérica de E2 não diferiu entre os grupos testados (P > 0,05). A expressão relativa de RNAm para P4R e ERα analisado por PCR em tempo real e imunodetecção de IFNAR1 foi semelhante entre os grupos testados (P > 0,05). Em conclusão, o tratamento com MPA + eCG melhora a taxa de sincronização do estro e a produção de progesterona endógena; contudo, não afeta a regulação da expressão de receptores de esteroides sexuais e IFNAR1 no tecido uterino de ovinos.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Útero , Ovinos , Receptores de Progesterona , Expressão Gênica , Ciclo Estral , Receptor de Interferon alfa e beta
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA