Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Intervalo de ano de publicação
1.
R. bras. Reprod. Anim. ; 40(4): 299-301, Out-Dez. 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-24077

Resumo

This study aimed to evaluate the pregnancy rate in cyclic lactating dairy cows inseminated at fixed timeusing eCG in the withdrawal of progesterone implant. The experimental design was a randomized blocks, twotreatments with 32 repetitions for G1 and 31 repetitions for G2. The G1 control group: cows with hormonalprotocol with the use of eCG; G2: cows with hormonal protocol without using eCG. The study presented to theGroup eCG with pregnancy rate of 28.13%, while no eCG group had a 16.13% pregnancy rate. The statisticaldifference between the groups was not significant (p = 0.2522). In conclusion, the use of eCG had no influenceon the pregnancy rate.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Gravidez , Bovinos , Bovinos/embriologia , Prenhez , Inseminação Artificial/genética , Inseminação Artificial/veterinária , Gonadotropinas Equinas/análise , Gonadotropinas Equinas/genética , Sincronização do Estro
2.
Rev. bras. reprod. anim ; 40(4): 299-301, Out-Dez. 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1492274

Resumo

This study aimed to evaluate the pregnancy rate in cyclic lactating dairy cows inseminated at fixed timeusing eCG in the withdrawal of progesterone implant. The experimental design was a randomized blocks, twotreatments with 32 repetitions for G1 and 31 repetitions for G2. The G1 control group: cows with hormonalprotocol with the use of eCG; G2: cows with hormonal protocol without using eCG. The study presented to theGroup eCG with pregnancy rate of 28.13%, while no eCG group had a 16.13% pregnancy rate. The statisticaldifference between the groups was not significant (p = 0.2522). In conclusion, the use of eCG had no influenceon the pregnancy rate.


Assuntos
Feminino , Animais , Gravidez , Bovinos , Bovinos/embriologia , Gonadotropinas Equinas/análise , Gonadotropinas Equinas/genética , Inseminação Artificial/genética , Inseminação Artificial/veterinária , Prenhez , Sincronização do Estro
3.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-9236

Resumo

O presente trabalho teve o objetivo de determinar a ação de extratos de Anadenanthera macrocarpa sobre as larvas e teleóginas de R. (B.) microplus. O extrato aquoso (EA) foi preparado em água destilada a 10% e o extrato etanólico (EE) em Dimetilsulfóxido nas concentrações de 12,5%. Utilizou-se teleóginas em grupos de dez, com três repetições que foram imersas em 20ml das soluções de extratos, em diferentes tempos de exposição. Grupos de 20 larvas de 15 a 21 dias foram submetidos a concentrações de 8,26; 4,13; 2,06; 1,03; 0,51mg/ml para EA e 12,5; 6,25; 3,13; 1,56 e 0,78mg/ml para o EE. Em todos os testes foram preparado controle negativo (H2O destilada e Dimetilsulfóxido a 12,5%) e controle positivo (Amitraz na concentração de 0,25mg/ml para grupos de R. (B.) microplus). Nos cálculos estatísticos empregou-se análise de variância, seguida de teste de comparação das médias. Os resultados revelaram que o EA da A. macrocarpa, na concentração de 8,26mg/ml, não apresentou influência sobre teleóginas imersas por até 60 minutos. Já o EE de A. macrocarpa, na concentração de 12,5mg/ml causou redução da ovipostura. Nos testes com larvas o EA provocou mortalidade de 85% a 8,26mg/ml, na leitura de 12 horas. Já para o EE, registrou-se maior mortalidade em torno de 85% nas concentrações 12,5; 6,25 e 1,56mg/ml. Observou-se ainda, que os controles negativos não apresentaram mortalidade durante o experimento. Assim, tanto o EA como o EE apresentaram efeito larvicida, embora o EE tenha sido mais eficiente e aparecem como uma alternativa no controle desse ectoparasito

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA