Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Jaboticabal; s.n; 13/02/2009. 100 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-3382

Resumo

No Brasil, são produzidas aproximadamente 287 mil toneladas anuais de amendoim (Arachis hypogaea L.), sendo o estado de São Paulo o principal produtor. Dentre os problemas que a cultura enfrenta encontram-se as pragas, merecendo destaque o tripes do prateamento Enneothrips flavens Moulton, o qual reduz sensivelmente a produtividade da cultura. Este trabalho teve por objetivos avaliar em condições de campo o comportamento de cultivares de amendoim de hábito de crescimento rasteiro e ereto ao ataque do tripes, determinar o período em que a cultura deve ser protegida e estabelecer a melhor estratégia de seu controle. Foram instalados 8 experimentos em condição de campo, os experimentos foram instalados nos anos de 2006/07 e 2007/08. Pode se concluir com relação à: a) Resistência de cultivares de amendoim, com hábito de crescimento ereto e rasteiro, a E. flavens: as cultivares de hábito ereto são igualmente infestadas no campo por ninfas e adultos de E. flavens; as cultivares de hábito rasteiro são igualmente infestadas no campo por ninfas e adultos de E. flavens. b) Avaliações da infestação de E. flavens em amendoim, com hábito de crescimento ereto e rasteiro,submetido ou não ao controle químico: a aplicação do inseticida lambda-cialotrina mais thiametoxam reduz a infestação de tripes em amendoim com hábito de crescimento ereto e rasteiro; a cultivar com hábito de crescimento rasteiro IAC Caiapó apresenta resistência do tipo tolerância. c) Período de proteção de amendoim, com hábito de crescimento ereto e rasteiro ao ataque de E. flavens e seus reflexos na produtividade: para a cultivar com hábito de crescimento ereto, as maiores produtividades e menor número de ninfas e adultos de E. flavens são observados nos períodos de proteção de 10-40, 10-50, 10-60, 10-70, 20-70 e 30-70 dias após a emergência das plantas...


Present peanut production in Brazil is around 287,000 tons, and São Paulo is the main producing State. The peanut crop faces pest attack problems, among which the thrips, Enneothrips flavens, is the most remarkable, since it significantly reduces yield. This research, consisting of 8 field experiments carried out during the 2006/07 and 2007/08 growing seasons, was designed and conducted to evaluate the behavior of peanut cultivars of the upright and runner growth habits under the thrips attack in field conditions, as well as to determine the period during which the crop must be protected, and to establish the best strategy of control. The results allowed to obtain the following informations: a) Cultivar behavior under no pest control: in either growth habit group, the cultivars were similarly infested by nymphs and adults of E. flavens; b) Cultivar behavior under controlled and not controlled conditions: application of lambda-cialotrina and thiametoxan reduces thrips infestations in both cultivar groups; the runner growing cultivar IAC Caiapó was less affected by suppression of control, showing a ?tolerance? type of resistance to the insect; c) Yield performance as related to the period of protection: for the upright cultivars, the highest yields and lower number of thrips were observed when the crop was protected between 10 to 70 days, as well as between 20- 70 and 30-70 after emergence; for the runner cultivars, the best periods of protection were 10-100, as well as 20-100 days after emergence; d) Strategies of thrips control, considering cultivar behavior (integrated management): seed treatment with the insecticides tested was effective to protect the crop up to 34 days after emergence in both upright and runner cultivars; for the cultivar IAC Tatu ST, the best control can be obtained with seed treatment and 10-10 day sprayings after the period of the seed treatment effect...

2.
Jaboticabal; s.n; 2006. 76 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-8822

Resumo

Foram realizados testes com e sem chance de escolha para determinar a não-preferência da traça para oviposição e alimentação, e os efeitos dos híbridos Barcelona, Verona, Piracicaba Precoce, Sharon, Silver Streak, e da cultivar Teresópolis Gigante, na biologia do inseto. A traça apresentou preferência em ovipositar no caule e nas folhas basais da planta. Densidades de 1, 3 e 5 casais por planta podem ser utilizadas para discriminar os genótipos quanto aos graus de resistência por não preferência para oviposição. Nos testes com chance de escolha para oviposição, o Silver Streak foi o mais preferido. O peso seco consumido, pelas lagartas de 1° e 4° ínstar, houve diferença significativa apenas no teste sem chance para lagartas de 1° ínstar, destacando-se o Silver Streak como o mais consumido (3,72 mg). A viabilidade do período pós-embrionário foi menor no Silver Streak (78,92 %) e maior no Verona (97,09%). Silver Streak e Teresópolis Gigante proporcionam os menores pesos de pupas, 4,83 e 5,11 mg, respectivamente, como também, os menores números de ovos por fêmea com índices de 119,40 e 123,00 ovos/fêmea respectivamente, enquanto o Piracicaba Precoce o maior (167,75 ovos/fêmeas). Os adultos machos quando criados nos genótipos Teresópolis Gigante e Silver Streak foram menos longevos (5,05 e 5,10 dias) e as fêmeas quando criadas em Barcelona e Verona (4,88 e 5,02 dias)

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA