Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. parasitol. vet ; 31(2): e002922, mar. 2022. mapas, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1381588

Resumo

Although the common opossum, Didelphis marsupialis (Didelphimorphia: Didelphidae) is a species widely distributed in South America, knowledge about their helminth parasites and helminth community structure is scarce. The aims of this study were to describe the species composition and analyze the structure of the helminth community of the common opossum in an area of the Amazonian Arc in northern Mato Grosso. The helminths were recovered, counted, and identified in 32 individuals. Overall, 10,198 specimens were categorized into 9 helminths taxa (seven nematodes, one cestode, and one acanthocephalan). The most abundant species were Aspidodera raillieti, Viannaia hamata, and Travassostrongylus orloffi. No statistically significant differences in helminth abundance and prevalence were observed between host sexes. However, young hosts had higher abundance and prevalence of Didelphonema longispiculata, whereas Oligacanthorhynchus microcephalus had higher abundance and prevalence in adult hosts. This was the first study to analyze the helminth fauna and helminth community structure of D. marsupialis in the Amazonian Arc. This is the first report of the presence of A. raillieti, D. longispiculata, T. orloffi, T. minuta, V. hamata, and O. microcephalus in the state of Mato Grosso, Brazil.(AU)


Embora o gambá comum, Didelphis marsupialis (Didelphimorphia: Didelphidae) seja uma espécie amplamente distribuída na América do Sul, o conhecimento sobre seus helmintos parasitos e a estrutura da comunidade de helmintos são escassos. Os objetivos deste estudo foram descrever a composição de espécies e analisar a estrutura da comunidade helmíntica do gambá comum em uma área do Arco Amazônico, no norte de Mato Grosso. Os helmintos foram recuperados, contados e identificados em 32 indivíduos. Ao todo, 10.198 espécimes foram categorizados em 9 táxons de helmintos (sete nematoides, um cestoide e um acantocéfalo). As espécies mais abundantes foram Aspidodera raillieti, Viannaia hamata e Travassostrongylus orloffi. Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas na abundância e prevalência de helmintos entre os sexos dos hospedeiros. No entanto, hospedeiros jovens apresentaram maior abundância e prevalência de Didelphonema longispiculata, enquanto Oligacanthorhynchus microcephalus apresentou maior abundância e prevalência em hospedeiros adultos. Este foi o primeiro estudo a analisar a helmintofauna e a estrutura da comunidade helmíntica de D. marsupialis no Arco Amazônico. Este é o primeiro relato da presença de A. raillieti, D. longispiculata, T. orloffi, T. minuta, V. hamata e O. microcephalus no estado de Mato Grosso, Brasil.(AU)


Assuntos
Animais , Vetores de Doenças/classificação , Acantocéfalos/classificação , Helmintíase Animal/classificação , Brasil , Didelphis/parasitologia , Biota/fisiologia
2.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 28(4): 592-604, 2019. mapas, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25556

Resumo

Small non-volant mammals (marsupials and small rodents) were captured at three different timepoints from 23 forest fragments across three municipalities (Alta Floresta, Sinop and Cláudia) covering the Amazonian biome of the Mato Grosso State in Midwestern Brazil. The animal tissues (liver and spleen) and blood were screened using molecular tools for the detection of Babesia, Coxiella, Cytauxzoon, Hepatozoon, Theileria, and Anaplasmataceae agents. A total of 230 specimens (78 rodents and 152 marsupials) were trapped. Hepatozoon and Piroplasmorida agents were detected in the common opossums (Didelphis marsupialis). In turn, all samples (blood, liver, or spleen) collected from the small mammals were negative for the genus Coxiella and the family Anaplasmataceae, as detected by polymerase chain reaction (PCR). Phylogenetic analyses inferred from partial sequences of the 18S rRNA gene highlighted the occurrence of new Hepatozoon and Piroplasmorida haplotypes. Future studies determining the role of common opossum (D. marsupialis) in the epidemiological cycles of Hepatozoon and Babesia under natural conditions in the Amazonian biome are necessary.(AU)


Pequenos mamíferos não voadores (marsupiais e pequenos roedores) foram capturados em três diferentes períodos, ao longo de 23 fragmentos florestais de três municípios (Alta Floresta, Sinop e Cláudia), localizados no bioma amazônico do Estado de Mato Grosso, no centro-oeste do Brasil. Os tecidos dos animais (fígado e baço) e sangue foram selecionados e submetidos a ensaios moleculares para a detecção do DNA de Babesia, Coxiella, Cytauxzoon, Hepatozoon, Theileria e agentes Anaplasmataceae. Um total de 230 espécimes (78 roedores e 152 marsupiais) foram capturados. Hepatozoon e agentes Piroplasmorida foram detectados em gambás (Didelphis marsupialis). Ao contrário, todas as amostras (sangue, fígado ou baço) coletadas dos pequenos mamíferos foram negativas para o gênero Coxiella e a família Anaplasmataceae, conforme detectado pela reação em cadeia da polimerase (PCR). Análises filogenéticas inferidas pelas sequências parciais do gene 18S rRNA evidenciaram a ocorrência de novos haplótipos de Hepatozoon e Piroplasmorida. Futuros estudos determinando a importância do gambá-comun (D. marsupialis) nos ciclos epidemiológicos de Hepatozoon e Babesia em condições naturais, no bioma amazônico, são necessários.(AU)


Assuntos
Animais , Mamíferos/genética , Mamíferos/parasitologia , Biologia Molecular , Carrapatos/patogenicidade , Babesiose
3.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 26(1): 54-59, jan.-mar. 2017. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-732614

Resumo

Platynosomiasis is a common feline hepatic disease caused by Platynosomum fastosum (Trematoda - Dicrocoelidae), which is also known as lizard poisoning. Most reports of feline platynosomiasis show that this disease is sporadic and manifests with uncommon lesions; its pathogenicity is still not well understood. This study aimed to describe liver injuries and enzymatic changes associated with natural P. fastosum infection in 47 stray cats in an endemic area. Overall, 38.3% (18/47) of cats were parasitized, and 2,358 flukes (P. fastosum) were collected (131 mean intensity of parasitism; 50.2 mean abundance). The alanine transaminase (ALT) measure was significantly higher in parasitized animals, while alkaline phosphatase (ALP) showed no statistical difference between parasitized and non-parasitized animals. In infected animals, gross pathological lesions and microscopic liver injuries ranged from mild to severe, and were similar to those in previous descriptions of feline platynosomiasis. Nonetheless, the intensity of parasitism was not related to the severity of macroscopic or microscopic hepatic injuries. However, feline platynosomiasis should be considered in the differential diagnosis of feline liver disorders, as well as, in any program of helminth control, even if no clinical abnormalities are present.(AU)


Platinossomiase é uma doença hepática felina comum causada por Platynosomum fastosum (Trematoda - Dicrocoelidae), também é conhecida como envenenamento por lagartixa. A maioria dos relatos de platinossomiase felina mostra que esta doença é esporádica e se manifesta com lesões incomuns; sua patogenicidade ainda não é bem compreendida. Este estudo objetivou descrever as lesões no fígado e alterações enzimáticas associadas à infecção natural por P. fastosum em 47 gatos errantes em uma área endêmica. No total, 38,3% (18/47) dos gatos estavam parasitados, e 2.358 trematódeos (P. fastosum) foram coletados (131 intensidade média de parasitismo; 50,2 abundância média). A quantidade de alanina transaminase (ALT) foi significativamente maior nos animais parasitados, enquanto a fosfatase alcalina (ALP) não apresentou diferença estatística entre os animais parasitados e não parasitados. Nos animais infectados, lesões patológicas macroscópicas e microscópicas hepáticas variaram de leve a grave, e foram semelhantes a descrições anteriores de platinossomiase felina. No entanto, a intensidade do parasitismo não foi relacionada à gravidade das lesões hepáticas macroscópicas ou microscópicas. Contudo, a platinossomiase felina deve ser considerada no diagnóstico diferencial de distúrbios hepáticos em felinos, assim como, em qualquer programa de controle de helmintos, mesmo que nenhuma anormalidade clínica esteja presente.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Trematódeos/crescimento & desenvolvimento , Trematódeos/parasitologia , Helmintíase/patologia , Helmintíase/parasitologia , Alanina Transaminase , Fosfatase Alcalina , Fígado/lesões , Fígado/patologia , Fígado/parasitologia
4.
Colloq. Agrar ; 09(02): 43-71, jul.-dez. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1481251

Resumo

Para chegar a uma pecuária eficiente e lucrativa é preciso a cada dia melhorar os índices zootécnicos de produção, tornando a atividade cada vez mais sustentável. O Brasil possui o maior rebanho bovino comercial do mundo, mas apresenta índices de eficiência reprodutiva abaixo do potencial. A fertilidade pós-parto é negativamente influenciada pelo anestro, que pode ser um indicativo de condições inadequadas, como subnutrição ou condições patológicas. O anestro pós-parto é um estado de completa inatividade sexual que compreende o período do parto até a manifestação do primeiro cio fértil. Diversos fatores podem influenciar no período de anestro, entre eles interação mãe-cria, balanço energético negativo, déficit de progesterona, escore de condição corporal e deficiência de alguns metabólitos essenciais à reprodução. Esses mecanismos fisiológicos podem agir separadamente ou em conjunto de forma a atrasar ou impedir a ovulação, prejudicando a eficiência reprodutiva das fêmeas de cria do rebanho. Objetivou-se com esta revisão abordar os principais mecanismos fisiológicos relacionados diretamente com o anestro pós-parto em bovinos, e estratégias que visem minimizar esse período de retorno a atividade reprodutiva.


To achieve successful profitability and efficiency in livestock production it is important to improve productivity indexes every day, in order to turn the activity sustainable. Brazil has the world's largest herd of commercial cattle, but the current reproductive efficiency levels are inadequate. The postpartum fertility is negatively influenced by prolonged anestrus, which can be an indicative of inadequate conditions, such as inadequate nutrition or pathological conditions. The postpartum anestrus is a condition of complete sexual inactivity. It comprises the period of calving until the first fertile ovulation. Several factors can influence the anestrus period, including cow-calf interaction, negative energy balance, progesterone deficit, low body condition score and lack of some essential reproductive metabolites. These mechanisms can act separately or together delaying or inhibiting ovulation, which can decrease the reproductive efficiency of females of the herd. This review aimed to address the main physiological mechanisms directly related with the postpartum anestrus in bovine, and the strategies that intend to reduce this period of return to the reproductive activity.


Assuntos
Feminino , Animais , Bovinos , Anestro/fisiologia , Doenças dos Bovinos/diagnóstico
5.
Colloq. agrar. ; 09(02): 43-71, jul.-dez. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-764751

Resumo

Para chegar a uma pecuária eficiente e lucrativa é preciso a cada dia melhorar os índices zootécnicos de produção, tornando a atividade cada vez mais sustentável. O Brasil possui o maior rebanho bovino comercial do mundo, mas apresenta índices de eficiência reprodutiva abaixo do potencial. A fertilidade pós-parto é negativamente influenciada pelo anestro, que pode ser um indicativo de condições inadequadas, como subnutrição ou condições patológicas. O anestro pós-parto é um estado de completa inatividade sexual que compreende o período do parto até a manifestação do primeiro cio fértil. Diversos fatores podem influenciar no período de anestro, entre eles interação mãe-cria, balanço energético negativo, déficit de progesterona, escore de condição corporal e deficiência de alguns metabólitos essenciais à reprodução. Esses mecanismos fisiológicos podem agir separadamente ou em conjunto de forma a atrasar ou impedir a ovulação, prejudicando a eficiência reprodutiva das fêmeas de cria do rebanho. Objetivou-se com esta revisão abordar os principais mecanismos fisiológicos relacionados diretamente com o anestro pós-parto em bovinos, e estratégias que visem minimizar esse período de retorno a atividade reprodutiva.(AU)


To achieve successful profitability and efficiency in livestock production it is important to improve productivity indexes every day, in order to turn the activity sustainable. Brazil has the world's largest herd of commercial cattle, but the current reproductive efficiency levels are inadequate. The postpartum fertility is negatively influenced by prolonged anestrus, which can be an indicative of inadequate conditions, such as inadequate nutrition or pathological conditions. The postpartum anestrus is a condition of complete sexual inactivity. It comprises the period of calving until the first fertile ovulation. Several factors can influence the anestrus period, including cow-calf interaction, negative energy balance, progesterone deficit, low body condition score and lack of some essential reproductive metabolites. These mechanisms can act separately or together delaying or inhibiting ovulation, which can decrease the reproductive efficiency of females of the herd. This review aimed to address the main physiological mechanisms directly related with the postpartum anestrus in bovine, and the strategies that intend to reduce this period of return to the reproductive activity.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Doenças dos Bovinos/diagnóstico , Anestro/fisiologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA