Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-219978

Resumo

A potencialidade da produção de forragem na região semiárida do Brasil é viável desde que haja planejamento necessário. A escolha por culturas corretas e adaptadas é a melhor escolha. O resgate de culturas que fizeram parte da alimentação de ruminantes no passado torna-se um caminho a se pensar. Nesse contexto, o algodão Mocó (Gossypium hirsutum L. r. marie galante Hutch) apresenta-se como cultura a retornar ao cenário da produção de forragem. Munidos de tais referências, esta pesquisa teve como objetivo avaliar a dinâmica de fermentação e a composição bromatológica da silagem do algodão Mocó aditivada com ureia. Adotou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado em esquema fatorial 3 x 3, sendo três tempos de fermentação da ensilagem (14, 21 e 28 dias) e três níveis de ureia (0, 3 e 6% com base na matéria seca ensilada), com seis repetições, totalizando 54 minissilos. Os mini silos foram avaliados do ponto de vista fermentativo pelos parâmetros de pH. condutividade elétrica, perda por gases, perda por efluentes, e recuperação de matéria seca. A ureia teve influencia em todos os parâmetros citados, e os dias de fermentação apenas para condutividade elétrica e perdas por gases. Nas análises bromatológicas foram avaliadas matéria seca (MS), matéria mineral (MM), umidade, matéria orgânica (MO), nitrogênio amoniacal com base na matéria seca (NNHMS), nitrogênio amoniacal com base no nitrogênio total (NNHNT), proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro corrigido para cinzas e proteína (FDNcp), hemicelulose, fibra em detergente ácido (FDA), celulose, carboidratos totais (CHOT), carboidratos não fibrosos (CNF), extrato etéreo (EE) e nutrientes digestíveis totais (NDT). A ureia elevou o pH de 5,56 na nível 0% para 8,62 da nível 6% da aditivação da silagem o que promoveu maiores índices de condutividade elétrica. A aditivação com ureia influenciou positivamente (P<0,05) em todos os parâmetros anteriormente citados. Podendo destacar a elevação do teor de PB da silagem de 9,81% no nível 0% de ureia para 14,81% no nível 6% e a melhoria nos teores de FDNcp no nível 0% era de 63,62% e passou para 69,03 e 68,20 nos níveis 3 e 6% de aditivação. Em relação aos dia de fermentação, a análise de variância detectou diferença significativa (P<0,05) apenas para MS, umidade, PB, FDNcp, FDA, CHOT e CNF. Havendo interação significativa (P<0,05) ureia x dias apenas para a condutividade elétrica, com o aumento dos níveis de ureia e o passar dos dias, os níveis de CE nos silos aditivados se elevaram ao longo do tempo de 1,63; 1,64 e 1,85 dS m-1 no nível 3, e 2,12; 2,17 e 2,30 dS m-1 na dose 6%, ao contrario do nível 0% de ureia que com o passar dos dias promoveu redução na CE apresentando os seguintes resultados 1,22; 1,20 e 1,18 para os tempos 14, 21 e 28 dias, respectivamente. De modo geral o nível 3% de aditivação apresentou resultados semelhantes ao nível 6%, sendo visto como o melhor testado. A silagem de algodão Mocó e viável a ser utilizada como alimento para ruminantes na região semiárida, podendo baratear os custos e evitar a aquisição de alimentos externos pelos produtores.


The potential for forage production in the semiarid region of Brazil is viable as long as there is necessary planning. Choosing correct and adapted cultures is the best choice. The recovery of cultures that was part of ruminant feeding in the past is a way to think about it. In this context, Mocó cotton (Gossypium hirsutum L. r. Marie galante Hutch) presents itself as a crop that returns to the forage production scenario. Armed with references, this research aimed to evaluate the dynamics of fermentation and chemical composition of Mocó cotton silage with urea additives. The experimental design was completely randomized in a 3x3 factorial scheme, with three times of silage fermentation (14, 21 and 28 days) and three levels of urea (0,3 and 6% based on ensiled dry matter), with six repetitions, totaling 54 mini silos. The mini silos were evaluated from a fermentative point of view by the parameters of pH, electrical conductivity, loss by gases, loss by effluent, and dry matter recovery. The bromatological analyzes evaluated dry matter (DM), mineral matter (MM), moisture, organic matter (OM), ammoniacal nitrogen based on dry matter (NNHMS), ammoniacal nitrogen based on total nitrogen (NNHNT), crude protein ( PB), neutral detergent fiber corrected for ash and protein (cPDF), hemicellulose, acid detergent fiber (ADF), cellulose, total carbohydrates (CHOT), non-fibrous carbohydrates (NFC), ether extract (EE) and total digestible nutrients (NDT). Urea increased the pH from 5.56 at the 0% dose to 8.62 at the 6% dose of silage additive, which promoted higher levels of electrical conductivity. The additivation with urea positively influenced (P<0.05) in all the parameters mentioned above. It is worth highlighting the increase in the CP content of the silage from 9.81% at the 0% urea level to 14.81% at the 6% level and the improvement in the FDNcp contents at the 0% dose was 63.62% and went to 69.03 and 68.20 at levels 3 and 6% of additivation. Regarding the days of fermentation, the analysis of variance detected a significant difference (P<0.05) only for DM, moisture, CP, FDNcp, FDA, CHOT and CNF. With a significant interaction (P<0.05) urea x days only for the electrical conductivity, with the increase in the urea dose and as the days went by, the CE levels in the additive silos increased by 1.63; 1.64 and 1.85 dS m-1 at dose 3, and 2.12; 2.17 and 2.30 dS m-1 at the 6% dose, as opposed to the 0% dose of urea which, over the days, promoted a reduction in EC, with the following results: 1.22; 1.20 and 1.18 for 14, 21 and 28 days, respectively. In general, the 3% level of additivation showed results similar to the 6% level, being seen as the best tested. Mocó cotton silage is viable to be used as food for ruminants in the semiarid region, which can lower costs and avoid the purchase of foreign food by producers.

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA