Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 15 de 15
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Ciênc. rural (Online) ; 51(12): 1-7, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1480272

Resumo

The use of anesthetics in aquaculture ensures better animal welfare and survival during transport and the production cycle. The present study evaluated the anesthetic efficacy of essential oils (EOs) of Lippia alba (EOLA) and Ocimum gratissimum (EOOG) for pink shrimp Farfantepenaeus paulensis, and EOs of Origanum majorana (EOO) and Cymbopogon citratus (EOC) for white shrimp Litopenaeus vannamei. shrimp were exposed to (i) 500, 750 or 1000 µL L-¹ of EOLA or (ii) 50, 100, 150 or 250 µL L-¹ of EOOG, and L. vannamei were exposed to (iii) 150, 300 or 500 µL L-¹ of EOC or (iv) 400 or 800 µL L-¹ of EOO. The induction times were concentration dependent, with a decrease in induction time with the increase of the EOs concentration, but for EOLA, this pattern was observed only for anesthesia. Induction times for sedation and anesthesia were significantly shorter for shrimp exposed to EOC and EOO. The highest concentration of EOOG (250 µL L-¹) resulted in 30% mortality. The recovery time was significantly longer for shrimp exposed to 800 µL L-¹ of EOO compared to the other EOs. Overall, the action of EOs significantly differed between the two shrimp species. In conclusion, the tested EOs effectively anesthetized F. paulensis and L. vannamei.


O uso de anestésicos em procedimentos aquícolas pode garantir melhor bem-estar e sobrevivência dos animais durante o transporte e ciclo de produção. O presente estudo teve como objetivo avaliar a eficácia anestésica dos óleos essenciais (OEs) de Lippia alba (EOLA) e Ocimum gratissimum (EOOG) para o camarão rosa Farfantepenaeus paulensis, e Origanum majorana (EOO) e Cymbopogon citratus (EOC) para o camarão branco Litopenaeus vannamei. Os camarões foram expostos à: (i) 500, 750 ou 1000 µL L-¹ EOLA e (ii) 50, 100, 150 ou 250 µL L-¹ de EOOG para F. paulensis, e (iii) 150, 300 ou 500 µL L-¹ EOC, e (iv) 400 ou 800 µL L-¹ de EOO para L. vannamei. Os tempos de indução foram dependentes da concentração. Houve diminuição do tempo de indução, mas para EOLA esse padrão foi observado apenas na anestesia. Os tempos de indução para sedação e anestesia foram significativamente mais rápidos para os grupos EOC e EOO. A concentração de 250 µL L-¹ de EOOG resultou em 30% de mortalidade. O tempo de recuperação foi significativamente maior a 800 µL L-¹ de EOO em comparação aos outros OEs. No geral, a ação dos OEs foi significativamente diferente entre as duas espécies de camarões. Em conclusão, ambos os OEs anestesiaram efetivamente o F. paulensis e L. vannamei.


Assuntos
Animais , Anestésicos/administração & dosagem , Lippia/efeitos adversos , Ocimum/efeitos adversos , Penaeidae/efeitos dos fármacos
2.
Ci. Rural ; 51(12): 1-7, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-32090

Resumo

The use of anesthetics in aquaculture ensures better animal welfare and survival during transport and the production cycle. The present study evaluated the anesthetic efficacy of essential oils (EOs) of Lippia alba (EOLA) and Ocimum gratissimum (EOOG) for pink shrimp Farfantepenaeus paulensis, and EOs of Origanum majorana (EOO) and Cymbopogon citratus (EOC) for white shrimp Litopenaeus vannamei. shrimp were exposed to (i) 500, 750 or 1000 µL L-¹ of EOLA or (ii) 50, 100, 150 or 250 µL L-¹ of EOOG, and L. vannamei were exposed to (iii) 150, 300 or 500 µL L-¹ of EOC or (iv) 400 or 800 µL L-¹ of EOO. The induction times were concentration dependent, with a decrease in induction time with the increase of the EOs concentration, but for EOLA, this pattern was observed only for anesthesia. Induction times for sedation and anesthesia were significantly shorter for shrimp exposed to EOC and EOO. The highest concentration of EOOG (250 µL L-¹) resulted in 30% mortality. The recovery time was significantly longer for shrimp exposed to 800 µL L-¹ of EOO compared to the other EOs. Overall, the action of EOs significantly differed between the two shrimp species. In conclusion, the tested EOs effectively anesthetized F. paulensis and L. vannamei.(AU)


O uso de anestésicos em procedimentos aquícolas pode garantir melhor bem-estar e sobrevivência dos animais durante o transporte e ciclo de produção. O presente estudo teve como objetivo avaliar a eficácia anestésica dos óleos essenciais (OEs) de Lippia alba (EOLA) e Ocimum gratissimum (EOOG) para o camarão rosa Farfantepenaeus paulensis, e Origanum majorana (EOO) e Cymbopogon citratus (EOC) para o camarão branco Litopenaeus vannamei. Os camarões foram expostos à: (i) 500, 750 ou 1000 µL L-¹ EOLA e (ii) 50, 100, 150 ou 250 µL L-¹ de EOOG para F. paulensis, e (iii) 150, 300 ou 500 µL L-¹ EOC, e (iv) 400 ou 800 µL L-¹ de EOO para L. vannamei. Os tempos de indução foram dependentes da concentração. Houve diminuição do tempo de indução, mas para EOLA esse padrão foi observado apenas na anestesia. Os tempos de indução para sedação e anestesia foram significativamente mais rápidos para os grupos EOC e EOO. A concentração de 250 µL L-¹ de EOOG resultou em 30% de mortalidade. O tempo de recuperação foi significativamente maior a 800 µL L-¹ de EOO em comparação aos outros OEs. No geral, a ação dos OEs foi significativamente diferente entre as duas espécies de camarões. Em conclusão, ambos os OEs anestesiaram efetivamente o F. paulensis e L. vannamei.(AU)


Assuntos
Animais , Penaeidae/efeitos dos fármacos , Lippia/efeitos adversos , Ocimum/efeitos adversos , Anestésicos/administração & dosagem
3.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 45(1): e325, 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465384

Resumo

This study aimed to evaluate de effect of the exposure to sub-lethal levels of ammonia on blood parameters and flesh quality of juvenile pacu (Piaractus mesopotamicus), including assessment of such parameters post recovery in ammonia-free water. Juveniles (27.1 ± 5.4 g) were exposed to concentrations of ammonia at 0.0 (control); 0.5; and 1.0 mg N-NH3 L-1 for 10 days followed by the same period of recovery in ammonia-free water. On the 10th day post exposure and after a recovery period, samples of blood were taken for glucose, lactate analyses and evaluation of haematocrit. To evaluate lipid peroxidation, proximate composition and sensory analysis, samples of muscle/fillets were also obtained. Exposure to ammonia caused alterations in haematological response and negatively affected sensory analysis of pacu fillet. However, proximate composition was unchanged and lipid peroxidation process was not intensified in muscle. In conclusion, exposure to sublethal levels of ammonia induces secondary stress responses and altered the organoleptic characteristics of pacu flesh. Nevertheless, a recovery period of 10 days was sufficient to allow for a complete restoration of the homeostasis and organoleptic characteristics of the fillet.


O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da exposição a níveis subletais de amônia nos parâmetros sanguíneos e qualidade da carne de juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus). Além disso, também foi realizada a avaliação desses parâmetros pós-recuperação em água livre de amônia. Os peixes (27,1 ± 5,4 g) foram expostos a 0,0 (controle); 0,5 e 1,0 mg N-NH3 L-1 por 10 dias seguidos pelo mesmo tempo de recuperação em água livre de amônia. Ao final dos 10 dias de exposição e após o período de recuperação foram coletadas amostras de sangue para determinação dos níveis de glicose, lactato e dos valores de hematócrito. Para avaliação dos níveis de peroxidação lipídica, da composição proximal e realização da análise sensorial, amostras de músculo/filé também foram coletadas. A exposição à amônia ocasionou alterações nos parâmetros sanguíneos e afetou negativamente a análise sensorial dos filés de pacu. Entretanto, a composição proximal e o grau de peroxidação lipídica não foram alterados. Concluindo, a exposição a níveis subletais de amônia induziu respostas secundárias de estresse em juvenis de pacu e alterou características organolépticas do filé. Um período de recuperação de 10 dias foi suficiente para restaurar a homeostase e a qualidade do filé.


Assuntos
Animais , Amônia/efeitos adversos , Amônia/toxicidade , Characidae/fisiologia , Characidae/sangue , Peroxidação de Lipídeos , Qualidade dos Alimentos
4.
B. Inst. Pesca ; 45(1): e325, 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-20111

Resumo

This study aimed to evaluate de effect of the exposure to sub-lethal levels of ammonia on blood parameters and flesh quality of juvenile pacu (Piaractus mesopotamicus), including assessment of such parameters post recovery in ammonia-free water. Juveniles (27.1 ± 5.4 g) were exposed to concentrations of ammonia at 0.0 (control); 0.5; and 1.0 mg N-NH3 L-1 for 10 days followed by the same period of recovery in ammonia-free water. On the 10th day post exposure and after a recovery period, samples of blood were taken for glucose, lactate analyses and evaluation of haematocrit. To evaluate lipid peroxidation, proximate composition and sensory analysis, samples of muscle/fillets were also obtained. Exposure to ammonia caused alterations in haematological response and negatively affected sensory analysis of pacu fillet. However, proximate composition was unchanged and lipid peroxidation process was not intensified in muscle. In conclusion, exposure to sublethal levels of ammonia induces secondary stress responses and altered the organoleptic characteristics of pacu flesh. Nevertheless, a recovery period of 10 days was sufficient to allow for a complete restoration of the homeostasis and organoleptic characteristics of the fillet.(AU)


O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da exposição a níveis subletais de amônia nos parâmetros sanguíneos e qualidade da carne de juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus). Além disso, também foi realizada a avaliação desses parâmetros pós-recuperação em água livre de amônia. Os peixes (27,1 ± 5,4 g) foram expostos a 0,0 (controle); 0,5 e 1,0 mg N-NH3 L-1 por 10 dias seguidos pelo mesmo tempo de recuperação em água livre de amônia. Ao final dos 10 dias de exposição e após o período de recuperação foram coletadas amostras de sangue para determinação dos níveis de glicose, lactato e dos valores de hematócrito. Para avaliação dos níveis de peroxidação lipídica, da composição proximal e realização da análise sensorial, amostras de músculo/filé também foram coletadas. A exposição à amônia ocasionou alterações nos parâmetros sanguíneos e afetou negativamente a análise sensorial dos filés de pacu. Entretanto, a composição proximal e o grau de peroxidação lipídica não foram alterados. Concluindo, a exposição a níveis subletais de amônia induziu respostas secundárias de estresse em juvenis de pacu e alterou características organolépticas do filé. Um período de recuperação de 10 dias foi suficiente para restaurar a homeostase e a qualidade do filé.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/sangue , Characidae/fisiologia , Amônia/efeitos adversos , Amônia/toxicidade , Peroxidação de Lipídeos , Qualidade dos Alimentos
5.
Ci. Rural ; 45(10): 1854-1858, Oct. 2015. graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-28892

Resumo

The objective of this study was to verify net ion fluxes and ammonia excretion in silver catfish transported in plastic bags at three different loading densities: 221, 286 and 365g L-1 for 5h. A water sample was collected at the beginning and at the end of the transport for analysis of water parameters. There was a significant positive relationship between net ion effluxes and negative relationship between ammonia excretion and loading density, demonstrated by the following equations: Na+: y-24.5-0.27x, r2=0.99, Cl-: y=40.2-0.61x, r2=0.98, K+: y=8.0-27.6x, r2=0.94; ammonia excretion: y=-11.43+0.017x, r2=0.95, where y: net ion flux (mmol kg-1 h-1) or ammonia excretion (mg kg-1 h-1) and x: loading density (g). Therefore, the increase of loading density increases net ion loss, but reduces ammonia excretion during the transport of silver catfish, indicating the possibility of ammonia accumulation.(AU)


O objetivo deste estudo foi verificar o fluxo de íons e a excreção de amônia em jundiás transportados em sacos plásticos em três diferentes densidades de carga: 221, 286 e 365g L-1 por 5h. Uma amostra de água foi coletada no início e ao final do transporte para as análises dos parâmetros de qualidade da água. Houve uma relação positiva significativa entre o efluxo de íons e relação negativa entre excreção de amônia e densidade de carga, demonstrada pelas seguintes equações: Na+: y=-24.5-0.27x, r2=0.99, Cl-: y=40.2-0.61x, r2=0.98, K+: y=8.0-27.6x, r2=0.94; excreção de amônia: y=-11.43+0.017x, r2=0.95, em que y: fluxo de íons (mmol kg-1 h-1) ou excreção de amônia (mg kg-1 h-1) e x: densidade de carga (g). Portanto, o aumento da densidade de carga aumenta a perda de íons, mas reduz a excreção de amônia durante o transporte de jundiá, indicando possibilidade de acúmulo de amônia no corpo.(AU)


Assuntos
Peixes , Amônia , Transporte de Íons
6.
Ciênc. rural (Online) ; 45(10): 1854-1858, Oct. 2015. graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1479618

Resumo

The objective of this study was to verify net ion fluxes and ammonia excretion in silver catfish transported in plastic bags at three different loading densities: 221, 286 and 365g L-1 for 5h. A water sample was collected at the beginning and at the end of the transport for analysis of water parameters. There was a significant positive relationship between net ion effluxes and negative relationship between ammonia excretion and loading density, demonstrated by the following equations: Na+: y-24.5-0.27x, r2=0.99, Cl-: y=40.2-0.61x, r2=0.98, K+: y=8.0-27.6x, r2=0.94; ammonia excretion: y=-11.43+0.017x, r2=0.95, where y: net ion flux (mmol kg-1 h-1) or ammonia excretion (mg kg-1 h-1) and x: loading density (g). Therefore, the increase of loading density increases net ion loss, but reduces ammonia excretion during the transport of silver catfish, indicating the possibility of ammonia accumulation.


O objetivo deste estudo foi verificar o fluxo de íons e a excreção de amônia em jundiás transportados em sacos plásticos em três diferentes densidades de carga: 221, 286 e 365g L-1 por 5h. Uma amostra de água foi coletada no início e ao final do transporte para as análises dos parâmetros de qualidade da água. Houve uma relação positiva significativa entre o efluxo de íons e relação negativa entre excreção de amônia e densidade de carga, demonstrada pelas seguintes equações: Na+: y=-24.5-0.27x, r2=0.99, Cl-: y=40.2-0.61x, r2=0.98, K+: y=8.0-27.6x, r2=0.94; excreção de amônia: y=-11.43+0.017x, r2=0.95, em que y: fluxo de íons (mmol kg-1 h-1) ou excreção de amônia (mg kg-1 h-1) e x: densidade de carga (g). Portanto, o aumento da densidade de carga aumenta a perda de íons, mas reduz a excreção de amônia durante o transporte de jundiá, indicando possibilidade de acúmulo de amônia no corpo.


Assuntos
Amônia , Peixes , Transporte de Íons
7.
Ci. Rural ; 44(2): 301-306, fev. 2014. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29197

Resumo

The objective this study was to evaluate the effects of dietary protein levels in pirapitinga, Piaractus brachypomus, submited to extremely acidic or alkaline pH. Juveniles were fed for 20 days with three diets with different crude protein (CP) levels (25.3, 32.4 and 40.0%) and then separated in five groups (n=10, three replicates each) which were kept in 60 L aquaria and exposed to pH 3.0, 3.5, 7.0, 10, or 10.5. Fish were removed from aquaria when they showed loss of swimming balance, and then blood was collected and plasma separated for measurement of Na+, Cl- and K+ levels. The increase of dietary protein levels (up to 40.0% CP) provided some protection for pirapitinga at pH 3.5 or 10.0 because the time to lose equilibrium increased after acute exposure, but was not effective for compensating ion loss at very acidic (Na+ and Cl-) and alkaline (Cl-) pH.(AU)


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito dos níveis de proteína na dieta de pirapitinga, Piaractus brachypomus, submetidas a pH extremamente ácido ou alcalino. Os juvenis foram alimentados durante 20 dias com três dietas com diferentes níveis de proteína bruta (PB) (25,3; 32,4 e 40,0%) e, em seguida, foram separados em cinco grupos (n=10, três repetições cada), os quais foram colocados em aquários de 60L e expostos aos pH 3,0; 3,5; 7,0; 10 ou 10,5. Os peixes foram removidos dos aquários quando apresentaram perda de equilíbrio natatório, o sangue foi então coletado e o plasma separado para determinação dos níveis de Na+, Cl- e K+. O aumento dos níveis de proteína na dieta (até 40% PB) forneceu alguma proteção para pirapitingas em pH 3,5 ou 10,0, porque o tempo para perder o equilíbrio natatório aumentou após a exposição aguda, mas não foi efetivo para compensar a perda de íons em pH muito ácido (Na+ e Cl-) ou alcalino (Cl-).(AU)


Assuntos
Animais , Characidae , Proteínas Alimentares/administração & dosagem , Alcalinidade da Água , Acidez da Água , Concentração de Íons de Hidrogênio
8.
Neotrop. ichthyol ; 11(3): 675-681, 06/2013. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-10518

Resumo

This study evaluated extracts of Condalia buxifolia as anesthetics for the silver catfish Rhamdia quelen. The effectiveness of eugenol and of the methanolic extract (ME) of C. buxifolia during the transport of this species was also assessed. Fish of two different weights (1.50±0.02 g and 165.70±22.50 g) were transferred to aquaria containing water with the C. buxifolia ME or with fractions obtained from the ME, such as the n-hexane, dichloromethane, ethyl acetate, n-butane and aqueous fractions, at concentrations from 0-300 °L L-1. The C. buxifolia ME in the 0.5-120 °L L-1 range caused only light sedation, and the fractions did not have an effect on the fish. In the second experiment, another group of fish was transported for 12 h in 15 plastic bags. The fish were divided into five groups: control, 1 or 2.5 °L L-1 eugenol and 25 or 50 °L L-1 C. buxifolia ME. The non-ionized ammonia levels were lower at the end of transport in the groups with the compounds than in that with water alone. Moreover, both compounds decreased the Na+, Cl-, and K+ net effluxes; therefore, their addition to the water during transport is advisable because they reduce fish mortality and ion loss.(AU)


Este estudo investigou extratos de Condalia buxifolia como anestésico para jundiá Rhamdia quelen, e também a eficiência do eugenol e do extrato metanólico (EM) de C. buxifolia para utilização durante o transporte dessa espécie. Peixes de dois diferentes pesos (1,50±0,02 g e 165,70±22,50 g) foram transferidos para aquários contendo água com o EM de C. buxifolia ou frações obtidas a partir do EM (n-hexano, acetato de diclorometano, etil n- butano e aquoso, em concentrações na faixa de 0 - 300 °L L-1. O EM de C. buxifolia em concentrações na faixa de 0,5 - 120 °L L-1 causou somente uma sedação leve e as frações não tiveram efeito. No segundo experimento outro grupo de peixes foi transportado por 12 h em 15 sacos plásticos divididos em cinco tratamentos: controle, 1 ou 2,5 °L L-1 de eugenol e 25 ou 50 °L L-1 de EM de C. buxifolia. Os níveis de amônia não-ionizada foram menores nos tratamentos com ambos compostos em relação à água (controle). Além disso, ambos compostos diminuíram os efluxos líquidos de Na+, Cl- e K+ e, portanto, sua adição na água de transporte é aconselhável, pois reduzem a mortalidade e a perda de íons dos peixes.(AU)


Assuntos
Animais , Anestesia/veterinária , Hipnóticos e Sedativos/análise , Íons , Peixes/classificação
9.
Acta sci., Anim. sci ; 34(1): 15-19, 2012. graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1398326

Resumo

This study examined ammonia excretion at different life stages (eggs, larvae and juveniles) in silver catfish (Rhamdia quelen) and determined the influence of fasting time on ammonia excretion. Eggs and larvae were collected from incubators at different times after fecundation and placed in chambers. Juveniles were separated into two weight classes (2-50 g and 150-320 g) and placed in individual chambers after feeding. Water was collected from each chamber to determine ammonia excretion. Ammonia excretion by the eggs was low, but when hatching began approximately 28h after fecundation, excretion increased until 48h after fecundation. In fasting silver catfish juveniles, there was a significant negative correlation between ammonia excretion and weight. Moreover, ammonia excretion decreased significantly after 12 and 48h of fasting (compared to 6h fasting) in the smallest and largest specimens, respectively. Consequently, during incubation of silver catfish eggs, water renovation must be increased at hatching time to avoid a build-up in the concentration of ammonia. In addition, as ammonia excretion in this species increases after feeding, feed must be discontinued when ammonia levels in the tanks are high to avoid a further increase of this metabolite and consequent mortality of silver catfish.


Verificou-se a excreção de amônia em diferentes estágios de vida (ovos, larvas e juvenis) e determinou-se a influência do tempo de jejum na excreção de amônia no jundiá, Rhamdia quelen. Ovos e larvas foram coletados das incubadoras em diferentes tempos após a fecundação e colocados em recipientes. Juvenis foram separados em duas classes de peso (2-50 e 150-320 g) e após a alimentação foram colocados em recipientes individuais. As águas foram coletadas de cada recipiente para determinação da excreção de amônia. A excreção de amônia pelos ovos foi baixa, mas iniciada a eclosão ­ 28h após a fecundação, ela aumentou até as 48h. Nos juvenis em jejum, houve significativa correlação negativa entre a excreção de amônia e o peso. Além disso, a excreção de amônia diminuiu significativamente após 12 e 48h de jejum nos espécimes menores e maiores, respectivamente. Portanto, a renovação da água deve ser aumentada no momento da eclosão dos ovos de jundiá para evitar aumento da concentração de amônia. Como nessa espécie a excreção de amônia aumenta após a alimentação, quando os níveis nos tanques forem elevados a alimentação deve ser suspensa para evitar aumento adicional deste metabólito e mortalidade.


Assuntos
Animais , Peixes-Gato/metabolismo , Água , Tanques de Armazenamento , Ovos , Pesqueiros , Amônia , Larva
10.
Acta sci., Anim. sci ; 33(3): 261-266, 2011. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1399742

Resumo

This study verified the optimum dietary salt level for the growth and ion regulation of silver catfish juveniles at different water pH levels (5.5, 7.0 and 9.0). The control diet was supplemented with NaCl to yield experimental diets with 0.5, 1.0 and 2.0% NaCl. Juveniles were collected at 15 and 35 days after the beginning of experiment for analyses of Na+ net fluxes. Exposure of silver catfish juveniles to alkaline or acidic water did not affect their survival. Fish fed with diets without NaCl supplementation and exposed to pH 7.0 showed significantly higher weight, length, specific growth rate and biomass per tank than those exposed to pH 5.5. Ionoregulatory disturbances of silver catfish maintained at all pH are less pronounced when fed higher dietary salt supplementation (1.0-2.0% NaCl). The increase of dietary NaCl reduced body Na+ loss and protected against the impact of acidic water on growth.


Este estudo verificou o melhor nível de dieta de sal para o crescimento e regulação iônica de juvenis de jundiá em diferentes níveis de pH da água (5,5; 7,0 e 9,0). A dieta controle foi suplementada com 0,5; 1,0 e 2,0% de NaCl. Juvenis foram coletados aos 15 e 35 dias de experimento para análise dos fluxos líquidos de Na+. A exposição de juvenis de jundiá para águas ácidas ou alcalinas não afetou sua sobrevivência. Exemplares alimentados com dietas sem adição de NaCl e expostos em pH 7,0 mostraram peso, comprimento, taxa de crescimento específico e biomassa/tanque significativamente maiores que aqueles expostos em pH 5,5. Distúrbios ionorregulatórios em jundiás mantidos em todos os pH são menos pronunciados quando em exemplares alimentados com dietas com maior suplmentação de sal (1,0-2,0% NaCl). O aumento de NaCl na dieta reduziu a perda de Na+ corporal e protegeu contra o impacto da acidez da água no crescimento dos juvenis.


Assuntos
Animais , Sais , Peixes-Gato/crescimento & desenvolvimento , Acidez da Água
11.
Neotrop. ichthyol ; 9(4): 895-900, 2011. graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-5647

Resumo

The purpose of this study was to investigate Na+, Cl-, K+, Ca2+, and Mg2+ levels in the plasma of freshwater and marine/estuarine teleosts collected at different salinities (0 to 34) from the estuarine and freshwater portions of the São Gonçalo channel in Southern Brazil. Any relationship between plasma ion levels and salinity and the capacity of ionic regulation of teleosts found at three or more different salinities (Genidens barbus and Micropogonias furnieri) was also investigated. Results showed no relationship between plasma ion levels and salinity when considering all species together, but the two species collected from three or more different salinities showed a significant positive relationship between plasma ion levels and salinity, indicating that G. barbus and M. furnieri have a high capacity to regulate plasma ion levels at both low and high salinities.(AU)


A proposta deste estudo foi investigar os níveis de Na+, Cl-, K+, Ca2+, and Mg2+ no plasma de teleósteos de água doce e marinhos/estuarinos coletados em diferentes salinidades (0 a 34) nas porções de água doce e estuarinas do Canal São Gonçalo, sul do Brasil. Uma possível relação entre os níveis iônicos plasmáticos e a salinidade também foi investigada bem como a capacidade de regulação iônica dos teleósteos coletados em três ou mais salinidades (Genidens barbus e Micropogonias furnieri). Os resultados mostraram que não houve relação entre os níveis iônicos no plasma com a salinidade quando considerando todas as espécies juntas, mas as duas espécies coletadas em três ou mais salinidades mostraram uma relação significativamente positiva entre níveis iônicos no plasma e salinidade, mostrando que G. barbus e M. furnieri apresentaram uma grande capacidade para regular os íons do plasma em baixas e altas salinidades.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes/sangue , Análise Química do Sangue/métodos , Análise Química do Sangue/veterinária
12.
Neotrop. ichthyol ; 7(4): 635-640, 2009. graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: lil-536339

Resumo

The effects of various levels of oxygen saturation and ammonia concentration on NTPDase (ecto-nucleoside triphosphate diphosphohydrolase, E.C. 3.6.1.5) and acetylcholinesterase (AChE, E.C. 3.1.1.7) activities in whole brain of teleost fish (Rhamdia quelen) were investigated. The fish were exposed to one of two different dissolved oxygen levels, including high oxygen (6.5 mg.L-1) or low oxygen (3.5 mg.L-1), and one of two different ammonia levels, including high ammonia (0.1 mg.L-1) or low ammonia (0.03 mg.L-1) levels. The four experimental groups included the following (A) control, or high dissolved oxygen plus low NH3; (B) low dissolved oxygen plus low NH3; (C) high dissolved oxygen plus high NH3; (D) low dissolved oxygen plus high NH3. We found that enzyme activities were altered after 24 h exposure in groups C and D. ATP and ADP hydrolysis in whole brain of fish was enhanced in group D after 24 h exposure by 100 percent and 119 percent, respectively, compared to the control group. After 24 h exposure, AChE activity presented an increase of 34 percent and 39 percent in groups C and D, respectively, when compared to the control group. These results are consistent with the hypothesis that low oxygen levels increase ammonia toxicity. Moreover, the hypoxic events may increase blood flow by hypoxia increasing NTPDase activity, thus producing adenosine, a potent vasodilator.(AU)


No presente estudo, avaliou-se o efeito de diferentes níveis de saturação de oxigênio e amônia sobre a atividade das enzimas NTPDase (ecto-nucleosídeo trifosfato difosfohidrolase, E.C. 3.6.1.5) e acetilcolinesterase (AChE, E.C. 3.1.1.7) em encéfalo total de jundiás (Rhamdia quelen). Os peixes foram expostos a diferentes níveis de oxigênio dissolvido e amônia, níveis altos de oxigênio (6,5 mg/L) ou baixos de oxigênio (3,5 mg/L), e níveis altos de amônia (0,1 mg/L) ou baixos de amônia (0,03 mg/L). Os peixes foram divididos em quatro diferentes grupos: (A) controle ou alto nível de oxigênio dissolvido mais baixo nível de NH3; (B) baixo nível de oxigênio dissolvido mais baixo nível de NH3; (C) alto nível de oxigênio dissolvido mais alto nível de amônia; (D) baixo nível de oxigênio dissolvido mais alto nível de NH-3. As atividades de ambas as enzimas nos grupos C e D somente foram alteradas após 24 horas de exposição. A hidrólise do ATP e ADP em encéfalo total de jundiás foi aumentada após 24h de exposição para 104 por cento e 155 por cento no grupo D quando comparado ao grupo controle, respectivamente. A atividade da AChE apresentou após 24h de exposição um aumento de 37 por cento no grupo C e 27 por cento no grupo D, ambos comparados ao grupo controle. Os resultados obtidos corroboram com a hipótese que baixos níveis de saturação de oxigênio aumentam a toxicidade da amônia. Além disso, os eventos de hipóxia podem aumentar o fluxo sanguíneo, e este evento aumenta a atividade da NTPDase produzindo adenosina, um potente vasodilatador(AU)


Assuntos
Animais , Acetilcolinesterase/análise , Peixes-Gato/fisiologia , Nucleosídeo-Trifosfatase/análise , Nível de Oxigênio/análise , Amônia/análise
13.
Neotrop. ichthyol ; 7(4): 635-640, 2009. graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25151

Resumo

The effects of various levels of oxygen saturation and ammonia concentration on NTPDase (ecto-nucleoside triphosphate diphosphohydrolase, E.C. 3.6.1.5) and acetylcholinesterase (AChE, E.C. 3.1.1.7) activities in whole brain of teleost fish (Rhamdia quelen) were investigated. The fish were exposed to one of two different dissolved oxygen levels, including high oxygen (6.5 mg.L-1) or low oxygen (3.5 mg.L-1), and one of two different ammonia levels, including high ammonia (0.1 mg.L-1) or low ammonia (0.03 mg.L-1) levels. The four experimental groups included the following (A) control, or high dissolved oxygen plus low NH3; (B) low dissolved oxygen plus low NH3; (C) high dissolved oxygen plus high NH3; (D) low dissolved oxygen plus high NH3. We found that enzyme activities were altered after 24 h exposure in groups C and D. ATP and ADP hydrolysis in whole brain of fish was enhanced in group D after 24 h exposure by 100 percent and 119 percent, respectively, compared to the control group. After 24 h exposure, AChE activity presented an increase of 34 percent and 39 percent in groups C and D, respectively, when compared to the control group. These results are consistent with the hypothesis that low oxygen levels increase ammonia toxicity. Moreover, the hypoxic events may increase blood flow by hypoxia increasing NTPDase activity, thus producing adenosine, a potent vasodilator.(AU)


No presente estudo, avaliou-se o efeito de diferentes níveis de saturação de oxigênio e amônia sobre a atividade das enzimas NTPDase (ecto-nucleosídeo trifosfato difosfohidrolase, E.C. 3.6.1.5) e acetilcolinesterase (AChE, E.C. 3.1.1.7) em encéfalo total de jundiás (Rhamdia quelen). Os peixes foram expostos a diferentes níveis de oxigênio dissolvido e amônia, níveis altos de oxigênio (6,5 mg/L) ou baixos de oxigênio (3,5 mg/L), e níveis altos de amônia (0,1 mg/L) ou baixos de amônia (0,03 mg/L). Os peixes foram divididos em quatro diferentes grupos: (A) controle ou alto nível de oxigênio dissolvido mais baixo nível de NH3; (B) baixo nível de oxigênio dissolvido mais baixo nível de NH3; (C) alto nível de oxigênio dissolvido mais alto nível de amônia; (D) baixo nível de oxigênio dissolvido mais alto nível de NH-3. As atividades de ambas as enzimas nos grupos C e D somente foram alteradas após 24 horas de exposição. A hidrólise do ATP e ADP em encéfalo total de jundiás foi aumentada após 24h de exposição para 104 por cento e 155 por cento no grupo D quando comparado ao grupo controle, respectivamente. A atividade da AChE apresentou após 24h de exposição um aumento de 37 por cento no grupo C e 27 por cento no grupo D, ambos comparados ao grupo controle. Os resultados obtidos corroboram com a hipótese que baixos níveis de saturação de oxigênio aumentam a toxicidade da amônia. Além disso, os eventos de hipóxia podem aumentar o fluxo sanguíneo, e este evento aumenta a atividade da NTPDase produzindo adenosina, um potente vasodilatador(AU)


Assuntos
Animais , Acetilcolinesterase/análise , Peixes-Gato/fisiologia , Nucleosídeo-Trifosfatase/análise , Nível de Oxigênio/análise , Amônia/análise
14.
Neotrop. ichthyol ; 6(2): 275-281, 2008. map, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-1906

Resumo

In this study we verified data of water temperatures collected by CORSAN-RS from 1996 to 2004 in several cities of the state of Rio Grande do Sul, southern Brazil, and analyzed the possibility of raising the most cultivated fish species in Brazil. The water temperature from 1996 to 2004 was 16 to 28ºC in summer, 17 to 23ºC in fall, 14 to 17ºC (down to 9ºC in the coldest months) in winter and 14 to 21ºC in spring. Native species of this state, such as silver catfish (Rhamdia quelen), traíra (Hoplias malabaricus), dorado (Salminus brasiliensis), pintado (Pimelodus maculatus), as well as carps (family Cyprinidae), are resistant to the low winter temperatures. These species have a lower growth rate in coldest months (winter/spring) but a good development in warmer months (summer/fall), reaching a satisfactory performance throughout the year. In the periods of more intense cold, mortality of some introduced species, such as surubim from Amazon Basin (Pseudoplatystoma sp.), pirapitinga (Piaractus brachypomus), pirarucu (Arapaimas gigas), pacu (Piaractus mesopotamicus), tambaqui (Colossoma macropomum) and Nile tilapia (Oreochromis niloticus) may occur. In addition, as most tropical species have a thermal range for growth and reproduction between 20 to 28ºC, some species may have poor development even in fall. Therefore, water temperature in this state should be considered in the choice of fish species to be cultivated.(AU)


Neste estudo verificaram-se dados de temperaturas de água coletados pela CORSAN-RS de 1996 a 2004, em várias cidades do estado do Rio Grande Sul, sul do Brasil, e analisou-se a possibilidade de criação das principais espécies de peixe cultivadas no Brasil. A temperatura da água de 1996 a 2004 foi de 16 a 28ºC no verão, de 17 a 25ºC no outono, 14 a 17ºC (chegando a 9ºC nos meses mais frios) no inverno e 14 a 21ºC na primavera. Espécies nativas deste estado, como o jundiá (Rhamdia quelen), traíra (Hoplias malabaricus), dourado (Salminus brasiliensis), pintado (Pimelodus maculatus), assim como as carpas (família Cyprinidae), são resistentes às baixas temperaturas do inverno. Estas espécies apresentam uma menor taxa de crescimento nos meses mais frios (inverno/primavera), mas um bom desenvolvimento em meses mais quentes (verão/outono), alcançando um desempenho satisfatório durante o ano. Nos períodos de frios mais intensos pode ocorrer uma intensa mortalidade de algumas espécies introduzidas, como o surubim da Bacia Amazônica (Pseudoplatystoma sp.), pirapitinga (Piaractus brachypomus), pirarucu (Arapaimas gigas), pacu (Piaractus mesopotamicus), tambaqui (Colossoma macropomum) e tilápia nilótica (Oreochromis niloticus). Além disso, como a maioria das espécies tropicais apresenta sua faixa térmica para crescimento e reprodução entre 20 a 28ºC, algumas espécies podem ter um baixo desenvolvimento também no outono. Portanto, a temperatura da água deste estado deve ser considerada na escolha das espécies de peixes a serem cultivadas.(AU)


Assuntos
Animais , Especificidade da Espécie , Fatores Abióticos , Biodiversidade , Ecossistema , Peixes/crescimento & desenvolvimento
15.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-8083

Resumo

A crescente proliferação de parasitas de peixes de água doce preocupa os produtores. Um dos principais causadores de sérias perdas na aqüicultura é o protozoário ciliado Ichhtyophthirius multifiliis, pois infestações severas deste parasita ocasionam grandes mortalidades, revertendo-se em perdas econômicas aos produtores. Então, o objetivo deste estudo foi verificar a adição de sal comum (NaCl) na ração e na água no controle de Ichthyophthirius multifiliis e crescimento de juvenis de jundiá Rhamdia quelen (Heptapteridae). Após o aparecimento das primeiras manchas brancas, indicando infestação pelo parasita, os mesmos foram transferidos para 18 caixas de polipropileno de 40 l, onde permaneceram por 30 dias. As dietas experimentais foram preparadas com acréscimo de NaCl (1,0; 2,0; 4,0 e 6,0 %) em uma ração base sem sal (0,0 %). Além disso, um grupo recebeu uma ração sem adição de sal e foi exposto a 4 g/l sal na água. Juvenis foram coletados em diferentes tempos para que fossem feitas as análises de Na+, K+ e Cl- corporais. A adição de sal na ração provoca um aumento transitório nos níveis corporais de Na+, K+ e Cl- dos 8 juvenis, porém a melhor estabilização destes níveis iônicos em juvenis infestados com ictio é observada em exemplares expostos ao sal na água. Os resultados permitem concluir que uma dieta, contendo adição de cerca de 1,0 % de sal (31 mmol/kg de Na+ e 145 mmol/kg de Cl-) usando a formulação base leva a um aumento de peso e biomassa dos juvenis de jundiá em relação ao tratamento com 6 % de sal na ração em um período de 30 dias, mas a maior sobrevivência ao ictio foi obtida com a exposição ao sal na água


The increasing proliferation of freshwater fish parasites causes concerns to the fish farmers. One of the main diseases in fish culture is the ciliate protozoan Ichhtyophthirius multifiliis, because severe infections of this parasite provoke high mortalities, causing economical losses to the producers. The objective of this study was to verify the efficacy of the common salt (NaCl) in the food and in the water in the control of Ichthyophthirius multifiliis and growth of juvenile silver catfish Rhamdia quelen (Heptapteridae). After the appearance of the first white spots, indicating infection by this parasite, fish were transferred to eighteen 40 l polypropylene boxes and kept for 30 days. The experimental diets were prepared with salt supplementation (1.0, 2.0, 4.0, and 6.0%) in a diet without salt (0.0%). In addition, in another treatment fish were fed with a diet without salt supplementation and exposed to 4 g/l salt in the water. Juveniles were collected at different times for analyses of whole body Na+, K+, and Cl-. Dietary salt supplementation provoked a transitory increase in the whole body Na+, K+ and Cl- of silver catfish juveniles, but a better stabilization of these ionic levels in infected juveniles was observed in specimens exposed to salt in the water. The obtained results allow to conclude that a diet containing 1.0 % salt (31 mmol/kg Na+ and 145 mmol/kg Cl-) using the present formulation increases weight and biomass of juvenile silver catfish in relation to the treatment with 6% of salt in the ration in 30 days, but the highest survival of infected fish was obtained with exposure to salt in the water

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA