Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Jaboticabal; s.n; 10/07/2007. 65 p.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-2996

Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar a resposta imune humoral, pelo monitoramento dos anticorpos anti-Babesia bovis, anti-Babesia bigemina e anti-Anaplasma marginale, em búfalos (Bubalus bubalis) naturalmente infectados. Para esta pesquisa, utilizaram-se amostras de soro e de colostro/leite de búfalas adultas do periparto aos 11 meses após, e de soros dos seus bezerros, durante o primeiro ano de vida nos anos de 1999/2000 e 2005. Para determinar o perfil da resposta imune humoral destes animais, utilizou-se o método ELISA indireto e os dados foram apresentados e analisados como a média de um grupo de animais, em diferentes faixas etárias e, individualmente. Após a leitura e interpretação dos dados, os resultados dos animais analisados em grupos apresentaram baixa concentração de anticorpos, ou seja, abaixo do ponto de corte (D.O. = 0,265 e NE=3) de anticorpos anti-A. marginale nos soros, durante os primeiros 90 e 105 dias após o parto e nascimento, respectivamente, para búfalas e seus bezerros. Em seguida, a concentração de anticorpos anti-A. marginale no soro dos bezerros búfalos aumentou ligeiramente acima do ponto de corte e manteve-se assim até atingirem aproximadamente um ano de idade, indicando uma imunidade adquirida, após o contato com a bactéria. Nas búfalas ocorreu soroconversão (NE acima de 3) para Babesia de ambas as espécies, por quase todo o período analisado, com uma elevação acentuada (NE=4 a NE=6) entre os dias 91 e 335 dias após o parto, fato não verificado para os bezerros, no mesmo período. No colostro/leite, os anticorpos anti-B. bovis e anti-B. bigemina foram detectados nos primeiros sete dias pós-parto, mas não foram observados no teste anti-A. marginale. Quando os animais foram analisados individualmente (duas búfalas e seus bezerros), observou-se em um dos bezerros, uma forte imunidade humoral...


The aim of the present study was to analyze the humoral-immune response of water buffaloes (Bubalus bubalis) naturally infected with Babesia bovis, B. bigemina and Anaplasma marginale. For this work, colostrums/milk and blood samples were weekly, fortnightly and monthly harvested prior and after partum (buffalo cows) and from birth to 365 days after birth (buffalo calves). The antibodies in the colostrums/milk and serum samples from these animals were determined using an ELISA indirect method and the data were analyzed as a mean of a group of animals with matched ages during the period of 1999/2000 or individually during the year of 2005. The data from animals analyzed in group showed that the antibodies against A. marginale were in low concentration (below the cut off point, D.O. = 0.265 and ELISA levels, EL = 3), in the sera of buffalo, during the first 90 and 105 days, respectively for cows and calves. Then, the concentration of anti-A. marginale in the serum samples of buffalo calves, slightly raised to above the cut off point and kept in higher levels up to approximately 365 days after birth, indicating acquired immunity. Serum conversion for Babesia occurred in high levels and above the cut off point only for buffalo cows for all period of experimentation. The antibody levels against Babesia for both species and Anaplasma increased in the sera of buffalo cows between the days 91 and 335 after partum. In the colostrums, anti-B. bovis and anti-B. bigemina antibodies were detected in high levels during the first seven days after partum, but then abruptly declined to zero. Anti-A. marginale, on the other hand were not detected in the colostrums of these animals. When four animals (two buffalo cows and their calves) were individually analyzed it was observed an individual variation in the immune response: in one buffalo calf there was a strong passive...

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA