Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Braz. J. Biol. ; 71(2): 431-436, May 2011. graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-11064

Resumo

To use Palmistichus elaeisis Delvare and LaSalle, 1993 (Hymenoptera: Eulophidae) in a biological control programme of Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Geometridae), it is necessary to study thermal requirements, because temperature can affect the metabolism and bioecological aspects. The objective was to determine the thermal requirements and estimate the number of generations of P. elaeisis in different Eucalyptus plantations regions. After 24 hours in contact with the parasitoid, the pupae was placed in 16, 19, 22, 25, 28 and 31 °C, 70 ± 10 percent of relative humidity and 14 hours of photophase. The duration of the life cycle of P. elaeisis was reduced with the increase in the temperature. At 31 °C the parasitoid could not finish the cycle in T. arnobia pupae. The emergence of P. elaeisis was not affected by the temperature, except at 31 °C. The number of individuals was between six and 1238 per pupae, being higher at 16 °C. The thermal threshold of development (Tb) and the thermal constant (K) of this parasitoid were 3.92 °C and 478.85 degree-days (GD), respectively, allowing for the completion of 14.98 generations per year in Linhares, Espírito Santo State, 13.87 in Pompéu and 11.75 in Viçosa, Minas Gerais State and 14.10 in Dourados, Mato Grosso do Sul State.(AU)


Para o uso de Palmistichus elaeisis Delvare e LaSalle, 1993 (Hymenoptera: Eulophidae) no controle biológico de Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Geometridae) em eucalipto, é necessário estudar suas exigências térmicas, pois a temperatura pode afetar o metabolismo e aspectos bioecológicos dos insetos. Objetivou-se assim, determinar as exigências térmicas e o número de gerações de P. elaeisis em diferentes regiões com florestas de Eucalyptus. Permitiu-se o parasitismo por 24 horas e, após esse período, as pupas foram transferidas para câmaras climatizadas a 16, 19, 22, 25, 28 e 31 °C, 70 ± 10 por cento de umidade relativa e fotofase de 14 horas. Verificou-se que o aumento da temperatura reduziu a duração média do ciclo de vida de P. elaeisis, sendo que a 31 °C o parasitoide não concluiu seu ciclo de vida em pupas de T. arnobia. A progênie do parasitoide por pupa variou de 6 a 1238 indivíduos e foi maior a 16 °C. A temperatura base (Tb) e constante térmica (K) desse parasitoide foram de 3,92 °C e 478,85 graus-dia, respectivamente. O número estimado de gerações anuais de P. elaeisis, em pupas de T. arnobia, para os municípios de Linhares, ES, Pompéu e Viçosa, MG e Dourados, MS foi de 14,98; 13,87; 11,75; e 14,10, respectivamente.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Eucalyptus/parasitologia , Himenópteros/crescimento & desenvolvimento , Lepidópteros/parasitologia , Temperatura , /fisiologia , Controle Biológico de Vetores/métodos , Pupa/parasitologia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA