Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Intervalo de ano de publicação
1.
Ci. Rural ; 45(7): 1249-1255, July 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-76349

Resumo

The study aimed to evaluate the antimicrobial susceptibility of 109 samples of Escherichia coli (E. coli) of environmental origin and to characterize these isolates according to the degree of pathogenicity in vivo, verifying a possible relationship between this variable and susceptibility to the active principles tested. The isolates were subjected to disc diffusion test to 14 antibiotics. From 16.5% to 90% of the samples were sensitive; 1 - 28.5% showed intermediate degree of susceptibility and between 9 to 78% of E. coli analyzed were resistant. The highest resistance percentages were seen in the class of quinolones and tetracyclines (>75%), and for sensitivity in the class of amphenicols (68.8%). By inoculating 1- day - old chicks, the isolates were classified as highly pathogenic (2.7%), intermediate (10.1%), low (42.2%) and apathogenic (45%). It was observed a wide variation in the susceptibility profile of isolates in relation to antimicrobials. It was also found that most of the samples had pathogenic potential (55%), thus being considered as APEC (avian pathogenic E. coli). No relationship between pathogenicity and antimicrobial susceptibility (P0.05) was observed.(AU)


O estudo teve como objetivo avaliar a suscetibilidade antimicrobiana de 109 amostras de Escherichia coli (E. coli) de origem ambiental frente a antibióticos e caracterizar esses isolados quanto ao grau de patogenicidade in vivo, verificando-se uma possível relação entre esta variável e a suscetibilidade aos princípios ativos testados. Os isolados foram submetidos ao teste de disco-difusão para 14 antibióticos. Entre 16.5% a 90% das amostras foram sensíveis, 1-28.5% apresentaram grau de suscetibilidade intermediário e entre 9-78% das E. coli analisadas foram resistentes. Os maiores percentuais de resistência foram encontrados para a classe das quinolonas e das tetraciclinas (>75%), e de sensibilidade para a classe dos anfenicóis (68.8%). Por meio da inoculação em pintinhos de um dia de idade, os isolados foram classificados como sendo de patogenicidade alta (2.7%), intermediária (10.1%), baixa (42.2%) e apatogênicos (45%). Foi observada uma ampla variação no perfil de suscetibilidade das amostras frente aos antimicrobianos. Verificou-se também que a maioria apresentou potencial patogênico (55%), sendo, portanto, consideradas APEC (E. coli patogênica para aves). Não foi observada relação entre a patogenicidade e a suscetibilidade aos antimicrobianos (P0.05).(AU)


Assuntos
Escherichia coli/isolamento & purificação , Escherichia coli/patogenicidade , Resistência Microbiana a Medicamentos , Anti-Infecciosos
2.
Arq. ciênc. vet. zool. UNIPAR ; 18(2): 75-81, 15. 2015. 2015.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-11464

Resumo

Os principais hospedeiros do Metapneumovírus aviário (aMPV) são os frangos de corte e perus. O vírus acomete o trato respiratório superior dos perus desencadeando a Rinotraqueíte Viral dos Perus (RVP). O principal objetivo deste trabalho foi padronizar uma técnica de RT-PCR para a detecção do aMPV, por meio do uso do kit AccessQuick™ RT-PCR system (Promega®). Foram utilizados amostras de suabes de traqueia e pulmão de 38 perus comerciais com sintomatologia respiratória e dois suabes oculares de faisão. O RNA viral foi extraído utilizando-se o kit RTP® DNA/RNA Virus Mini Kit (STRATEC Molecular). Em seguida as amostras foram submetidas à RT-PCR One Step, utilizando o kit AccessQuick™ RT-PCR system (Promega®). Todas as 40 amostras testadas por RT-PCR foram negativas, exceto a amostra vacinal que foi utilizada como controle positivo. O aMPV não causa latência em frangos de corte ou perus, logo a excreção viral é limitada. Dessa forma, a ausência da detecção de genoma viral neste estudo pode ser justificada devido à idade que as amostras foram coletadas em perus, com 140 dias no abatedouro, impossibilitando dessa maneira a amplificação do genoma do aMPV. Porém, esse estudo também mostra que a RT-PCR se mostrou eficaz para detectar o genoma viral do aMPV, podendo dessa forma ser utilizado como uma ferramenta de diagnóstico rápido para investigação e estudo de casos de aMPV em rebanho de perus.(AU)


The main hosts of Avian metapneumovirus (aMPV) are broilers and turkeys. This virus affects the upper respiratory tract of turkeys, triggering Turkey Rhinotracheitis (TRT). The aim of this study was to optimize a RT-PCR technique in order to detect aMPV using the AccessQuick™ RT-PCR system (Promega®) kit. Tracheal and lung swab samples from 38 commercial turkeys with respiratory symptoms and two ocular swabs from pheasants were analyzed. Viral RNA was extracted using RTP® DNA/RNA Virus Mini Kit (Molecular STRATEC) kit. All 40 samples tested were negative in the RT-PCR. The only positive sample was a vaccine strain, used as the positive control. The aMPV does not cause latency in broilers, chickens or turkeys, thus, the viral excretion is limited. However, the absence of viral genome detection in this study may be justified due to the age the samples were collected, since they were collected in turkeys with about 140 days in the slaughterhouse, thus preventing the amplification of the aMPV genome. This study shows that the RT-PCR is effective to detect aMPV viral genome and may be used as a rapid diagnostic tool for research and for the studying of aMPV cases in turkey flocks in Brazil.(AU)


Los principales anfitriones de Metapneumovirus aviario (aMPV) son los pollos de engorde y pavos. El virus afecta el tracto respiratorio superior de los pavos desencadenando la Rinotraqueitis Viral de los pavos (RVP). El principal objetivo de ese estudio fue estandarizar una técnica de RT-PCR para la detección del aMPV, a través del uso del kit AccessQuick™-PCRsystem (Promega®). Se utilizaron muestras de hisopos traqueales y pulmonares de 38 pavos comerciales con síntomas respiratorios y dos hisopos oculares de faisán. El RNA viral se extrajo utilizando el kit DNA RTP® DNA/RNA Virus Mini Kit (STRATEC Molecular). A continuación, las muestras se sometieron a la RT-PCR OneStep utilizando el kit AccessQuick™ RT-PCR (Promega®). Todas las 40 muestras analizadas por RT-PCR fueron negativas, excepto la muestra de vacuna que se utilizó como control positivo. El aMPV no causa latencia en pollos de engorde o pavos, por lo que la excreción viral es limitada. Así, la ausencia de la detección de genoma viral en este estudio puede ser justificada debido a la edad que se recogieron las muestras en los pavos, con 140 días en el matadero, imposibilitando de este modo la amplificación del genoma del aMPV. Sin embargo, ese estudio también muestra que la RT-PCR se ha demostrado eficaz para detectar el genoma viral del aMPV, pudiendo así ser utilizado como una herramienta de diagnóstico rápido para investigación y estudio de casos de aMPV en bandada de pavos.(AU)


Assuntos
Animais , Metapneumovirus/classificação , Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa , Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa/veterinária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA