Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 19 de 19
Filtrar
1.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 81: e36756, mar.1, 2022. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, CONASS, Coleciona SUS (Brasil), SES-SP, VETINDEX, SESSP-ACVSES, SES SP - Instituto Adolfo Lutz, SES-SP, SESSP-IALACERVO | ID: biblio-1382178

Resumo

The Indirect Immunofluorescence Assay (IFA) was used to identify stage-specific antigenic structures in paraffin sections of female larvae and worms and snails tissues, infected with third stage larvae of Angiostrongylus cantonensis. Sera from eosinophilic meningitis cases were used to assess reactivity. Non-reactive sera from patients with other parasitic diseases and from individuals without other etiologies were used as controls for cross-reactivity. Larvae and worms showed high reactivity to IgG antibodies. IgM antibodies reacted with low intensity only to larvae. Fluorescent reactions were observed in the cuticles and internal structures on worms sections, with a marked reaction in the uterus content. In the snail tissues, the larvae were found exclusively inside the granulomas, with fluorescent markings in the cuticles of the larvae and inside the granulomatous tissues. This fluorescent pattern suggests the presence of excretory/secretory antigens distributed throughout the granulomas. Expressive cross-reactivity occurred in sera from patients with other parasitic diseases, especially strongyloidiasis. The use of IFA applied to paraffin sections to identify structures with antigenic potential and the study of new serological markers, can contribute to the improvement of the laboratory diagnosis of eosinophilic meningitis. (AU)


A Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) foi utilizada para localizar antígenos em estruturas estágio-específicas em cortes parafinados de vermes fêmeas e em tecidos de caramujos do Gênero Biomphalaria infectados com larvas de terceiro estágio de Angiostrongylus cantonensis. Soros de casos confirmados de meningite eosinfílica foram usados para avaliação da reatividade. Soros não reagentes de casos suspeitos; de pacientes com outras parasitoses e de indivíduos sem outras etiologias foram utilizados como controle de reatividade cruzada. Anticorpos da classe IgG foram reativos para antígenos presentes nos dois estágios e, anticorpos IgM somente para o estágio larvário. Nos cortes de vermes, as marcações fluorescentes foram assinaladas nas cutículas e estruturas internas, com acentuada marcação para os conteúdos uterinos. Nos tecidos dos caramujos as larvas foram encontradas exclusivamente no interior dos granulomas, com marcações fluorescentes nas cutículas das larvas e no interior dos tecidos granulomatosos. O padrão de fluorescência no granuloma sugere a marcação de antígenos excretores/secretores. Reatividade cruzada mais expressiva ocorreu com anticorpos presentes em soros de pacientes com outras parasitoses, com destaque para estrongiloidíase. A RIFI em cortes parafinados abre novas perspectivas para identificação de antígenos e de marcadores sorológicos, que possam ser aplicados no aprimoramento do diagnóstico laboratorial da meningite eosinofílica. (AU)


Assuntos
Técnicas Histológicas , Angiostrongylus cantonensis , Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo , Antígenos de Helmintos
2.
Braz. J. Vet. Pathol. ; 10(3): 105-110, Nov. 2017. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17201

Resumo

The aim of this case report is to describe an uncommon hemorrhagic cerebrovascular accident (CVA) associated with an osteosarcoma (OSA) metastasis. Cerebrovascular accident (CVA) is the acute onset of a neurological deficit from any change in blood supply resulting from a pathological process, characterizing a stroke and among all the causes, the neoplastic thrombus of osteosarcoma, specifically, is the most infrequent in clinical practice. A seven-year-old female midsize mixed-breed dog was submitted to a forelimb amputation for showing an osteoblastic OSA in proximal humerus. Three weeks later, the patient presented uninterruptible seizure and coma, resulting in death. At necropsy, it was observed afriable and reddish mass in the left frontal cortex which, microscopically was constituted by OSA metastasis in association with multiple ruptures of blood vessels and focally extensive severe bleeding, which caused a CVA. At immunohistochemistry, neoplastic cells of the humerus and the brain metastasis were positive for vimentin and osteonectin, confirming the diagnosis of osteoblastic OSA. The reports about OSA metastasis on the brain are rare in animals and humans, what could be related to the low frequency and few diagnosis ante and post-mortem. As uncommon as the description of OSA metastasis to the brain, is the CVA associated to them, demonstrating that reporting cases related to these clinical and anatomopathological lesions are important for the scientific community.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cães , Osteossarcoma/complicações , Osteossarcoma/veterinária , Acidente Vascular Cerebral/veterinária , Hemorragias Intracranianas/veterinária , Metástase Neoplásica , Úmero/patologia
3.
Braz. j. vet. pathol ; 10(3): 105-110, 2017. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1469689

Resumo

The aim of this case report is to describe an uncommon hemorrhagic cerebrovascular accident (CVA) associated with an osteosarcoma (OSA) metastasis. Cerebrovascular accident (CVA) is the acute onset of a neurological deficit from any change in blood supply resulting from a pathological process, characterizing a stroke and among all the causes, the neoplastic thrombus of osteosarcoma, specifically, is the most infrequent in clinical practice. A seven-year-old female midsize mixed-breed dog was submitted to a forelimb amputation for showing an osteoblastic OSA in proximal humerus. Three weeks later, the patient presented uninterruptible seizure and coma, resulting in death. At necropsy, it was observed afriable and reddish mass in the left frontal cortex which, microscopically was constituted by OSA metastasis in association with multiple ruptures of blood vessels and focally extensive severe bleeding, which caused a CVA. At immunohistochemistry, neoplastic cells of the humerus and the brain metastasis were positive for vimentin and osteonectin, confirming the diagnosis of osteoblastic OSA. The reports about OSA metastasis on the brain are rare in animals and humans, what could be related to the low frequency and few diagnosis ante and post-mortem. As uncommon as the description of OSA metastasis to the brain, is the CVA associated to them, demonstrating that reporting cases related to these clinical and anatomopathological lesions are important for the scientific community.


Assuntos
Feminino , Animais , Cães , Acidente Vascular Cerebral/veterinária , Hemorragias Intracranianas/veterinária , Osteossarcoma/complicações , Osteossarcoma/veterinária , Metástase Neoplásica , Úmero/patologia
4.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 75: 01-07, 2016. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1489530

Resumo

Since 1996, the Laboratory of Monoclonal Antibodies Antigens and Adjuvants - Immunology Center of Adolfo Lutz Institute (IC-IAL) has been working on N. meningitidis strains antigens characterization by using a predetermined monoclonal antibodies (MoAb) panel; and the new monoclonal production has been performed for characterizing strains with unknown profiles. MoAb were obtained from different fusions performed at IAL using spleen cells and popliteal lymph nodes. Two murine hybridomas secreting MoAb anti-N. meningitidis antigens, produced and characterized in the Laboratory of IC-IAL, are presently being evaluated by immunohistochemical (IHC) technique at Immunohistochemistry Laboratory - Pathology Center, IAL. After standardizing these reactions, a protocol for performing investigation on N.meningitidis antigens by using IHQ was established. An increment in the histopathological diagnosis of meningococcal meningitis was occurred, by using MoAb specific for antigens from N. meningitidis serogroups, serotypes and subtypes, mainly in those cases without microorganisms confirmation by biomolecular techniques as PCR. The results obtained in these first tests proved to be promising, and two MoAb showed excellent results. No cross-reactivity with viral meningitis, S. pneumoniae, Rickettsia or Rubella was detected. For the further studies, it is fundamental to increase the samples size, including samples from patients with meningococcal meningitis and from individuals infected with other pathogens.


Desde 1996, o Laboratório de Anticorpos Monoclonais, Antígenos e Adjuvantes - Centro de Imunologia do Instituto Adolfo Lutz (CI-IAL) tem desenvolvido trabalhos na caracterização antigênica de cepas de Neisseria meningitidis utilizando-se painel de anticorpos monoclonais (AcMo) pré-estabelecido, e produção de novos monoclonais para a análise de cepas com perfis desconhecidos. AcMo foram obtidos das diferentes fusões realizadas no laboratório utilizando-se células esplênicas e linfonodos poplíteos. Dois hibridomas murinos secretores de AcMo anti-N. meningitidis produzidos e caracterizados no CI-IAL têm sido avaliados por meio de estudo imuno-histoquímico (IHQ) no Centro de Patologia-Laboratório de Imunohistoquímica-IAL. Com a padronização da reação, estabeleceu-se um protocolo para efetuar a pesquisa de antígenos de N. meningitidis por IHQ. Houve melhoria no diagnóstico histopatológico da meningite meningocócica, sobretudo em situações em que não há confirmação da presença do microorganismo por técnicas biomoleculares, como PCR, utilizando-se AcMo específicos para antígenos de diferentes sorogrupos, sorotipos e subtipos de N. meningitidis. O resultado obtido nos primeiros testes mostrou-se promissor, e os dois AcMo demonstraram excelentes resultados. Não houve reatividade cruzada com meningite viral, S. pneumoniae, Rickettsia ou rubéola. Nos próximos estudos, é fundamental ampliar número de amostras, incluindo-se aquelas coletadas de pacientes com meningites meningocócicas e de indivíduos infectados com outros agentes patogênicos.


Assuntos
Anticorpos Monoclonais/análise , Biomarcadores , Meningite Viral/diagnóstico , Meningites Bacterianas/diagnóstico , Neisseria meningitidis/imunologia , Imuno-Histoquímica
5.
R. Inst. Adolfo Lutz ; 75: 01-07, 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-379237

Resumo

Since 1996, the Laboratory of Monoclonal Antibodies Antigens and Adjuvants - Immunology Center of Adolfo Lutz Institute (IC-IAL) has been working on N. meningitidis strains antigens characterization by using a predetermined monoclonal antibodies (MoAb) panel; and the new monoclonal production has been performed for characterizing strains with unknown profiles. MoAb were obtained from different fusions performed at IAL using spleen cells and popliteal lymph nodes. Two murine hybridomas secreting MoAb anti-N. meningitidis antigens, produced and characterized in the Laboratory of IC-IAL, are presently being evaluated by immunohistochemical (IHC) technique at Immunohistochemistry Laboratory - Pathology Center, IAL. After standardizing these reactions, a protocol for performing investigation on N.meningitidis antigens by using IHQ was established. An increment in the histopathological diagnosis of meningococcal meningitis was occurred, by using MoAb specific for antigens from N. meningitidis serogroups, serotypes and subtypes, mainly in those cases without microorganisms confirmation by biomolecular techniques as PCR. The results obtained in these first tests proved to be promising, and two MoAb showed excellent results. No cross-reactivity with viral meningitis, S. pneumoniae, Rickettsia or Rubella was detected. For the further studies, it is fundamental to increase the samples size, including samples from patients with meningococcal meningitis and from individuals infected with other pathogens.(AU)


Desde 1996, o Laboratório de Anticorpos Monoclonais, Antígenos e Adjuvantes - Centro de Imunologia do Instituto Adolfo Lutz (CI-IAL) tem desenvolvido trabalhos na caracterização antigênica de cepas de Neisseria meningitidis utilizando-se painel de anticorpos monoclonais (AcMo) pré-estabelecido, e produção de novos monoclonais para a análise de cepas com perfis desconhecidos. AcMo foram obtidos das diferentes fusões realizadas no laboratório utilizando-se células esplênicas e linfonodos poplíteos. Dois hibridomas murinos secretores de AcMo anti-N. meningitidis produzidos e caracterizados no CI-IAL têm sido avaliados por meio de estudo imuno-histoquímico (IHQ) no Centro de Patologia-Laboratório de Imunohistoquímica-IAL. Com a padronização da reação, estabeleceu-se um protocolo para efetuar a pesquisa de antígenos de N. meningitidis por IHQ. Houve melhoria no diagnóstico histopatológico da meningite meningocócica, sobretudo em situações em que não há confirmação da presença do microorganismo por técnicas biomoleculares, como PCR, utilizando-se AcMo específicos para antígenos de diferentes sorogrupos, sorotipos e subtipos de N. meningitidis. O resultado obtido nos primeiros testes mostrou-se promissor, e os dois AcMo demonstraram excelentes resultados. Não houve reatividade cruzada com meningite viral, S. pneumoniae, Rickettsia ou rubéola. Nos próximos estudos, é fundamental ampliar número de amostras, incluindo-se aquelas coletadas de pacientes com meningites meningocócicas e de indivíduos infectados com outros agentes patogênicos.(AU)


Assuntos
Anticorpos Monoclonais/análise , Meningites Bacterianas/diagnóstico , Meningite Viral/diagnóstico , Neisseria meningitidis/imunologia , Biomarcadores , Imuno-Histoquímica
6.
Pesqui. vet. bras ; 34(11): 1109-1114, nov. 2014. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: lil-736037

Resumo

Fatal Human herpesvirus 1 (HHV-1) was diagnosed in 12 captive marmosets (Callithrix jacchus and Callithrix penicillata) from metropolitan region of São Paulo, São Paulo State. Clinical signs were variable among the cases, but most affected marmosets presented signs associated with viral epithelial replication: oral, lingual and facial skin ulcers and hypersalivation, and viral replication in the central nervous system: prostration, seizure and aggressive behavior. Consistent microscopic findings were diffuse mild to severe nonsuppurative necrotizing meningoencephalitis with gliosis, vasculitis and neuronal necrosis. Additionally, in the brain, oral cavity, skin, adrenal gland and myoenteric plexus intranuclear inclusion bodies were present. Immunohistochemistry confirmed the presence of the HHV-1 antigen in association with lesions in the brain, oral and lingual mucosa, facial skin, adrenal gland and myoenteric plexus. HHV-1-specific polymerase chain reaction (PCR) analysis of the brain was carried out and the virus was detected in 7/8 infected marmosets. It is concluded that HHV-1 causes widespread fatal infection in marmosets.(AU)


Infecção fatal por Herpesvirus simplex Tipo 1 (HHV-1) foi diagnosticada em 12 saguis de cativeiro (Callithrix jacchus e Callithrix penicillata) provenientes da região metropolitana de São Paulo, Estado de São Paulo. Os sinais clínicos foram variáveis entres os casos, no entanto, a maioria dos saguis afetados apresentavam sinais associados à replicação viral em epitélios: úlceras na cavidade oral, língua e pele da face e hipersalivação; e no sistema nervoso central: prostração, convulsão e comportamento agressivo. Histologicamente, o principal achado foi meningoencefalite necrosante não supurativa difusa, leve a acentuada com gliose, vasculite e necrose neuronal. Inclusões intranucleares também foram observadas em encéfalo, cavidade oral, pele, glândula adrenal e plexo mioentérico. A imuno-histoquímica anti-HHV-1 confirmou a presença do antígeno viral em associação às lesões em encéfalo, mucosa oral e lingual, pele da face, glândula adrenal e plexo mioentérico. Em 7/8 saguis infectados foi detectada a presença de HHV-1 por reação em cadeia da polimerase (PCR) a partir de amostras de encéfalo. Conclui-se que HHV-1 causa uma infecção disseminada e fatal em saguis.(AU)


Assuntos
Animais , Callithrix/virologia , Herpesvirus Humano 1 , Encefalite Viral/veterinária , Herpes Simples/patologia , Imuno-Histoquímica/veterinária , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
7.
Pesqui. vet. bras ; 34(11): 1109-1114, Nov. 2014.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17380

Resumo

Fatal Human herpesvirus 1 (HHV-1) was diagnosed in 12 captive marmosets (Callithrix jacchus and Callithrix penicillata) from metropolitan region of São Paulo, São Paulo State. Clinical signs were variable among the cases, but most affected marmosets presented signs associated with viral epithelial replication: oral, lingual and facial skin ulcers and hypersalivation, and viral replication in the central nervous system: prostration, seizure and aggressive behavior. Consistent microscopic findings were diffuse mild to severe nonsuppurative necrotizing meningoencephalitis with gliosis, vasculitis and neuronal necrosis. Additionally, in the brain, oral cavity, skin, adrenal gland and myoenteric plexus intranuclear inclusion bodies were present. Immunohistochemistry confirmed the presence of the HHV-1 antigen in association with lesions in the brain, oral and lingual mucosa, facial skin, adrenal gland and myoenteric plexus. HHV-1-specific polymerase chain reaction (PCR) analysis of the brain was carried out and the virus was detected in 7/8 infected marmosets. It is concluded that HHV-1 causes widespread fatal infection in marmosets.(AU)


Infecção fatal por Herpesvirus simplex Tipo 1 (HHV-1) foi diagnosticada em 12 saguis de cativeiro (Callithrix jacchus e Callithrix penicillata) provenientes da região metropolitana de São Paulo, Estado de São Paulo. Os sinais clínicos foram variáveis entres os casos, no entanto, a maioria dos saguis afetados apresentavam sinais associados à replicação viral em epitélios: úlceras na cavidade oral, língua e pele da face e hipersalivação, e no sistema nervoso central: prostração, convulsão e comportamento agressivo. Histologicamente, o principal achado foi meningoencefalite necrosante não supurativa difusa, leve a acentuada com gliose, vasculite e necrose neuronal. Inclusões intranucleares também foram observadas em encéfalo, cavidade oral, pele, glândula adrenal e plexo mioentérico. A imuno-histoquímica anti-HHV-1 confirmou a presença do antígeno viral em associação às lesões em encéfalo, mucosa oral e lingual, pele da face, glândula adrenal e plexo mioentérico. Em 7/8 saguis infectados foi detectada a presença de HHV-1 por reação em cadeia da polimerase (PCR) a partir de amostras de encéfalo. Conclui-se que HHV-1 causa uma infecção disseminada e fatal em saguis.(AU)


Assuntos
Animais , Callithrix/microbiologia , Doenças dos Macacos/fisiopatologia , Herpesvirus Humano 1/patogenicidade , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
8.
Ci. Rural ; 41(11)2011.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-707436

Resumo

A 2-year-old Japanese quail (Coturnix coturnix japonica), female, which stopped egg production presented: weight loss, increased abdominal volume, and death. Macroscopically, it was observed: ascites, whitish left lung, whitish masses measuring 1.0cm in diameter in the caudal right lobe of the liver and in the gizzard serosa; 0.1-0.5cm masses in the mesentery and intestinal serosa; and a 5.0x2.0cm mass in synsacral area that encompassed 90% of the renal parenchyma and part of ovary and oviduct. Histologically, epithelial cells proliferation with formation of tubules, sometimes without lumen supported by mild fibrovascular stroma and multifocal necrosis was observed in the renal mass. The neoplastic cells were cuboidal, with round to oval nuclei, and evident nucleolus, abundant eosinophilic cytoplasm, moderated pleomorphism. Mitotic figures were rare. Metastasis was seen diffuse in ovary, oviduct, left lung, multifocal in intestinal serosa, focal in liver and serosal and muscular layer in gizzard. Immunohistochemically, tumors cells were positive for cytokeratin (clones AE1+AE3) and negative for cytokeratin 5/6, CD10 and placental alkaline phosphatase. According to localization, morphology features and immunohistochemistry evaluation, the present study reports a metastatic renal adenocarcinoma.


Uma codorna japonesa (Coturnix coturnix japonica), fêmea, adulta com 2 anos apresentou parada de postura, emagrecimento, aumento de volume abdominal e morte. Ao exame macroscópico, observou-se ascite, pulmão esquerdo difusamente esbranquiçado, massas esbranquiçadas, de aproximadamente 1,0cm de diâmetro, na região caudal do lobo direito do fígado e na serosa da moela; massas de 0,1 a 0,5cm no mesentério e serosa intestinal; e uma massa de 5,0x2,0cm na fossa do sinsacro, que acometia 90% do parênquima renal e estendia-se ao ovário e oviduto. Na avaliação histopatológica da neoformação renal, observou-se proliferação de células epiteliais formando túbulos, que muitas vezes não apresentavam lúmen, sustentados por um estroma fibrovascular escasso associado à necrose multifocal. As células neoplásicas eram cuboidais, núcleos redondos a ovalados, nucléolos evidentes, citoplasma abundante e eosinofílico, pleomorfismo moderado e poucas figuras mitóticas. Metástases foram observadas de forma difusa no ovário, oviduto e pulmão esquerdo; multifocal na serosa do intestino e focal no fígado e camadas muscular e serosa da moela. Na avaliação imuno-histoquímica, as células tumorais foram positivas para a citoqueratina (clones AE1+AE3) e negativas para a citoqueratina 5/6, o CD10 e a fosfatase alcalina placentária. De acordo com a localização, achados morfológicos e o perfil imuno-histoquímico, conclui-se que o presente relato trata-se de um adenocarcinoma renal metastático.

9.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1478427

Resumo

A 2-year-old Japanese quail (Coturnix coturnix japonica), female, which stopped egg production presented: weight loss, increased abdominal volume, and death. Macroscopically, it was observed: ascites, whitish left lung, whitish masses measuring 1.0cm in diameter in the caudal right lobe of the liver and in the gizzard serosa; 0.1-0.5cm masses in the mesentery and intestinal serosa; and a 5.0x2.0cm mass in synsacral area that encompassed 90% of the renal parenchyma and part of ovary and oviduct. Histologically, epithelial cells proliferation with formation of tubules, sometimes without lumen supported by mild fibrovascular stroma and multifocal necrosis was observed in the renal mass. The neoplastic cells were cuboidal, with round to oval nuclei, and evident nucleolus, abundant eosinophilic cytoplasm, moderated pleomorphism. Mitotic figures were rare. Metastasis was seen diffuse in ovary, oviduct, left lung, multifocal in intestinal serosa, focal in liver and serosal and muscular layer in gizzard. Immunohistochemically, tumors cells were positive for cytokeratin (clones AE1+AE3) and negative for cytokeratin 5/6, CD10 and placental alkaline phosphatase. According to localization, morphology features and immunohistochemistry evaluation, the present study reports a metastatic renal adenocarcinoma.


Uma codorna japonesa (Coturnix coturnix japonica), fêmea, adulta com 2 anos apresentou parada de postura, emagrecimento, aumento de volume abdominal e morte. Ao exame macroscópico, observou-se ascite, pulmão esquerdo difusamente esbranquiçado, massas esbranquiçadas, de aproximadamente 1,0cm de diâmetro, na região caudal do lobo direito do fígado e na serosa da moela; massas de 0,1 a 0,5cm no mesentério e serosa intestinal; e uma massa de 5,0x2,0cm na fossa do sinsacro, que acometia 90% do parênquima renal e estendia-se ao ovário e oviduto. Na avaliação histopatológica da neoformação renal, observou-se proliferação de células epiteliais formando túbulos, que muitas vezes não apresentavam lúmen, sustentados por um estroma fibrovascular escasso associado à necrose multifocal. As células neoplásicas eram cuboidais, núcleos redondos a ovalados, nucléolos evidentes, citoplasma abundante e eosinofílico, pleomorfismo moderado e poucas figuras mitóticas. Metástases foram observadas de forma difusa no ovário, oviduto e pulmão esquerdo; multifocal na serosa do intestino e focal no fígado e camadas muscular e serosa da moela. Na avaliação imuno-histoquímica, as células tumorais foram positivas para a citoqueratina (clones AE1+AE3) e negativas para a citoqueratina 5/6, o CD10 e a fosfatase alcalina placentária. De acordo com a localização, achados morfológicos e o perfil imuno-histoquímico, conclui-se que o presente relato trata-se de um adenocarcinoma renal metastático.

10.
Pesqui. vet. bras ; 29(6): 445-451, 2009. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-558

Resumo

Um estudo anatomopatológico envolvendo 130 psitacídeos oriundos de centros de triagens, zoológicos e criadouros, visando a determinação da causa de morte destes animais, revelou a presença de neoplasias em sete animais, totalizando 5,4 por cento dos casos. Os processos neoplasicos foram caracterizados como colangiocarcinoma, colangioma, linfoma, hemangiossarcoma e carcinoma renal primário, sendo o colangiocarcinoma o mais freqüentemente encontrado, presente em três animais. Este trabalho descreve estas neoplasias, levando em consideração os aspectos macro e microscópicos, meios de diagnósticos e espécies acometidas.(AU)


An anatomopathologic study of 130 captivy psittacines from zoos, breeders and rehabilitation centers showed the presence of neoplastic disease in seven birds, totalizing 5.4 percent of the cases. The neoplasms were identified like cholangiocarcinoma, cholangioma, lymphoma, haemangiosarcoma and renal cell carcinoma. The cholangiocarcinoma was the tumor most commonly observed. it was present in birds. This study describes the macro and microscopic findings of these tumors; also reports diagnostic methods employed to identify these neoplasms.(AU)


Assuntos
Animais , Processos Neoplásicos , Neoplasias/patologia , Neoplasias/veterinária , Papagaios
11.
Acta sci. vet. (Impr.) ; 37(1): 59-63, 2009.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1456674

Resumo

Hemangiossarcoma é um neoplasma comum em cães e menos frequente em gatos. Em primatas não humanos, é raramente reportado. Uma macaca aranha de cara vermelha ( Ateles paniscus) fêmea, de 17 anos, em decorrência de suspeita de gestação, foi submetida a um exame ultrassonográfico, no qual foi visualizado um aumento de volume intrauterino ovóide medindo 1,3 cm. Novos exames foram realizados, com aumento da formação para 4,4 x 3,0 cm, além de um feto viável. Optouse por realizar cesariana acompanhada de ovariosalpingohisterectomia e retirada da neoformação, no entanto o animal morreu, em menos de 24 horas após. Na necropsia, evidenciou-se hemoperitônio severo, embora os cotos cirúrgicos estivessem devidamente ligados e as suturas íntegras. Macroscopicamente, a neoformação uterina apresentava aproximadamente 5,0 cm de diâmetro, consistência macia e coloração enegrecida heterogênea. Histologicamente, foi visualizado proliferação de células fusiformes, formando vasos repletos de hemácias e alguns com trombos no seu interior, alto pleomorfismo, nucléolo evidente, células binucleadas e figuras mitóticas eram raras. O exame imunoistoquímico (IHC) foi realizado, utilizando os anticorpos CD31 (clone JC/70A), CD34 (clone QB-END/10). A reação foi amplificada pelo sistema Estreptavidina-biotina-peroxidase (Dako Cytomation, USA). O IHC revelou reação antígeno-anticorpo específica para CD31. De

12.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 43(2): 152-158, 2006. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-5621

Resumo

The purpose of the present srudy was to evaluate the chronic granulomatous inflammatory process experimentally induced in Oreochromis niloticus by the inoculation ofBCG and to clarify aspects of the inflammatory reaction in fish for a better understanding of the phylogeny of the process. Results obtained by light microscopy and ultrastructural analysis showed the participation of macrophages, thrombocytes, lymphocytes, eosinophils, plasma cells and foreign type giant cells in the inflammatory process. Besides these cell types, a granulomatous reaction mainly consisting of epithelioid cells was also observed ultrastrucrurally. These epithelioid cells developed desmosomes throughout the experiment, and also began to express receptors for cytokeratin. Both findings are immunocytochemicaliy characteristic of epithelial cells. Pigment cells (melanomacrophages) could also be seen surrounding ali the granulomatoid formation in a crescent fashion and participating in the chronic granulomatous inflammatory reaction.(AU)


O objetivo do presente estudo foi avaliar o processo inflamatório crônico granulomatoso induzido experimentalmente em Oreochromis niloticus através da inoculação de BCG e elucidar aspectos da reação inflamatória em peixes para uma melhor compreensão da filogenia do processo. Os resultados obtidos por microscopia de luz comum e ultra-estrutural demonstraram a participação de macrófagos, trombócitos, linfócitos, eosinófilos, células plasmáticas e células gigante tipo corpo estranho no processo inflamatório. Além desses tipos celulares, uma reação granulomatosa constituída predominantemente de células epitelióides também foram observadas ultraestruturalmente. Essas células epitelióides desenvolveram desmossomos ao longo do experimento, e também passaram a expressar receptores para citoqueratina, características estas de células epiteliais. Células pigmentares (melanomacrófagos), envolvendo de maneira crescente toda a formação granulomatóide e, participando ativamente da reação inflamatória crônica granulomatosa.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Inflamação/complicações , Inflamação/diagnóstico , Inflamação/veterinária , Peixes/anatomia & histologia , Ciclídeos/anatomia & histologia
13.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 35(6): 252-256, 1998.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-710251

Resumo

In human pathology the adequate system used to analyze and interprete reactive lymphadenopathies is based on the morphological characterization of the various areas within the lymphoid node. In veterinary pathology there is no standardization of histopathological evaluation of lymph nodes. Therefore, in this study, we applied the Dorfman-Warnke (modified by Burke) human classification of reactive lymphadenopathies to evaluate virus-induced lymphadenitis in guinea-pigs. Canine parvovirus was inoculated into the footpads of guinea-pigs and the response of popliteal lymph nodes was histologically studied. The footpads were excised after different periods of time, processed, and stained with HE, Mallory, Gordon & Sweets, Giemsa and by immunohistochemical methods. A significant increase in the weight of ipsilateral lymph nodes to the inoculation site (p 0.05) was observed. The follicular response in the lymph nodes was characterized by the reaction of the germinative center, which showed partial loss of delimitation in the mantle zone. Increased numbers of blast cells and hypertrophy of post-capillary venules were evidenced in the paracortical area of the lymph nodes. There was a discrete hyperplasia of the medullary cords and a general enlargement of the reticular net associated with those alterations. The reactional response observed was similar to viral lymphadenitis ident


Em patologia humana, a análise e interpretação das linfadenopatias reacionais baseia-se na caracterização morfológica das várias regiões do linfonodo. Em patologia veterinária não há essa padronização. No presente estudo, utilizamos as bases da classificação de Dorfman-Warnke (modificada por Burke), utilizada na área médica humana para avaliarmos uma linfadenite viral experimental em cobaias. Parvovírus canino foi inoculado em coxim plantar de cobaias e a resposta dos linfonodos poplíteos avaliada. No fim de cada período experimental, linfonodos foram excisados, pesados e processados histologicamente em cortes corados pelos métodos de Giemsa, Mallory, Gordon & Sweets e Hematoxilina-Eosina e por meio de imunoistoquímica com anticorpos pan-T e pan-B. Foi observado aumento de peso significante (p 0,05) dos linfonodos ipsilaterais ao sítio de inoculação em comparação com os contralaterais. A resposta folicular nos primeiros linfonodos foi caracterizada por reação do centro germinativo, apresentando perda parcial da delimitação da zona do manto. Em região paracortical aumentou o número de células blásticas, ocorrendo hipertrofia de vênulas pós-capilares. Associou-se discreta hiperplasia de cordões medulares e densificação do estroma reticular. A reação observada apresenta semelhanças com a identificada em humanos frente a estímulo viral, sugerindo a adequação do uso dessa cla

14.
Braz. j. vet. res. anim. sci ; 38(2): 51-54, 2001.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-710437

Resumo

Eleven juvenile green turtles (Chelonia mydas) from Atlantic Ocean, Brazil, with multiple cutaneous papillomatosis were examined. Histologically, the papillomas exhibit stromal hyperplasia proliferation and epithelial proliferation. The epithelial cells had nuclear changes suggestive of viral infection and severe nuclear pleomorphism. A large nuclear halo was present in the cases of epithelial proliferation; in these cells, nuclear features were frequently dyscariotic, without inclusion. All fibropapillomas examined were negative for papillomavirus group-specific antigens (BPV) and herpesvirus group-specific antigens (HSV1 / HSV2) by the peroxidase-antiperoxidase technique. Electronic microscopy investigation was negative for papillomaviruses and herpes-viruses particles.


Onze tartarugas verdes juvenis (Chelonia mydas) originárias do Oceano Atlântico, Brasil, com múltiplas lesões cutâneas papilomatosas foram examinadas. Histologicamente, os papilomas exibiam proliferação estromal hiperplásica e proliferação epidermal. As células epiteliais apresentavam alterações nucleares sugestivas de infecção viral e pleomorfismo nuclear severo. Um halo grande nuclear estava presente nos casos de proliferação epitelial; nessas células, características nucleares foram freqüentemente discarióticos, sem inclusão. Todos os fibropapilomas examinados foram negativos para antígenos grupo-específico para papilomavírus (BPV) e antígenos grupo-específico para herpesvírus (HSV1/HSV2) pela técnica peroxidase-antiperoxidase. Investigação por microscopia eletrônica foi negativa para partículas virais de papilomavírus e herpesvírus.

15.
Acta sci. vet. (Online) ; 37(1): 59-63, 2009.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-733559

Resumo

Hemangiossarcoma é um neoplasma comum em cães e menos frequente em gatos. Em primatas não humanos, é raramente reportado. Uma macaca aranha de cara vermelha ( Ateles paniscus) fêmea, de 17 anos, em decorrência de suspeita de gestação, foi submetida a um exame ultrassonográfico, no qual foi visualizado um aumento de volume intrauterino ovóide medindo 1,3 cm. Novos exames foram realizados, com aumento da formação para 4,4 x 3,0 cm, além de um feto viável. Optouse por realizar cesariana acompanhada de ovariosalpingohisterectomia e retirada da neoformação, no entanto o animal morreu, em menos de 24 horas após. Na necropsia, evidenciou-se hemoperitônio severo, embora os cotos cirúrgicos estivessem devidamente ligados e as suturas íntegras. Macroscopicamente, a neoformação uterina apresentava aproximadamente 5,0 cm de diâmetro, consistência macia e coloração enegrecida heterogênea. Histologicamente, foi visualizado proliferação de células fusiformes, formando vasos repletos de hemácias e alguns com trombos no seu interior, alto pleomorfismo, nucléolo evidente, células binucleadas e figuras mitóticas eram raras. O exame imunoistoquímico (IHC) foi realizado, utilizando os anticorpos CD31 (clone JC/70A), CD34 (clone QB-END/10). A reação foi amplificada pelo sistema Estreptavidina-biotina-peroxidase (Dako Cytomation, USA). O IHC revelou reação antígeno-anticorpo específica para CD31. De

16.
Acta sci. vet. (Online) ; 37(1): 59-63, 2009.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-732480

Resumo

Hemangiossarcoma é um neoplasma comum em cães e menos frequente em gatos. Em primatas não humanos, é raramente reportado. Uma macaca aranha de cara vermelha ( Ateles paniscus) fêmea, de 17 anos, em decorrência de suspeita de gestação, foi submetida a um exame ultrassonográfico, no qual foi visualizado um aumento de volume intrauterino ovóide medindo 1,3 cm. Novos exames foram realizados, com aumento da formação para 4,4 x 3,0 cm, além de um feto viável. Optouse por realizar cesariana acompanhada de ovariosalpingohisterectomia e retirada da neoformação, no entanto o animal morreu, em menos de 24 horas após. Na necropsia, evidenciou-se hemoperitônio severo, embora os cotos cirúrgicos estivessem devidamente ligados e as suturas íntegras. Macroscopicamente, a neoformação uterina apresentava aproximadamente 5,0 cm de diâmetro, consistência macia e coloração enegrecida heterogênea. Histologicamente, foi visualizado proliferação de células fusiformes, formando vasos repletos de hemácias e alguns com trombos no seu interior, alto pleomorfismo, nucléolo evidente, células binucleadas e figuras mitóticas eram raras. O exame imunoistoquímico (IHC) foi realizado, utilizando os anticorpos CD31 (clone JC/70A), CD34 (clone QB-END/10). A reação foi amplificada pelo sistema Estreptavidina-biotina-peroxidase (Dako Cytomation, USA). O IHC revelou reação antígeno-anticorpo específica para CD31. De

17.
Acta sci. vet. (Online) ; 37(1): 59-63, 2009.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-731359

Resumo

Hemangiossarcoma é um neoplasma comum em cães e menos frequente em gatos. Em primatas não humanos, é raramente reportado. Uma macaca aranha de cara vermelha ( Ateles paniscus) fêmea, de 17 anos, em decorrência de suspeita de gestação, foi submetida a um exame ultrassonográfico, no qual foi visualizado um aumento de volume intrauterino ovóide medindo 1,3 cm. Novos exames foram realizados, com aumento da formação para 4,4 x 3,0 cm, além de um feto viável. Optouse por realizar cesariana acompanhada de ovariosalpingohisterectomia e retirada da neoformação, no entanto o animal morreu, em menos de 24 horas após. Na necropsia, evidenciou-se hemoperitônio severo, embora os cotos cirúrgicos estivessem devidamente ligados e as suturas íntegras. Macroscopicamente, a neoformação uterina apresentava aproximadamente 5,0 cm de diâmetro, consistência macia e coloração enegrecida heterogênea. Histologicamente, foi visualizado proliferação de células fusiformes, formando vasos repletos de hemácias e alguns com trombos no seu interior, alto pleomorfismo, nucléolo evidente, células binucleadas e figuras mitóticas eram raras. O exame imunoistoquímico (IHC) foi realizado, utilizando os anticorpos CD31 (clone JC/70A), CD34 (clone QB-END/10). A reação foi amplificada pelo sistema Estreptavidina-biotina-peroxidase (Dako Cytomation, USA). O IHC revelou reação antígeno-anticorpo específica para CD31. De

18.
Acta sci. vet. (Online) ; 37(1): 59-63, 2009.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-730851

Resumo

Hemangiossarcoma é um neoplasma comum em cães e menos frequente em gatos. Em primatas não humanos, é raramente reportado. Uma macaca aranha de cara vermelha ( Ateles paniscus) fêmea, de 17 anos, em decorrência de suspeita de gestação, foi submetida a um exame ultrassonográfico, no qual foi visualizado um aumento de volume intrauterino ovóide medindo 1,3 cm. Novos exames foram realizados, com aumento da formação para 4,4 x 3,0 cm, além de um feto viável. Optouse por realizar cesariana acompanhada de ovariosalpingohisterectomia e retirada da neoformação, no entanto o animal morreu, em menos de 24 horas após. Na necropsia, evidenciou-se hemoperitônio severo, embora os cotos cirúrgicos estivessem devidamente ligados e as suturas íntegras. Macroscopicamente, a neoformação uterina apresentava aproximadamente 5,0 cm de diâmetro, consistência macia e coloração enegrecida heterogênea. Histologicamente, foi visualizado proliferação de células fusiformes, formando vasos repletos de hemácias e alguns com trombos no seu interior, alto pleomorfismo, nucléolo evidente, células binucleadas e figuras mitóticas eram raras. O exame imunoistoquímico (IHC) foi realizado, utilizando os anticorpos CD31 (clone JC/70A), CD34 (clone QB-END/10). A reação foi amplificada pelo sistema Estreptavidina-biotina-peroxidase (Dako Cytomation, USA). O IHC revelou reação antígeno-anticorpo específica para CD31. De

19.
Acta sci. vet. (Online) ; 37(1): 59-63, 2009.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-730219

Resumo

Hemangiossarcoma é um neoplasma comum em cães e menos frequente em gatos. Em primatas não humanos, é raramente reportado. Uma macaca aranha de cara vermelha ( Ateles paniscus) fêmea, de 17 anos, em decorrência de suspeita de gestação, foi submetida a um exame ultrassonográfico, no qual foi visualizado um aumento de volume intrauterino ovóide medindo 1,3 cm. Novos exames foram realizados, com aumento da formação para 4,4 x 3,0 cm, além de um feto viável. Optouse por realizar cesariana acompanhada de ovariosalpingohisterectomia e retirada da neoformação, no entanto o animal morreu, em menos de 24 horas após. Na necropsia, evidenciou-se hemoperitônio severo, embora os cotos cirúrgicos estivessem devidamente ligados e as suturas íntegras. Macroscopicamente, a neoformação uterina apresentava aproximadamente 5,0 cm de diâmetro, consistência macia e coloração enegrecida heterogênea. Histologicamente, foi visualizado proliferação de células fusiformes, formando vasos repletos de hemácias e alguns com trombos no seu interior, alto pleomorfismo, nucléolo evidente, células binucleadas e figuras mitóticas eram raras. O exame imunoistoquímico (IHC) foi realizado, utilizando os anticorpos CD31 (clone JC/70A), CD34 (clone QB-END/10). A reação foi amplificada pelo sistema Estreptavidina-biotina-peroxidase (Dako Cytomation, USA). O IHC revelou reação antígeno-anticorpo específica para CD31. De

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA