Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. parasitol. vet ; 31(1): e019221, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1365764

Resumo

Abstract Serrasalmus maculatus is a species of piranha which, despite being abundant in a reservoir environment, has few studies related to its parasitological and diet aspects. Thus, we aimed to document the parasitic fauna and diet of the S. maculatus in a hydroelectric reservoir in Brazil. In addition, we perform two literature reviews for the Neotropical region, recording the parasitic fauna already associated with S. maculatus and the occurrence of parasite genera identified in this study parasitizing Characiformes from other aquatic systems. Thirty-one hosts were collected with gillnets, from August 2014 to September 2016. Serrasalmus maculatus had a piscivorous feeding habit and a low richness parasitic component community, including two taxa of monogeneans, Anacanthorus lepyrophallus and Mymarothecium sp.; no endohelminths were observed. Data from the literature review, together with the findings of the study, showed that S. maculatus in the Neotropical region harbors 25 helminth taxa, with the monogenean being the most prevalent parasitic group and Brazil is the country with the most reports of the parasitic genera. These findings provide information on the relationships between diet, social behavior, and parasitic fauna of S. maculatus and on the patterns of distribution and infection of the observed parasite rates.


Resumo Serrasalmus maculatus é uma espécie de piranha que, a despeito de ser abundante em ambiente de reservatório, possui poucas informações sobre seus aspectos parasitológicos e dieta. Assim, o presente estudo objetivou documentar a fauna parasitária e a dieta de S. maculatus em um reservatório brasileiro. Além disso, foram realizadas duas revisões literárias para a região Neotropical, registrando a fauna parasitária, já associada a S. maculatus e a ocorrência dos gêneros parasitários identificados neste estudo, registrados em outros peixes Characiformes em outros sistemas aquáticos. Foram coletados 31 hospedeiros com redes de espera entre agosto de 2014 e setembro de 2016. Serrasalmus maculatus apresentou hábito alimentar piscívoro e comunidade componente parasitária com baixa riqueza, incluindo dois táxons de monogenéticos, Anacanthorus lepyrophallus e Mymarothecium sp.; não foram observados endohelmintos. Dados da revisão da literatura, juntamente com os achados deste estudo, mostraram que S. maculatus, na região Neotropical, abriga 25 táxons de helmintos, sendo monogenéticos o grupo de parasitos mais prevalente, e o Brasil o país com mais relatos de parasitos. Estes resultados fornecem informações sobre as relações entre dieta, o comportamento social e a fauna parasitária de S. maculatus e sobre os padrões de distribuição e infecção das taxas de parasitos observadas.


Assuntos
Animais , Parasitos , Trematódeos , Caraciformes/parasitologia , Brasil/epidemiologia , Dieta/veterinária
2.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 48: e722, 2022. mapas, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1417194

Resumo

We evaluated the differences in the diet and trophic guild of Metynnis lippincottianus under the in-fluence of cage fish farms in the Neotropical reservoir. We collected samples from two areas (cage farm and control) in March and June 2019. Stomach contents were examined, and food items were identified and quantified using the volumetric method. Differences in diet composition were evaluated using PERMANOVA and SIMPER analyses, while trophic niche breadth was determined using PERMDISP. The trophic guild for each area was also determined. Significant differences in diet between cage farm and control areas were observed, due to consumption of pelleted feed, mi-crocrustaceans, Egeria sp., and filamentous algae. In both sampling areas, M. lippincottianus was classified as algivorous. Despite the pelleted feed consumption in the cage farm area, no differen-ces were observed in trophic niche breadth and the trophic guild. In addition, algae and macro-phytes still accounted for the majority of this species' diet in both areas, indicating partitioning of resources. This resource partitioning may favor coexistence, but it is worth mentioning that pelleted feed consumption still indicates the influence of cage fish farms on the diet of wild fish.(AU)


Avaliamos as diferenças na dieta e guilda trófica de Metynnis lippincottianus sob a influência de pis-ciculturas em um reservatório neotropical. Coletamos amostras de duas áreas (tanques-rede e con-trole) em março e junho de 2019. O conteúdo estomacal foi examinado e os itens alimentares foram identificados e quantificados usando o método volumétrico. As diferenças na composição da dieta foram avaliadas usando as análises PERMANOVA e SIMPER, enquanto a amplitude do nicho trófico foi determinada usando PERMDISP. A guilda trófica para cada área também foi determinada. Foram observadas diferenças significativas na dieta entre as áreas tanques e controle, devido ao consumo de ração, microcrustáceos, Egeria sp. e algas filamentosas. Em ambas as áreas de amostragem, M. lippincottianus foi classificado como algívoro. Apesar do consumo de ração na área tanque, não foram observadas diferenças na amplitude do nicho trófico e na guilda trófica. Além disso, algas e macrófitas ainda representam a maior parte da dieta desta espécie em ambas as áreas, indicando partilha de recursos. Essa partilha de recursos pode favorecer a coexistência, mas vale ressaltar que o consumo de ração ainda indica influências das pisciculturas em tanques-rede sob a dieta dos peixes silvestres.(AU)


Assuntos
Animais , Ingestão de Alimentos , Caraciformes/fisiologia , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Animal/fisiologia , Pesqueiros , Ração Animal/análise
3.
Neotrop. ichthyol ; 19(2): e200139, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-31375

Resumo

Diet and morphology of Serrapinnus notomelas and Serrapinnus sp.1 were investigated across ontogeny, as a way to elucidate the key elements linked to the resource partitioning (a main driver for species coexistence). Fish sampling was conducted monthly between October 2010 and March 2012. Individuals were captured, identified, and classified into juvenile or adult. Our results show ontogenetic and interspecific differences in feeding abilities and morphological traits. Differences in body shape (relative area of the dorsal fin, length of head, height of the caudal peduncle, the aspect ratio of the pectoral and pelvic fin) favored divergent swimming performances (more maneuverability in S. notomelas and continuous swimming to Serrapinnus sp.1). We also observed divergences in trophic apparatus traits and correlations with different diets. In this context, it is highlighted that understanding the relationship between morphology and diet can assist in elucidating the processes that permeate the coexistence between sympatric species, and between ontogenetic periods. Besides, the relevant contribution of the measures of the trophic apparatus (gill raker length, the number of teeth cuspids, and intestinal coefficient) in trophic segregation seems to be a strong evidence in favor of the proposed discriminatory and predictive capacities of these traits.(AU)


Dieta e morfologia de Serrapinnus notomelas e Serrapinnus sp.1 foram investigadas ao longo da ontogenia, como forma de elucidar os principais elementos ligados à partição de recursos (principal fator para a coexistência entre espécies). Foram realizadas coletas de peixes mensalmente entre outubro de 2010 e março de 2012. Os indivíduos foram capturados, identificados e classificados em juvenis ou adultos. Nossos resultados mostram diferenças ontogenéticas e interespecíficas na alimentação e características morfológicas. Diferenças na forma corporal (área da nadadeira dorsal, comprimento da cabeça, altura do pedúnculo caudal, proporção das nadadeiras peitorais e pélvicas) favoreceram desempenhos de natação divergentes (maior manobrabilidade para S. notomelas e natação contínua para Serrapinnus sp.1). Também observamos divergências nas características do aparato trófico e correlações com diferentes dietas. Nesse contexto, destaca-se que compreender a relação entre morfologia e dieta pode auxiliar na elucidação dos processos que permeiam a coexistência entre espécies simpátricas e entre períodos ontogenéticos. Além disso, a relevante contribuição das medidas do aparato trófico (número de cúspide nos dentes, rastros branquiais e coeficiente intestinal) na segregação trófica parece ser uma forte evidência a favor das propostas de capacidades discriminatórias e preditivas dessas características.(AU)


Assuntos
Animais , Macrófitas , Characidae , Variação Biológica da População , Pesos e Medidas
4.
Neotrop. ichthyol ; 19(2): e200139, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1279494

Resumo

Diet and morphology of Serrapinnus notomelas and Serrapinnus sp.1 were investigated across ontogeny, as a way to elucidate the key elements linked to the resource partitioning (a main driver for species coexistence). Fish sampling was conducted monthly between October 2010 and March 2012. Individuals were captured, identified, and classified into juvenile or adult. Our results show ontogenetic and interspecific differences in feeding abilities and morphological traits. Differences in body shape (relative area of the dorsal fin, length of head, height of the caudal peduncle, the aspect ratio of the pectoral and pelvic fin) favored divergent swimming performances (more maneuverability in S. notomelas and continuous swimming to Serrapinnus sp.1). We also observed divergences in trophic apparatus traits and correlations with different diets. In this context, it is highlighted that understanding the relationship between morphology and diet can assist in elucidating the processes that permeate the coexistence between sympatric species, and between ontogenetic periods. Besides, the relevant contribution of the measures of the trophic apparatus (gill raker length, the number of teeth cuspids, and intestinal coefficient) in trophic segregation seems to be a strong evidence in favor of the proposed discriminatory and predictive capacities of these traits.(AU)


Dieta e morfologia de Serrapinnus notomelas e Serrapinnus sp.1 foram investigadas ao longo da ontogenia, como forma de elucidar os principais elementos ligados à partição de recursos (principal fator para a coexistência entre espécies). Foram realizadas coletas de peixes mensalmente entre outubro de 2010 e março de 2012. Os indivíduos foram capturados, identificados e classificados em juvenis ou adultos. Nossos resultados mostram diferenças ontogenéticas e interespecíficas na alimentação e características morfológicas. Diferenças na forma corporal (área da nadadeira dorsal, comprimento da cabeça, altura do pedúnculo caudal, proporção das nadadeiras peitorais e pélvicas) favoreceram desempenhos de natação divergentes (maior manobrabilidade para S. notomelas e natação contínua para Serrapinnus sp.1). Também observamos divergências nas características do aparato trófico e correlações com diferentes dietas. Nesse contexto, destaca-se que compreender a relação entre morfologia e dieta pode auxiliar na elucidação dos processos que permeiam a coexistência entre espécies simpátricas e entre períodos ontogenéticos. Além disso, a relevante contribuição das medidas do aparato trófico (número de cúspide nos dentes, rastros branquiais e coeficiente intestinal) na segregação trófica parece ser uma forte evidência a favor das propostas de capacidades discriminatórias e preditivas dessas características.(AU)


Assuntos
Animais , Macrófitas , Characidae , Variação Biológica da População , Pesos e Medidas
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA