Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 9 de 9
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ars vet ; 36(4): 236-241, 2020. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1463559

Resumo

Os ácidos orgânicos e alguns extratos herbais podem ser uma alternativa no controle microbiano. Este estudo avaliou a atividade antimicrobiana de uma combinação de ácidos orgânicos com ou sem adição de extratos de Catanea sativa e Acacia decurrens no controle in vitro de Escherichia coli e Salmonella Typhi. Para o estudo, foram utilizadas cepas padrões: Escherichia coli O157:H7 (ATCC 43888) e Salmonella enterica subsp. enterica serovar Typhi (CCCD S003). A combinação de ácidos orgânicos foi composta por 25% de ácido benzoico, 30% de ácido fórmico, 25% de ácido fumárico e 20% de dióxido de sílica. Já a combinação de ácidos orgânicos associada ao extrato vegetal foi composta por 21,2% de ácido benzoico, 25,5% de ácido fórmico, 21,2% de ácido fumárico, 17,1% de dióxido de sílica e 15% de extrato vegetal, sendo este último composto por 50% de castanha portuguesa (Castanea sativa) e 50% de acácia negra (Acacia decurrens). Ambos foram testados em concentrações de 0,00%; 0,40%; 1,70%; 3,20%; 6,25%; 12,50%; 25,00%; 50,00% e 100,00%. O estudo das Concentrações Inibitórias Mínimas (CIM) e Concentrações Bactericidas Mínimas (CBM) das misturas demostraram para Escherichia coli um CIM de 50% e CBM de 100%, tanto para o produto composto pela mistura de ácidos orgânicos quanto para a mistura de ácidos orgânicos com adição do extrato de plantas. Em relação à cepa de Salmonella estudada verificou-se CIM e CBM de 100%, alcançados com 100% de concentração dos compostos estudados. As concentrações de E. coli e Salmonella Typhi expostas a ambos os tratamentos de ácidos orgânicos com ou sem os extratos de plantas diferiram quanto ao tempo de exposição ao produto (p<0,05). A atividade antibacteriana dos produtos depende da concentração empregada dos ácidos orgânicos com ou sem os extratos de plantas e do tempo de exposição aos mesmos.


Organic acids and some herbal extracts can be an alternative in microbial control. This study evaluated the antimicrobial activity of a combination of organic acids with or without the addition of extracts of Catanea sativa and Acacia decurrens in the in vitro control of Escherichia coli and Salmonella Typhi. For the study, standard strains were used: Escherichia coli O157: H7 (ATCC 43888) and Salmonella enterica subsp. enterica serovar Typhi (CCCD S003). The combination of organic acids was composed of 25% benzoic acid, 30% formic acid, 25% fumaric acid and 20% silica dioxide. The combination of organic acids associated with the plant extract was composed of 21.2% benzoic acid, 25.5% formic acid, 21.2% fumaric acid, 17.1% silica dioxide and 15% extract vegetable, the latter consisting of 50% Portuguese chestnut (Castanea sativa) and 50% black wattle (Acacia decurrens). Both were tested at concentrations of 0.00%; 0.40%; 1.70%; 3.20%; 6.25%; 12.50%; 25.00%; 50.00% and 100.00%. The study of Minimum Inhibitory Concentrations (MIC) and Minimum Bactericidal Concentrations (MBC) of the mixtures showed for Escherichia coli a MIC of 50% and MBC of 100%, both for the product composed of the mixture of organic acids and for the mixture of organic acids with the addition of plant extract. Regarding the Salmonella strain studied, MIC and MBC of 100% were found, achieved with 100% concentration of the studied compounds. The concentrations of E. coli and Salmonella Typhi exposed to both treatments of organic acids with or without plant extracts differed regarding the time of exposure to the product (p<0.05). The antibacterial activity of the products depends on the concentration of organic acids used with or without plant extracts and the time of exposure to them.


Assuntos
Anti-Infecciosos , Escherichia coli , Extratos Vegetais , Fumaricum Acidum/administração & dosagem , Salmonella typhi , Ácido Benzoico/administração & dosagem , Ácidos Orgânicos
2.
Ars Vet. ; 36(4): 236-241, 2020. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-29938

Resumo

Os ácidos orgânicos e alguns extratos herbais podem ser uma alternativa no controle microbiano. Este estudo avaliou a atividade antimicrobiana de uma combinação de ácidos orgânicos com ou sem adição de extratos de Catanea sativa e Acacia decurrens no controle in vitro de Escherichia coli e Salmonella Typhi. Para o estudo, foram utilizadas cepas padrões: Escherichia coli O157:H7 (ATCC 43888) e Salmonella enterica subsp. enterica serovar Typhi (CCCD S003). A combinação de ácidos orgânicos foi composta por 25% de ácido benzoico, 30% de ácido fórmico, 25% de ácido fumárico e 20% de dióxido de sílica. Já a combinação de ácidos orgânicos associada ao extrato vegetal foi composta por 21,2% de ácido benzoico, 25,5% de ácido fórmico, 21,2% de ácido fumárico, 17,1% de dióxido de sílica e 15% de extrato vegetal, sendo este último composto por 50% de castanha portuguesa (Castanea sativa) e 50% de acácia negra (Acacia decurrens). Ambos foram testados em concentrações de 0,00%; 0,40%; 1,70%; 3,20%; 6,25%; 12,50%; 25,00%; 50,00% e 100,00%. O estudo das Concentrações Inibitórias Mínimas (CIM) e Concentrações Bactericidas Mínimas (CBM) das misturas demostraram para Escherichia coli um CIM de 50% e CBM de 100%, tanto para o produto composto pela mistura de ácidos orgânicos quanto para a mistura de ácidos orgânicos com adição do extrato de plantas. Em relação à cepa de Salmonella estudada verificou-se CIM e CBM de 100%, alcançados com 100% de concentração dos compostos estudados. As concentrações de E. coli e Salmonella Typhi expostas a ambos os tratamentos de ácidos orgânicos com ou sem os extratos de plantas diferiram quanto ao tempo de exposição ao produto (p<0,05). A atividade antibacteriana dos produtos depende da concentração empregada dos ácidos orgânicos com ou sem os extratos de plantas e do tempo de exposição aos mesmos.(AU)


Organic acids and some herbal extracts can be an alternative in microbial control. This study evaluated the antimicrobial activity of a combination of organic acids with or without the addition of extracts of Catanea sativa and Acacia decurrens in the in vitro control of Escherichia coli and Salmonella Typhi. For the study, standard strains were used: Escherichia coli O157: H7 (ATCC 43888) and Salmonella enterica subsp. enterica serovar Typhi (CCCD S003). The combination of organic acids was composed of 25% benzoic acid, 30% formic acid, 25% fumaric acid and 20% silica dioxide. The combination of organic acids associated with the plant extract was composed of 21.2% benzoic acid, 25.5% formic acid, 21.2% fumaric acid, 17.1% silica dioxide and 15% extract vegetable, the latter consisting of 50% Portuguese chestnut (Castanea sativa) and 50% black wattle (Acacia decurrens). Both were tested at concentrations of 0.00%; 0.40%; 1.70%; 3.20%; 6.25%; 12.50%; 25.00%; 50.00% and 100.00%. The study of Minimum Inhibitory Concentrations (MIC) and Minimum Bactericidal Concentrations (MBC) of the mixtures showed for Escherichia coli a MIC of 50% and MBC of 100%, both for the product composed of the mixture of organic acids and for the mixture of organic acids with the addition of plant extract. Regarding the Salmonella strain studied, MIC and MBC of 100% were found, achieved with 100% concentration of the studied compounds. The concentrations of E. coli and Salmonella Typhi exposed to both treatments of organic acids with or without plant extracts differed regarding the time of exposure to the product (p<0.05). The antibacterial activity of the products depends on the concentration of organic acids used with or without plant extracts and the time of exposure to them.(AU)


Assuntos
Anti-Infecciosos , Ácidos Orgânicos , Extratos Vegetais , Escherichia coli , Salmonella typhi , Ácido Benzoico/administração & dosagem , Fumaricum Acidum/administração & dosagem
3.
Ars vet ; 29(4)2013.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1463121

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo isolar e identificar bactérias e fungos presentes na microbiota intestinal de ovinos hígidos e acometidos por diarreia. Foram coletadas amostras de fezes de 50 animais hígidos e 16 animais com diarreia. A colheita foi realizada por introdução de swab no reto do animal. O material foi colocado em tubos contendo o meio de transporte Stuart, e em seguida cultivado em meios seletivos para Staphylococcus, Salmonella/Shigella, Listeria, Bacillus cereus, Clostridium, Pseudômonas; para o isolamento de fungos, foi empregado o meio agar sabouraud dextrose. As bactérias gram-negativas isoladas foram identificadas pelo sistema API 20 E., enquanto que as bactérias Gram-positivas foram submetidas aos testes:  coagulase, catalase, NaCl 5%, oxidase, novobiocina e DNAse. As leveduras foram semeadas em CHROM agar e posteriormente identificadas pela formação do tubo germinativo, provas da urease e fermentação de carboidratos.  Os agentes isolados das amostras provenientes de diarreia foram avaliados quanto à susceptibilidade a agentes antimicrobianos pelo método de difusão em placa, em ágar Muller Hinton. Observou-se que a microbiota normal de ovinos estava constitu&am

4.
Ars vet ; 29(4)2013.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1463179

Resumo

A qualidade do leite é o aspecto mais relevante dentro da cadeia produtiva, desencadeando por meio da indústria leiteira, transformações e renovação constante. Considerado um ponto crítico entre os elos da cadeia, o produtor é uma das chaves para melhorias concisas. Diversos fatores interferem à qualidade do leite, desde o controle dos animais, higiene dos equipamentos, pessoal e instalações, assim como as práticas do ordenhador. Outra condição específica é o armazenamento, onde a temperatura deve ser rigorosamente controlada e subsequente um transporte adequado, inferindo de forma negativa ao desenvolvimento de micro-organismos durante o fluxo. São alcançadas as condições mínimas de qualidade do leite, quando o conhecimento e a prática de operações sanitárias específicas, estão intrínsecas em todo o processo. O objetivo do trabalho foi avaliar as condições higiênico-sanitárias de propriedades produtoras de leite, equipamentos, mãos dos ordenhadores. Foram coletadas em cada propriedade amostras das mãos dos orde

5.
Ars vet ; 29(4)2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-33058

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo isolar e identificar bactérias e fungos presentes na microbiota intestinal de ovinos hígidos e acometidos por diarreia. Foram coletadas amostras de fezes de 50 animais hígidos e 16 animais com diarreia. A colheita foi realizada por introdução de swab no reto do animal. O material foi colocado em tubos contendo o meio de transporte Stuart, e em seguida cultivado em meios seletivos para Staphylococcus, Salmonella/Shigella, Listeria, Bacillus cereus, Clostridium, Pseudômonas; para o isolamento de fungos, foi empregado o meio agar sabouraud dextrose. As bactérias gram-negativas isoladas foram identificadas pelo sistema API 20 E., enquanto que as bactérias Gram-positivas foram submetidas aos testes:  coagulase, catalase, NaCl 5%, oxidase, novobiocina e DNAse. As leveduras foram semeadas em CHROM agar e posteriormente identificadas pela formação do tubo germinativo, provas da urease e fermentação de carboidratos.  Os agentes isolados das amostras provenientes de diarreia foram avaliados quanto à susceptibilidade a agentes antimicrobianos pelo método de difusão em placa, em ágar Muller Hinton. Observou-se que a microbiota normal de ovinos estava constitu&am

6.
Ars vet ; 29(4)2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-32683

Resumo

A qualidade do leite é o aspecto mais relevante dentro da cadeia produtiva, desencadeando por meio da indústria leiteira, transformações e renovação constante. Considerado um ponto crítico entre os elos da cadeia, o produtor é uma das chaves para melhorias concisas. Diversos fatores interferem à qualidade do leite, desde o controle dos animais, higiene dos equipamentos, pessoal e instalações, assim como as práticas do ordenhador. Outra condição específica é o armazenamento, onde a temperatura deve ser rigorosamente controlada e subsequente um transporte adequado, inferindo de forma negativa ao desenvolvimento de micro-organismos durante o fluxo. São alcançadas as condições mínimas de qualidade do leite, quando o conhecimento e a prática de operações sanitárias específicas, estão intrínsecas em todo o processo. O objetivo do trabalho foi avaliar as condições higiênico-sanitárias de propriedades produtoras de leite, equipamentos, mãos dos ordenhadores. Foram coletadas em cada propriedade amostras das mãos dos orde

7.
Ars vet ; 31(2)2015.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-32596

Resumo

A Campilobacteriose e a Trichomonose genital bovina são doenças infectocontagiosas, de transmissão sexual, que causam graves problemas reprodutivos. O objetivo do trabalho foi pesquisar a presença de Campylobacter fetus e Tritrichomonas foetus em touros utilizados na monta natural em rebanhos de alta genética. Foram selecionadas 10 fazendas do Estado de Mato Grosso do Sul e coletado esmegma dos reprodutores utilizados na última estação de monta por meio da introdução de swab estéril acoplado a uma pipeta de inseminação. Estes animais estavam em repouso sexual a 20 dias e foram realizadas três coletas, com intervalo de 15 dias. Para cultivo de Campylobacter fetus, o material foi colocado em meio de transporte de Lander, incubado por 72 horas a 37°C e filtrado. Alíquotas de 0,1mL do material filtrado e não filtrado foram inoculadas em ágar BHI acrescido de 10% de sangue desfibrinado de equino com suplemento seletivo para Campylobacter e incubadas em jarras Gaspack, em microaerofilia, a 37ºC por 72 horas. Em seguida, foi realizado esfregaço e coloração de Gram nas colônias suspeitas, as quais foram submetidas a testes bioquímicos. Para o cultivo de Tritrichomonas foetus, a amostra coletada foi colocada em tubo tipo Falcon contendo 10 ml de meio Lactopep e incubado a 37 °C, por 10 dias, com observação diária em microscópio de contraste de fase, e em casos suspeitos foi realizada a

8.
Ars vet ; 36(4): 236-241, 2020.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-32091

Resumo

Os ácidos orgânicos e alguns extratos herbais podem ser uma alternativa no controle microbiano. Este estudo avaliou a atividade antimicrobiana de uma combinação de ácidos orgânicos com ou sem adição de extratos de Catanea sativa e Acacia decurrens no controle in vitro de Escherichia coli e Salmonella Typhi. Para o estudo, foram utilizadas cepas padrões: Escherichia coli O157:H7 (ATCC 43888) e Salmonella enterica subsp. enterica serovar Typhi (CCCD S003). A combinação de ácidos orgânicos foi composta por 25% de ácido benzoico, 30% de ácido fórmico, 25% de ácido fumárico e 20% de dióxido de sílica. Já a combinação de ácidos orgânicos associada ao extrato vegetal foi composta por 21,2% de ácido benzoico, 25,5% de ácido fórmico, 21,2% de ácido fumárico, 17,1% de dióxido de sílica e 15% de extrato vegetal, sendo este último composto por 50% de castanha portuguesa (Castanea sativa) e 50% de acácia negra (Acacia decurrens). Ambos foram testados em concentrações de 0,00%; 0,40%; 1,70%; 3,20%; 6,25%; 12,50%; 25,00%; 50,00% e 100,00%. O estudo das Concentrações Inibitórias Mínimas (CIM) e Concentrações Bactericidas Mínimas (CBM) das misturas demostraram para Escherichia coli um CIM de 50% e CBM de 100%, tanto para o produto composto pela mistura de ácidos orgânicos quanto para a mistura de ácidos orgânicos com adição do extrato de plantas. Em relação à cepa de Salmonella estudada verific

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA