Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 10 de 10
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Semina Ci. agr. ; 39(5): 2169-2180, Sept.-Oct. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22723

Resumo

The objective of this study was to determine the optimal digestible threonine to lysine ratios in diets of tambaqui (Colossoma macropomum) juveniles. Five-hundred fish with a mean ± SE initial weight of 2.16 ± 0.03 g were used in a completely randomized design, consisting of four treatments, five replicates per treatment, and 25 fish per experimental unit. The treatments consisted of four isoenergetic, isophosphoric, isocalcic, and isolisinic (1.45%) diets, consisting of a basal diet supplemented with four L-threonine levels (1.013, 1.085, 1.158, and 1.230%), resulting in different threonine to lysine ratios (70, 75, 80, and 85%). Fish were maintained in twenty 500-L aquaria with independent water supply, drainage, and aeration systems, and were fed to apparent satiation six times a day for 45 days. Performance, feed efficiency, daily protein and fat deposition, body moisture content, and nitrogen retention efficiency of fish were evaluated. The digestible threonine intake increased linearly, and the efficiency of threonine for weight gain decreased quadratically, with increasing digestible threonine to lysine ratios. Weight gain, specific growth rate, feed:gain ratio, protein efficiency for weight gain, and nitrogen retention efficiency of fish increased in a quadratic manner with increasing digestible threonine to lysine ratios up to the levels of 75.96, 76.06, 76.36, 76.47, and 74.02%, respectively. It was concluded that the digestible threonine to lysine ratio for use in diets of juvenile tambaqui to achieve optimal performance and nitrogen retention efficiency is 76 and 74%, respectively, which corresponds to a digestible threonine level of 1.102 and 1.073%.(AU)


Objetivou-se determinar a relação da treonina com a lisina digestível em dietas para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum). Utilizaram-se 500 peixes com peso inicial de 2,16 ± 0,03 g distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos, cinco repetições por tratamento e vinte e cinco peixes por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de quatro dietas experimentais isoenergéticas, isofosfóricas, isocálcicas e isolisínicas digestíveis (1,45%), sendo uma basal suplementada com três níveis de L-treonina (1,013%; 1,085%; 1,158% e 1,230%), resultando em diferentes relações da treonina com a lisina digestível (70%, 75%, 80% e 85%). Os peixes foram mantidos em 20 aquários de polietileno com capacidade de 500 L, equipados com sistemas individuais de abastecimento de água, drenagem e aeração. As dietas foram ofertadas até a saciedade aparente, em seis refeições diárias durante 45 dias. Avaliaram-se variáveis de desempenho, eficiência alimentar, deposições diárias de proteína e gordura corporais e a eficiência de retenção de nitrogênio dos peixes. O consumo de treonina digestível aumentou linearmente e a eficiência de treonina para o ganho de peso reduziu de forma quadrática, em função da elevação da relação treonina com a lisina digestível. O ganho de peso, a taxa de crescimento específico, a conversão alimentar, a eficiência de proteína para o ganho de peso e a eficiência dos peixes na retenção do nitrogênio, aumentaram de forma quadrática com a elevação da relação treonina com a lisina digestível até os níveis de 75,96%, 76,06%, 76,36%, 76,47% e 74,02%, respectivamente. A deposição de gordura corporal reduziu linearmente com a elevação da relação da treonina com a lisina digestível. Concluiu-se que a relação da treonina com a lisina digestível em dietas para juvenis de tambaqui para otimizar o desempenho e a eficiência de retenção de nitrogênio é de 76 e 74%, que correspondem aos...(AU)


Assuntos
Animais , Peixes/crescimento & desenvolvimento , Lisina , Treonina , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Animal
2.
Semina Ci. agr. ; 39(5): 2145-2156, Sept.-Oct. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22709

Resumo

The aim of this study was to determine the requirement of digestible phosphorus in diets for juvenile tambaqui (Colossoma macropomum). 300 juveniles (26.4 ± 0.68 g) were used in a completely randomized design, consisting of six treatments with five replicates and 10 fish per experimental unit. The treatments consisted of six isoprotein, isonitrogenous, and isocalcium rations, with different levels of digestible phosphorus: 0.27; 0.46; 0.67; 0.91; 1.04; and 1.14%. The fish were kept in 30 polyethylene tanks (500 L) with a closed water circulation system and fed six meals per day for 49 days. Parameters of performance and feed efficiency, daily protein, and fat, ash, and phosphorus deposition rates were evaluated. The elevation of digestible phosphorus provided a quadratic increase in feed consumption to a level of 0.92%, linear increase in the consumption of digestible phosphorus, and quadratic reduction in the efficiency of digestible phosphorus for weight gain. The linear response plateau model was the best fit for weight gain and specific growth rate, estimated at 0.55% and 0.56% digestible phosphorus, respectively. The feed conversion and protein efficiency for weight gain improved quadratically up to an estimated level of 0.84% of digestible phosphorus. Body fat deposition improved quadratically up to an estimated level of 0.90% of digestible phosphorus. The linear response plateau model was the best fit for body deposition of protein, ash, and phosphorus, estimated at 0.55%, 0.46%, and 0.59% of digestible phosphorus, respectively. To optimize weight gain, the recommended level of digestible phosphorus in diets for juvenile tambaqui is 0.55%, which corresponds to an estimated level of 0.87% of total phosphorus.(AU)


Objetivou-se determinar a exigência de fósforo digestível em rações para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum). Utilizou-se 300 juvenis (26,4±0,68 g) em delineamento inteiramente casualizado, composto por seis tratamentos, cinco repetições e dez peixes por parcela. Os tratamentos constituíram-se de seis rações isoproteicas, isoenergéticas e isocálcicas, com diferentes níveis de fósforo digestível (0,27; 0,46; 0,67; 0,91; 1,04; e 1,14%). Os peixes foram mantidos em 30 caixas de polietileno de 500 L em sistema fechado de circulação de água e alimentados em seis refeições diárias durante 49 dias. Avaliaram-se parâmetros de desempenho e eficiência alimentar, taxas de deposição diária de proteína, gordura, cinzas e fósforo corporais. A elevação dos níveis de fósforo digestível proporcionou aumento de forma quadrática no consumo de ração até o nível de 0,92%, aumento linear no consumo de fósforo digestível, e redução de forma quadrática na eficiência de fósforo digestível para o ganho de peso dos peixes. Para o ganho de peso e taxa de crescimento específico dos peixes, o modelo Linear Response Plateau foi o que melhor se ajustou aos dados, estimando em 0,55% e 0,56% o nível de fósforo digestível a partir dos quais ocorreram os platôs. A conversão alimentar e a eficiência proteica para o ganho de peso melhoraram de forma quadrática até o nível estimado de 0,84% de fósforo digestível, respectivamente. A deposição gordura corporal de forma quadrática até o nível estimado de 0,90% de fósforo digestível. Para as deposições corporais de proteína e cinzas e fósforo, o modelo Linear Response Plateau foi o que melhor se ajustou aos dados, estimando em 0,55%, 0,46%, 0,59% o nível de fósforo digestível a partir dos quais ocorreram os respectivos platôs. Concluiu-se que a recomendação dos níveis de fósforo digestível em rações para juvenis de tambaqui é de 0,55%, por otimizar o ganho de peso, que corresponde ao nível estimado de 0,87% de fósforo total.(AU)


Assuntos
Animais , Adulto Jovem , Peixes , Ração Animal , Fósforo/administração & dosagem , Ingestão de Alimentos , Aquicultura
3.
Semina Ci. agr. ; 39(5): 2157-2168, Sept.-Oct. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22707

Resumo

The aim of this study was to determine the requirement for lysine in the diet of juvenile tambaqui (Colossoma macropomum). In total, 750 juvenile fish (0.34 ± 0.02g) were distributed in tanks arranged in a randomized block design with six treatments, five replications in two blocks, and 25 fish per unit, for 50 d. Six levels of digestible lysine were tested (1.30, 1.48, 1.66, 1.84, 2.02, and 2.20%), in formulated diets based on the ideal protein concept. The performance, feed efficiency, daily deposition of protein and body fat, and nitrogen retention efficiency of the fish were evaluated. The consumption of rations and protein, specific growth rate, body composition, and deposition of body fat were not influenced by the lysine levels tested. The consumption of digestible lysine increased linearly and the efficiency of digestible lysine for weight gain decreased linearly with the increase in lysine levels. The levels of digestible lysine that optimized weight gain and body protein deposition were estimated at 1.73 and 1.78%, respectively. The feed conversion and nitrogen retention efficiency were most improved at 1.66% and 1.84%, respectively. The recommended level of dietary lysine for providing better weight gain and body protein deposition in juvenile tambaqui is 1.78%, equivalent to 2.00% total lysine.(AU)


Objetivou-se determinar a exigência de lisina nas rações para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum). 750 peixes (0,34 ± 0,02g) foram distribuídos em tanques organizados em delineamento de blocos casualizados, com seis tratamentos, cinco repetições em dois blocos e vinte e cinco peixes por parcela, durante cinquenta dias. Foram testados seis níveis de lisina digestível (1,30; 1,48; 1,60; 1,84; 2,02; e 2,20%), em dietas formuladas com base no conceito de proteína ideal. Avaliaram-se o desempenho, eficiência alimentar, deposições diárias de proteína e gordura corporais e a eficiência de retenção de nitrogênio. Os consumos de ração e de proteína, taxa de crescimento específico, composição corporal e deposição de gordura corporal não foram influenciados pelos níveis de lisina testados. O consumo de lisina digestível aumentou linearmente e a eficiência de lisina digestível para o ganho de peso reduziu de forma linear com a elevação dos níveis de lisina. O nível de lisina digestível da ração que otimizou o ganho de peso e deposição de proteína corporal foi estimado em 1,73 e 1,78%, respectivamente. A conversão alimentar e eficiência de retenção de nitrogênio melhoraram no nível de 1,66% e 1,84%, respectivamente. A recomendação do nível de lisina digestível em rações para juvenis de tambaqui é de 1,78%, equivalente a 2,00% de lisina total por proporcionar melhor ganho de peso e deposição de proteína corporal.(AU)


Assuntos
Animais , Adulto Jovem , Peixes , Lisina/administração & dosagem , Ração Animal , Ingestão de Alimentos
4.
Semina Ci. agr. ; 36(supl.2): 4531-4540, 2015. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-28681

Resumo

The aim of this study was to evaluate the effect that reduced crude protein (CP) diets with amino acid  supplementation, based on the ideal protein concept, have on the performance of tambaqui fingerlings. In total, 750 fingerlings with an initial weight of 0.44 ± 0.14 g, were used in a completely randomized design, with six treatments, five replications, and 25 fish per experimental unit. Treatments consisted of six isocaloric, isocalcic, isophosphoric, and isolysinic diets containing 32.0, 30.5, 29.0, 27.5, 26.0, and 24.5% CP. Performance parameters, carcass yield, body composition (body humidity, protein, and fat content), and nitrogen retention efficiency (NRE) of the fish were evaluated. When the CP content was reduced to 27.5%, there was an improvement in weight gain, specific growth rate, feed conversion, and protein efficiency rate. Feed intake was higher in fish fed diets containing 26% CP, followed by those fed diets containing 29 and 27.5% CP; diets containing other levels of CP did not differ among themselves. CP intake was reduced by the use of diets containing 24% CP, and the carcass yield was not influenced by the treatments. Reduced CP had no influence on body composition. NRE was higher in response to diets containing 26.0 and 24.5% CP. Reducing dietary CP content, from 32.0 to 24.5%, based on the ideal protein concept, is possible for tambaqui fingerlings, and a decrease of up to 24.5% enhances the fish performance.(AU)


Avaliou-se os efeitos da redução da proteína bruta (PB) com suplementação de aminoácidos, com base no conceito de proteína ideal, em rações no desempenho de alevinos de tambaqui. Utilizou-se 750 alevinos com peso inicial de 0,44 ± 0,14 g, em delineamento inteiramente casualizado, com 6 tratamentos, 5 repetições e 25 peixes por unidade experimental. Os tratamentos consistiram em 6 rações isoenergéticas, isocálcicas, isofosfóricas e isolisínicas com 32,0; 30,5; 29,0; 27,5; 26,0; 24,5% de PB. Avaliaram-se as variáveis de desempenho, composição corporal (umidade, proteína e gordura corporais) e eficiência de retenção de nitrogênio (ERN). Com a redução da PB a partir de 27,5%, observou-se melhora no ganho de peso, na taxa de crescimento específico, na conversão alimentar e na taxa de eficiência proteica. O consumo de ração foi superior nos peixes alimentados com dietas contendo 26% de PB, seguidos de 29,0 e 27,5% de PB, os demais níveis não variaram entre si. O consumo de proteina bruta reduziu com a utilização da dieta com 24% de PB e o rendimento de carcaça não foi influenciado pelos tratamentos. A redução da PB não influenciou a composição corporal dos peixes. A ERN foi superior nos níveis de 26,0 a 24,5% de PB. É possível reduzir de 32,0 para 24,5% o teor de PB em rações, com base no conceito de proteina ideal, para alevinos de tambaqui, e a redução do teor de PB até o nível de 24,5% potencializa o desempenho dos peixes.(AU)


Assuntos
Animais , Caraciformes/metabolismo , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Animal , Aminoácidos
5.
Semina ciênc. agrar ; 36(supl.2): 4531-4540, 2015. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1500206

Resumo

The aim of this study was to evaluate the effect that reduced crude protein (CP) diets with amino acid  supplementation, based on the ideal protein concept, have on the performance of tambaqui fingerlings. In total, 750 fingerlings with an initial weight of 0.44 ± 0.14 g, were used in a completely randomized design, with six treatments, five replications, and 25 fish per experimental unit. Treatments consisted of six isocaloric, isocalcic, isophosphoric, and isolysinic diets containing 32.0, 30.5, 29.0, 27.5, 26.0, and 24.5% CP. Performance parameters, carcass yield, body composition (body humidity, protein, and fat content), and nitrogen retention efficiency (NRE) of the fish were evaluated. When the CP content was reduced to 27.5%, there was an improvement in weight gain, specific growth rate, feed conversion, and protein efficiency rate. Feed intake was higher in fish fed diets containing 26% CP, followed by those fed diets containing 29 and 27.5% CP; diets containing other levels of CP did not differ among themselves. CP intake was reduced by the use of diets containing 24% CP, and the carcass yield was not influenced by the treatments. Reduced CP had no influence on body composition. NRE was higher in response to diets containing 26.0 and 24.5% CP. Reducing dietary CP content, from 32.0 to 24.5%, based on the ideal protein concept, is possible for tambaqui fingerlings, and a decrease of up to 24.5% enhances the fish performance.


Avaliou-se os efeitos da redução da proteína bruta (PB) com suplementação de aminoácidos, com base no conceito de proteína ideal, em rações no desempenho de alevinos de tambaqui. Utilizou-se 750 alevinos com peso inicial de 0,44 ± 0,14 g, em delineamento inteiramente casualizado, com 6 tratamentos, 5 repetições e 25 peixes por unidade experimental. Os tratamentos consistiram em 6 rações isoenergéticas, isocálcicas, isofosfóricas e isolisínicas com 32,0; 30,5; 29,0; 27,5; 26,0; 24,5% de PB. Avaliaram-se as variáveis de desempenho, composição corporal (umidade, proteína e gordura corporais) e eficiência de retenção de nitrogênio (ERN). Com a redução da PB a partir de 27,5%, observou-se melhora no ganho de peso, na taxa de crescimento específico, na conversão alimentar e na taxa de eficiência proteica. O consumo de ração foi superior nos peixes alimentados com dietas contendo 26% de PB, seguidos de 29,0 e 27,5% de PB, os demais níveis não variaram entre si. O consumo de proteina bruta reduziu com a utilização da dieta com 24% de PB e o rendimento de carcaça não foi influenciado pelos tratamentos. A redução da PB não influenciou a composição corporal dos peixes. A ERN foi superior nos níveis de 26,0 a 24,5% de PB. É possível reduzir de 32,0 para 24,5% o teor de PB em rações, com base no conceito de proteina ideal, para alevinos de tambaqui, e a redução do teor de PB até o nível de 24,5% potencializa o desempenho dos peixes.


Assuntos
Animais , Aminoácidos , Caraciformes/metabolismo , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Animal
6.
Acta sci., Anim. sci ; 29(1): 109-114, 2007.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-762853

Resumo

The objective of this study was to evaluate the effect of energy levels on the piauçu (Leporinus macrocephalus) productive performance. Two hundred and fifty post larvae,average initial weight and length of 0.56 ± 0.02 g and 3.60 ± 0.42 cm respectively, wereassigned to 25 aquariums with 100 L and stocking rate of 10 fishes/aquarium. The experiment was carried out according to a completely randomized design, with 5 treatments (2600, 2700, 2800, 2900 and 3000 kcal DE kg-1 of a isoprotein ration with 28% CP) and five replications. Viscera-somatic index did not differ among treatments. Final weight, weightgain, protein efficiency rate and survival rate were not affected by the energy level. Linearincrease of digestible energy intake and decreasing linear effect of energy levels on carcassprotein content, as dietary digestible energy level increased, were observed. The level of 2,700 kcal DE kg-1 showed the higher protein values. A positive linear effect among the dietary DE levels and fat content and the fat percentage in weight gain were also observed,which increased in a quadratic way up to the level of 2,821 kcal DE kg-1. The digestible energy requirement for piauçu fingerlings in the post larvae phase is 2,700 kcal DE kg-1.


Objetivou-se determinar as exigências de energia digestível para o piauçu. Foram utilizados 250 pós-larvas com peso e comprimento médio inicial de 0,56 ± 0,02 g e 3,60 ± 0,42 cm, respectivamente. O experimento foi realizado em um delineamento inteiramente casualizado, com 5 tratamentos (2600; 2700; 2800; 2900 e 3000 kcal de ED kg-1 de ração) numa raaçãoo isoproteíca com 28% PB. Os índices viscerossomáicos não diferiram significativamente. O nível de energia não influenciou significativamente no peso final, ganho de peso, taxa de eficiência protéica e taxa de sobrevivência. Verificou-se aumentolinear no consumo de energia digestível e efeito linear decrescente do nível de energia sobre o teor de proteína da carcaça. Observou-se efeito linear positivo para o teor de gordura e aporcentagem de gordura no ganho de peso. Para o ganho de peso que aumentou de forma quadrática até o nível de 2.821 kcal de ED kg-1, a exigência de energia digestível de piauçu é de 2.700 kcal de ED kg-1.

7.
Semina ciênc. agrar ; 39(5): 2169-2180, 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501238

Resumo

The objective of this study was to determine the optimal digestible threonine to lysine ratios in diets of tambaqui (Colossoma macropomum) juveniles. Five-hundred fish with a mean ± SE initial weight of 2.16 ± 0.03 g were used in a completely randomized design, consisting of four treatments, five replicates per treatment, and 25 fish per experimental unit. The treatments consisted of four isoenergetic, isophosphoric, isocalcic, and isolisinic (1.45%) diets, consisting of a basal diet supplemented with four L-threonine levels (1.013, 1.085, 1.158, and 1.230%), resulting in different threonine to lysine ratios (70, 75, 80, and 85%). Fish were maintained in twenty 500-L aquaria with independent water supply, drainage, and aeration systems, and were fed to apparent satiation six times a day for 45 days. Performance, feed efficiency, daily protein and fat deposition, body moisture content, and nitrogen retention efficiency of fish were evaluated. The digestible threonine intake increased linearly, and the efficiency of threonine for weight gain decreased quadratically, with increasing digestible threonine to lysine ratios. Weight gain, specific growth rate, feed:gain ratio, protein efficiency for weight gain, and nitrogen retention efficiency of fish increased in a quadratic manner with increasing digestible threonine to lysine ratios up to the levels of 75.96, 76.06, 76.36, 76.47, and 74.02%, respectively. It was concluded that the digestible threonine to lysine ratio for use in diets of juvenile tambaqui to achieve optimal performance and nitrogen retention efficiency is 76 and 74%, respectively, which corresponds to a digestible threonine level of 1.102 and 1.073%.


Objetivou-se determinar a relação da treonina com a lisina digestível em dietas para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum). Utilizaram-se 500 peixes com peso inicial de 2,16 ± 0,03 g distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos, cinco repetições por tratamento e vinte e cinco peixes por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de quatro dietas experimentais isoenergéticas, isofosfóricas, isocálcicas e isolisínicas digestíveis (1,45%), sendo uma basal suplementada com três níveis de L-treonina (1,013%; 1,085%; 1,158% e 1,230%), resultando em diferentes relações da treonina com a lisina digestível (70%, 75%, 80% e 85%). Os peixes foram mantidos em 20 aquários de polietileno com capacidade de 500 L, equipados com sistemas individuais de abastecimento de água, drenagem e aeração. As dietas foram ofertadas até a saciedade aparente, em seis refeições diárias durante 45 dias. Avaliaram-se variáveis de desempenho, eficiência alimentar, deposições diárias de proteína e gordura corporais e a eficiência de retenção de nitrogênio dos peixes. O consumo de treonina digestível aumentou linearmente e a eficiência de treonina para o ganho de peso reduziu de forma quadrática, em função da elevação da relação treonina com a lisina digestível. O ganho de peso, a taxa de crescimento específico, a conversão alimentar, a eficiência de proteína para o ganho de peso e a eficiência dos peixes na retenção do nitrogênio, aumentaram de forma quadrática com a elevação da relação treonina com a lisina digestível até os níveis de 75,96%, 76,06%, 76,36%, 76,47% e 74,02%, respectivamente. A deposição de gordura corporal reduziu linearmente com a elevação da relação da treonina com a lisina digestível. Concluiu-se que a relação da treonina com a lisina digestível em dietas para juvenis de tambaqui para otimizar o desempenho e a eficiência de retenção de nitrogênio é de 76 e 74%, que correspondem aos...


Assuntos
Animais , Lisina , Peixes/crescimento & desenvolvimento , Treonina , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição Animal
8.
Semina ciênc. agrar ; 39(5): 2157-2168, 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501246

Resumo

The aim of this study was to determine the requirement for lysine in the diet of juvenile tambaqui (Colossoma macropomum). In total, 750 juvenile fish (0.34 ± 0.02g) were distributed in tanks arranged in a randomized block design with six treatments, five replications in two blocks, and 25 fish per unit, for 50 d. Six levels of digestible lysine were tested (1.30, 1.48, 1.66, 1.84, 2.02, and 2.20%), in formulated diets based on the ideal protein concept. The performance, feed efficiency, daily deposition of protein and body fat, and nitrogen retention efficiency of the fish were evaluated. The consumption of rations and protein, specific growth rate, body composition, and deposition of body fat were not influenced by the lysine levels tested. The consumption of digestible lysine increased linearly and the efficiency of digestible lysine for weight gain decreased linearly with the increase in lysine levels. The levels of digestible lysine that optimized weight gain and body protein deposition were estimated at 1.73 and 1.78%, respectively. The feed conversion and nitrogen retention efficiency were most improved at 1.66% and 1.84%, respectively. The recommended level of dietary lysine for providing better weight gain and body protein deposition in juvenile tambaqui is 1.78%, equivalent to 2.00% total lysine.


Objetivou-se determinar a exigência de lisina nas rações para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum). 750 peixes (0,34 ± 0,02g) foram distribuídos em tanques organizados em delineamento de blocos casualizados, com seis tratamentos, cinco repetições em dois blocos e vinte e cinco peixes por parcela, durante cinquenta dias. Foram testados seis níveis de lisina digestível (1,30; 1,48; 1,60; 1,84; 2,02; e 2,20%), em dietas formuladas com base no conceito de proteína ideal. Avaliaram-se o desempenho, eficiência alimentar, deposições diárias de proteína e gordura corporais e a eficiência de retenção de nitrogênio. Os consumos de ração e de proteína, taxa de crescimento específico, composição corporal e deposição de gordura corporal não foram influenciados pelos níveis de lisina testados. O consumo de lisina digestível aumentou linearmente e a eficiência de lisina digestível para o ganho de peso reduziu de forma linear com a elevação dos níveis de lisina. O nível de lisina digestível da ração que otimizou o ganho de peso e deposição de proteína corporal foi estimado em 1,73 e 1,78%, respectivamente. A conversão alimentar e eficiência de retenção de nitrogênio melhoraram no nível de 1,66% e 1,84%, respectivamente. A recomendação do nível de lisina digestível em rações para juvenis de tambaqui é de 1,78%, equivalente a 2,00% de lisina total por proporcionar melhor ganho de peso e deposição de proteína corporal.


Assuntos
Animais , Adulto Jovem , Lisina/administração & dosagem , Peixes , Ração Animal , Ingestão de Alimentos
9.
Semina ciênc. agrar ; 39(5): 2145-2156, 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501254

Resumo

The aim of this study was to determine the requirement of digestible phosphorus in diets for juvenile tambaqui (Colossoma macropomum). 300 juveniles (26.4 ± 0.68 g) were used in a completely randomized design, consisting of six treatments with five replicates and 10 fish per experimental unit. The treatments consisted of six isoprotein, isonitrogenous, and isocalcium rations, with different levels of digestible phosphorus: 0.27; 0.46; 0.67; 0.91; 1.04; and 1.14%. The fish were kept in 30 polyethylene tanks (500 L) with a closed water circulation system and fed six meals per day for 49 days. Parameters of performance and feed efficiency, daily protein, and fat, ash, and phosphorus deposition rates were evaluated. The elevation of digestible phosphorus provided a quadratic increase in feed consumption to a level of 0.92%, linear increase in the consumption of digestible phosphorus, and quadratic reduction in the efficiency of digestible phosphorus for weight gain. The linear response plateau model was the best fit for weight gain and specific growth rate, estimated at 0.55% and 0.56% digestible phosphorus, respectively. The feed conversion and protein efficiency for weight gain improved quadratically up to an estimated level of 0.84% of digestible phosphorus. Body fat deposition improved quadratically up to an estimated level of 0.90% of digestible phosphorus. The linear response plateau model was the best fit for body deposition of protein, ash, and phosphorus, estimated at 0.55%, 0.46%, and 0.59% of digestible phosphorus, respectively. To optimize weight gain, the recommended level of digestible phosphorus in diets for juvenile tambaqui is 0.55%, which corresponds to an estimated level of 0.87% of total phosphorus.


Objetivou-se determinar a exigência de fósforo digestível em rações para juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum). Utilizou-se 300 juvenis (26,4±0,68 g) em delineamento inteiramente casualizado, composto por seis tratamentos, cinco repetições e dez peixes por parcela. Os tratamentos constituíram-se de seis rações isoproteicas, isoenergéticas e isocálcicas, com diferentes níveis de fósforo digestível (0,27; 0,46; 0,67; 0,91; 1,04; e 1,14%). Os peixes foram mantidos em 30 caixas de polietileno de 500 L em sistema fechado de circulação de água e alimentados em seis refeições diárias durante 49 dias. Avaliaram-se parâmetros de desempenho e eficiência alimentar, taxas de deposição diária de proteína, gordura, cinzas e fósforo corporais. A elevação dos níveis de fósforo digestível proporcionou aumento de forma quadrática no consumo de ração até o nível de 0,92%, aumento linear no consumo de fósforo digestível, e redução de forma quadrática na eficiência de fósforo digestível para o ganho de peso dos peixes. Para o ganho de peso e taxa de crescimento específico dos peixes, o modelo Linear Response Plateau foi o que melhor se ajustou aos dados, estimando em 0,55% e 0,56% o nível de fósforo digestível a partir dos quais ocorreram os platôs. A conversão alimentar e a eficiência proteica para o ganho de peso melhoraram de forma quadrática até o nível estimado de 0,84% de fósforo digestível, respectivamente. A deposição gordura corporal de forma quadrática até o nível estimado de 0,90% de fósforo digestível. Para as deposições corporais de proteína e cinzas e fósforo, o modelo Linear Response Plateau foi o que melhor se ajustou aos dados, estimando em 0,55%, 0,46%, 0,59% o nível de fósforo digestível a partir dos quais ocorreram os respectivos platôs. Concluiu-se que a recomendação dos níveis de fósforo digestível em rações para juvenis de tambaqui é de 0,55%, por otimizar o ganho de peso, que corresponde ao nível estimado de 0,87% de fósforo total.


Assuntos
Animais , Adulto Jovem , Fósforo/administração & dosagem , Peixes , Ração Animal , Aquicultura , Ingestão de Alimentos
10.
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA