Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. bras. Ci. Vet. ; 24(3): 132-137, jul.-set. 2017. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-16944

Resumo

Objetivou-se com esse trabalho avaliar o uso do anestésico alfaxalona associado à meperidina e midazolam para o procedimento de desobstrução uretral em um gato com doença do trato urinário inferior felino (DTUIF), analisando as qualidades de indução e recuperação, assim como as alterações fisiológicas. Um felino macho, quatro anos de idade, 3.1 Kg, castrado, foi atendido no setor de emergência do Hospital Veterinário da Universidade Federal Rural do Semi-árido com histórico de estrangúria, abdome distendido e vesícula urinária repleta, sendo diagnosticado com DTUIF obstrutiva. Para o procedimento de desobstrução uretral a MPA foi instituída com meperidina 3mg/Kg por via intramuscular (IM), dez minutos após, procedeu-se a indução anestésica: 0,4mg/Kg de midazolam seguido de 2mg/Kg de alfaxalona, ambos diluídos em água de injeção, dispostos separadamente em seringas individuais, e administrados pela via intravenosa (IV). A alfaxalona foi administrado lentamente, contabilizando 1 minuto para total fornecimento. Foram avaliadas a frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (f), temperatura retal (TR), pressão arterial sistólica (PAS), média (PAM), diastólica (PAD) e hemogasometria venosa, antes, durante e após o procedimento anestésico. A alfaxalona em associação com o midazolam produziu perda rápida da consciência, do reflexo de deglutição e intenso relaxamento muscular, bem como boa qualidade de indução e recuperação. O protocolo utilizado produziu mínimas anormalidades clinico patológicas, sem alterações importantes nos parâmetros cardíacos e respiratórios durante todo o procedimento, com manutenção da pressão arterial. Portanto, o anestésico alfaxalona foi considerado seguro para o procedimento de desobstrução uretral emgato macho com DTUIF.(AU)


The aim of this study was to evaluate the use of the anesthetic alfaxalone in combination with meperidine and midazolam as an anesthetic protocol for managing urethral obstruction in a male cat with feline lower urinary tract disease (FLUTD), and verify the quality of the induction and recovery as well as the physiological changes. A male four-year-old cat, weighing 3.1 kg, was admitted to the emergency service of the Veterinary Hospital at the Federal Rural Semi-Arid University, with a clinical history of stranguria, haematuria, distended abdomen and an enlarged urinary bladder. To prepare to unblock the urethral obstruction, intravenous (IV) Lactated Ringers solution (RL) administration was initially performed. The anesthetic protocol used was 3mg.kg-1 meperidine IM, followed by 0.4 mg.kg-1 midazolam IV given immediately before 2 mg.kg-1 alfaxalone IV. Heart rate (HR), respiratory rate (RR), rectal temperature (RT), systolic arterial pressure (SAP), mean arterial pressure (MAP), diastolic arterial pressure (DAP) and venous blood gases were evaluated before, during and after the anesthesia. There was no significant variation in the analyzed parameters after administration of meperidine. Alfaxalone, in combination with midazolam, produced rapid loss of consciousness, swallowing reflex and intense muscle relaxation, as well as a good quality of induction and recovery. The presented protocol induced minimal clinical pathological abnormalities, no significant changes in cardiac and respiratory parameters throughout the procedure, with maintenance of the blood pressure. Therefore, the anesthetic alfaxalone was considered safe for managing urethral obstruction in male cat with FLUTD.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Gatos , Anestésicos Gerais/administração & dosagem , Adjuvantes Anestésicos , Meperidina/farmacologia , Midazolam/farmacologia , Obstrução Uretral/terapia , Obstrução Uretral/veterinária
2.
Clín. Vet. (São Paulo, Ed. Port.) ; 21(124): 92-96, 2016. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1481063

Resumo

Objetiva-se com este relato descrever os aspectos radiográficos decorrentes da instabilidade atlantoaxial associada à agenesia do processo odontoide do áxis em uma cadela adulta. Clinicamente, a paciente apresentava apatia e tetraparesia. Foi realizado um exame radiográfico simples da região cervical, que permitiu a evidenciação de agenesia do processo odontoide do áxis, sem alterações articulares. Com a aplicação do cálculo do índice de normalidade atlantoaxial, obteve-se o valor de 0,103 mm, indicando a instabilidade dessa articulação. Como conduta, foi adotada uma terapia conservativa, recorrendo-se a colar cervical, restrição da movimentação e uso de anti-inflamatório. Diante do exposto, conclui-se que animais adultos sem sintomatologia prévia podem ser portadores dessa condição, e que o cálculo do IDA foi uma ferramenta eficaz para complementar a avaliação radiográfica subjetiva dessa articulação no cão deste relato. A paciente permanece estável, utilizando o colar cervical.


This report describes the radiographic findings in a case of atlantoaxial instability associated with agenesis of the odontoid process of the axis in an adult dog. Clinically, the patient presented apathy and tetraparesis. A simple radiographic examination of the cervical region was performed, which allowed the disclosure of agenesis of the odontoid process of the axis without articular changes. The atlantoaxial normality index (ANI) was 0.103 mm, indicating instability of the joint. A conservative approach was adopted by means of a cervical collar, movement restriction and anti-inflammatory therapy. We conclude that asymptomatic adult animals can be carriers of this condition, and that the calculation of the ANI was an effective tool to complement the subjective radiographic evaluation of this articulation on this report's dog. The patient remains stable with the cervical collar.


El objetivo del presente relato es describir los aspectos radiográficos resultantes de la inestabilidad atlantoaxial en relación a la agenesia de la apófisis odontoides del axis en una perra adulta. Clinicamente la paciente presentaba apatía y tetraparesia. Se realizó un examen radiográfico simple de la región cervical, que permitió evidenciar la agenesia de la apófisis odontoides del axis, sin otras alteraciones articulares. A través del cálculo del índice de normalidad atlantoaxial, se obtuvo un valor de 0,103 mm, indicando la inestabilidad de esa articulación. Se decidió realizar una terapia conservadora utilizando collar isabelino para limitar los movimientos, y el uso de antiinflamatorio. Teniendo en cuenta los resultados, se concluye que los animales adultos sin síntomas previos pueden ser portadores de esa condición, y que el cálculo del índice de normalidad atlantoaxial representó una herramienta eficiente como complemento del examen radiográfico subjetivo en el análisis de la articulación para el perro de este relato. La paciente permanece estable con el uso del collar cervical.


Assuntos
Feminino , Animais , Cães , Anodontia/veterinária , Articulação Atlantoaxial , Processo Odontoide , Radiografia Dentária/veterinária
3.
Clín. Vet. ; 21(124): 92-96, 2016. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-338122

Resumo

Objetiva-se com este relato descrever os aspectos radiográficos decorrentes da instabilidade atlantoaxial associada à agenesia do processo odontoide do áxis em uma cadela adulta. Clinicamente, a paciente apresentava apatia e tetraparesia. Foi realizado um exame radiográfico simples da região cervical, que permitiu a evidenciação de agenesia do processo odontoide do áxis, sem alterações articulares. Com a aplicação do cálculo do índice de normalidade atlantoaxial, obteve-se o valor de 0,103 mm, indicando a instabilidade dessa articulação. Como conduta, foi adotada uma terapia conservativa, recorrendo-se a colar cervical, restrição da movimentação e uso de anti-inflamatório. Diante do exposto, conclui-se que animais adultos sem sintomatologia prévia podem ser portadores dessa condição, e que o cálculo do IDA foi uma ferramenta eficaz para complementar a avaliação radiográfica subjetiva dessa articulação no cão deste relato. A paciente permanece estável, utilizando o colar cervical.(AU)


This report describes the radiographic findings in a case of atlantoaxial instability associated with agenesis of the odontoid process of the axis in an adult dog. Clinically, the patient presented apathy and tetraparesis. A simple radiographic examination of the cervical region was performed, which allowed the disclosure of agenesis of the odontoid process of the axis without articular changes. The atlantoaxial normality index (ANI) was 0.103 mm, indicating instability of the joint. A conservative approach was adopted by means of a cervical collar, movement restriction and anti-inflammatory therapy. We conclude that asymptomatic adult animals can be carriers of this condition, and that the calculation of the ANI was an effective tool to complement the subjective radiographic evaluation of this articulation on this report's dog. The patient remains stable with the cervical collar.(AU)


El objetivo del presente relato es describir los aspectos radiográficos resultantes de la inestabilidad atlantoaxial en relación a la agenesia de la apófisis odontoides del axis en una perra adulta. Clinicamente la paciente presentaba apatía y tetraparesia. Se realizó un examen radiográfico simple de la región cervical, que permitió evidenciar la agenesia de la apófisis odontoides del axis, sin otras alteraciones articulares. A través del cálculo del índice de normalidad atlantoaxial, se obtuvo un valor de 0,103 mm, indicando la inestabilidad de esa articulación. Se decidió realizar una terapia conservadora utilizando collar isabelino para limitar los movimientos, y el uso de antiinflamatorio. Teniendo en cuenta los resultados, se concluye que los animales adultos sin síntomas previos pueden ser portadores de esa condición, y que el cálculo del índice de normalidad atlantoaxial representó una herramienta eficiente como complemento del examen radiográfico subjetivo en el análisis de la articulación para el perro de este relato. La paciente permanece estable con el uso del collar cervical.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cães , Anodontia/veterinária , Processo Odontoide , Articulação Atlantoaxial , Radiografia Dentária/veterinária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA