Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. Ci. agrovet. ; 14(1): 46-54, 2015. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-28588

Resumo

The objective was to evaluate behavioral characteristics of mares in estrus and diestrus period that were subjected to techniques of artificial insemination and embryo transfer, in an equine reproductive clinic. 16 Mangalarga Marchador, Quarter Horse, and Campolina, aged between 3 and 12 years, and weighing between 490 and 740 kg were used. They were housed in individual stalls 4 x 4 meters in size, having access to a paddock for a few hours of exercise each day. The mares were observed for a period of 24 hours, noting every ten minutes the activities and the time spent by each animal in these activities, at the stages of estrus and diestrus, analyzing the behavioral parameters: frequency of urination, frequency of defecation, resting time, time spent feeding, frequency of water consumption, walking time, time sleeping standing up, time sleeping lying down, time sleeping in total decubitus, and deviations from the norm. There was no difference between the external behavior mares during different periods, differing (P 0.05) only for frequency of urination and time sleeping lying down, which were higher in mares in estrus. Thus, mares in estrus urinate more frequently and, due to higher daytime anxiety, need more time to rest.(AU)


Objetivou-se com o presente trabalho avaliar a expressão das características comportamentais de éguas em período de estro e diestro, estabuladas submetidas a técnicas de inseminação artificial (IA) e transferência de embriões (TE) em uma clínica de reprodução equina. Utilizou-se 16 éguas doadoras das raças Mangalarga Marchador, Quarto de Milha e Campolina, com idades entre três e 12 anos e pesos entre 490 a 740 kg. Essas foram estabuladas em baias individuais de dimensão 4 x 4 metros, tendo acesso a um piquete de exercício durante algumas horas do dia. As éguas foram observadas por um período de 24 horas, anotando a cada dez minutos as atividades e o tempo gasto por cada animal nessas atividades, nas fases de estro e diestro, analisando os parâmetros comportamentais de: frequência de micção (MIC), frequência de defecação (DEF), tempo em ócio (O), tempo gasto com se alimentando (ALI), frequência de consumo de água (H2O), tempo caminhando (CAM), tempo dormindo em pé (DP), tempo dormindo deitado (DD), tempo dormindo em decúbito total (DDT) e presença de vícios (VIC). Não se observou grandes diferenças entre os comportamentos externados pelas éguas nos diferentes períodos, diferindo estatisticamente (P 0,05), apenas a MIC e DD, que foi maior em éguas no estro. Assim, éguas em estro, urinam com maior frequência e, devido a maior agitação diurna, necessitam de maior tempo de descanso.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cavalos/classificação , Cavalos/crescimento & desenvolvimento , Comportamento Animal , Transferência Embrionária
2.
Rev. Ciênc. Agrovet. (Online) ; 14(1): 46-54, 2015. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1488071

Resumo

The objective was to evaluate behavioral characteristics of mares in estrus and diestrus period that were subjected to techniques of artificial insemination and embryo transfer, in an equine reproductive clinic. 16 Mangalarga Marchador, Quarter Horse, and Campolina, aged between 3 and 12 years, and weighing between 490 and 740 kg were used. They were housed in individual stalls 4 x 4 meters in size, having access to a paddock for a few hours of exercise each day. The mares were observed for a period of 24 hours, noting every ten minutes the activities and the time spent by each animal in these activities, at the stages of estrus and diestrus, analyzing the behavioral parameters: frequency of urination, frequency of defecation, resting time, time spent feeding, frequency of water consumption, walking time, time sleeping standing up, time sleeping lying down, time sleeping in total decubitus, and deviations from the norm. There was no difference between the external behavior mares during different periods, differing (P 0.05) only for frequency of urination and time sleeping lying down, which were higher in mares in estrus. Thus, mares in estrus urinate more frequently and, due to higher daytime anxiety, need more time to rest.


Objetivou-se com o presente trabalho avaliar a expressão das características comportamentais de éguas em período de estro e diestro, estabuladas submetidas a técnicas de inseminação artificial (IA) e transferência de embriões (TE) em uma clínica de reprodução equina. Utilizou-se 16 éguas doadoras das raças Mangalarga Marchador, Quarto de Milha e Campolina, com idades entre três e 12 anos e pesos entre 490 a 740 kg. Essas foram estabuladas em baias individuais de dimensão 4 x 4 metros, tendo acesso a um piquete de exercício durante algumas horas do dia. As éguas foram observadas por um período de 24 horas, anotando a cada dez minutos as atividades e o tempo gasto por cada animal nessas atividades, nas fases de estro e diestro, analisando os parâmetros comportamentais de: frequência de micção (MIC), frequência de defecação (DEF), tempo em ócio (O), tempo gasto com se alimentando (ALI), frequência de consumo de água (H2O), tempo caminhando (CAM), tempo dormindo em pé (DP), tempo dormindo deitado (DD), tempo dormindo em decúbito total (DDT) e presença de vícios (VIC). Não se observou grandes diferenças entre os comportamentos externados pelas éguas nos diferentes períodos, diferindo estatisticamente (P 0,05), apenas a MIC e DD, que foi maior em éguas no estro. Assim, éguas em estro, urinam com maior frequência e, devido a maior agitação diurna, necessitam de maior tempo de descanso.


Assuntos
Feminino , Animais , Cavalos/classificação , Cavalos/crescimento & desenvolvimento , Comportamento Animal , Transferência Embrionária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA