Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 5 de 5
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
B. Inst. Pesca ; 45(1): e433, 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-19463

Resumo

The inadequate supply of food during a fishs larval stage, in addition to impairing growth and survival, may lead to the emergence of skeletal anomalies, since essential nutrients are involved in the osteogenic process. The aim of this study was to evaluate the effects of two weaning periods on growth, survival and incidence of skeletal anomalies in pacu larvae (Piaractus mesopotamicus) during its initial development. The larvae (5 dph) were placed in 100L tanks at a density of 12 larvae L-1, during 42 days. The experiment was conducted in a completely randomized design with four feeding treatments: (A) larvae fed only Artemia nauplii; (D) larvae fed only formulated diet; and two treatments with different weaning periods, early at six (W6) and late, at twelve days of feeding (W12). Higher growth indexes and survival rates were observed in A and W12, in comparison to W6 and D. At the end of the experiment, larvae fed Artemia nauplii and subjected to late weaning (W12) presented higher mass gain and survival, in comparison to W6 and D, however the incidence of skeletal anomalies was similar among treatments. It was concluded that the emergence of skeletal anomalies in P. mesopotamicus larvae was not associated to the weaning protocols used in this study and late weaning, at 12 days of feeding, did not impair growth and survival of these larvae.(AU)


A oferta inadequada do alimento durante a fase larval dos peixes, além de prejudicar o crescimento e a sobrevivência, podem causar anomalias esqueléticas, uma vez que nutrientes essenciais estão envolvidos na osteogênese. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de dois períodos de transição alimentar no crescimento, sobrevivência e na incidência de anomalias esqueléticas em larvas de pacu (Piaractus mesopotamicus) durante seu desenvolvimento inicial. Larvas com 5 dias pós-eclosão (dph) foram acondicionadas em tanques (100L), em uma densidade de 12 larvas L-1, durante 42 dias. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado e apresentou quatro tratamentos alimentares: (A) larvas alimentadas apenas com náuplios de artêmia; (D) larvas alimentadas apenas com dieta formulada; e dois tratamentos com diferentes períodos de início da transição entre alimento vivo e formulado, (W6) prematuro, aos seis dias de alimentação, e (W12) tardio, aos 12 dias de alimentação. Ao final do experimento, as larvas dos tratamentos A e W12 apresentaram médias de ganho em massa e sobrevivência maiores que as dos tratamentos W6 e D, no entanto a incidência de anomalias esqueléticas foi similar entre os tratamentos. Foi possível concluir que incidência de anomalias esqueléticas em larvas de P. mesopotamicus não foi associada aos protocolos de transição alimentar adotados nesse estudo e a transição alimentar tardia, aos 12 dias de alimentação, pode ser realizada sem comprometer o crescimento e sobrevivência das larvas.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/anormalidades , Characidae/crescimento & desenvolvimento , Transição Nutricional , Larva/crescimento & desenvolvimento , Anormalidades Musculoesqueléticas/veterinária
2.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 45(1): e433, 2019. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465394

Resumo

The inadequate supply of food during a fish’s larval stage, in addition to impairing growth and survival, may lead to the emergence of skeletal anomalies, since essential nutrients are involved in the osteogenic process. The aim of this study was to evaluate the effects of two weaning periods on growth, survival and incidence of skeletal anomalies in pacu larvae (Piaractus mesopotamicus) during its initial development. The larvae (5 dph) were placed in 100L tanks at a density of 12 larvae L-1, during 42 days. The experiment was conducted in a completely randomized design with four feeding treatments: (A) larvae fed only Artemia nauplii; (D) larvae fed only formulated diet; and two treatments with different weaning periods, early at six (W6) and late, at twelve days of feeding (W12). Higher growth indexes and survival rates were observed in A and W12, in comparison to W6 and D. At the end of the experiment, larvae fed Artemia nauplii and subjected to late weaning (W12) presented higher mass gain and survival, in comparison to W6 and D, however the incidence of skeletal anomalies was similar among treatments. It was concluded that the emergence of skeletal anomalies in P. mesopotamicus larvae was not associated to the weaning protocols used in this study and late weaning, at 12 days of feeding, did not impair growth and survival of these larvae.


A oferta inadequada do alimento durante a fase larval dos peixes, além de prejudicar o crescimento e a sobrevivência, podem causar anomalias esqueléticas, uma vez que nutrientes essenciais estão envolvidos na osteogênese. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de dois períodos de transição alimentar no crescimento, sobrevivência e na incidência de anomalias esqueléticas em larvas de pacu (Piaractus mesopotamicus) durante seu desenvolvimento inicial. Larvas com 5 dias pós-eclosão (dph) foram acondicionadas em tanques (100L), em uma densidade de 12 larvas L-1, durante 42 dias. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado e apresentou quatro tratamentos alimentares: (A) larvas alimentadas apenas com náuplios de artêmia; (D) larvas alimentadas apenas com dieta formulada; e dois tratamentos com diferentes períodos de início da transição entre alimento vivo e formulado, (W6) prematuro, aos seis dias de alimentação, e (W12) tardio, aos 12 dias de alimentação. Ao final do experimento, as larvas dos tratamentos A e W12 apresentaram médias de ganho em massa e sobrevivência maiores que as dos tratamentos W6 e D, no entanto a incidência de anomalias esqueléticas foi similar entre os tratamentos. Foi possível concluir que incidência de anomalias esqueléticas em larvas de P. mesopotamicus não foi associada aos protocolos de transição alimentar adotados nesse estudo e a transição alimentar tardia, aos 12 dias de alimentação, pode ser realizada sem comprometer o crescimento e sobrevivência das larvas.


Assuntos
Animais , Characidae/anormalidades , Characidae/crescimento & desenvolvimento , Transição Nutricional , Anormalidades Musculoesqueléticas/veterinária , Larva/crescimento & desenvolvimento
3.
Ci. Rural ; 48(6): e20170667, May 24, 2018. ilus, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-738924

Resumo

To know the non-toxic cryoprotectants to fish oocytes is of extreme importance for tests that aim to increase oocyte resistance to cold, thus allowing more advanced studies in cryopreservation. Therefore, commonly used cryoprotectants such as methanol, dimethyl sulfoxide, ethylene glycol, propylene glycol, sucrose and fructose were studied. Immature oocytes from the initial to vitelogenic (diameter 1.7 mm) and mature (diameter >1.8 mm) stages of Steindachneridion parahybae were evaluated. Four distinct experiments were performed, three using immature oocytes and one using oocytes at the mature stage. For each oocyte stage, the best maintenance solution to be used: Hank or 50% L15 and; viability after baths for 30min (room temperature) at cryoprotectant concentrations ranging from 0.25 to 4M were evaluated. Different tests were used to evaluate oocyte viability: in vitro maturation followed by observation of germinal vesicle breakdown (only for immature oocytes), Trypan Blue staining (all stages) and fertilization and hatching rates (mature stage only). Results showed that the toxic effect of cryoprotectants on oocytes generally increases with increasing concentrations. Sensitivity of oocytes to cryoprotectants increases according to the stage of development, with mature oocytes being more sensitive. Sucrose, fructose, methanol, propylene glycol and dimethyl sulfoxide can be used as cryoprotectants for S. parahybae oocytes.(AU)


Conhecer os crioprotetores não tóxicos aos oócitos de peixes é de extrema importância para testes que visam aumentar a resistência dos oócitos ao frio, permitindo, assim, estudos mais avançados em criopreservação. Desta forma, crioprotetores comumente utilizados como o metanol, dimetil sulfóxido, etilenoglicol, propilenoglicol, sacarose e frutose foram estudados. Os oócitos imaturos, nos estágios inicial até vitelogênico (diâmetro 1,7mm), e maduros (diâmetro >1,8mm) de Steindachneridion parahybae foram avaliados. Quatro experimentos distintos foram realizados, sendo três destes utilizando oócitos imaturos, e um usando oócitos no estágio maduro. Para cada estágio oocitários foram avaliados, considerando qual a melhor solução de manutenção a ser utilizada: Hank ou 50% L15 e; viabilidade após banhos por 30min (temperatura ambiente) em concentrações de crioprotetores, variando de 0,25 a 4M. Diferentes testes foram utilizados para avaliar a viabilidade dos oócitos: maturação in vitro seguido por observação da quebra da vesícula germinativa (somente para oócitos imaturos), coloração por Azul de Tripan (todos os estágios) e taxas de fertilização e eclosão (somente no estágio maduro). Os resultados mostraram que o efeito tóxico dos crioprotetores em oócitos geralmente crescem com o aumento das concentrações. A sensibilidade dos oócitos a crioprotetores aumentam de acordo com o estágio de desenvolvimento, com oócitos maduros sendo mais sensíveis. Sacarose, frutose, metanol, propileno glicol e dimetil sulfóxido podem ser usados como crioprotetores para oócitos de S. parahybae.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes-Gato , Oócitos , Crioprotetores/análise , Crioprotetores/toxicidade , Reprodução
4.
Atas Saúde Ambient ; 2(2): 02-11, Mai-Ago. 2014. ilus, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1463635

Resumo

The present study investigated the effects of 6h- and 10h-storage at -8ºC on the quality and hatch rate of Piaractus mesopotamicus embryos at 4 stages of development. Embryos were exposed to a cryoprotectant solution, cooled down at a rate of 1ºC.min-1 to -8ºC, and stored at this temperature for 6h and 10h, respectively. For control treatment, viable embryos at the 4 developmental stages studied, were selected and taken immediately to the incubator, without going through cooling. The results were evaluated using a multivariate statistical technique (factor analysis). Damage was characterized according to the following variables: uniformity, adhesion, symmetry, margins, and inclusion. Two factors that best explained the variance of each parameter were defined. The control group had the highest hatch rates, and a weak relationship with embryo damage. Although treatments involving 6h and 10h cooling exhibited lower hatch rates and a higher association to damage. The information obtained in this study is useful in promoting improved cryopreservation techniques for fish embryos, indicating the probable conditions under which certain injuries are more frequent.


O presente estudo investigou o efeito da estocagem de embriões de Piaractus mesopotamicus em quatro diferentes estádios de desenvolvimento, durante 6 e 10 horas a -8ºC na qualidade e taxa de eclosão. Os embriões foram expostos à solução crioprotetora e passaram por curva de resfriamento de 1ºC.min-1 até atingir -8ºC, onde foram mantidos por 6 e 10 horas, respectivamente. Para o tratamento controle, embriões viáveis nos quatro estádios de desenvolvimento estudados, foram selecionados e levados a incubadoras, sem passar por resfriamento. Os resultados foram avaliados usando estatística multivariada (análise de fatores). Os danos causados pelo resfriamento foram caracterizados de acordo com as variáveis: uniformidade, adesão, simetria e bordas das células, além de inserção no vitelo. Foram definidos dois fatores que conseguiram reter maior variância contida nos dados. O grupo controle apresentou alta taxa de eclosão e baixa relação aos danos verificados nos embriões. Enquanto os tratamentos com 6 e 10 horas após resfriamento tiveram taxas de eclosão mais baixas e alta associação aos danos. Os resultados encontrados são importantes, pois indicam condições prováveis em que ocorrem lesões durante o processo de resfriamento das células, contribuindo assim para o aperfeiçoamento da técnica de criopreservação de embriões.


Assuntos
Animais , Análise Multivariada , Criopreservação , Peixes/embriologia , Agentes de Resfriamento , Crioprotetores/administração & dosagem
5.
Atas saúde ambient. ; 2(2): 02-11, Mai-Ago. 2014. ilus, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-378918

Resumo

The present study investigated the effects of 6h- and 10h-storage at -8ºC on the quality and hatch rate of Piaractus mesopotamicus embryos at 4 stages of development. Embryos were exposed to a cryoprotectant solution, cooled down at a rate of 1ºC.min-1 to -8ºC, and stored at this temperature for 6h and 10h, respectively. For control treatment, viable embryos at the 4 developmental stages studied, were selected and taken immediately to the incubator, without going through cooling. The results were evaluated using a multivariate statistical technique (factor analysis). Damage was characterized according to the following variables: uniformity, adhesion, symmetry, margins, and inclusion. Two factors that best explained the variance of each parameter were defined. The control group had the highest hatch rates, and a weak relationship with embryo damage. Although treatments involving 6h and 10h cooling exhibited lower hatch rates and a higher association to damage. The information obtained in this study is useful in promoting improved cryopreservation techniques for fish embryos, indicating the probable conditions under which certain injuries are more frequent.(AU)


O presente estudo investigou o efeito da estocagem de embriões de Piaractus mesopotamicus em quatro diferentes estádios de desenvolvimento, durante 6 e 10 horas a -8ºC na qualidade e taxa de eclosão. Os embriões foram expostos à solução crioprotetora e passaram por curva de resfriamento de 1ºC.min-1 até atingir -8ºC, onde foram mantidos por 6 e 10 horas, respectivamente. Para o tratamento controle, embriões viáveis nos quatro estádios de desenvolvimento estudados, foram selecionados e levados a incubadoras, sem passar por resfriamento. Os resultados foram avaliados usando estatística multivariada (análise de fatores). Os danos causados pelo resfriamento foram caracterizados de acordo com as variáveis: uniformidade, adesão, simetria e bordas das células, além de inserção no vitelo. Foram definidos dois fatores que conseguiram reter maior variância contida nos dados. O grupo controle apresentou alta taxa de eclosão e baixa relação aos danos verificados nos embriões. Enquanto os tratamentos com 6 e 10 horas após resfriamento tiveram taxas de eclosão mais baixas e alta associação aos danos. Os resultados encontrados são importantes, pois indicam condições prováveis em que ocorrem lesões durante o processo de resfriamento das células, contribuindo assim para o aperfeiçoamento da técnica de criopreservação de embriões.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes/embriologia , Análise Multivariada , Criopreservação , Crioprotetores/administração & dosagem , Agentes de Resfriamento
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA