Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 4 de 4
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Intervalo de ano de publicação
1.
Neotrop. ichthyol ; 15(4): e170097, 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895108

Resumo

A fundamental challenge for both sustainable fisheries and biodiversity protection in the Neotropics is the accurate determination of species identity. The biodiversity of the coastal sharks of Guyana is poorly understood, but these species are subject to both artisanal fishing as well as harvesting by industrialized offshore fleets. To determine what species of sharks are frequently caught and consumed along the coastline of Guyana, we used DNA barcoding to identify market specimens. We sequenced the mitochondrial co1 gene for 132 samples collected from six markets, and compared our sequences to those available in the Barcode of Life Database (BOLD) and GenBank. Nearly 30% of the total sample diversity was represented by two species of Hammerhead Sharks (Sphyrna mokarran and S. lewini), both listed as Endangered by the International Union for Conservation of Nature (IUCN). Other significant portions of the samples included Sharpnose Sharks (23% - Rhizoprionodon spp.), considered Vulnerable in Brazilian waters due to unregulated gillnet fisheries, and the Smalltail Shark (17% - Carcharhinus porosus). We found that barcoding provides efficient and accurate identification of market specimens in Guyana, making this study the first in over thirty years to address Guyana's coastal shark biodiversity.(AU)


Um desafio fundamental para a pesca sustentável e a proteção da biodiversidade nos neotrópicos é a identificação precisa das espécies. A biodiversidade dos tubarões costeiros da Guiana é pouco compreendida, porém essas espécies estão sujeitas tanto à pesca artesanal quanto à pesca industrializada não costeira. Para determinar quais espécies de tubarões são frequentemente capturadas e consumidas ao longo do litoral da Guiana, utilizamos DNA barcoding para identificar espécimes comumente encontrados e adquiridos em mercados. Nós sequenciamos o gene mitocondrial coI para 132 espécimes adquiridos de seis mercados e comparamos estas sequências com as disponíveis no Barcode of Life Database (BOLD) e GenBank. Quase 30% da diversidade total amostrada foi constituída por duas espécies de tubarões martelo (Sphyrna mokarran e S. lewini), ambas listadas como espécies ameaçadas pela UICN. Outras porções significativas da amostragem incluem Cações-Frango (23% - Rhizoprionodon spp.), considerados vulneráveis em águas brasileiras, devido a pesca de arrasto não regulamentada, e o Cação-azeiteiro (17% - Carcharhinus porosus). Descobrimos que o barcoding é uma forma identificação eficiente e precisa para espécimes de mercado na Guiana, tornando este estudo o pioneiro na documentação da biodiversidade dos tubarões costeiros da Guiana.(AU)


Assuntos
Código de Barras de DNA Taxonômico/métodos , Tubarões/classificação , Tubarões/genética , Biodiversidade , Elasmobrânquios
2.
Neotrop. ichthyol ; 15(4): [e170097], dez. 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18827

Resumo

A fundamental challenge for both sustainable fisheries and biodiversity protection in the Neotropics is the accurate determination of species identity. The biodiversity of the coastal sharks of Guyana is poorly understood, but these species are subject to both artisanal fishing as well as harvesting by industrialized offshore fleets. To determine what species of sharks are frequently caught and consumed along the coastline of Guyana, we used DNA barcoding to identify market specimens. We sequenced the mitochondrial co1 gene for 132 samples collected from six markets, and compared our sequences to those available in the Barcode of Life Database (BOLD) and GenBank. Nearly 30% of the total sample diversity was represented by two species of Hammerhead Sharks (Sphyrna mokarran and S. lewini), both listed as Endangered by the International Union for Conservation of Nature (IUCN). Other significant portions of the samples included Sharpnose Sharks (23% - Rhizoprionodon spp.), considered Vulnerable in Brazilian waters due to unregulated gillnet fisheries, and the Smalltail Shark (17% - Carcharhinus porosus). We found that barcoding provides efficient and accurate identification of market specimens in Guyana, making this study the first in over thirty years to address Guyana's coastal shark biodiversity.(AU)


Um desafio fundamental para a pesca sustentável e a proteção da biodiversidade nos neotrópicos é a identificação precisa das espécies. A biodiversidade dos tubarões costeiros da Guiana é pouco compreendida, porém essas espécies estão sujeitas tanto à pesca artesanal quanto à pesca industrializada não costeira. Para determinar quais espécies de tubarões são frequentemente capturadas e consumidas ao longo do litoral da Guiana, utilizamos DNA barcoding para identificar espécimes comumente encontrados e adquiridos em mercados. Nós sequenciamos o gene mitocondrial coI para 132 espécimes adquiridos de seis mercados e comparamos estas sequências com as disponíveis no Barcode of Life Database (BOLD) e GenBank. Quase 30% da diversidade total amostrada foi constituída por duas espécies de tubarões martelo (Sphyrna mokarran e S. lewini), ambas listadas como espécies ameaçadas pela UICN. Outras porções significativas da amostragem incluem Cações-Frango (23% - Rhizoprionodon spp.), considerados vulneráveis em águas brasileiras, devido a pesca de arrasto não regulamentada, e o Cação-azeiteiro (17% - Carcharhinus porosus). Descobrimos que o barcoding é uma forma identificação eficiente e precisa para espécimes de mercado na Guiana, tornando este estudo o pioneiro na documentação da biodiversidade dos tubarões costeiros da Guiana.(AU)


Assuntos
Animais , Tubarões/genética , Tubarões/classificação , Código de Barras de DNA Taxonômico/métodos , Elasmobrânquios , Biodiversidade
3.
Neotrop. ichthyol ; 14(4): e150146, 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-955175

Resumo

The bluntnose knifefish genus BrachyhypopomusMago-Leccia, 1994, is diagnosed from other Rhamphichthyoidea (Rhamphichthyidae + Hypopomidae) by the presence of a disk-like ossification in the anterior portion of the palatoquadrate, and by the following external characters: short snout, 18.7-32.6% of head length (vs. 33.3-68.6% in Hypopomus, Gymnorhamphichthys, Iracema, and Rhamphichthys), absence of a paired accessory electric organ in the mental or humeral region (vs. presence in Hypopygus and Steatogenys), presence of 3-4 pectoral proximal radials (vs. 5 in Akawaio), presence of the antorbital + infraorbital, and the preopercular cephalic lateral line canal bones (vs. absence in Racenisia). Brachyhypopomus cannot be diagnosed unambiguously from Microsternarchus or from Procerusternarchus on the basis of external characters alone. Brachyhypopomus comprises 28 species. Here we describe 15 new species, and provide redescriptions of all 13 previously described species, based on meristic, morphometric, and other morphological characters. We include notes on ecology and natural history for each species, and provide regional dichotomous keys and distribution maps, based on the examination of 12,279 specimens from 2,787 museum lots. A lectotype is designated for Brachyhypopomus pinnicaudatus (Hopkins, Comfort, Bastian & Bass, 1990). Brachyhypopomus species are abundant in shallow lentic and slow-flowing freshwater habitats from southern Costa Rica and northern Venezuela to Uruguay and northern Argentina. Species diversity is highest in Greater Amazonia, where 20 species occur: B. alberti, new species, B. arrayae, new species, and B. cunia, new species, in the upper rio Madeira drainage; B. batesi, new species, in the central Amazon and rio Negro; B. beebei, B. brevirostris, B. regani, new species, B. sullivani, new species, and B. walteri, widespread through the Amazon and Orinoco basins and the Guianas; B. belindae, new species, in the central Amazon basin; B. benjamini, new species, and B. verdii, new species, in the upper Amazon basin; B. bennetti, in the upper, central, and lower Amazon, lower Tocantins, and upper Madeira basins; B. bullocki in the Orinoco, Negro and Essequibo drainages; B. diazi in the Orinoco Llanos; B. flavipomus, new species, and B. hamiltoni, new species, in the central and upper Amazon basin; B. hendersoni, new species, in the central Amazon, lower Negro and Essequibo basins; B. pinnicaudatus in the central and lower Amazon, lower, upper Madeira, lower Tocantins and Mearim basins, and coastal French Guiana; and B. provenzanoi, new species, in the upper Orinoco and upper Negro basins. Five species are known from the Paraná-Paraguay-Uruguay basin and adjacent southern Atlantic drainages: B. bombilla in the lower Paraná, upper, central, and lower Paraguay, Uruguay and Patos-Mirim drainages; B. brevirostris in the upper Paraguay basin; B. draco in the lower Paraná, lower Paraguay, Uruguay, Patos-Mirim, and Tramandaí basins; B. gauderio in the lower Paraná, upper, central, and lower Paraguay, Uruguay, Patos-Mirim and Tramandaí basins; and B. walteri in the lower Paraná and upper Paraguay basins. Two species occur in small Atlantic drainages of southern Brazil: B. janeiroensis in the São João, Paraíba and small intervening drainages; and B. jureiae in the Ribeira de Iguape and Una do Prelado. One species occurs in the middle and upper São Francisco basin: B. menezesi, new species. Three species occur in trans-Andean drainages: B. diazi in Caribbean drainages of northern Venezuela; B. occidentalis in Atlantic and Pacific drainages of southern Costa Rica and Panama to Darién, and the Maracaibo, Magdalena, Sinú and Atrato drainages; and B. palenque, new species, in Pacific drainages of Ecuador.(AU)


Peixes elétricos do gênero Brachyhypopomus Mago-Leccia, 1994, são diagnosticados dos outros Rhamphichthyoidea (Rhamphichthyidae + Hypopomidae) pela presença de uma ossificação discóide na porção anterior do palatoquadrado, e pelos seguintes caracteres externos: focinho curto, 18,7-32,6% do comprimento da cabeça (vs. 33,3-68,6% em Hypopomus, Gymnorhamphichthys, Iracema e Rhamphichthys), ausência de um órgão elétrico acessório pareado na região mental ou humeral (vs. presença em Hypopygus e Steatogenys), presença de 3-4 proximais peitorais radiais (vs. 5 em Akawaio), presença do antiorbital + infraorbital, e dos canais ossificados da linha lateral da região cefálica do pré-opérculo (vs. ausência em Racenisia). Brachyhypopomus não pode ser diagnosticado de maneira não-ambígua de Microsternarchus ou Procerusternarchus, com base em caracteres de morfologia externa. Brachyhypopomus compreende 28 espécies válidas. Aqui nós descrevemos 15 espécies novas, e fornecemos a redescrição de 13 espécies previamente descritas, baseado em caracteres merísticos, morfométricos e outros caracteres morfológicos. Nós incluímos notas sobre à ecologia e história natural para cada uma das espécies, e fornecemos chaves dicotômicas regionais e mapas de distribuição baseado no exame de 12.279 espécimes de 2.787 lotes de museus. Um lectótipo é designado para Brachyhypopomus pinnicaudatus (Hopkins, Comfort, Bastian & Bass, 1990). Espécies de Brachyhypopomus são abundantes em habitats de águas rasas lênticas e com correntes fracas, ocorrendo do sul da Costa Rica e norte da Venezuela ao Uruguai e norte da Argentina. A diversidade de espécies é maior na Grande Amazônia, onde 20 espécies ocorrem: B. alberti, espécie nova, B. arrayae, espécie nova e B. cunia, espécie nova, na drenagem do alto rio Madeira; B. batesi, espécie nova, na Amazônia central e rio Negro; B. beebei, B. brevirostris, B. regani, espécie nova, B. sullivani, espécie nova e B. walteri, amplamente distribuídas nas bacias Amazônicas e do Orinoco, e nas Guianas; B. belindae, espécie nova, bacia Amazônica central; B. benjamini, espécie nova e B. verdii, espécie nova, na bacia do alto Amazonas; B. bennetti, no alto, médio e porções baixas da bacia Amazônica, baixo Tocantins e alto rio Madeira; B. bullocki nas drenagens do Orinoco, Negro e Essequibo; B. diazi nos Llanos do Orinoco; B. flavipomus, espécie nova e B. hamiltoni, espécie nova, no médio e alto Amazonas; B. hendersoni, espécie nova, na Amazônia central, baixo Negro e Essequibo; B. pinnicaudatus no médio e baixo Amazonas, baixo e alto Madeira, baixo Tocantins, bacia do Mearim e rios costeiros da Guiana Francesa; e B. provenzanoi, espécie nova, nas bacias do alto Orinoco e alto Negro. Cinco espécies são conhecidas das bacias Paraná-Paraguai-Uruguai e bacias adjacentes das drenagens do sul do Brasil: B. bombilla no alto, médio e baixo Paraguai, baixo Paraná, Uruguai e drenagens Patos-Mirim; B. brevirostris da bacia do alto Paraguai; B. draco das bacias do baixo Paraguai, baixo Paraná, Uruguai, Patos-Mirim e Tramandaí; B. gauderio das bacias do alto, médio e baixo Paraguai, baixo Paraná, Uruguai, Patos-Mirim e Tramandaí; e B. walteri das bacias do alto Paraguai e baixo Paraná. Duas espécies ocorrem nas drenagens costeiras do sudeste do Brasil: B. janeiroensis no São João, Paraíba e em drenagens menores nas adjacências; e B. jureiae no Ribeira de Iguape e Una do Prelado. Uma espécie ocorre no médio e alto rio São Francisco: B. menezesi, espécie nova. Três espécies ocorrem nas drenagens trans-Andinas: B. diazi nas drenagens do Caribe no norte da Venezuela; B. occidentalis nas drenagens do Atlantico e Pacífico do sul da Costa Rica e Panamá até Darién, e nas drenagens do Maracaibo, Magdalena, Sinú e Atrato; e B. palenque, espécie nova, nas drenagens do Pacífico no Equador.(AU)


Assuntos
Animais , Caraciformes/anatomia & histologia , Caraciformes/classificação , Filogeografia
4.
Neotrop. ichthyol ; 14(4): e150146, dez. 2016. ilus, mapas, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-21702

Resumo

The bluntnose knifefish genus BrachyhypopomusMago-Leccia, 1994, is diagnosed from other Rhamphichthyoidea (Rhamphichthyidae + Hypopomidae) by the presence of a disk-like ossification in the anterior portion of the palatoquadrate, and by the following external characters: short snout, 18.7-32.6% of head length (vs. 33.3-68.6% in Hypopomus, Gymnorhamphichthys, Iracema, and Rhamphichthys), absence of a paired accessory electric organ in the mental or humeral region (vs. presence in Hypopygus and Steatogenys), presence of 3-4 pectoral proximal radials (vs. 5 in Akawaio), presence of the antorbital + infraorbital, and the preopercular cephalic lateral line canal bones (vs. absence in Racenisia). Brachyhypopomus cannot be diagnosed unambiguously from Microsternarchus or from Procerusternarchus on the basis of external characters alone. Brachyhypopomus comprises 28 species. Here we describe 15 new species, and provide redescriptions of all 13 previously described species, based on meristic, morphometric, and other morphological characters.(AU)


Peixes elétricos do gênero Brachyhypopomus Mago-Leccia, 1994, são diagnosticados dos outros Rhamphichthyoidea (Rhamphichthyidae + Hypopomidae) pela presença de uma ossificação discóide na porção anterior do palatoquadrado, e pelos seguintes caracteres externos: focinho curto, 18,7-32,6% do comprimento da cabeça (vs. 33,3-68,6% em Hypopomus, Gymnorhamphichthys, Iracema e Rhamphichthys), ausência de um órgão elétrico acessório pareado na região mental ou humeral (vs. presença em Hypopygus e Steatogenys), presença de 3-4 proximais peitorais radiais (vs. 5 em Akawaio), presença do antiorbital + infraorbital, e dos canais ossificados da linha lateral da região cefálica do pré-opérculo (vs. ausência em Racenisia). Brachyhypopomus não pode ser diagnosticado de maneira não-ambígua de Microsternarchus ou Procerusternarchus, com base em caracteres de morfologia externa. Brachyhypopomus compreende 28 espécies válidas. Aqui nós descrevemos 15 espécies novas, e fornecemos a redescrição de 13 espécies previamente descritas, baseado em caracteres merísticos, morfométricos e outros caracteres morfológicos. Nós incluímos notas sobre à ecologia e história natural para cada uma das espécies, e fornecemos chaves dicotômicas regionais e mapas de distribuição baseado no exame de 12.279 espécimes de 2.787 lotes de museus. Um lectótipo é designado para Brachyhypopomus pinnicaudatus (Hopkins, Comfort, Bastian & Bass, 1990). Espécies de Brachyhypopomus são abundantes em habitats de águas rasas lênticas e com correntes fracas, ocorrendo do sul da Costa Rica e norte da Venezuela ao Uruguai e norte da Argentina.(AU)


Assuntos
Animais , Gimnotiformes/classificação , Filogeografia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA