Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 29(4): e006120, out. 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29841

Resumo

The study evaluated the ovicidal activity of enzymatic extracts of Purpureocillium lilacinum and Trichoderma virens against trichostrongylid eggs from sheep. Filtered extract (FE) and macerated crude extract (MCE) were prepared from fungal cultures in minimal broth. In the experiment, 100 trichostrongylid eggs, obtained from the feces of naturally infected sheep, were exposed to fungal extracts for 24 and 48 hours/25°C. In the control group, eggs were incubated in minimal broth. The number of L1 larvae was ascertained. Each treatment consisted of four repetitions and the experiment was repeated five times. It was observed that the effect of FE and MCE of P. lilacinum and T. virens on egg hatchability differed from that of the control group. MCE of T. virens and P. lilacinum showed higher ovicidal activity than FE over both periods and at 48 hours of exposure, respectively. From the percentage reductions in hatchability of the eggs, MCE was shown to be superior to FE for both fungi. This study demonstrated the ovicidal potential of these fungi against trichostrongylid eggs. However, further studies are needed in order to identify the molecules responsible for the ovicidal effects, and to evaluate the behavior of fungal extracts in biotic and abiotic interactions.(AU)


O estudo avaliou a atividade ovicida de extratos enzimáticos de Purpureocillium lilacinum e Trichoderma virens sobre ovos de tricostrongilídeos de ovinos. Extrato filtrado (EF) e extrato macerado bruto (EMB) foram preparados a partir de culturas fúngicas em caldo mínimo. No ensaio experimental, 100 ovos de tricostrongilídeos, obtidos de fezes de ovinos naturalmente infectados, foram expostos durante 24 e 48 horas/25ºC aos extratos dos fungos. No grupo controle, os ovos foram incubados em caldo mínimo. O número de larvas L1 foi determinado. Cada tratamento consistiu em quatro repetições e o experimento foi repetido cinco vezes. Observou-se que o efeito ovicida do EF e EMB de P. lilacinum e T. virens diferiu do grupo controle. O EMB de T. virens e P. lilacinum evidenciou atividade ovicida superior ao EF em ambos os períodos avaliados e em 48 horas de exposição, respectivamente. O percentual de redução de eclodibilidade evidenciou que o EMB foi superior ao EF em ambos os fungos. Este estudo demonstra o potencial ovicida desses fungos sobre ovos de tricostrongilídeos. No entanto, estudos adicionais são necessários para identificar as moléculas responsáveis pelo efeito ovicida, bem como avaliar o comportamento dos extratos fúngicos em interações bióticas e abióticas.(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos/parasitologia , Controle Biológico de Vetores , Trichoderma/patogenicidade , Técnicas In Vitro
2.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 28(1): 91-96, jan.-mar. 2019. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26148

Resumo

Purpureocillium lilacinum is a nematophagous fungus used in biological control against some parasites, including Toxocara canis. This study researched the infectivity of embryonated T. canis eggs after exposure to the fungus P. lilacinum. T. canis eggs were exposed to P. lilacinum for 15 or 30 days and subsequently administered to Swiss mice (n=20). Control group consisted of mice who received T. canis embryonated eggs without fungal exposure. Forty-eight hours after infection, heart, lung, and liver from animals of each group were collected to assess larval recovery. The organs of mice that received embryonated eggs exposed to the fungus showed a lower average larval recovery (P 0.05) suggesting that exposure of T. canis eggs to P. lilacinum was able to reduce experimental infection. Under the evaluated conditions, the interaction time between the fungus and the parasite eggs was not a significant factor in larvae recovery. P. lilacinum may be considered a promising T. canis biological control agent. However, further studies are needed to determine a protocol for the use of this fungus as a biological control agent.(AU)


Purpureocillium lilacinum é um fungo nematófago com potencial para uso no controle biológico de parasitos, incluindo Toxocara canis. Este estudo pesquisou a infectividade de ovos de T. canis embrionados após exposição ao fungo P. lilacinum . Ovos de T. canis foram expostos ao fungo por 15 ou 30 dias e subsequentemente administrados a camundongos Swiss (n=20). O grupo controle consistiu de camundongos que receberam ovos embrionados do parasita sem exposição ao fungo. Quarenta e oito horas após a infecção, coração, pulmão e fígado dos camundongos foram coletados para avaliar a recuperação larval. Os órgãos dos animais que receberam ovos embrionados expostos ao fungo apresentaram menor média de recuperação larval (P 0,05) do que os infectados com ovos sem exposição ao fungo, sugerindo que a exposição dos ovos de T. canis a P. lilacinum foi capaz de reduzir a infecção experimental. Nas condições avaliadas, o tempo de interação entre o fungo e os ovos do parasito não foi um fator significativo na recuperação das larvas. P. lilacinum pode ser considerado um promissor agente de controle biológico de T. canis, no entanto, mais estudos são necessários para avaliar o emprego deste fungo como um agente de controle biológico.(AU)


Assuntos
Animais , Fungos/crescimento & desenvolvimento , Controle Biológico de Vetores , Toxocara canis/crescimento & desenvolvimento
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA