Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 41
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Neotrop. ichthyol ; 20(1): e210115, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1365203

Resumo

Herein we describe two new species of Diapoma, one from the Negro River, a tributary of the Uruguay River in Brazil and Uruguay, and one from the Iguaçu River, in Brazil and Argentina. The new species from the Negro River basin is distinguished from its congeners by the following combination of characters: a black narrow and conspicuous line restricted to the body horizontal septum, incomplete lateral line, tricuspid teeth in the inner series of the premaxilla, and a lower body depth at vertical through the dorsal-fin origin (29.3-32.8% SL in males and 27.7-33.3% SL in females). The new species from the Iguaçu River basin is distinguished from its congeners by the following combination of characters: a discontinuous lateral line, adipose fin hyaline, longer anal-fin base (26.5-32.4% SL), and a longitudinal black stripe along the median region of caudal-fin rays. Additionally, we updated the molecular phylogeny of the genus, including new sequences from these two new species and Diapoma thauma. An identification key for species of Diapoma is presented, modified from previous study.(AU)


Neste trabalho descrevemos duas espécies novas de Diapoma, uma do rio Negro, afluente do rio Uruguai, Brasil e Uruguai, e a segunda do rio Iguaçu, Brasil e Argentina. A espécie nova do rio Negro é diagnosticada de suas congêneres pela combinação das seguintes características: uma linha preta, estreita e conspícua restrita ao septo horizontal do corpo, linha lateral incompleta, dentes da série interna da pré-maxila tricuspidados, e baixa altura do corpo na vertical que passa pela origem da nadadeira dorsal (29,3-32,8% SL em machos e 27,7-33,3% SL em fêmeas). A espécie nova do rio Iguaçu é diagnosticada de suas congêneres pela combinação das seguintes características: linha lateral descontínua, nadadeira adiposa não pigmentada de preto, base da nadadeira anal longa (26,5-32,4% SL) e raios médios da nadadeira caudal com uma linha preta longitudinal. Adicionalmente, atualizamos a filogenia molecular do gênero, incluindo novas sequências destas duas espécies novas e de Diapoma thauma. Uma chave de identificação para as espécies de Diapoma é apresentada, modificada de estudo anterior.(AU)


Assuntos
Animais , Filogenia , Região Branquial , Characidae/classificação
2.
Neotrop. ichthyol ; 19(1): e200079, 2021. mapas, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1154966

Resumo

The function of the genital and anal papillae for insemination in Compsura heterura is discussed based on the description of their morphologies at different stages of the life cycle and during copulation and spawning. In males and females both the genital and anal papillae are involved in copulation in C. heterura. A pre-anal organ, anterior to the anus and stretched posteriorly, is present in adult males. The openings of the urinary channel and oviduct are separate in females. During copulation, there is an approximation between the female genital and anal papillae which become temporarily juxtaposed, forming a chamber enclosing the opening of the oviduct, which may also function in sperm capture. During spawning, the lateral edges of the female genital papilla are projected anteriorly, acquiring a tubular shape for oviposition.(AU)


A função das papilas genital e anal na inseminação em Compsura heterura é discutida com base na descrição de suas morfologias em diferentes estágios do ciclo de vida e por ocasião da cópula e desova. Em machos e fêmeas, as papilas genital e anal estão envolvidas na cópula. Um órgão pré-anal, anterior ao ânus e alongado posteriormente, está presente em machos adultos. Fêmeas possuem aberturas urinária e genital separadas. Durante a cópula, ocorre uma aproximação entre as papilas genital e anal femininas, que se justapõem temporariamente, formando uma câmara fechada onde se abre o oviduto, e que serve possivelmente à captura de esperma. Durante a desova, as bordas laterais da papila genital feminina são projetadas anteriormente, adquirindo um formato tubular para ovoposição.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae , Inseminação , Estágios do Ciclo de Vida , Oviposição
3.
Neotrop. ichthyol ; 19(1): e200079, 2021. mapas, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-31547

Resumo

The function of the genital and anal papillae for insemination in Compsura heterura is discussed based on the description of their morphologies at different stages of the life cycle and during copulation and spawning. In males and females both the genital and anal papillae are involved in copulation in C. heterura. A pre-anal organ, anterior to the anus and stretched posteriorly, is present in adult males. The openings of the urinary channel and oviduct are separate in females. During copulation, there is an approximation between the female genital and anal papillae which become temporarily juxtaposed, forming a chamber enclosing the opening of the oviduct, which may also function in sperm capture. During spawning, the lateral edges of the female genital papilla are projected anteriorly, acquiring a tubular shape for oviposition.(AU)


A função das papilas genital e anal na inseminação em Compsura heterura é discutida com base na descrição de suas morfologias em diferentes estágios do ciclo de vida e por ocasião da cópula e desova. Em machos e fêmeas, as papilas genital e anal estão envolvidas na cópula. Um órgão pré-anal, anterior ao ânus e alongado posteriormente, está presente em machos adultos. Fêmeas possuem aberturas urinária e genital separadas. Durante a cópula, ocorre uma aproximação entre as papilas genital e anal femininas, que se justapõem temporariamente, formando uma câmara fechada onde se abre o oviduto, e que serve possivelmente à captura de esperma. Durante a desova, as bordas laterais da papila genital feminina são projetadas anteriormente, adquirindo um formato tubular para ovoposição.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae , Inseminação , Estágios do Ciclo de Vida , Oviposição
4.
Neotrop. ichthyol ; 19(4): e210054, 2021. tab, graf, mapas, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1351163

Resumo

Gymnogeophagus labiatus and G. lacustris have been long recognized as sister species exhibiting different ecological requirements. Gymnogeophagus labiatus occurs in rock bottom rivers in the hydrographic basins of Patos Lagoon (HBP) and Tramandaí River (HBT), while G. lacustris is exclusive from sand bottom coastal lagoons of the HBT. In this study, we used molecular markers, morphological measurements and data from nuptial male coloration to investigate the evolutionary relationship between these species in each hydrographic basin. We found, for all data sets, a closer relationship between G. labiatus and G. lacustris from the HBT than between G. labiatus populations from HBT and HBP. In particular, lip area had a large intraspecific plasticity, being uninformative to diagnose G. lacustris from G. labiatus. Molecular clock-based estimates suggest a recent divergence between species in the HBT (17,000 years ago), but not between G. labiatus from HBP and HBT (3.6 millions of years ago). Finally, we also found a divergent G. labiatus genetic lineage from the Camaquã River, in the HBP. These results show that the current taxonomy of G. labiatus and G. lacustris does not properly represent evolutionary lineages in these species.(AU)


Gymnogeophagus labiatus e G. lacustris vêm sendo consideradas espécies irmãs que possuem diferentes exigências ecológicas. Gymnogeophagus labiatus ocorre em rios de fundo de pedra nas bacias hidrográficas da Laguna dos Patos (HBP) e do rio Tramandaí (HBT), enquanto G. lacustris é exclusivo da HBT, ocorrendo em lagoas costeiras de fundo de arenoso. Nesse estudo, foram usados marcadores moleculares, medidas morfológicas e dados sobre a coloração nupcial em machos para investigar a relação evolutiva entre estas espécies em cada bacia hidrográfica. Para todos os conjuntos de dados foi observada uma relação mais próxima entre G. labiatus e G. lacustris da HBT do que entre as populações de G. labiatus da HBP e HBT. Em particular, a área do lábio teve uma grande plasticidade intraespecífica, não sendo informativa para diagnosticar G. lacustris de G. labiatus. Estimativas baseadas no relógio molecular sugeriram uma divergência recente entre as espécies da HBT (17.000 anos atrás), mas não entre as populações de G. labiatus da HBP e HBT (3,6 milhões de anos atrás). Finalmente, também foi encontrada uma linhagem genética de G. labiatus divergente no rio Camaquã, na HBP. Esses resultados mostram que a taxonomia atual de G. labiatus e G. lacustris não representa adequadamente as linhagens evolutivas nessas espécies.(AU)


Assuntos
Animais , Pesos e Medidas , DNA Mitocondrial/análise , Adaptação Fisiológica , Hidrografia , Ciclídeos
5.
Neotrop. ichthyol ; 19(4): e210054, 2021. tab, graf, mapas, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-765892

Resumo

Gymnogeophagus labiatus and G. lacustris have been long recognized as sister species exhibiting different ecological requirements. Gymnogeophagus labiatus occurs in rock bottom rivers in the hydrographic basins of Patos Lagoon (HBP) and Tramandaí River (HBT), while G. lacustris is exclusive from sand bottom coastal lagoons of the HBT. In this study, we used molecular markers, morphological measurements and data from nuptial male coloration to investigate the evolutionary relationship between these species in each hydrographic basin. We found, for all data sets, a closer relationship between G. labiatus and G. lacustris from the HBT than between G. labiatus populations from HBT and HBP. In particular, lip area had a large intraspecific plasticity, being uninformative to diagnose G. lacustris from G. labiatus. Molecular clock-based estimates suggest a recent divergence between species in the HBT (17,000 years ago), but not between G. labiatus from HBP and HBT (3.6 millions of years ago). Finally, we also found a divergent G. labiatus genetic lineage from the Camaquã River, in the HBP. These results show that the current taxonomy of G. labiatus and G. lacustris does not properly represent evolutionary lineages in these species.(AU)


Gymnogeophagus labiatus e G. lacustris vêm sendo consideradas espécies irmãs que possuem diferentes exigências ecológicas. Gymnogeophagus labiatus ocorre em rios de fundo de pedra nas bacias hidrográficas da Laguna dos Patos (HBP) e do rio Tramandaí (HBT), enquanto G. lacustris é exclusivo da HBT, ocorrendo em lagoas costeiras de fundo de arenoso. Nesse estudo, foram usados marcadores moleculares, medidas morfológicas e dados sobre a coloração nupcial em machos para investigar a relação evolutiva entre estas espécies em cada bacia hidrográfica. Para todos os conjuntos de dados foi observada uma relação mais próxima entre G. labiatus e G. lacustris da HBT do que entre as populações de G. labiatus da HBP e HBT. Em particular, a área do lábio teve uma grande plasticidade intraespecífica, não sendo informativa para diagnosticar G. lacustris de G. labiatus. Estimativas baseadas no relógio molecular sugeriram uma divergência recente entre as espécies da HBT (17.000 anos atrás), mas não entre as populações de G. labiatus da HBP e HBT (3,6 milhões de anos atrás). Finalmente, também foi encontrada uma linhagem genética de G. labiatus divergente no rio Camaquã, na HBP. Esses resultados mostram que a taxonomia atual de G. labiatus e G. lacustris não representa adequadamente as linhagens evolutivas nessas espécies.(AU)


Assuntos
Animais , Pesos e Medidas , DNA Mitocondrial/análise , Adaptação Fisiológica , Hidrografia , Ciclídeos
6.
Neotrop. ichthyol ; 18(2): e190081, 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1135377

Resumo

The Neotropical genus Scleronema is revised based on the re-examination of the type specimens and 1,713 newly collected specimens. Scleronema is diagnosed from other trichomycterids by the following unambiguous derived characters: fleshy flap at the base of the maxillary barbell; skin flap in the posterior margin of the opercle; articulation between the autopalatine and the vomer ventrally located, with the medial margins of the autopalatines very close to each other; and autopalatine with an interrupted or not interrupted ossified arch-shaped process on its dorsal surface forming a canal. Scleronema minutum and S. operculatum are redescribed, S. angustirostre is considered a junior synonym of S. minutum, and six new species are described. A lectotype is designated for Trichomycterus minutus. The type localities of S. angustirostre, S. minutum, and S. operculatum are reviewed in order to correct erroneous information cited in articles and catalogs subsequent to the original descriptions. Species of Scleronema are geographically distributed in the La Plata basin and Atlantic coastal drainages from Southern Brazil, Southern Paraguay, Northeastern Argentina and Uruguay. They inhabit rivers or streams with sand- or gravel-bottoms across the Pampa grasslands. We provide evidences to recognize two putative monophyletic units within the genus, namely the S. minutum species group and the S. operculatum species group, and discuss the distribution patterns of their species.(AU)


O gênero Neotropical Scleronema é revisado com base na análise do material-tipo e outros 1.713 espécimes recentemente coletados. Scleronema é diagnosticado de outros tricomicterídeos pelos seguintes caracteres derivados não ambíguos: aba de pele na base do barbilhão maxilar; aba de pele na margem posterior do opérculo; articulação entre o autopalatino e o vômer posicionada ventralmente, deixando as margens mediais dos autopalatinos muito próximas entre si; e o autopalatino com um processo com formato de arco na sua superfície dorsal. Scleronema minutum e S. operculatum são redescritas, S. angustirostre é considerada um sinônimo júnior de S. minutum e seis novas espécies são descritas. Um lectótipo é designado para S. minutum. As localidades-tipo de S. angustirostre, S. minutum e S. operculatum são revisadas com o intuito de corrigir informações errôneas citadas em artigos e catálogos após suas descrições. As espécies de Scleronema distribuem-se na bacia do rio da Plata e drenagens costeiras atlânticas no sul do Brasil, sul do Paraguai, nordeste da Argentina e Uruguai, habitando rios e riachos ao longo do Pampa com fundos de areia ou cascalho. Dois grupos de espécies supostamente monofiléticos, o grupo S. minutum e o grupo S. operculatum, são reconhecidos no gênero e os padrões de distribuição de suas espécies são discutidos.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes-Gato/classificação , Biodiversidade , Identidade de Gênero
7.
Neotrop. ichthyol ; 18(2)2020.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-745598

Resumo

ABSTRACT The Neotropical genus Scleronema is revised based on the re-examination of the type specimens and 1,713 newly collected specimens. Scleronema is diagnosed from other trichomycterids by the following unambiguous derived characters: fleshy flap at the base of the maxillary barbell; skin flap in the posterior margin of the opercle; articulation between the autopalatine and the vomer ventrally located, with the medial margins of the autopalatines very close to each other; and autopalatine with an interrupted or not interrupted ossified arch-shaped process on its dorsal surface forming a canal. Scleronema minutum and S. operculatum are redescribed, S. angustirostre is considered a junior synonym of S. minutum, and six new species are described. A lectotype is designated for Trichomycterus minutus. The type localities of S. angustirostre, S. minutum, and S. operculatum are reviewed in order to correct erroneous information cited in articles and catalogs subsequent to the original descriptions. Species of Scleronema are geographically distributed in the La Plata basin and Atlantic coastal drainages from Southern Brazil, Southern Paraguay, Northeastern Argentina and Uruguay. They inhabit rivers or streams with sand- or gravel-bottoms across the Pampa grasslands. We provide evidences to recognize two putative monophyletic units within the genus, namely the S. minutum species group and the S. operculatum species group, and discuss the distribution patterns of their species.


RESUMO O gênero Neotropical Scleronema é revisado com base na análise do material-tipo e outros 1.713 espécimes recentemente coletados. Scleronema é diagnosticado de outros tricomicterídeos pelos seguintes caracteres derivados não ambíguos: aba de pele na base do barbilhão maxilar; aba de pele na margem posterior do opérculo; articulação entre o autopalatino e o vômer posicionada ventralmente, deixando as margens mediais dos autopalatinos muito próximas entre si; e o autopalatino com um processo com formato de arco na sua superfície dorsal. Scleronema minutum e S. operculatum são redescritas, S. angustirostre é considerada um sinônimo júnior de S. minutum e seis novas espécies são descritas. Um lectótipo é designado para S. minutum. As localidades-tipo de S. angustirostre, S. minutum e S. operculatum são revisadas com o intuito de corrigir informações errôneas citadas em artigos e catálogos após suas descrições. As espécies de Scleronema distribuem-se na bacia do rio da Plata e drenagens costeiras atlânticas no sul do Brasil, sul do Paraguai, nordeste da Argentina e Uruguai, habitando rios e riachos ao longo do Pampa com fundos de areia ou cascalho. Dois grupos de espécies supostamente monofiléticos, o grupo S. minutum e o grupo S. operculatum, são reconhecidos no gênero e os padrões de distribuição de suas espécies são discutidos.

8.
Neotrop. ichthyol ; 16(1): e170047, 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-895138

Resumo

Specimens historically identified as Odontostilbe microcephala from the upper rio Paraná and Andean piedmont tributaries of the río Paraguay are reviewed and split in three species. We found that the distribution of O. microcephala is restricted to the Andean slope of the río Paraguay basin. The species is distinguished from congeners with subterminal mouth by the elongate body, usually 10-12 gill rakers on upper branch and smaller horizontal orbital diameter (24.6-32.8 % HL, mean 28.7%). Specimens from upper rio Paraná constitute two new species, diagnosed from other Cheirodontinae by the presence of mesopterygoid teeth, grouped on median portion and forming a continuous row. The new species are distinguished from each other by having premaxillary teeth with five cusps vs. nine cusps and by the number of lamellae in left and right sides of central median raphe of olfactory rosette with 20-21 vs. 11-12.(AU)


Espécimes historicamente identificados com Odontostilbe microcephala do rio Paraná e tributários do río Paraguay, foram revisados e separados em três espécies. A distribuição de O. microcephala é restrita ao sopé andino da bacia do río Paraguay. A espécie é distinta das congêneres com boca subterminal pela forma alongada, geralmente 10-12 rastros branquiais no ramo superior e menor diâmetro horizontal da órbita (24,6-32,8 % CC, média 28,7%). Espécimes do alto rio Paraná constituem duas espécies novas diagnosticadas de outros Cheirodontinae pela presença de dentes no mesopterigoide, agrupados em sua porção média e formando uma fileira continua. As novas espécies distinguem-se por ter dentes premaxilares com cinco cúspides vs. nove cúspides e pelo número de lamelas nos lados esquerdo e direito da rafe central da roseta olfativa com 20-21 vs. 11-12.(AU)


Assuntos
Animais , Biodiversidade , Caraciformes/classificação
9.
Neotrop. ichthyol ; 16(1): [e170047], mar. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18599

Resumo

Specimens historically identified as Odontostilbe microcephala from the upper rio Paraná and Andean piedmont tributaries of the río Paraguay are reviewed and split in three species. We found that the distribution of O. microcephala is restricted to the Andean slope of the río Paraguay basin. The species is distinguished from congeners with subterminal mouth by the elongate body, usually 10-12 gill rakers on upper branch and smaller horizontal orbital diameter (24.6-32.8 % HL, mean 28.7%). Specimens from upper rio Paraná constitute two new species, diagnosed from other Cheirodontinae by the presence of mesopterygoid teeth, grouped on median portion and forming a continuous row. The new species are distinguished from each other by having premaxillary teeth with five cusps vs. nine cusps and by the number of lamellae in left and right sides of central median raphe of olfactory rosette with 20-21 vs. 11-12.(AU)


Espécimes historicamente identificados com Odontostilbe microcephala do rio Paraná e tributários do río Paraguay, foram revisados e separados em três espécies. A distribuição de O. microcephala é restrita ao sopé andino da bacia do río Paraguay. A espécie é distinta das congêneres com boca subterminal pela forma alongada, geralmente 10-12 rastros branquiais no ramo superior e menor diâmetro horizontal da órbita (24,6-32,8 % CC, média 28,7%). Espécimes do alto rio Paraná constituem duas espécies novas diagnosticadas de outros Cheirodontinae pela presença de dentes no mesopterigoide, agrupados em sua porção média e formando uma fileira continua. As novas espécies distinguem-se por ter dentes premaxilares com cinco cúspides vs. nove cúspides e pelo número de lamelas nos lados esquerdo e direito da rafe central da roseta olfativa com 20-21 vs. 11-12.(AU)


Assuntos
Animais , Caraciformes/classificação , Biodiversidade
10.
Neotrop. ichthyol ; 16(4): e180118, out. 2018. tab, ilus, mapas
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-976301

Resumo

A new mouth breeder species of Gymnogeophagus is described from a tributary of the río Uruguay. It is distinguished from most species of the genus by the presence of hypertrophied lips, and from G. labiatus and G. pseudolabiatus by the color pattern. The presence of successive allopatric species of the Gymnogeophagus gymnogenys clade inhabiting the tributaries of the río Uruguay is discussed.(AU)


Una nueva especie incubadora bucal de Gymnogeophagus es descripta de un tributario del Río Uruguay. Se distingue de la mayoría de las especies del género por la presencia de labios hipertrofiados, y de G. labiatus y G. pseudolabiatus por su patrón de coloración. Se discute la presencia de sucesivas especies alopátricas del clado Gymnogeophagus gymnogenys habitando los tributarios del Río Uruguay.(AU)


Assuntos
Animais , Perciformes/classificação , Hipertrofia Gengival/veterinária
11.
Neotrop. ichthyol ; 16(4): e180118, out. 2018. tab, ilus, mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-20619

Resumo

A new mouth breeder species of Gymnogeophagus is described from a tributary of the río Uruguay. It is distinguished from most species of the genus by the presence of hypertrophied lips, and from G. labiatus and G. pseudolabiatus by the color pattern. The presence of successive allopatric species of the Gymnogeophagus gymnogenys clade inhabiting the tributaries of the río Uruguay is discussed.(AU)


Una nueva especie incubadora bucal de Gymnogeophagus es descripta de un tributario del Río Uruguay. Se distingue de la mayoría de las especies del género por la presencia de labios hipertrofiados, y de G. labiatus y G. pseudolabiatus por su patrón de coloración. Se discute la presencia de sucesivas especies alopátricas del clado Gymnogeophagus gymnogenys habitando los tributarios del Río Uruguay.(AU)


Assuntos
Animais , Perciformes/classificação , Hipertrofia Gengival/veterinária
12.
Neotrop. ichthyol ; 15(1): e160141, 2017. tab, ilus, mapas
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-841875

Resumo

Accurate identification is essential for any study exploring biodiversity. Unfortunately, museum type specimens preserved for more than a hundred years are often not informative enough for precise identification of the species represented by the name-bearing type. The use of ancient DNA can help solve taxonomic problems when name-bearing types no longer have diagnostic morphological features that allow for an accurate identification of the species involved. That is the case for Deuterodon pedri, an endemic species from a small drainage in the rio Doce basin in Minas Gerais, Brazil, for which the type material is in poor condition. Specimens of D. pedri were collected in 1865 by the Thayer Expedition to Brazil and fixed in spirits, enabling them to yield viable DNA. As the morphology alone of the type material does not allow for an accurate identification, we used both morphological and ancient DNA (aDNA) methods to decisively establish the identity of D. pedri. This identification allowed us to recognize the species among recently collected specimens and then, based on them, redescribe the species. A genetype for the lectotype of D. pedri is presented.(AU)


Uma identificação acurada é fundamental para qualquer estudo que explora a biodiversidade. Infelizmente, espécimes de museu descritos há mais de cem anos, algumas vezes não são informativos o suficiente para uma identificação precisa da espécie representada pelo tipo. O uso de DNA antigo pode ajudar a resolver problemas taxonômicos, quando espécimes tipos não apresentam mais as características morfológicas diagnósticas que permitem a identificação precisa das espécies. Esse é o caso de Deuterodon pedri, uma espécie endêmica de uma pequena drenagem na bacia do rio Doce, em Minas Gerais, Brasil cujo material tipo encontra-se em condições precárias. Espécimes de D. pedri foram coletados em 1865 pela Expedição Thayer ao Brasil e fixados em “cachaça”, o que permite apresentar DNA viável. Como apenas o exame morfológico do material tipo não permitiria a identificação precisa, nós usamos ambos os dados de análises morfológicas e DNA antigo (aDNA) para estabelecer decisivamente a identidade de D. pedri. Esta identificação permitiu reconhecer a espécie entre exemplares coletados recentemente e, com base neles, redescrever a espécie. É apresentado um genetipo para o lectótipo de D. pedri.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/classificação , Characidae/genética , Biodiversidade
13.
Neotrop. ichthyol ; 15(1): e160073, 2017. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-841886

Resumo

Bryconamericus lethostigmus is the type-species of the monotypic genus Odontostoechus, diagnosed in part based on the presence of a unique tooth series in the premaxilla. Recently a new proposal of classification of the Stevardiinae placed Odontostoechus as a junior synonym of a monophyletic genus Bryconamericus sensu stricto, a genus characterized by the presence of two tooth series. Bryconamericus lethostigmus is redescribed herein and the single tooth series in the premaxilla is demonstrated to originate from merging of the external tooth row with the inner row during ontogeny refuting primary hypothesis of homology between the mouth morphology of B. lethostigmus and the genera Bryconacidnus, Ceratobranchia, Monotocheirodon, Othonocheirodus, Rhinopetitia and Rhinobrycon. A phylogeographic analysis indicated that the pattern described for the sympatric species Diapoma itaimbe is not mirrored by B. lethostigmus. The results also do not support the hypothesis of a new species in the rio Araranguá drainage.(AU)


Bryconamericus lethostigmus é a espécie tipo do gênero monotípico Odontostoechus, diagnosticado em parte pela presença de uma única série de dentes na pré-maxila. Recentemente uma nova proposta de classificação de Stevardiinae considerou Odontostoechus como sinônimo júnior do gênero monofilético Bryconamericus sensu stricto caracterizado pela presença de duas séries de dentes. Bryconamericus lethostigmus é redescrito e demonstra-se que a única série de dentes no premaxilar se origina pela junção da série externa de dentes com a série interna durante a ontogenia, refutando a hipótese de homologia primária entre a morfologia da boca de B. lethostigmus e os gêneros Bryconacidnus, Ceratobranchia, Monotocheirodon, Othonocheirodus, Rhinopetitia e Rhinobrycon. A análise filogeográfica indica que o padrão descrito para a espécie simpátrica Diapoma itaimbe não se repete em B. lethostigmus. Os resultados também não suportam a hipótese de uma nova espécie para a bacia do rio Araranguá.(AU)


Assuntos
Animais , Caraciformes/anatomia & histologia , Caraciformes/classificação , Caraciformes/genética , Forma do Núcleo Celular , Ontologia Genética
14.
Neotrop. ichthyol ; 15(1): [e160141], Abril 6, 2017. tab, ilus, mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-16631

Resumo

Accurate identification is essential for any study exploring biodiversity. Unfortunately, museum type specimens preserved for more than a hundred years are often not informative enough for precise identification of the species represented by the name-bearing type. The use of ancient DNA can help solve taxonomic problems when name-bearing types no longer have diagnostic morphological features that allow for an accurate identification of the species involved. That is the case for Deuterodon pedri, an endemic species from a small drainage in the rio Doce basin in Minas Gerais, Brazil, for which the type material is in poor condition. Specimens of D. pedri were collected in 1865 by the Thayer Expedition to Brazil and fixed in spirits, enabling them to yield viable DNA. As the morphology alone of the type material does not allow for an accurate identification, we used both morphological and ancient DNA (aDNA) methods to decisively establish the identity of D. pedri. This identification allowed us to recognize the species among recently collected specimens and then, based on them, redescribe the species. A genetype for the lectotype of D. pedri is presented.(AU)


Uma identificação acurada é fundamental para qualquer estudo que explora a biodiversidade. Infelizmente, espécimes de museu descritos há mais de cem anos, algumas vezes não são informativos o suficiente para uma identificação precisa da espécie representada pelo tipo. O uso de DNA antigo pode ajudar a resolver problemas taxonômicos, quando espécimes tipos não apresentam mais as características morfológicas diagnósticas que permitem a identificação precisa das espécies. Esse é o caso de Deuterodon pedri, uma espécie endêmica de uma pequena drenagem na bacia do rio Doce, em Minas Gerais, Brasil cujo material tipo encontra-se em condições precárias. Espécimes de D. pedri foram coletados em 1865 pela Expedição Thayer ao Brasil e fixados em “cachaça”, o que permite apresentar DNA viável. Como apenas o exame morfológico do material tipo não permitiria a identificação precisa, nós usamos ambos os dados de análises morfológicas e DNA antigo (aDNA) para estabelecer decisivamente a identidade de D. pedri. Esta identificação permitiu reconhecer a espécie entre exemplares coletados recentemente e, com base neles, redescrever a espécie. É apresentado um genetipo para o lectótipo de D. pedri.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/genética , Characidae/classificação , Biodiversidade
15.
Neotrop. ichthyol ; 15(1): [e160073], Abril 6, 2017. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-16581

Resumo

Bryconamericus lethostigmus is the type-species of the monotypic genus Odontostoechus, diagnosed in part based on the presence of a unique tooth series in the premaxilla. Recently a new proposal of classification of the Stevardiinae placed Odontostoechus as a junior synonym of a monophyletic genus Bryconamericus sensu stricto, a genus characterized by the presence of two tooth series. Bryconamericus lethostigmus is redescribed herein and the single tooth series in the premaxilla is demonstrated to originate from merging of the external tooth row with the inner row during ontogeny refuting primary hypothesis of homology between the mouth morphology of B. lethostigmus and the genera Bryconacidnus, Ceratobranchia, Monotocheirodon, Othonocheirodus, Rhinopetitia and Rhinobrycon. A phylogeographic analysis indicated that the pattern described for the sympatric species Diapoma itaimbe is not mirrored by B. lethostigmus. The results also do not support the hypothesis of a new species in the rio Araranguá drainage.(AU)


Bryconamericus lethostigmus é a espécie tipo do gênero monotípico Odontostoechus, diagnosticado em parte pela presença de uma única série de dentes na pré-maxila. Recentemente uma nova proposta de classificação de Stevardiinae considerou Odontostoechus como sinônimo júnior do gênero monofilético Bryconamericus sensu stricto caracterizado pela presença de duas séries de dentes. Bryconamericus lethostigmus é redescrito e demonstra-se que a única série de dentes no premaxilar se origina pela junção da série externa de dentes com a série interna durante a ontogenia, refutando a hipótese de homologia primária entre a morfologia da boca de B. lethostigmus e os gêneros Bryconacidnus, Ceratobranchia, Monotocheirodon, Othonocheirodus, Rhinopetitia e Rhinobrycon. A análise filogeográfica indica que o padrão descrito para a espécie simpátrica Diapoma itaimbe não se repete em B. lethostigmus. Os resultados também não suportam a hipótese de uma nova espécie para a bacia do rio Araranguá.(AU)


Assuntos
Animais , Caraciformes/classificação , Caraciformes/genética , Caraciformes/anatomia & histologia , Ontologia Genética , Forma do Núcleo Celular
16.
Neotrop. ichthyol ; 14(3): e150158, 2016. tab, mapas, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX, LILACS | ID: lil-794743

Resumo

The genus Scleromystax includes species occurring in several coastal river basins from southern Bahia to southern Santa Catarina States. Examination of Scleromystax specimens sampled from the laguna dos Patos drainage revealed a new taxon, further extending the distribution of the genus to the southern border of the Atlantic forest. The new species differs from its congeners by the second infraorbital ventrally expanded. It is also distinct, except from S. macropterus and S. salmacis , by roughly oblique, elongate, dark brown blotches along body; large specimens displaying cranial fontanel completely occluded, leaving just a shallow fossae; and sexually dimorphic features inconspicuous, i.e. preopercular (cheek) region similar in males and females, and dorsal and pectoral fins of males slightly longer than in females. Herein, we also extend the record of Scleromystax salmacis to the rio Tramandaí drainage.(AU)


O gênero Scleromystax inclui espécies distribuídas nas diversas bacias hidrográficas costeiras entre o sul do Estado da Bahia e o sul do Estado de Santa Catarina. O exame de exemplares de Scleromystax coletados nos sistema da laguna dos Patos revelou um novo táxon, estendendo a distribuição do gênero para o limite austral da Mata Atlântica. A nova espécie difere de seus congêneres pelo segundo infraorbital expandido ventralmente. Também se distingue, exceto de S. macropterus e S. salmacis , por manchas castanho-escuras alongadas e oblíquas ao longo do corpo; espécimes grandes apresentando a fontanela craniana completamente oclusa, restando somente uma depressão superficial; e características de dimorfismo sexual inconspícuas, i.e. região pré-opercular semelhante em machos e fêmeas, e nadadeiras dorsal e peitoral dos machos sutilmente mais longa que das fêmeas. No presente estudo, o registro de S. salmacis é estendido até a drenagem do rio Tramandaí.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes-Gato/anatomia & histologia , Peixes-Gato/classificação , Identidade de Gênero
17.
Neotrop. ichthyol ; 14(3): [e150158], Setembro 15, 2016. tab, mapas, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-16613

Resumo

The genus Scleromystax includes species occurring in several coastal river basins from southern Bahia to southern Santa Catarina States. Examination of Scleromystax specimens sampled from the laguna dos Patos drainage revealed a new taxon, further extending the distribution of the genus to the southern border of the Atlantic forest. The new species differs from its congeners by the second infraorbital ventrally expanded. It is also distinct, except from S. macropterus and S. salmacis , by roughly oblique, elongate, dark brown blotches along body; large specimens displaying cranial fontanel completely occluded, leaving just a shallow fossae; and sexually dimorphic features inconspicuous, i.e. preopercular (cheek) region similar in males and females, and dorsal and pectoral fins of males slightly longer than in females. Herein, we also extend the record of Scleromystax salmacis to the rio Tramandaí drainage.(AU)


O gênero Scleromystax inclui espécies distribuídas nas diversas bacias hidrográficas costeiras entre o sul do Estado da Bahia e o sul do Estado de Santa Catarina. O exame de exemplares de Scleromystax coletados nos sistema da laguna dos Patos revelou um novo táxon, estendendo a distribuição do gênero para o limite austral da Mata Atlântica. A nova espécie difere de seus congêneres pelo segundo infraorbital expandido ventralmente. Também se distingue, exceto de S. macropterus e S. salmacis , por manchas castanho-escuras alongadas e oblíquas ao longo do corpo; espécimes grandes apresentando a fontanela craniana completamente oclusa, restando somente uma depressão superficial; e características de dimorfismo sexual inconspícuas, i.e. região pré-opercular semelhante em machos e fêmeas, e nadadeiras dorsal e peitoral dos machos sutilmente mais longa que das fêmeas. No presente estudo, o registro de S. salmacis é estendido até a drenagem do rio Tramandaí.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes-Gato/classificação , Peixes-Gato/genética , Caracteres Sexuais , Identidade de Gênero
18.
Neotrop. ichthyol ; 13(3): 513-540, july-sept. 2015. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-302820

Resumo

The type-species of Hyphessobrycon is redescribed and its osteology provided. Hyphessobrycon compressus is distinguished from its congeners by the 41-48 (mode 45) scales in the longitudinal series; 7-9 (mode 9) scales rows between the dorsal-fin origin and the lateral line, and absence of predorsal scales. Additional useful characters include the lack of spots on the body, a dorsal fin with a black spot, and an anal fin with two large, conspicuous hooks, and several other small hooks. Hyphessobrycon milleri is proposed as a junior synonym of H. compressus. The osteology of H. compressus is discussed in detail together with comments about phylogenetic relationships of Hyphessobrycon sensu stricto.(AU)


A espécie-tipo de Hyphessobrycon é redescrita, junto com sua descrição osteológica. Hyphessobrycon compressus é distinguido dos seus congêneres por possuir 41-48 (moda 45) escamas na série longitudinal, 7-9 (moda 9) séries de escamas entre a origem da nadadeira dorsal e a linha lateral, e pela ausência de escamas pré-dorsais. Caracteres adicionais úteis incluem a ausência de máculas no flanco, nadadeira dorsal com mácula preta e nadadeira anal com dois ganchos ósseos grandes e conspícuos e vários outros pequenos. Hyphessobrycon millerié proposto como sinônimo júnior de H. compressus. A osteologia de H. compressusé discutida em detalhe, junto com comentários sobre as relações filogenéticas de Hyphessobrycon sensu stricto.(AU)


Assuntos
Animais , Characidae/anatomia & histologia , Characidae/classificação , Characidae/genética , Osteologia/classificação , Osteologia/história
19.
Neotrop. ichthyol ; 13(4): 637-662, oct.-dec. 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-302805

Resumo

Gymnogeophagus is a Neotropical cichlid genus distributed in the río Paraguay, rio Paraná and rio Uruguay drainages and also in the coastal rivers of Uruguay and southern Brazil. Its monophyly is supported by two derived features: the absence of supraneurals and the presence of a forward spine in the first dorsal-fin pterygiophore. Herein, five new species of Gymnogeophagus are described from middle to upper tributaries of the rio Uruguay drainage and from the rio Negro. All these new species belong to a clade, which includes G. gymnogenys , easily recognized by sharing two synapomorphies: the absence of an oblique bar between the dorsal border of the eye and the nape, and the possession of a black bar originating in the dorsal contour near the dorsal-fin origin and directed downward and backward on the dorsum. A key to all species of Gymnogeophagus is provided.(AU)


Gymnogeophagus é um gênero Neotropical de ciclídeos que ocorre nas drenagens dos rios Paraguay, Paraná e Uruguay e também em rios costeiros do Uruguay e do sul do Brasil. A monofilia do gênero é baseada em duas sinapomorfias: a ausência de supraneurais e a presença de um espinho dirigido para frente no primeiro pterigióforo da nadadeira dorsal. Neste trabalho são descritas cinco espécies novas de Gymnogeophagus de afluentes do médio ao alto rio Uruguai e rio Negro. Todas as espécies pertencem a um clado que inclui G. gymnogenys , facilmente reconhecido pelo compartilhamento de duas sinapomorfias: a ausência da barra cinza escura oblíqua entre a margem dorsal da órbita e a margem dorsal da cabeça, e a presença de uma barra cinza escura originando-se no dorso, anteriormente à nadadeira dorsal e direcionada para trás e para baixo na lateral do corpo. É fornecida uma chave de identificação para todas as espécies de Gymnogeophagus .(AU)


Assuntos
Animais , Peixes/classificação , Ciclídeos/classificação , Ciclídeos/crescimento & desenvolvimento
20.
Neotrop. ichthyol ; 12(2): 301-308, Apr-Jun/2014. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-10639

Resumo

Serrapinnus potiguar, new species, is described from the rio Ceará-Mirim, a coastal drainage in the Rio Grande do Norte State, northeastern Brazil. The new species is distinguished from the other species of the genus by the shape and arrangement of the ventral procurrent caudal-fin rays of the sexually dimorphic males; where the hypertrophied elements present the shape of a series of scimitars arranged radially, forming a semi-circle on the ventral margin of the caudal peduncle. Furthermore, the new species is diagnosed from S. heterodon and S. piaba, sympatric congeners from the northeastern Brazilian drainages, respectively by the presence of incomplete lateral line and teeth bearing at most five cusps.(AU)


Serrapinnus potiguar, espécie nova, é descrita para o rio Ceará-Mirim, uma drenagem costeira localizada no estado do Rio Grande do Norte, na região Nordeste do Brasil. A espécie nova distingue-se das demais espécies do gênero pela forma e arranjo dos raios procorrentes ventrais da nadadeira caudal nos machos sexualmente dimórficos; onde os elementos hipertrofiados possuem o formato de uma série de cimitarras arranjados radialmente na margem ventral do pedúnculo caudal, formando um semicírculo. Adicionalmente, a nova espécie diferencia-se de S. heterodon e S. piaba, congêneres simpátricos para as drenagens do Nordeste brasileiro, respectivamente pela presença de linha lateral incompleta e dentes com no máximo cinco cúspides.(AU)


Assuntos
Animais , Morfogênese/genética , Caracteres Sexuais , Classificação , Peixes/classificação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA