Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(1): 205-212, Jan.-Feb. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-888098

Resumo

O presente trabalho avaliou o papel do baço no armazenamento e na reativação das linhagens de células B, representadas por células IgM positivas imunomarcadas no tecido esplênico, bem como a funcionalidade dessas células, sobre a cinética dos linfócitos e na produção sistêmica de anticorpos em tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus). Foram separados dois grupos: grupo memória, constituído por peixes previamente imunizados com hemácia de carneiro a 2,5%, para a geração da memória imune, e o grupo naive, que recebeu o mesmo volume de solução salina a 0,65%. Após 32 dias, os dois grupos foram submetidos a uma nova dose do antígeno na mesma concentração, volume e via de inoculação. A reativação dos clones de memória foi evidenciada pelo aumento do número de células IgM positivas no baço do grupo memória no dia zero/pré-imune. Além disso, o mesmo grupo apresentou aumento dos títulos de anticorpos séricos no 14º dia e no número absoluto de linfócitos no 21º dia em relação ao grupo naive. Esses resultados sugerem que o baço não seja apenas um local de armazenamento, mas também de reativação de células B de memória em tilápia-do-nilo.(AU)


This work aimed to evaluate the role of the spleen in storage and reactivation of the memory B cells, represented by IgM positive cells and the systemic production of sheep antibodies anti-red cell in Nile tilapia (Oreochromis niloticus). Two groups were established: the memory group, containing fish previously immunized with a 2,5% sheep anti-red cell, to generate the immune memory; and the naive group, containing fish that received a 0,65% saline solution. After 32 days, both groups were subjected to a new dose of the same antigen at the same concentration, volume, and inoculation via. The memory clones reactivation was correlated to the increase of the IgM positive cells in the spleen in the memory group at 0 day. The memory group showed an increase in the absolute number of lymphocytes at 21 days and an increase in the antibodies at 14 days after inoculation when compared to the naive group. The results suggest that the spleen may be a storage and reactivation place of memory B cells in Nile tilapia.(AU)


Assuntos
Animais , Imunoglobulina M/análise , Ciclídeos/imunologia , Ciclídeos/sangue , Formação de Anticorpos , Imunoglobulinas/administração & dosagem
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(1): 205-212, jan.-fev. 2018. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-18368

Resumo

O presente trabalho avaliou o papel do baço no armazenamento e na reativação das linhagens de células B, representadas por células IgM positivas imunomarcadas no tecido esplênico, bem como a funcionalidade dessas células, sobre a cinética dos linfócitos e na produção sistêmica de anticorpos em tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus). Foram separados dois grupos: grupo memória, constituído por peixes previamente imunizados com hemácia de carneiro a 2,5%, para a geração da memória imune, e o grupo naive, que recebeu o mesmo volume de solução salina a 0,65%. Após 32 dias, os dois grupos foram submetidos a uma nova dose do antígeno na mesma concentração, volume e via de inoculação. A reativação dos clones de memória foi evidenciada pelo aumento do número de células IgM positivas no baço do grupo memória no dia zero/pré-imune. Além disso, o mesmo grupo apresentou aumento dos títulos de anticorpos séricos no 14º dia e no número absoluto de linfócitos no 21º dia em relação ao grupo naive. Esses resultados sugerem que o baço não seja apenas um local de armazenamento, mas também de reativação de células B de memória em tilápia-do-nilo.(AU)


This work aimed to evaluate the role of the spleen in storage and reactivation of the memory B cells, represented by IgM positive cells and the systemic production of sheep antibodies anti-red cell in Nile tilapia (Oreochromis niloticus). Two groups were established: the memory group, containing fish previously immunized with a 2,5% sheep anti-red cell, to generate the immune memory; and the naive group, containing fish that received a 0,65% saline solution. After 32 days, both groups were subjected to a new dose of the same antigen at the same concentration, volume, and inoculation via. The memory clones reactivation was correlated to the increase of the IgM positive cells in the spleen in the memory group at 0 day. The memory group showed an increase in the absolute number of lymphocytes at 21 days and an increase in the antibodies at 14 days after inoculation when compared to the naive group. The results suggest that the spleen may be a storage and reactivation place of memory B cells in Nile tilapia.(AU)


Assuntos
Animais , Ciclídeos/sangue , Ciclídeos/imunologia , Formação de Anticorpos , Imunoglobulina M/análise , Imunoglobulinas/administração & dosagem
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 68(2): 379-386, mar.-abr. 2016. graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-334187

Resumo

A bactéria Streptococcus agalactiae é um potente agente causador de surtos por doenças bacterianas em peixes. O estresse provocado pelo manejo zootécnico e pela má qualidade ambiental torna a tilápia susceptível às infecções por essa bactéria. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a resistência de tilápias-do-nilo imunizadas com soro hiperimune anti-S. agalactiae, posteriormente desafiadas com cepa homóloga da mesma bactéria. Após determinação da DL 50 de S. agalactiae, 36 tilápias foram distribuídas em quatro aquários, dois para o grupo controle e dois para inoculação celomática para produção de anticorpos anti-S. agalactiae. No 21° e 28° dias, foi coletado sangue para obtenção de soro hiperimune utilizado na transferência passiva. Em seguida, 30 tilápias foram distribuídas em três aquários e submetidas a três tratamentos: GI: controle; GII: imunizadas com o soro inativado; GIII: imunizadas com soro ativo. Após 48 horas e sete, 14, 21, 28 e 35 dias, foram realizadas coletas de sangue para titulação de anticorpos anti-S. agalactiae utilizando-se o teste de aglutinação direta. Para avaliar a taxa de sobrevivência, outras 30 tilápias foram distribuídas em três aquários e submetidas a três tratamentos (GI: controle; GII: imunizadas com soro inativado; GIII: imunizadas com soro ativo). Após 48 horas da imunização, as tilápias foram desafiadas via celomática com 100µL de S. agalactiae e avaliadas duas vezes ao dia, pelo período de 35 dias. Os resultados dos títulos séricos de anticorpos foram detectados pela aglutinação direta até o 21° dia pós-transferência passiva, e, no mesmo período, houve proteção de 80% entre os grupos imunizados com soro inativado e soro ativo contendo anticorpos anti-S. agalactiae. Ao final, os grupos soro inativado e soro ativo apresentaram 60 e 80% de proteção, respectivamente, enquanto no grupo controle 100% dos peixes adoeceram, apresentando sinais graves da infecção, e foram eutanasiados. Não houve diferença estatística significativa na taxa de proteção entre os grupos imunizados.(AU)


The Streptococcus agalactiae bacteria is a potent agent which causes outbreaks of bacterial diseases in fish. The stress caused by management and poor environmental quality makes tilapia susceptible to infections, including by bacterium. The aim of this study was to evaluate the resistance of the Nile tilapia immunized with hyperimmune serum against S. agalactiae subsequently challenged with homologous strain of the same bacteria. After determining the DL 50 of S. agalactiae, 36 tilapias were distributed in 4 aquariums, 2 for the control group and 2 for the group via coelomic, inoculated with the DL 50 for anti-S. agalactiae antibodies production. On the 21st and 28th day blood was collected for the obtainment of hiperimmune serum used in passive transference. Then, 30 tilapias were distributed in 3 aquariums submitted to 3 treatments (GI: control; GII: immunized with inactivated-serum; GIII: immunized with non-inactivated serum). After 48 hours, 7, 14, 21, 28 and 35 days blood collections were done for anti-S. agalactiae antibodies titration using the direct agglutination test. For survival evaluation 30 tilapias were distributed in 3 aquariums and submitted to 3 treatments (GI: control; GII: immunized with inactivated-serum; GIII: immunized with non-inactivated serum). After 48 hours of inoculation tilapias were challenged with 100µL of S. agalactiae and monitored twice a day for 35 days. The results showed that titers of antibodies were detected by direct agglutination until the 21st day after passive transference and during the same period the protection between the groups immunized with inactivated serum and non-inactivated serum contending anti-S. agalactiae antibodies was of 80% after challenge with S. agalactiae. In the end, the serum-inactivated serum and active groups had 60 and 80% protection, respectively, while 100% of the fish in the control group developed severe signs of infection and were euthanized. There was no statistical difference in the survival rate between the immunized groups.(AU)


Assuntos
Animais , Streptococcus agalactiae/patogenicidade , Peixes , Surtos de Doenças/veterinária , Infecções Bacterianas/veterinária , Ciclídeos , Infecções Bacterianas , Anticorpos/análise , Imunização Passiva/veterinária , Imunoglobulinas/análise
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA