Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-2066

Resumo

A presente tese foi realizada com objetivo de avaliar a utilização dos subprodutos do processamento do óleo de soja (OS) (óleo ácido de soja -OAS, lecitina - LEC) e do biodiesel (glicerol - GLI) na alimentação de frangos de corte. Foram conduzidos dois experimentos utilizando dietas a base de milho e farelo de soja. No primeiro experimento foi determinada a Energia Metabolizável Aparente corrigida para nitrogênio (EMAn) dos subprodutos OAS, LEC e GLI assim como sua mistura nas proporções (MIS - 85% OAS, 5% LEC, 10% GLI) em 260 frangos de corte de 26 a 28 dias de idade através do método de coleta total de excretas. As médias dos valores de EMAn foram 7,951, 6,579, 3,979 e 8,101 kcal/kg para o OAS, LEC, GLI e MIS, respectivamente. Com estes resultados foi calculada a Energia Metabolizável (EM) das rações utilizadas no segundo experimento em que foram utilizados 1.750 frangos de corte de um dia de idade, distribuídos em 10 tratamentos com um programa de alimentação de quatro fases. Cinco tratamentos foram formulados com os ingredientes óleo degomado de soja (ODS), OAS, LEC, GLI e MIS com níveis fixos de inclusão de 2% (1 a 21 dias) e 4% ( 22 a 40 dias) enquanto que 4 tratamentos tiveram inclusões de OAS, LEC, GLI e MIS em dietas contendo ODS com a finalidade de alcançar os níveis de EMA do grupo controle. Aos 40 dias de idade, seis aves por repetição foram abatidas e determinados os rendimentos de carcaça e cortes comerciais. Foram coletadas amostras de carne de peito desossado e sobrecoxas para posteriores análises físico-químicas e sensoriais. Os animais consumindo dietas com ODS, demais subprodutos e sua mistura com níveis fixos de energia apresentaram diminuição no ganho de peso de 7 a 21 dias, aumento no consumo de alimento e conversão alimentar similar de 1 a 39 dias quando comparados com o grupo Controle. As misturas de ODS+subprodutos e sua mistura apresentaram desempenho zootécnico similar ao grupo Controle. As diferentes fontes de energia afetaram os rendimentos de carcaça, porém, não foram reportadas diferenças significativas (p?0,05) para gordura abdominal e cortes comerciais. Através da análise sensorial, não foram detectados efeitos dos subprodutos do OS nos atributos sensoriais (cor, odor, sabor, textura e aparência geral) da carne de frango. Não foram detectadas diferenças (p?0,05) nas características físico-químicas avaliadas (pH, cor, força de cisalhamento), somente foram observadas menores valores para perdas de peso por cocção (p?0,05) nas carnes dos tratamentos Controle, OS, GLI, e nas misturas OS+OAS e OS+GLI

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA