Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 10 de 10
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. vet. bras ; 38(11): 2029-2036, Nov. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-976405

Resumo

The present study determined the frequency of Staphylococcus aureus virulence genes in 2,253 milk samples of cows (n=1000) and goats (n=1253) raised in three different geographical regions of the state Pernambuco, Brazil. The presence of genes of virulence factors associated to adhesion to host cells (fnbA, fnbB, clfA and clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla and hlb), and capsular polysaccharide (cap5 and cap8) was evaluated by PCR. A total of 123 and 27 S. aureus strains were isolated from cows' and goats' milk, respectively. The sec and tsst genes were detected exclusively in goats' isolates, while the seh gene was only identified in cows' isolates. The number of toxin genes per strain showed that goats' isolates are likely more toxic than bovines' isolates. The cap5 genotype predominated in both host species, especially in strains collected from cows raised in the Agreste region. The cap8 genotype is likely more virulent due to the number of virulence genes per strain. The results of the present study demonstrate that S. aureus may pose a potential threat to human health in Brazil, and, therefore, these results should support actions related to mastitis control programs.(AU)


O presente estudo determinou a frequência de genes de virulência de Staphylococcus aureus em 2253 amostras de leite, sendo de vacas n=1000 e de cabras n=1253, procedentes das três regiões geográficas do estado de Pernambuco, Brasil. A presença de genes de fatores de virulência associados à adesão às células hospedeiras (fnbA, fnbB, clfA e clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla e hlb) e polissacarídeo capsular (cap5 e cap8) foram avaliadas por PCR. Um total de 123 e 27 cepas de S. aureus foram isoladas do leite de vacas e cabras, respectivamente. Os genes sec e tsst foram detectados exclusivamente em isolados de cabras, enquanto o gene seh foi identificado apenas em isolados de vaca. O número de genes de toxina por cepa mostrou que os isolados de cabras são potencialmente mais tóxicos do que os isolados obtidos de bovinos. O genótipo cap5 predominou em ambas as espécies hospedeiras, especialmente em cepas coletadas de vacas criadas na região Agreste. O genótipo cap8 é potencialmente mais virulento devido ao número de genes de virulência por isolado. Os resultados do presente estudo demonstram que S. aureus pode representar uma ameaça potencial para a saúde humana no Brasil e, portanto, estes resultados devem subsidiar ações relacionadas aos programas de controle de mastite.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Staphylococcus aureus/genética , Bovinos/microbiologia , Cabras/microbiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/epidemiologia , Mastite Bovina/microbiologia , Mastite Bovina/epidemiologia , Virulência , Indústria de Laticínios , Leite/microbiologia
2.
Pesqui. vet. bras ; 38(11): 2029-2036, Nov. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-19149

Resumo

The present study determined the frequency of Staphylococcus aureus virulence genes in 2,253 milk samples of cows (n=1000) and goats (n=1253) raised in three different geographical regions of the state Pernambuco, Brazil. The presence of genes of virulence factors associated to adhesion to host cells (fnbA, fnbB, clfA and clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla and hlb), and capsular polysaccharide (cap5 and cap8) was evaluated by PCR. A total of 123 and 27 S. aureus strains were isolated from cows' and goats' milk, respectively. The sec and tsst genes were detected exclusively in goats' isolates, while the seh gene was only identified in cows' isolates. The number of toxin genes per strain showed that goats' isolates are likely more toxic than bovines' isolates. The cap5 genotype predominated in both host species, especially in strains collected from cows raised in the Agreste region. The cap8 genotype is likely more virulent due to the number of virulence genes per strain. The results of the present study demonstrate that S. aureus may pose a potential threat to human health in Brazil, and, therefore, these results should support actions related to mastitis control programs.(AU)


O presente estudo determinou a frequência de genes de virulência de Staphylococcus aureus em 2253 amostras de leite, sendo de vacas n=1000 e de cabras n=1253, procedentes das três regiões geográficas do estado de Pernambuco, Brasil. A presença de genes de fatores de virulência associados à adesão às células hospedeiras (fnbA, fnbB, clfA e clfB), toxinosis (sea, seb, sec, sed, seg, seh, sei, tsst, hla e hlb) e polissacarídeo capsular (cap5 e cap8) foram avaliadas por PCR. Um total de 123 e 27 cepas de S. aureus foram isoladas do leite de vacas e cabras, respectivamente. Os genes sec e tsst foram detectados exclusivamente em isolados de cabras, enquanto o gene seh foi identificado apenas em isolados de vaca. O número de genes de toxina por cepa mostrou que os isolados de cabras são potencialmente mais tóxicos do que os isolados obtidos de bovinos. O genótipo cap5 predominou em ambas as espécies hospedeiras, especialmente em cepas coletadas de vacas criadas na região Agreste. O genótipo cap8 é potencialmente mais virulento devido ao número de genes de virulência por isolado. Os resultados do presente estudo demonstram que S. aureus pode representar uma ameaça potencial para a saúde humana no Brasil e, portanto, estes resultados devem subsidiar ações relacionadas aos programas de controle de mastite.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Staphylococcus aureus/genética , Bovinos/microbiologia , Cabras/microbiologia , Mastite/microbiologia , Mastite/epidemiologia , Mastite Bovina/microbiologia , Mastite Bovina/epidemiologia , Virulência , Indústria de Laticínios , Leite/microbiologia
3.
Pesqui. vet. bras ; 32(1): 61-65, jan. 2012. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-1667

Resumo

Objetivou-se com este estudo avaliar a sensibilidade in vitro de leveduras isoladas do leite de vaca com mastite frente a alguns desinfetantes comerciais utilizados no pré e pós-dipping em propriedades leiteiras do Estado de Pernambuco. Após a identificação, 12 isolados de leveduras foram submetidos aos testes com os seguintes princípios ativos: iodo (0,57 por cento), cloro (2,5 por cento), clorexidine (2,0 por cento), ácido láctico (2,0 por cento) e amônia quaternária (2,0 por cento) em cinco tempos distintos (15", 30", 60", 300" e 600"). Observou-se que 100 por cento dos isolados mostraram-se sensíveis ao clorexidine, em todos os tempos de exposição. O iodo obteve o segundo melhor resultado com os seguintes percentuais: 83,33 por cento foram sensíveis em 15" de exposição, 91,67 por cento em 30" e 100 por cento foram sensíveis nos tempos 60", 300" e 600". Para o ácido láctico, os resultados foram: 41,67 por cento sensíveis em 15" de exposição, 58,33 por cento em 30", 66,67 por cento em 60" e 300" e 75 por cento em 600". Na Análise dos resultados para amônia quaternária, observou-se que 66,67 por cento foram sensíveis nos tempos 15" e 30", e 91,67 por cento em 60", 300" e 600". Em relação ao princípio ativo cloro apenas 16,67 por cento foram sensíveis no tempo de 15" e 30", e 25 por cento em 60", 300" e 600". Conclui-se que o clorexidine e o iodo apresentam atividade desinfetante significativamente superior ao cloro, frente a leveduras envolvidas nos processos infecciosos da glândula mamária em bovinos. É necessário realizar uma avaliação periódica da atividade desinfetante dos produtos utilizados na rotina do pré e pós-dipping nas propriedades leiteiras frente aos microrganismos mais comumente envolvidos nos casos de mastite (micótica ou bacteriana), pois esta é uma medida eficaz para reduzir a frequência de casos de mastite nos rebanhos.(AU)


The aim of this study was to evaluate in vitro sensibility of yeast isolated from milk of dairy cows with mastitis against some commercial disinfectants used in pre and post-dipping in dairy farms of the State of Pernambuco. After identification, 12 yeast isolates were tested with the following disinfectants: iodine at 0,57 percent, chlorine at 2,5 percent, chlorhexidine, lactic acid and quaternary ammonium at 2,0 percent, at different exposure times. It was observed that 100 percent of the isolates were sensitive to chlorhexidine at all exposure times. Iodine has obtained the second best result with the following percentages: 83,33 percent were susceptible at 15'' exposure, 91,7 percent in 30'' and 100 percent were sensitive at 60'' 300'' and 600'' times. For lactic acid, the results were 41,67 percent sensitive at 15'' of exposure, 58,33 percent at 30'', 66,7 percent at 60'' and 300'' and 75 percent at 600''. In the analysis of the results for quaternary ammonium, it was observed that 66,67 percent were sensitive in 15''and 30'' times and 91,67 percent at 60'', 300'' and 600''. Regarding the chlorine activity, only 16,67 percent were sensitive at the 15'' and 30'' times, and 25 percent at 60'', 300'' and 600''. It was concluded that chlorhexidine and iodine have disinfectant activity significantly superior to chlorine, against to yeast involved in infectious processes of the mammary gland in cattle. It is necessary to perform a periodic assessment of the disinfectant activity from products used in the pre and post-dipping routine against dairy farms microorganisms most commonly involved in cases of mastitis (bacterial or fungal) which is an effective alternative to reduce the frequency of mastitis in cattle.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Controle de Infecções/métodos , Mastite/veterinária , Clorexidina/uso terapêutico , Iodo/uso terapêutico , Cloro/uso terapêutico , Leite/microbiologia , Desinfetantes/uso terapêutico , Antifúngicos/uso terapêutico
4.
Pesqui. vet. bras ; 32(5): 391-395, maio 2012. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-1782

Resumo

Objetivou-se com este estudo analisar os fatores de risco associados à mastite bovina na microrregião de Garanhuns, Pernambuco. Para isso, foram submetidas ao exame microbiológico 1260 amostras de leite e em cada propriedade foi aplicado um questionário contendo informações relacionadas às características raciais dos animais, dados gerais sobre as propriedades, manejo do rebanho e higiênico-sanitário durante a ordenha. Para a análise dos fatores de risco foi realizada uma regressão logística considerando como variável dependente o exame microbiológico. Ao exame microbiológico observou-se 477 (37,9%) amostras positivas e 783 (62,1%) negativas. Os fatores de risco associados à mastite foram: sistema de criação semi-intensivo (OR=2,3; p<0,0001), alimentação dos animais durante a ordenha (OR=1,3; p=0,0101), rodízio de antimicrobianos (OR=1,3; p=0,0077) e o uso da terapia da vaca seca (OR=1,5; p=0,0013). Os resultados obtidos demonstram que os principais fatores de risco associados à mastite estão relacionados ao manejo higiênico-sanitário ao qual o rebanho é submetido. O conhecimento desses fatores fornece subsídios para a elaboração de medidas de prevenção e controle para a enfermidade em questão, melhorando a produtividade dos animais e, consequentemente, a lucratividade do sistema de produção.(AU)


The objective of this study was to analyze the risk factors for bovine mastitis in the micro-region of Garanhuns, Pernambuco, Brazil. For this, was submitted for microbiologic exam 1260 milk samples and on each farm was applied a questionnaire about characteristics of animal breeds, general data from the farm, handling of cattle and sanitary measures for milking. To analyze the risk factors, a logistic regression was made as a dependent variable of the microbiologic exam. The microbiologic exams showed 477 (37.9%) positive samples and 783 (62.1%) negatives ones. The risk factors for bovine mastitis were: the semi-intensive breeding system (OR=2.3, p<0.0001), feeding during milking (OR=1.3, p=0.0101), antimicrobial shift (OR=1.3, p=0.00770), and dry cow therapy (OR=1.5; p=0.0013). The results show that the main risk factors are associated with handling to which the cattle is submitted. The knowledge of these factors allow to adopt prevention and control measures to avoid mastitis to improve animal productivity and gain within the production system.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Leite/microbiologia , Mastite Bovina/epidemiologia , Mastite Bovina/prevenção & controle , Fatores de Risco , Controle de Doenças Transmissíveis/métodos
5.
Pesqui. vet. bras ; 32(12): 1285-1288, dez. 2012. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-7852

Resumo

The objective of this study was to evaluate the in vitro efficacy of commercial disinfectants used in pre- and post-dipping, against Staphylococcus spp. isolated from milk originating from dairy cattle farms in the Wasteland and Forest Zone of Alagoas, Brazil. We used iodine (0.57%), chlorhexidine (2.0%), chlorine (2.5%) and quaternary ammonium compound (4.0%) at concentrations indicated, conventionally used as commercial disinfectants before and after dipping. We analyzed a total of 97 isolates of Staphylococcus spp. identified as S. aureus (16), coagulase positive Staphylococcus (7) and coagulase-negative Staphylococcus (74). The disinfectants were evaluated at three different times (15", 30" and 60"). We found that 56.3% of Staphylococcus aureus was sensitive to iodine, 68.8% to chlorine, 87.5% to chlorhexidine, and 37.5% to the compound of ammonia, in time 60". As for coagulase positive staphylococci (CPS), 100% of the isolates was resistant to chlorhexidine, 85.7% to the ammonia compound, 57.1% to chlorine, and 42.9% iodine, in time 60". Regarding coagulase negative staphylococci (CNS), 91.9% was sensitive to chlorhexidine, 70.3% to chlorine, 66.2% to iodine, and 24.3% the ammonium compound, at time 60". It is concluded from this study that the greatest disinfectant activity in vitro was with chlorhexidine and chlorine for S. aureus, with iodine and chlorine for SCP, and with chloride and chlorhexidine for SCN. Due to variations in the sensitivity and resistance profile found, it is necessary for regular assessments of the effectiveness of disinfectants used on the farms, to observe the effectiveness of the product and thus ensure the control of mastitis in the herd.(AU)


Objetivou-se com esse estudo avaliar a eficácia in vitro de desinfetantes comerciais utilizados no pré e pós- -dipping, frente a Staphylococcus spp. isolados do leite de vacas procedentes de propriedades leiteiras do Agreste e Zona da Mata do Estado de Alagoas. Foram utilizados iodo (0,57%), clorexidine (2,0%), cloro (2,5%) e composto de amônio quaternário (4,0%), nas concentrações indicadas, como desinfetantes comerciais usados convencionalmente no pré e pós-dipping. Analisou-se um total de 97 isolados de Staphylococcus spp. identificados como S. aureus (16), Staphylococcus coagulase positiva (7) e Staphylococcus coagulase negativa (74). Os desinfetantes foram avaliados em três tempos distintos (15", 30" e 60"). Observou-se que 56,3% de Staphylococcus aureus foram sensíveis ao iodo, 68,8% sensíveis ao cloro, 87,5% à clorexidine e 37,5% ao composto de amônia no tempo de 60". Quanto aos Staphylococcus coagulase positiva (SCP), 100% dos isolados foram resistentes ao clorexidine, 85,7% ao composto de amônio, 57,1% ao cloro, e 42,9 resistentes ao iodo no tempo de 60". Em relação aos Staphylococcus coagulase negativa (SCN) foi observado 91,9% de sensibilidade ao clorexidine, 70,3% sensíveis ao cloro, 66,2% ao iodo e 24,3% sensíveis ao composto de amônio no tempo de 60". Conclui-se com esse estudo que a maior atividade desinfetante in vitro foi verificada para clorexidine e cloro frente aos S. aureus, iodo e cloro para os SCP e clorexidine e cloro para os SCN. Devido às variações no perfil de sensibilidade e resistência encontradas, é necessária a avaliação regular da eficiência dos desinfetantes usados nas propriedades, com o intuito de observar a eficácia do produto e assim garantir o controle da mastite no rebanho.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Mastite Bovina/prevenção & controle , Povidona-Iodo/uso terapêutico , Clorexidina/uso terapêutico , Compostos de Amônio Quaternário/uso terapêutico , Bovinos/microbiologia , Controle de Infecções , Desinfetantes/uso terapêutico
6.
Pesqui. vet. bras ; 31(6): 499-504, June 2011. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-14568

Resumo

Risk factors for subclinical mastitis were studied in 474 buffaloes cows proceeding from four dairy farms located in the states of Pernambuco, Alagoas, Bahia and Ceará, Brazil. Milk samples (n=1896) of lactating buffaloes cows were examined for somatic cells count (SCC) and microbiologic exam, and a questionnaire composed by objective questions was applied in order to obtain animals and herd management data. Risk factors analysis was performed in two stages: univariate and mutivariate analysis. Two analysis were performed, one considering the animal classification for SCC as the dependent variable (<400,000 - negative; >400,000 - positive) and another, considering the microbiologic exam result (positive and negative). In the multivariate analysis considering SCC as dependent variable, the lack of teat washing was the only variable identified as a risk factor, so that farms without this procedure before the milking presented risk of infection of 2.68 (I.C. 1.49-4.83). In the multivariate analysis considering the microbiologic exam as dependent variable, it was observed that properties that performed the cleaning of the milking equipment manually presented risk of 1.85 (I.CI. 1.32-3.64), which was higher than those properties that performed the cleaning mechanically (p=0.019). Risk factors for the occurrence of subclinical mastitis in dairy buffaloes in Brazilian Northeast farms were related to the characteristics of improper milking management. Risk factors identified in this study must be carefully corrected in order to reduce the frequency of mastitis cases, and therefore, contribute for disease control and prevention in the herds.(AU)


Foram estudados os fatores de risco para mastite subclínica em 474 búfalas procedentes de quatro propriedades de exploração leiteira situadas nos Estados de Pernambuco, Alagoas, Bahia e Ceará. Amostras de leite (n=1896) de búfalas em lactação foram examinadas para contagem de células somáticas (CCS) e exame microbiológico, e um questionário constituído de perguntas objetivas foi aplicado para obtenção de dados dos animais e do manejo do rebanho. A análise dos fatores de risco foi efetuada em duas eta-pas: análise univariada e multivariada. Foram realizadas duas análises, uma considerando a classificação dos animais quanto à CCS como variável dependente (<400.000 - negativo; > 400.000 - positivo) e outra considerando o resultado do exame microbiológico (positivo e negativo). Na análise multivariada considerando-se a CCS como variável dependente a única variável identificada como fator de risco foi não lavar os tetos antes da ordenha, onde aquelas propriedades que não lavavam os tetos antes da ordenha apresentaram o risco de infecção de 2,68 (I.C. 1,49-4,83). Na análise multivariada considerando o microbiológico como variável dependente constatou-se que aquelas propriedades que realizavam limpeza manual do equipamento de ordenha apresentavam um risco 1,85 (I.C. 1,32-3,64) maior do que aquelas propriedades que realizavam esta limpeza de forma mecânica (p=0,019). Os fatores de risco para ocorrência de mastite subclínica em báfalas leiteiras em propriedades na região nordeste do Brasil foram relacionados às características de manejo inadequado da ordenha. Os fatores de risco identificados nesse estudo devem ser cuidadosamente corrigidos para reduzir a frequência de casos de mastite e assim contribuir para o controle e prevenção da doença nos rebanhos.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Búfalos , Mastite/prevenção & controle , Mastite/veterinária
7.
Pesqui. vet. bras ; 30(3): 237-242, 2010. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-14746

Resumo

A paratuberculose (doença de Johne) é uma das doenças de maior importância econômica para ruminantes em vários países e pode representar uma ameaça ao desenvolvimento da pecuária brasileira. É uma doença infecto-contagiosa que provoca enterocolite granulomatosa crônica, incurável e de difícil controle, cujo agente é o Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis (MAP). Descreve-se a ocorrência de paratuberculose em um rebanho de búfalos no Estado de Pernambuco, Brasil. Não foi encontrado registro, na literatura, da ocorrência de paratuberculose em búfalos no país. De 100 búfalos, cinco mostravam sinais clínicos característicos da doença. À necropsia de dois animais as lesões estavam restritas ao intestino delgado com evidente espessamento da mucosa, aumento de linfonodos mesentéricos e vasos linfáticos proeminentes e dilatados. À microscopia, observaram-se na mucosa do intestino, infiltrado inflamatório granulomatoso com numerosos macrófagos epitelióides e células gigantes de Langhans, além de bacilos álcool-ácido resistentes (BAAR) visualizados através da coloração de Ziehl-Neelsen (ZN). Nos linfonodos mesentéricos, havia espessamento da cápsula e marcada inflamação granulomatosa. O exame direto pela técnica de ZN para pesquisa do bacilo em esfregaços de fezes, raspado de mucosa intestinal e imprint de linfonodos mesentéricos resultou positivo. A PCR IS900 específico de linfonodo mesentérico e mucosa intestinal revelou amplificação de um fragmento de aproximadamente 110pb, confirmada pela comparação com outras sequências de M. avium subsp. paratuberculosis disponíveis no GenBank.(AU)


Paratuberculosis (PTB) is a disease of great economical importance for ruminant in several countries and represents a threat to the development of Brazilian livestock. The contagious disease caused by chronic PTB leads to incurable granulomatous enterocolitis of difficult control. PTB is caused by the Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis (MAP). No record on the occurrence of paratuberculosis in buffaloes in Brazil could be found. Five of 100 buffaloes in a herd in Pernambuco-Brazil showed clinical signs characteristic of PTB. At necropsy, of two animals the lesions were restricted to the small intestine with thickening and corrugation of the mucosa, increase of mesenteric lymph nodes and prominent lymph vessels. Histopathology revealed granulomatous inflammation infiltrated with numerous epithelioid macrophages, Langhans type giant cells, and clusters of Ziehl-Neelsen (ZN) positive organisms within the intestinal mucosa. In the mesenteric lymph nodes there was thickening of the capsule and marked granulomatous inflammation. Smears of feces and scrapping smears were prepared from intestinal mucosa and cut surface of mesenteric lymph nodes and, stained by the Ziehl-Neelsen method for research of acid fast bacilli, with positive results. Lymph nodes and intestinal mucosa revealed at IS900 specific polymerase chain reaction amplification of a fragment of about 110pb, confirmed by the comparison with other sequences of M. avium subsp. paratuberculosis available in GenBank.(AU)


Assuntos
Animais , Búfalos/microbiologia , Paratuberculose/epidemiologia , Paratuberculose/transmissão , Mycobacterium avium/patogenicidade , Mycobacterium avium/ultraestrutura , Enterocolite/veterinária , Patologia Clínica , Epidemiologia , Coloração e Rotulagem/métodos , Coloração e Rotulagem/veterinária , Monitoramento Epidemiológico , Inquéritos Epidemiológicos
8.
Pesqui. vet. bras ; 30(5): l3849-384, maio 2010. tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1487571

Resumo

Foi realizado um estudo da mastite subclínica em nove rebanhos de cabras leiteiras no semiárido paraibano com o objetivo de determinar a ocorrência da infecção, avaliar o perfil microbiológico e celular do leite, testar a sensibilidade dos microorganismos isolados frente a antimicrobianos além de identificar os fatores de risco. Foram utilizadas 131 cabras leiteiras das quais foram colhidas 261 amostras de leite para exame microbiológico e 131 para contagem de células somáticas (CCS). Na ocasião das colheitas foi realizado o California Mastitis Test (CMT) e aplicado um questionário epidemiológico por propriedade. Houve crescimento bacteriano em 30 amostras (11,49 por cento) com 25 (83,33 por cento) dos isolados identificados como Staphylococcus coagulase negativa e cinco (16,66 por cento) Staphylococcus aureus. A média de CCS foi de 1,39x10(6) células/ml. O CMT apresentou baixa sensibilidade (46,7 por cento) e baixa especificidade (60,6 por cento) quando comparado ao exame microbiológico. A gentamicina e a associação da neomicina, bacitracina e tetraciclina foram os antimicrobianos contra os quais os microrganismos isolados apresentaram 100 por cento de sensibilidade. Penicilina e ampicilina foram os de maiores índices de resistência (66,67 por cento e 63,89 por cento, respectivamente). A caprinocultura não ser a atividade principal da propriedade e o não isolamento de animais doentes, foram identificados como fatores de risco para a mastite subclínica caprina nas propriedades estudadas. Programas de controle e profilaxia da mastite devem ser implementados enfocando as medidas de higiene na ordenha e correção dos fatores de risco identificados nesse estudo.


A subclinical mastitis study was conducted in nine dairy goat herds in the semi-arid region of Paraíba state, Northeastern Brazil, to determine the occurrence of infection, to evaluate microbiological and cellular profiles of the milk, to test the sensitivity of isolated microorganisms to antimicrobials, and to identify risk factors. One hundred thirty-one dairy goats were used, 261 samples were collected for microbiological culture and 131 samples for somatic cells count (SCC). During collection, the California Mastitis Test (CMT) was conducted and an epidemiological questionnaire was applied for each herd. There was bacterial growth in 30 samples (11.49 percent), with 25 (83.33 percent) coagulase-negative Staphylococcus and five (16.66 percent) Staphylococcus aureus isolated. The SCC mean was 1.39x10(6) cells/ml. CMT presented low sensitivity (46.7 percent) and low specificity (60.6 percent) compared with microbiological culture. Gentamicin and the association of neomycin, bacitracin and tetracyclin were the antimicrobials against which the microorganisms isolated showed 100 percent sensitivity. Penicillin and ampicillin had the greatest resistance rates (66.67 percent and 63.89 percent, respectively). Goat breeding is not the main activity on the farms and do not isolate diseased animals were identified as risk factors for caprine subclinical mastitis. Program for the control and prophylaxis of mastitis must be implemented focusing primarily on hygiene cares at milking and correction of the risk factors identified in this study.


Assuntos
Feminino , Animais , Leite/microbiologia , Mastite/etiologia , Cabras/microbiologia , Mastite
9.
Pesqui. vet. bras ; 30(5): l3849, 2010. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-14305

Resumo

Foi realizado um estudo da mastite subclínica em nove rebanhos de cabras leiteiras no semiárido paraibano com o objetivo de determinar a ocorrência da infecção, avaliar o perfil microbiológico e celular do leite, testar a sensibilidade dos microorganismos isolados frente a antimicrobianos além de identificar os fatores de risco. Foram utilizadas 131 cabras leiteiras das quais foram colhidas 261 amostras de leite para exame microbiológico e 131 para contagem de células somáticas (CCS). Na ocasião das colheitas foi realizado o California Mastitis Test (CMT) e aplicado um questionário epidemiológico por propriedade. Houve crescimento bacteriano em 30 amostras (11,49 por cento) com 25 (83,33 por cento) dos isolados identificados como Staphylococcus coagulase negativa e cinco (16,66 por cento) Staphylococcus aureus. A média de CCS foi de 1,39x10(6) células/ml. O CMT apresentou baixa sensibilidade (46,7 por cento) e baixa especificidade (60,6 por cento) quando comparado ao exame microbiológico. A gentamicina e a associação da neomicina, bacitracina e tetraciclina foram os antimicrobianos contra os quais os microrganismos isolados apresentaram 100 por cento de sensibilidade. Penicilina e ampicilina foram os de maiores índices de resistência (66,67 por cento e 63,89 por cento, respectivamente). A caprinocultura não ser a atividade principal da propriedade e o não isolamento de animais doentes, foram identificados como fatores de risco para a mastite subclínica caprina nas propriedades estudadas. Programas de controle e profilaxia da mastite devem ser implementados enfocando as medidas de higiene na ordenha e correção dos fatores de risco identificados nesse estudo.(AU)


A subclinical mastitis study was conducted in nine dairy goat herds in the semi-arid region of Paraíba state, Northeastern Brazil, to determine the occurrence of infection, to evaluate microbiological and cellular profiles of the milk, to test the sensitivity of isolated microorganisms to antimicrobials, and to identify risk factors. One hundred thirty-one dairy goats were used, 261 samples were collected for microbiological culture and 131 samples for somatic cells count (SCC). During collection, the California Mastitis Test (CMT) was conducted and an epidemiological questionnaire was applied for each herd. There was bacterial growth in 30 samples (11.49 percent), with 25 (83.33 percent) coagulase-negative Staphylococcus and five (16.66 percent) Staphylococcus aureus isolated. The SCC mean was 1.39x10(6) cells/ml. CMT presented low sensitivity (46.7 percent) and low specificity (60.6 percent) compared with microbiological culture. Gentamicin and the association of neomycin, bacitracin and tetracyclin were the antimicrobials against which the microorganisms isolated showed 100 percent sensitivity. Penicillin and ampicillin had the greatest resistance rates (66.67 percent and 63.89 percent, respectively). Goat breeding is not the main activity on the farms and do not isolate diseased animals were identified as risk factors for caprine subclinical mastitis. Program for the control and prophylaxis of mastitis must be implemented focusing primarily on hygiene cares at milking and correction of the risk factors identified in this study.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Mastite/etiologia , Leite/microbiologia , Cabras/microbiologia , Mastite
10.
Pesqui. vet. bras ; 29(7): 569-574, 2009. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-575

Resumo

Objetivou-se com este estudo avaliar a sensibilidade antimicrobiana in vitro de 291 isolados de Staphylococcus spp. recuperados de amostras de leite de vacas com mastite subclínica, em 15 propriedades rurais localizadas na Região Metropolitana do Recife (A), Agreste (B) e Zona da Mata (C) do estado de Pernambuco. Dos 291 isolados, 170(58,4 por cento) foram classificados como Staphylococcus coagulase negativa (SCN), 84(28,9 por cento) como Staphylococcus aureus e 37(12,7 por cento) como Staphylococcus coagulase positiva (SCP). Para o estudo do perfil de sensibilidade a antimicrobianos empregou-se a técnica de difusão em discos, foram avaliadas 16 drogas antimicrobianas utilizadas no tratamento das mastites. O antibiótico que apresentou melhor eficácia in vitro foi a associação entre neomicina + bacitracina + tetraciclina com percentuais de 98,4 por cento, 99,3 por cento, 89,7 por cento para as regiões A, B e C, respectivamente. O antibiótico menos eficaz foi a ampicilina que apresentou 56,5 por cento de resistência para as amostras da região A, 72,8 por cento para a região B e 71,8 por cento na região C. Os resultados obtidos mostram a necessidade da realização periódica de testes de sensibilidade in vitro, pois existem variações no perfil de sensibilidade e resistência que podem comprometer o tratamento do animal bem como os programas de controle da mastite bovina causada pelo Staphylococcus spp.(AU)


The objective of the investigation was to evaluate the in vitro antimicrobial sensibility of 291 isolates of Staphylococcus spp., taken from the mammary glands of dairy cows with subclinical mastitis in the regions of Metropolitan Recife (A), Agreste (B) and Zona da Mata (C) in the state of Pernambuco, Brazil. From the 291 isolates, 170 (58.4 percent) were identified as negative coagulase Staphylococcus (SCN), 84 (28.9 percent) as Staphylococcus aureus, and 37 (12.7 percent) as positive coagulase Staphylococcus (SCP). To study sensitivity to antimicrobials, the diffusion in disks method was used with 16 antimicrobial drugs commonly employed in the treatment of mastitis. The most efficient antibiotic in vitro was the combination of neomicine + bacitracine + tetracycline with percentages of 98.4 percent, 99.3 percent, and 89.7 percent for the A, B, and C regions, respectively. The least efficient was ampicillin, which was resistant to 56.5 percent of the isolates taken from region A, 72.8 percent from region B, and 71.8 percent from region C. These results indicate the need for periodic testing of sensitivity in vitro, as these variations can compromise the treatment of animals as well as control programs for bovine mastitis caused by Staphylococcus spp.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Staphylococcus/isolamento & purificação , Testes de Sensibilidade a Antimicrobianos por Disco-Difusão/métodos , Testes de Sensibilidade a Antimicrobianos por Disco-Difusão/veterinária , Mastite Bovina/microbiologia , Mastite Bovina/prevenção & controle , Bovinos
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA