Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 28
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Acta sci., Anim. sci ; 44: e55337, 2022. graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1370326

Resumo

As an alternative to the use of cytochalasin B(CB), 6-dimethylamino-purine (6-DMAP) and thermal shock (heat shock by increasing the temperature from 25 to 36ºC) could be used to induce tetraploidy in Pacific oyster (Crassostrea gigas) diploids. Induction was performed by applying shocks after elimination of the first polar corpuscle at the end of meiosis I. Ploidy rates were verified using flow cytometry. Tetraploid larvae were obtained using all inductor (6-DMAP, thermal shock and CB) treatments. No difference in the efficiency of tetraploidy induction was noted among 6-DMAP, thermal shock and CB. The number of D-larvae and their yield, determined by calculating the percentage of well-formed D-larvae in relation to the total number of larvae, was similar (p>0.05) among the evaluated induction methods. We suggest that 6-DMAP and thermal shock should be used in tetraploidy induction protocols, thereby avoiding the use of CB, which is a harmful agent for both humans and the environment.(AU)


Assuntos
Animais , Purinas , Citocalasina B , Crassostrea , Tetraploidia
2.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 46(3): e579, 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465470

Resumo

The present study aimed to evaluate the growth and survival of Nodipecten nodosus larvae grown in a remote settlement system. Two forms of transport were tested, one in a humid/wet, environment and one submerged in seawater, with a control treatment maintained at the Laboratory of Marine Mollusks (LMM). After transport treatments, individuals were populated simultaneously inside floating boxes directly at sea and in containers under controlled conditions in the Laboratory of the Experimental Center for Mariculture (CEMAR). No statistical differences were observed in larval survival relative to the method of transport in the different experiments. However, statistical differences were observed in Evaluation 1 (EVA1) for the survival and growth of larvae transported in submerged seawater and settled in the laboratory. No statistical difference was observed between the control and either wet/humid or submerged treatments in EVA2. The survival values in the control treatment in EVA3 were higher (p<0.05) in relation to the wet and submerged treatments cultivated in the laboratory. It was not possible to observe the presence of pre-seeds in treatments grown at sea. Is possible to transport larvae for 6 hours of travel to be settled in controlled conditions far from their place of origin.


Este estudo teve como objetivo avaliar o crescimento e a sobrevivência de larvas de vieiras Nodipecten nodosus cultivadas em sistema remoto de assentamento. Foram testadas duas formas de transporte, úmido e submerso em água do mar com um tratamento controle mantido no Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM). Após serem expostos aos tratamentos de transporte os animais foram povoados dentro de caixas flutuantes, diretamente no mar e em recipientes em condições controladas no Laboratório do Centro Experimental de Maricultura (CEMAR). Não houve diferença estatística na sobrevivência das larvas em relação ao método de transporte nos diferentes experimentos. Observou-se diferenças estatísticas (p<0,05), na avaliação 1 (EVA1), para a sobrevivência e crescimento de larvas transportadas em meio submerso e assentadas no laboratório. Entretanto, não foi observada diferença estatística entre o tratamento controle, úmido e submerso na EVA2. Os valores de sobrevivência no tratamento controle na EVA3 foram superiores (p<0,05) em relação aos tratamentos úmido e submersos cultivados em laboratório. Não foi possível observar presença de pré-sementes nos tratamentos cultivados no mar. Conclui-se que é possível transportar larvas por seis horas de viagem para serem assentadas em condições controladas distante do seu local de origem.


Assuntos
Animais , Moluscos/crescimento & desenvolvimento , Pectinidae/crescimento & desenvolvimento , Taxa de Sobrevida
3.
B. Inst. Pesca ; 46(3): e579, 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30365

Resumo

The present study aimed to evaluate the growth and survival of Nodipecten nodosus larvae grown in a remote settlement system. Two forms of transport were tested, one in a humid/wet, environment and one submerged in seawater, with a control treatment maintained at the Laboratory of Marine Mollusks (LMM). After transport treatments, individuals were populated simultaneously inside floating boxes directly at sea and in containers under controlled conditions in the Laboratory of the Experimental Center for Mariculture (CEMAR). No statistical differences were observed in larval survival relative to the method of transport in the different experiments. However, statistical differences were observed in Evaluation 1 (EVA1) for the survival and growth of larvae transported in submerged seawater and settled in the laboratory. No statistical difference was observed between the control and either wet/humid or submerged treatments in EVA2. The survival values in the control treatment in EVA3 were higher (p<0.05) in relation to the wet and submerged treatments cultivated in the laboratory. It was not possible to observe the presence of pre-seeds in treatments grown at sea. Is possible to transport larvae for 6 hours of travel to be settled in controlled conditions far from their place of origin.(AU)


Este estudo teve como objetivo avaliar o crescimento e a sobrevivência de larvas de vieiras Nodipecten nodosus cultivadas em sistema remoto de assentamento. Foram testadas duas formas de transporte, úmido e submerso em água do mar com um tratamento controle mantido no Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM). Após serem expostos aos tratamentos de transporte os animais foram povoados dentro de caixas flutuantes, diretamente no mar e em recipientes em condições controladas no Laboratório do Centro Experimental de Maricultura (CEMAR). Não houve diferença estatística na sobrevivência das larvas em relação ao método de transporte nos diferentes experimentos. Observou-se diferenças estatísticas (p<0,05), na avaliação 1 (EVA1), para a sobrevivência e crescimento de larvas transportadas em meio submerso e assentadas no laboratório. Entretanto, não foi observada diferença estatística entre o tratamento controle, úmido e submerso na EVA2. Os valores de sobrevivência no tratamento controle na EVA3 foram superiores (p<0,05) em relação aos tratamentos úmido e submersos cultivados em laboratório. Não foi possível observar presença de pré-sementes nos tratamentos cultivados no mar. Conclui-se que é possível transportar larvas por seis horas de viagem para serem assentadas em condições controladas distante do seu local de origem.(AU)


Assuntos
Animais , Moluscos/crescimento & desenvolvimento , Pectinidae/crescimento & desenvolvimento , Taxa de Sobrevida
4.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 45(3): e497, 2019. map, graf, tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465424

Resumo

Genetic diversity of wild and farmed populations is crucial, both for conservation of fish resources and fish culture development. To infer the genetic diversity and population structure of Streaked prochilod Prochilodus lineatus, individuals were sampled between 2007-2009 from four fish farms and from the Upper Uruguay River Basin, both in southern Brazil. Population structure was identified in both farmed and wild individuals through seven microsatellite loci. Bayesian analysis indicated three main groups, including two from fish farms. Pairwise genetic differentiation showed spatial structure between and within wild and farmed populations; however, the sampling design did not allow testing temporal structure according to isolation-by-time (IBT), which means that populations can breed within the same geographic distribaution, but reproduce at different times. Cultivated individuals presented lower diversity, allelic richness and effective population size, but higher inbreeding rates, compared to wild populations. These characteristics constitute warning signs against indiscriminate restocking of natural Prochilodus lineatus populations, a species sensitive to fragmented habitats, with farmed fish.


A diversidade genética das populações selvagens e cultivadas é crucial, tanto para a conservação dos recursos pesqueiros como para o desenvolvimento da piscicultura. Para inferir a diversidade genética e estrutura populacional do curimba Prochilodus lineatus, indivíduos foram amostrados, entre 2007-2009, em quatro fazendas de peixes e da Bacia do Alto Uruguai, ambas no sul do Brasil. A estrutura populacional foi identificada em indivíduos cultivados e selvagens, através de sete locos microssatélites. A análise bayesiana indicou três grupos principais, incluindo dois grupos oriundos de pisciculturas. A diferenciação genética par-a-par revelou estrutura espacial entre e dentro de populações selvagens e cultivadas; no entanto, o desenho amostral não permitiu testar a estrutura temporal de acordo com o isolamento por tempo (IBT), o que significa que as populações podem reproduzir dentro da mesma distribuição geográfica, mas reproduzir em diferentes momentos. Os indivíduos cultivados apresentaram menor diversidade, riqueza alélica e tamanho efetivo populacional, porém maiores taxas de endogamia, quando comparados às populações selvagens. Estas características constituem sinais de alerta contra o repovoamento indiscriminado de populações naturais de Prochilodus lineatus, uma espécie sensível a habitats fragmentados, com peixes oriundos de pisciculturas.


Assuntos
Animais , Caraciformes/crescimento & desenvolvimento , Caraciformes/genética , Grupos de População Animal/genética , Peixes/crescimento & desenvolvimento , Peixes/genética , Variação Genética
5.
B. Inst. Pesca ; 45(3): e497, 2019. mapas, graf, tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-24553

Resumo

Genetic diversity of wild and farmed populations is crucial, both for conservation of fish resources and fish culture development. To infer the genetic diversity and population structure of Streaked prochilod Prochilodus lineatus, individuals were sampled between 2007-2009 from four fish farms and from the Upper Uruguay River Basin, both in southern Brazil. Population structure was identified in both farmed and wild individuals through seven microsatellite loci. Bayesian analysis indicated three main groups, including two from fish farms. Pairwise genetic differentiation showed spatial structure between and within wild and farmed populations; however, the sampling design did not allow testing temporal structure according to isolation-by-time (IBT), which means that populations can breed within the same geographic distribaution, but reproduce at different times. Cultivated individuals presented lower diversity, allelic richness and effective population size, but higher inbreeding rates, compared to wild populations. These characteristics constitute warning signs against indiscriminate restocking of natural Prochilodus lineatus populations, a species sensitive to fragmented habitats, with farmed fish.(AU)


A diversidade genética das populações selvagens e cultivadas é crucial, tanto para a conservação dos recursos pesqueiros como para o desenvolvimento da piscicultura. Para inferir a diversidade genética e estrutura populacional do curimba Prochilodus lineatus, indivíduos foram amostrados, entre 2007-2009, em quatro fazendas de peixes e da Bacia do Alto Uruguai, ambas no sul do Brasil. A estrutura populacional foi identificada em indivíduos cultivados e selvagens, através de sete locos microssatélites. A análise bayesiana indicou três grupos principais, incluindo dois grupos oriundos de pisciculturas. A diferenciação genética par-a-par revelou estrutura espacial entre e dentro de populações selvagens e cultivadas; no entanto, o desenho amostral não permitiu testar a estrutura temporal de acordo com o isolamento por tempo (IBT), o que significa que as populações podem reproduzir dentro da mesma distribuição geográfica, mas reproduzir em diferentes momentos. Os indivíduos cultivados apresentaram menor diversidade, riqueza alélica e tamanho efetivo populacional, porém maiores taxas de endogamia, quando comparados às populações selvagens. Estas características constituem sinais de alerta contra o repovoamento indiscriminado de populações naturais de Prochilodus lineatus, uma espécie sensível a habitats fragmentados, com peixes oriundos de pisciculturas.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes/crescimento & desenvolvimento , Peixes/genética , Caraciformes/crescimento & desenvolvimento , Caraciformes/genética , Variação Genética , Grupos de População Animal/genética
6.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 44(2): [1-8], abr.-jun. 2018. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465348

Resumo

Urastoma cyprinae (Platyhelminthes: Urastomidae) was collected among the gill filaments of cultured mussel Perna perna from three localities of Santa Catarina state in the south of Brazil. Samples of P. perna were taken monthly during July 2010 to June 2011. The diagnostic of U. cyprinae in P. perna showed to be more efficient by stereoscopic microscope that histopathology, where less prevalence and infestation rate were registered. Seawater temperature and salinity during the survey period did not affect U. cyprinae prevalence in P. perna. The analysis on the stereoscopic microscope showed highest prevalence rates (54.2%) of U. cyprinae in the mussels from the northern locality studied (Penha - 26º46’S). In addition, the mussels from the southern locality (Palhoça - 27º45’S) had the highest infestation rate (7.4). Despite showing high prevalence and infestation rate during the study period, there is no evidence that this flatworm is causing histopathological damage to its host. Even being treated as a parasite of bivalve molluscs, in this study it was observed that the relationship between U. cyprinae and P. perna would not parasitism sensu stricto.


Urastoma cyprinae (Platyhelminthes: Urastomidae) foi coletado entre os filamentos branquiais do mexilhão cultivado Perna perna de três localidades do estado de Santa Catarina no sul do Brasil. Amostras de P. perna foram coletadas mensalmente de julho de 2010 a junho de 2011. O diagnóstico de U. cyprinae em P. perna mostrou-se mais eficiente por observações ao microscópio estereoscópico do que por histopatologia, onde menor prevalência e taxa de infestação foram registradas. A temperatura do mar e a salinidade durante o período de pesquisa não afetaram a prevalência de U. cyprinae em P. perna. A análise no microscópio estereoscópico apresentou maior prevalência (54,2%) de U. cyprinae nos mexilhões da localidade do norte estudada (Penha - 26º46’S). Além disso, os mexilhões da localidade do sul (Palhoça - 27º45’S) apresentaram a maior taxa de infestação (7,4). Apesar de apresentar alta prevalência e taxa de infestação durante o período de estudo, não há evidências de que este turbelário esteja causando danos histopatológicos ao hospedeiro. Mesmo sendo tratado como um parasita de moluscos bivalves, neste estudo observou-se que a relação entre U. cyprinae e P. perna não é de parasitismo sensu stricto.


Assuntos
Animais , Bivalves , Brânquias/parasitologia , Parasitologia , Perna (Organismo)/parasitologia , Doenças Parasitárias em Animais
7.
B. Inst. Pesca ; 44(2): [1-8], abr.-jun. 2018. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-731197

Resumo

Urastoma cyprinae (Platyhelminthes: Urastomidae) was collected among the gill filaments of cultured mussel Perna perna from three localities of Santa Catarina state in the south of Brazil. Samples of P. perna were taken monthly during July 2010 to June 2011. The diagnostic of U. cyprinae in P. perna showed to be more efficient by stereoscopic microscope that histopathology, where less prevalence and infestation rate were registered. Seawater temperature and salinity during the survey period did not affect U. cyprinae prevalence in P. perna. The analysis on the stereoscopic microscope showed highest prevalence rates (54.2%) of U. cyprinae in the mussels from the northern locality studied (Penha - 26º46S). In addition, the mussels from the southern locality (Palhoça - 27º45S) had the highest infestation rate (7.4). Despite showing high prevalence and infestation rate during the study period, there is no evidence that this flatworm is causing histopathological damage to its host. Even being treated as a parasite of bivalve molluscs, in this study it was observed that the relationship between U. cyprinae and P. perna would not parasitism sensu stricto.(AU)


Urastoma cyprinae (Platyhelminthes: Urastomidae) foi coletado entre os filamentos branquiais do mexilhão cultivado Perna perna de três localidades do estado de Santa Catarina no sul do Brasil. Amostras de P. perna foram coletadas mensalmente de julho de 2010 a junho de 2011. O diagnóstico de U. cyprinae em P. perna mostrou-se mais eficiente por observações ao microscópio estereoscópico do que por histopatologia, onde menor prevalência e taxa de infestação foram registradas. A temperatura do mar e a salinidade durante o período de pesquisa não afetaram a prevalência de U. cyprinae em P. perna. A análise no microscópio estereoscópico apresentou maior prevalência (54,2%) de U. cyprinae nos mexilhões da localidade do norte estudada (Penha - 26º46S). Além disso, os mexilhões da localidade do sul (Palhoça - 27º45S) apresentaram a maior taxa de infestação (7,4). Apesar de apresentar alta prevalência e taxa de infestação durante o período de estudo, não há evidências de que este turbelário esteja causando danos histopatológicos ao hospedeiro. Mesmo sendo tratado como um parasita de moluscos bivalves, neste estudo observou-se que a relação entre U. cyprinae e P. perna não é de parasitismo sensu stricto.(AU)


Assuntos
Animais , Perna (Organismo)/parasitologia , Brânquias/parasitologia , Bivalves , Parasitologia , Doenças Parasitárias em Animais
8.
B. Inst. Pesca ; 44(2): [1-9], abr.-jun. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-731192

Resumo

The rapid growth associated with high tolerance to adverse environmental conditions has made the Pacific oyster, Crassostrea gigas, the species chosen for cultivation in Santa Catarina, Brazil. Variance components and genetic parameters for survival and growth of Pacific oyster families were estimated using data from half-sibs (n = 41) and full-sibs (n = 2) families. In the juvenile stage and at harvest, we measured total weight and shell height of 80 animals per family. In addition, at harvest we measured yield (total weight of animals per floor of lantern) and calculated survival. The covariance components were estimated in the program AIREMLF90 using an animal model. The heritabilities (Standard Deviation) at harvest were: 0.26 (0.05) (individual weight (SD)), 0.34 (0.05) (height), 0.54 (0.09) (yield), 0.58 (0.08) (average individual weight) and 0.16 (0.07) (survival). Genetic correlations were 0.88 (0.03) (between individual weight and height), 0.98 (0.03) (between yield and average individual weight), 0.58 (0.39) (between average individual weight and survival) and 0.47 (0.36) (between yield and survival). The heritability and genetic correlations suggest that gains could be obtained for the studied traits. The yield and mean individual weight should be used as a criterion for selection.(AU)


Componentes de variância e parâmetros genéticos para a sobrevivência e crescimento de ostras do Pacífico Crassostrea gigas foram estimadas usando dados de famílias de meio-irmão (n = 41) e de irmãos completos (n = 2). No estágio juvenil e na colheita, medimos o peso total e a altura da concha de 80 animais por família. Além disso, na colheita, medimos o rendimento (peso total de animais por andar de lanterna) e a sobrevivência foi calculada. Os componentes de covariância foram estimados no programa AIREMLF90 usando um modelo animal. As herdabilidades na colheita foram: 0,26 (0,05) (peso individual (DP)), 0,34 (0,05) (altura), 0,54 (0,09) (rendimento), 0,58 (0,08) (peso médio individual) e 0,16 (0,07) (sobrevivência). As correlações genéticas foram de 0,88 (0,03) (entre o peso individual e a altura), 0,98 (0,03) (entre o rendimento e o peso médio individual), 0,58 (0,39) (entre o peso médio individual e a sobrevivência) e 0,47 (0,36) (entre o rendimento e a sobrevivência). As herdabilidades e as correlações genéticas sugerem que podem ser obtidos ganhos para os caracteres estudados. O rendimento e o peso médio individual podem ser utilizados como critério de seleção.(AU)


Assuntos
Animais , Crassostrea/crescimento & desenvolvimento , Crassostrea/genética , Melhoramento Genético , Peso Corporal , Seleção Genética
9.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 44(2): [1-9], abr.-jun. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465343

Resumo

The rapid growth associated with high tolerance to adverse environmental conditions has made the Pacific oyster, Crassostrea gigas, the species chosen for cultivation in Santa Catarina, Brazil. Variance components and genetic parameters for survival and growth of Pacific oyster families were estimated using data from half-sibs (n = 41) and full-sibs (n = 2) families. In the juvenile stage and at harvest, we measured total weight and shell height of 80 animals per family. In addition, at harvest we measured yield (total weight of animals per floor of lantern) and calculated survival. The covariance components were estimated in the program AIREMLF90 using an animal model. The heritabilities (Standard Deviation) at harvest were: 0.26 (0.05) (individual weight (SD)), 0.34 (0.05) (height), 0.54 (0.09) (yield), 0.58 (0.08) (average individual weight) and 0.16 (0.07) (survival). Genetic correlations were 0.88 (0.03) (between individual weight and height), 0.98 (0.03) (between yield and average individual weight), 0.58 (0.39) (between average individual weight and survival) and 0.47 (0.36) (between yield and survival). The heritability and genetic correlations suggest that gains could be obtained for the studied traits. The yield and mean individual weight should be used as a criterion for selection.


Componentes de variância e parâmetros genéticos para a sobrevivência e crescimento de ostras do Pacífico Crassostrea gigas foram estimadas usando dados de famílias de meio-irmão (n = 41) e de irmãos completos (n = 2). No estágio juvenil e na colheita, medimos o peso total e a altura da concha de 80 animais por família. Além disso, na colheita, medimos o rendimento (peso total de animais por andar de lanterna) e a sobrevivência foi calculada. Os componentes de covariância foram estimados no programa AIREMLF90 usando um modelo animal. As herdabilidades na colheita foram: 0,26 (0,05) (peso individual (DP)), 0,34 (0,05) (altura), 0,54 (0,09) (rendimento), 0,58 (0,08) (peso médio individual) e 0,16 (0,07) (sobrevivência). As correlações genéticas foram de 0,88 (0,03) (entre o peso individual e a altura), 0,98 (0,03) (entre o rendimento e o peso médio individual), 0,58 (0,39) (entre o peso médio individual e a sobrevivência) e 0,47 (0,36) (entre o rendimento e a sobrevivência). As herdabilidades e as correlações genéticas sugerem que podem ser obtidos ganhos para os caracteres estudados. O rendimento e o peso médio individual podem ser utilizados como critério de seleção.


Assuntos
Animais , Crassostrea/crescimento & desenvolvimento , Crassostrea/genética , Melhoramento Genético , Peso Corporal , Seleção Genética
10.
B. Inst. Pesca ; 43(1): 124-134, jan.-mar. 2017. ilus, mapas, tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-687037

Resumo

This study evaluated the presence of pathogens in Perna perna mussels farmed on the coast of state of Santa Catarina, southern Brazil. 2,880 specimens of P. perna were collected from the main mussel-producing municipalities of state, between July 2010 and June 2011. Analyses of hemocytes monolayers, tissue imprint, thioglycollate culture method (RFTM) and histology showed the absence of World Organisation for Animal Health (OIE) listed pathogens. Trematoda Bucephalus margaritae, the cestoda Tylocephalum sp. as well as the protozoans Ancistrocoma sp. and Nematopsis sp. were identified by light microscopy. The turbellarian Urastoma sp. and the copepods Pseudomyicola and Monstrilla were identified by stereomicroscopy. Parasitic castration was observed in mussels with high B. margaritae infestation.(AU)


Este estudo avaliou a presença de patógenos em mexilhões Perna perna cultivados no litoral do estado de Santa Catarina, sul do Brasil. 2.880 indivíduos de P. perna foram coletados nos principais municípios produtores do estado, entre julho 2010 e junho 2011. As análises de monocamadas de hemócitos, imprint de tecidos, cultivo em meio tioglicolato (RFTM) e histologia evidenciaram a ausência de patógenos causadores de enfermidades de notificação obrigatória, listados pela Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE). O trematoda Bucephalus margaritae, o cestoda Tylocephalum sp. e os protozoários Ancistrocoma sp. e Nematopsis sp. foram identificados através de microscopia de luz. O turbelário Urastoma sp. e os copépodes dos gêneros Pseudomyicola e Monstrilla foram identificados através de estereomicroscopia. Castração parasitária foi observada em mexilhões com alta infestação de B. margaritae.(AU)


Assuntos
Animais , Bivalves , Noxas/análise , Trematódeos , Cestoides , Turbelários , Copépodes
11.
B. Inst. Pesca ; 43(1): 140-151, jan.-mar. 2017. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-687030

Resumo

The copepoda Pseudomyicola spinosus was identified infecting culture Perna perna mussels from Palhoça, Florianópolis, Governador Celso Ramos and Penha, municipalities of Santa Catarina state, Brazil. Adult stage of the parasite was observed in the mantle cavity, with higher prevalence and infestation rate in mussels from Florianópolis (3.33 and 1.08%, respectively). Nauplius phases of the copepod were observed in the digestive gland, gonad and gill of mussels, with highest prevalence in mussels from Penha (17.78%) and highest infestation rate from Palhoça (1.19). The analysis showed that the highest prevalence of the adult phases of the copepods occurred in the autumn (2.22%) while nauplius phases were prevalent in summer (16.67%). Even in situations of higher prevalence and infestation, no histopathological evidence of damage to host was found.(AU)


O copépode Pseudomyicola spinosus foi identificado infectando cultivos de mexilhões Perna perna nos municípios catarinenses de Palhoça, Florianópolis, Governador Celso Ramos e Penha, Brasil. O estágio adulto do parasita foi observado na cavidade do manto em maior prevalência e taxa de infestação nos mexilhões de Florianópolis (3,33 e 1,08%, respectivamente). A fase naupliar deste copépode foi observada na glândula digestiva, gônada e brânquia dos mexilhões, em maior prevalência nos mexilhões da Penha (17,78%) e maior taxa de infestação nos mexilhões da Palhoça (1,19). A análise mostrou que a maior prevalência das fases adultas dos copépode ocorreu no outono (2,22%), enquanto as fases naupliares foram prevalentes no verão (16,67%). Mesmo em situações de maior prevalência e taxa de infestação, não foram registrados danos histopatológicos ao hospedeiro.(AU)


Assuntos
Animais , Perna (Organismo) , Copépodes , Interações Hospedeiro-Parasita , Aquicultura
12.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 43(1): 140-151, jan.-mar. 2017. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465233

Resumo

The copepoda Pseudomyicola spinosus was identified infecting culture Perna perna mussels from Palhoça, Florianópolis, Governador Celso Ramos and Penha, municipalities of Santa Catarina state, Brazil. Adult stage of the parasite was observed in the mantle cavity, with higher prevalence and infestation rate in mussels from Florianópolis (3.33 and 1.08%, respectively). Nauplius phases of the copepod were observed in the digestive gland, gonad and gill of mussels, with highest prevalence in mussels from Penha (17.78%) and highest infestation rate from Palhoça (1.19). The analysis showed that the highest prevalence of the adult phases of the copepods occurred in the autumn (2.22%) while nauplius phases were prevalent in summer (16.67%). Even in situations of higher prevalence and infestation, no histopathological evidence of damage to host was found.


O copépode Pseudomyicola spinosus foi identificado infectando cultivos de mexilhões Perna perna nos municípios catarinenses de Palhoça, Florianópolis, Governador Celso Ramos e Penha, Brasil. O estágio adulto do parasita foi observado na cavidade do manto em maior prevalência e taxa de infestação nos mexilhões de Florianópolis (3,33 e 1,08%, respectivamente). A fase naupliar deste copépode foi observada na glândula digestiva, gônada e brânquia dos mexilhões, em maior prevalência nos mexilhões da Penha (17,78%) e maior taxa de infestação nos mexilhões da Palhoça (1,19). A análise mostrou que a maior prevalência das fases adultas dos copépode ocorreu no outono (2,22%), enquanto as fases naupliares foram prevalentes no verão (16,67%). Mesmo em situações de maior prevalência e taxa de infestação, não foram registrados danos histopatológicos ao hospedeiro.


Assuntos
Animais , Copépodes , Interações Hospedeiro-Parasita , Perna (Organismo) , Aquicultura
13.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 43(1): 124-134, jan.-mar. 2017. ilus, map, tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1465240

Resumo

This study evaluated the presence of pathogens in Perna perna mussels farmed on the coast of state of Santa Catarina, southern Brazil. 2,880 specimens of P. perna were collected from the main mussel-producing municipalities of state, between July 2010 and June 2011. Analyses of hemocytes monolayers, tissue imprint, thioglycollate culture method (RFTM) and histology showed the absence of World Organisation for Animal Health (OIE) listed pathogens. Trematoda Bucephalus margaritae, the cestoda Tylocephalum sp. as well as the protozoans Ancistrocoma sp. and Nematopsis sp. were identified by light microscopy. The turbellarian Urastoma sp. and the copepods Pseudomyicola and Monstrilla were identified by stereomicroscopy. Parasitic castration was observed in mussels with high B. margaritae infestation.


Este estudo avaliou a presença de patógenos em mexilhões Perna perna cultivados no litoral do estado de Santa Catarina, sul do Brasil. 2.880 indivíduos de P. perna foram coletados nos principais municípios produtores do estado, entre julho 2010 e junho 2011. As análises de monocamadas de hemócitos, imprint de tecidos, cultivo em meio tioglicolato (RFTM) e histologia evidenciaram a ausência de patógenos causadores de enfermidades de notificação obrigatória, listados pela Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE). O trematoda Bucephalus margaritae, o cestoda Tylocephalum sp. e os protozoários Ancistrocoma sp. e Nematopsis sp. foram identificados através de microscopia de luz. O turbelário Urastoma sp. e os copépodes dos gêneros Pseudomyicola e Monstrilla foram identificados através de estereomicroscopia. Castração parasitária foi observada em mexilhões com alta infestação de B. margaritae.


Assuntos
Animais , Bivalves , Noxas/análise , Cestoides , Copépodes , Trematódeos , Turbelários
14.
B. Inst. Pesca ; 43(3): 437-445, jul.-set. 2017. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17655

Resumo

Copepodids of the genus Monstrilla has been registered in the mussels culture Perna perna on the coast of Santa Catarina state, southern Brazil. Between July 2010 and June 2011, 2,880 specimens of P. perna were collected from the main mussel-farming municipalities for analysis under stereomicroscope, differential contrast microscopy (DIC), scanning electron microscopy (SEM) and histopathology. The presence of copepodites and pre-adult females was observed in nodules only in the connective tissue of mussels mantle border. Solely Palhoça presented infestation (prevalence of 43.33%) during June 2010, without mortality. There was no infiltration of hemocytes in the infested tissue.(AU)


Copepoditos do gênero Monstrilla foram registrados em Perna perna cultivados no litoral do estado de Santa Catarina, Brasil. Entre julho de 2010 a junho de 2011, foram coletados 2.880 indivíduos de P. perna nos principais municípios produtores do Estado para análises ao estereomicroscópio, microscopia de contraste diferencial (DIC), microscopia eletrônica de varredura (SEM) e histopatologia. Foi registrada a presença de copepoditos e fêmeas pré-adultas em nódulos apenas no tecido conjuntivo da borda do manto dos animais, com prevalência de 43,33% nos mexilhões de Palhoça em junho de 2010, sem casos de mortalidade. Não foi observada infiltração de hemócitos no tecido infestado.(AU)


Assuntos
Animais , Perna (Organismo) , Copépodes , Parasitologia , Interações Hospedeiro-Parasita , Brasil
15.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 43(2): 172-184, 17. 2017. 2017. map, tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465252

Resumo

This study evaluated the growth, survival, and time to reach the minimum market size (50 mm shell height) of the bottom oyster Crassostrea gasar with seeds produced at hatchery. Culture areas were located in the States of Maranhão [1-Morro do Meio (MM); 2-Torto (TT)] and Santa Catarina [1-São Francisco do Sul (SFS); 2-Florianópolis (SB)]. Eight thousand seeds were transferred to each location and cultivated from June 2012 to July 2013. Oyster growth in Santa Catarina was bigger than in Maranhão. The ideal cultivation time was of 8 months, when animals had an average shell height of 71.96(±8.05) mm in SFS; 55.31(±6.05) mm in SB; and 46.92(±9.11) mm in TT. Morro do Meio (MM) was considered unsuitable for C. gasar growth, as the average shell height was 36.20(±12.40) mm after a 13-month cultivation. Survival rates varied throughout the year: 79.82- 99.69% in SFS; 80.00-99.81% in SB; 90.59-98.21% in TT; and 64.98-96.54% in MM.


Este estudo avaliou o crescimento, a sobrevivência e o tempo para atingir o tamanho mínimode comercialização (50 mm altura da concha), da ostra-de-fundo Crassostrea gasar com sementesproduzidas em laboratório. As áreas de cultivo foram localizadas nos Estados do Maranhão [1-Morrodo Meio (MM); 2-Torto (TT)] e Santa Catarina [1-São Francisco do Sul (SFS); 2-Florianópolis (SB)].Oito mil sementes foram transferidas para cada local e cultivadas entre junho de 2012 e julho de2013. O crescimento dos indivíduos em Santa Catarina foi superior ao observado no Maranhão(p<0,05). O tempo ideal de cultivo foi de 8 meses, quando os animais apresentaram média de alturada concha de 71,96(±8,05) mm em SFS; 55,31(±6,05) mm em SB; e 46,92(±9,11) mm no TT. A áreado Morro do Meio (MM) foi considerada inadequada para o cultivo de C. gasar devido ao baixocrescimento ao final de 13 meses 36,20(±12,40) mm. As taxas de sobrevivência variaram entre:79,82-99,69% em SFS; 80,00-99,81% em SB; 90,59-98,21% no TT; e 64,98-96,54% no MM.


Assuntos
Animais , Crassostrea/anatomia & histologia , Crassostrea/crescimento & desenvolvimento , Pesos e Medidas Corporais/veterinária , Ostreidae
16.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 43(3): 437-445, jul.-set. 2017. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1465277

Resumo

Copepodids of the genus Monstrilla has been registered in the mussels culture Perna perna on the coast of Santa Catarina state, southern Brazil. Between July 2010 and June 2011, 2,880 specimens of P. perna were collected from the main mussel-farming municipalities for analysis under stereomicroscope, differential contrast microscopy (DIC), scanning electron microscopy (SEM) and histopathology. The presence of copepodites and pre-adult females was observed in nodules only in the connective tissue of mussels mantle border. Solely Palhoça presented infestation (prevalence of 43.33%) during June 2010, without mortality. There was no infiltration of hemocytes in the infested tissue.


Copepoditos do gênero Monstrilla foram registrados em Perna perna cultivados no litoral do estado de Santa Catarina, Brasil. Entre julho de 2010 a junho de 2011, foram coletados 2.880 indivíduos de P. perna nos principais municípios produtores do Estado para análises ao estereomicroscópio, microscopia de contraste diferencial (DIC), microscopia eletrônica de varredura (SEM) e histopatologia. Foi registrada a presença de copepoditos e fêmeas pré-adultas em nódulos apenas no tecido conjuntivo da borda do manto dos animais, com prevalência de 43,33% nos mexilhões de Palhoça em junho de 2010, sem casos de mortalidade. Não foi observada infiltração de hemócitos no tecido infestado.


Assuntos
Animais , Copépodes , Parasitologia , Perna (Organismo) , Brasil , Interações Hospedeiro-Parasita
17.
B. Inst. Pesca ; 41(4): 889-898, Out-Dez. 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-27554

Resumo

Three methods of triploidy (3N) induction were tested in diploid (2N) oysters Crassostrea gigas: two chemical methods cytochalasin-B (CB) and 6-dimethylaminopurine (6-DMAP), and one physical method with temperature shock. The objective was to evaluate the triploidy induction technology using flow cytometry as a tool to check the results of induction. The experiments were performed in separate and a seawater temperature in the tanks was maintained at 25 C for all experiments. In the experiment I, the efficacy of triploidy induction was evaluated using CB (0.5 mg L-1) and 6-DMAP (390 mols L-1). In the experiment II, the efficiency of triploidy induction was tested using CB (0.5 mg L-1) and 6-DMAP (450 mols L-1). In the experiment III, the efficiency of triploidy induction was evaluated using CB (0.5 mg L-1) and temperature shock (25 to 36 C). In all three experiments, viable triploid larvae were obtained. However, in the experiments I and II (with chemical methods), high mortality of larvae was observed, especially for the treatment CB. From these results, it is suggested the replacement of CB by other methods of triploidy induction, due to its high cost and high toxicity to humans and to the environment.(AU)


Três métodos de indução à triploidia (3N) foram testados em ostras diplóides (2N) (Crassostrea gigas); dois métodos químicos, citocalasina-B (CB) e 6-dimetilaminopurina (6-DMAP), e um método físico, com choque de temperatura. O objetivo foi avaliar a tecnologia de indução à triploidia, utilizando a técnica de citometria de fluxo como ferramenta para verificação dos resultados de indução. Os experimentos foram realizados em separado, sendo que a temperatura da água do mar foi mantida em 25 C em todos os tanques. No experimento I, foi avaliada a eficácia da indução à triploidia com CB (0,5 mg L-1) e 6-DMAP (390 mols L-1). No experimento II, foi testada a eficiência da indução à triploidia com CB (0,5 mg L-1) e 6-DMAP (450 mols L-1). No experimento III, foi avaliada a eficiência da indução à triploidia com CB (0,5 mg L-1) e choque de temperatura (25-36 C). Nos três experimentos, foram obtidas larvas triplóides viáveis. Entretanto, nos experimentos I e II (com métodos químicos), observou-se elevada mortalidade das larvas, especialmente para o tratamento CB. A partir destes resultados, a substituição de CB por outros métodos de indução à triploidia é sugerida, devido ao seu elevado custo e elevada toxicidade para os seres humanos e para o meio ambiente.(AU)


Assuntos
Animais , Crassostrea/anatomia & histologia , Crassostrea/efeitos dos fármacos , Adenina/administração & dosagem , Citocalasina B/administração & dosagem , Triploidia
18.
B. Inst. Pesca ; 41(esp): 785-793, dez. 2015. graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-13756

Resumo

This study evaluated: 1) the time required for anaesthesia induction and recovery of oysters Crassostrea rhizophorae, Crassostrea gasar and Crassostrea gigas using magnesium chloride (MgCl2); 2) the survival after anaesthesia and gonad sampling; and 3) the D-larvae generation after anaesthesia. For each species, three groups of 10 animals were kept in 50 g L-1 MgCl2, salinity of 36 and temperature of 22 ºC. One control group was kept in solution without MgCl2. Every 1 h anaesthetised oysters were recorded, sampled to determine sex and placed in clean seawater to assess recovering every 30 min. Gonad samplings were made beside the posterior adductor muscle, using 1 mL syringes and needles (0.60 x 25 mm). Factorial crosses were generated within and between anaesthetised and non-anaesthetised oyster groups to produce D-larvae in C. gigas. The survival after 10 days of anaesthesia was 100% for the three studied species. For C. rhizophorae and C. gigas, 100% of the animals were anaesthetised after 360 min and were recovered after 240 and 150 min, respectively. For C. gasar, 87% were anesthetised after 720 min and recovered after >240 min. There were no significant differences in D-larvae numbers between factorial crosses. The salt MgCl2 served as an efficient relaxant and caused no deleterious effect on the survival of the three studied species, or on the D-larvae generation in C. gigas.(AU)


Este estudo avaliou: 1) o tempo necessário para indução à anestesia e recuperação das ostras Crassostrea rhizophorae, Crassostrea gasar e Crassostrea gigas utilizando cloreto de magnésio (MgCl2); 2) a sobrevivência após anestesia e amostragem gonadal; e 3) a geração de larvas-D após anestesia. Para cada espécie, três grupos de 10 animais foram mantidos em 50 g L-1 de MgCl2, salinidade de 36 e temperatura de 22 ºC. Um grupo controle foi mantido em solução sem MgCl2. A cada 1 h, ostras anestesiadas foram registradas, amostradas para determinar sexo e colocadas em água do mar limpa para avaliar a recuperação a cada 30 min. Amostragens das gônadas foram feitas ao lado do músculo adutor posterior, usando seringas de 1 mL e agulha de 0,60 x 25 mm. Cruzamentos fatoriais foram gerados dentro e entre grupos de ostras anestesiadas e não anestesiadas para produzir larvas-D em C. gigas. A sobrevivência após 10 dias de anestesia foi de 100% para as três espécies. Para C. rhizophorae e C. gigas, 100% dos animais foram anestesiados após 360 min e recuperados após 240 e 150 min, respectivamente. Para C. gasar, 87% foram anestesiados após 720 min e recuperados após >240 min. Não houve diferença significativa no número de larvas-D entre os cruzamentos. O sal MgCl2 serviu como relaxante eficiente e não causou efeitos deletérios sobre a sobrevivência das três espécies estudadas ou na geração de larvas-D de C. gigas.(AU)


Assuntos
Animais , Crassostrea , Anestésicos/administração & dosagem , Cloreto de Magnésio/administração & dosagem , Larva , Anestesia/veterinária , Reprodução
19.
B. Inst. Pesca ; 41(1): 133-143, jan.-mar. 2015. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-715306

Resumo

High exploitation of natural stocks and changes in the environment has affected the populations of the native clam Anomalocardia brasiliana, becoming necessary the development of technologies for seeds production in laboratory. Aiming to contribute to the seeds production technology of the native clam A. brasiliana, the density and diet of larval cultivation and time for larviculture was evaluated. In the densities 10 and 30 larvae mL-1 were obtained the better survival of A. brasiliana larvae. Evaluating the larviculture time for settlement, the larvae can be transferred with five days of culture and maintained in the settlement in a density of 25 larvae cm-2. Additionally, bialgais diets with the microalgaes Chaetoceros muelleri and Nannocholopsis oculata, and C. muelleri and Pavlova lutheri showed better growth and survival of A. brasiliana larvae.(AU)


A elevada extração em estoques naturais e as alterações no meio ambiente têm comprometido as populações do molusco de areia Anomalocardia brasiliana, tornando cada vez mais necessário o desenvolvimento de tecnologias para a produção de sementes desse bivalve em laboratório. Com o objetivo de contribuir com a tecnologia de produção de sementes do berbigão em ambiente controlado, foram avaliadas a densidade e a dieta no cultivo larval e o tempo de larvicultura de A. brasiliana. Nas densidades de 10 e 30 larvas mL-1 foram obtidos os melhores valores de sobrevivência de larvas de A. brasiliana. Avaliando o tempo de larvicultura para assentamento, conclui-se que as larvas podem ser transferidas com cinco dias de cultivo e mantidas no assentamento na densidade de 25 larvas cm-2. Adicionalmente, larvas de A. brasiliana, alimentadas com dietas bialgais com as microalgas Chaetoceros muelleri e Nannocholopsis oculata e C. muelleri e Pavlova lutheri apresentaram melhores resultados de crescimento e sobrevivência.(AU)


Assuntos
Animais , Larva/crescimento & desenvolvimento , Bivalves/crescimento & desenvolvimento , Análise de Sobrevida , Cardiidae , Densidade Demográfica , Testes Laboratoriais
20.
Bol. Inst. Pesca (Impr.) ; 41(1): 133-143, jan.-mar. 2015. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1465049

Resumo

High exploitation of natural stocks and changes in the environment has affected the populations of the native clam Anomalocardia brasiliana, becoming necessary the development of technologies for seeds production in laboratory. Aiming to contribute to the seeds production technology of the native clam A. brasiliana, the density and diet of larval cultivation and time for larviculture was evaluated. In the densities 10 and 30 larvae mL-1 were obtained the better survival of A. brasiliana larvae. Evaluating the larviculture time for settlement, the larvae can be transferred with five days of culture and maintained in the settlement in a density of 25 larvae cm-2. Additionally, bialgais diets with the microalgaes Chaetoceros muelleri and Nannocholopsis oculata, and C. muelleri and Pavlova lutheri showed better growth and survival of A. brasiliana larvae.


A elevada extração em estoques naturais e as alterações no meio ambiente têm comprometido as populações do molusco de areia Anomalocardia brasiliana, tornando cada vez mais necessário o desenvolvimento de tecnologias para a produção de sementes desse bivalve em laboratório. Com o objetivo de contribuir com a tecnologia de produção de sementes do berbigão em ambiente controlado, foram avaliadas a densidade e a dieta no cultivo larval e o tempo de larvicultura de A. brasiliana. Nas densidades de 10 e 30 larvas mL-1 foram obtidos os melhores valores de sobrevivência de larvas de A. brasiliana. Avaliando o tempo de larvicultura para assentamento, conclui-se que as larvas podem ser transferidas com cinco dias de cultivo e mantidas no assentamento na densidade de 25 larvas cm-2. Adicionalmente, larvas de A. brasiliana, alimentadas com dietas bialgais com as microalgas Chaetoceros muelleri e Nannocholopsis oculata e C. muelleri e Pavlova lutheri apresentaram melhores resultados de crescimento e sobrevivência.


Assuntos
Animais , Análise de Sobrevida , Bivalves/crescimento & desenvolvimento , Cardiidae , Larva/crescimento & desenvolvimento , Densidade Demográfica , Testes Laboratoriais
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA