Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 11 de 11
Filtrar
Mais filtros

Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(1): 205-212, Jan.-Feb. 2018. tab, graf
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-888098

Resumo

O presente trabalho avaliou o papel do baço no armazenamento e na reativação das linhagens de células B, representadas por células IgM positivas imunomarcadas no tecido esplênico, bem como a funcionalidade dessas células, sobre a cinética dos linfócitos e na produção sistêmica de anticorpos em tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus). Foram separados dois grupos: grupo memória, constituído por peixes previamente imunizados com hemácia de carneiro a 2,5%, para a geração da memória imune, e o grupo naive, que recebeu o mesmo volume de solução salina a 0,65%. Após 32 dias, os dois grupos foram submetidos a uma nova dose do antígeno na mesma concentração, volume e via de inoculação. A reativação dos clones de memória foi evidenciada pelo aumento do número de células IgM positivas no baço do grupo memória no dia zero/pré-imune. Além disso, o mesmo grupo apresentou aumento dos títulos de anticorpos séricos no 14º dia e no número absoluto de linfócitos no 21º dia em relação ao grupo naive. Esses resultados sugerem que o baço não seja apenas um local de armazenamento, mas também de reativação de células B de memória em tilápia-do-nilo.(AU)


This work aimed to evaluate the role of the spleen in storage and reactivation of the memory B cells, represented by IgM positive cells and the systemic production of sheep antibodies anti-red cell in Nile tilapia (Oreochromis niloticus). Two groups were established: the memory group, containing fish previously immunized with a 2,5% sheep anti-red cell, to generate the immune memory; and the naive group, containing fish that received a 0,65% saline solution. After 32 days, both groups were subjected to a new dose of the same antigen at the same concentration, volume, and inoculation via. The memory clones reactivation was correlated to the increase of the IgM positive cells in the spleen in the memory group at 0 day. The memory group showed an increase in the absolute number of lymphocytes at 21 days and an increase in the antibodies at 14 days after inoculation when compared to the naive group. The results suggest that the spleen may be a storage and reactivation place of memory B cells in Nile tilapia.(AU)


Assuntos
Animais , Imunoglobulina M/análise , Ciclídeos/imunologia , Ciclídeos/sangue , Formação de Anticorpos , Imunoglobulinas/administração & dosagem
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(5): 1565-1568, set.-out. 2018. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-947401

Resumo

Skeletal deformities are frequent problems in cultured fish populations due mainly to unfavorable abiotic conditions, inappropriate nutrition, and genetic factors. These may cause erratic swimming, decrease of conversion rate, growth, and market value. The aim of this case report was to present the occurrence of deformities in juvenile cobia and groupers from an offshore marine farm in Ilhabela, São Paulo, Brazil. Nine cobias and seven juvenile groupers, that presented deformities, were euthanized and fixed in 10% formaldehyde. They were tagged, processed, and stained with "Alcian Blue" (AB) and "Alizarin Red-S" (ARS) for visualization of cartilage and bone tissue, respectively. After evisceration, radiographic examination was performed. The deformities observed in cobia were atrophy of the operculum, disorganization of the gill lamellae, deformity of the lower jaw, kyphosis, and scoliosis. Groupers presented lower jaw deformity and saddleback syndrome. The farm studied in this case report had poor management standards, fed commercial feed for freshwater herbivorous fish and cooked sardines, high inbreeding and absence of adequately trained professionals to manage these species. The sum of these factors must have directly influenced the appearance of these deformities. It is necessary to control this situation to minimize the incidence of malformations that have economic impacts to farmers.(AU)


As deformidades esqueléticas são problemas frequentes em populações de peixes cultivados devido, principalmente, a condições abióticas desfavoráveis, nutrição inapropriada e fatores genéticos. Estas podem causar natação errática, diminuição do índice de conversão, do crescimento e do valor no mercado. O objetivo deste relato de caso foi apresentar a ocorrência de deformidades em cobias e garoupas juvenis provenientes de uma fazenda marinha em sistema offshore, em Ilhabela, São Paulo, Brasil. Nove cobias e sete garoupas juvenis, que apresentavam deformidades, foram sujeitos à eutanásia e fixados em formol a 10%. Os espécimes foram registrados, processados e corados com "Alcian Blue" (AB) e "Alizarin Red-S" (ARS) para visualização de tecido cartilaginoso e ósseo, respectivamente. Os peixes foram eviscerados para o exame radiográfico. As deformidades observadas em cobia foram: atrofia do opérculo, desorganização das lamelas branquiais, deformidade do maxilar inferior, cifose e escoliose. As garoupas apresentaram deformidade do maxilar inferior e síndrome de Saddleback. Os peixes deste relato de caso estiveram sob manejo deficiente, alimentados com ração comercial para peixes herbívoros de água doce e sardinhas cozinhadas, alta consanguinidade e ausência de profissionais adequadamente treinados para o manejo dessas espécies. A soma desses fatores influenciou diretamente na aparição dessas deformidades, precisando ser controlados para minimizar a incidência de malformações que tenham impacto econômico para os produtores.(AU)


Assuntos
Animais , Cifose/veterinária , Perciformes/anormalidades , Pesqueiros
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(5): 1565-1568, set.-out. 2018. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18948

Resumo

Skeletal deformities are frequent problems in cultured fish populations due mainly to unfavorable abiotic conditions, inappropriate nutrition, and genetic factors. These may cause erratic swimming, decrease of conversion rate, growth, and market value. The aim of this case report was to present the occurrence of deformities in juvenile cobia and groupers from an offshore marine farm in Ilhabela, São Paulo, Brazil. Nine cobias and seven juvenile groupers, that presented deformities, were euthanized and fixed in 10% formaldehyde. They were tagged, processed, and stained with "Alcian Blue" (AB) and "Alizarin Red-S" (ARS) for visualization of cartilage and bone tissue, respectively. After evisceration, radiographic examination was performed. The deformities observed in cobia were atrophy of the operculum, disorganization of the gill lamellae, deformity of the lower jaw, kyphosis, and scoliosis. Groupers presented lower jaw deformity and saddleback syndrome. The farm studied in this case report had poor management standards, fed commercial feed for freshwater herbivorous fish and cooked sardines, high inbreeding and absence of adequately trained professionals to manage these species. The sum of these factors must have directly influenced the appearance of these deformities. It is necessary to control this situation to minimize the incidence of malformations that have economic impacts to farmers.(AU)


As deformidades esqueléticas são problemas frequentes em populações de peixes cultivados devido, principalmente, a condições abióticas desfavoráveis, nutrição inapropriada e fatores genéticos. Estas podem causar natação errática, diminuição do índice de conversão, do crescimento e do valor no mercado. O objetivo deste relato de caso foi apresentar a ocorrência de deformidades em cobias e garoupas juvenis provenientes de uma fazenda marinha em sistema offshore, em Ilhabela, São Paulo, Brasil. Nove cobias e sete garoupas juvenis, que apresentavam deformidades, foram sujeitos à eutanásia e fixados em formol a 10%. Os espécimes foram registrados, processados e corados com "Alcian Blue" (AB) e "Alizarin Red-S" (ARS) para visualização de tecido cartilaginoso e ósseo, respectivamente. Os peixes foram eviscerados para o exame radiográfico. As deformidades observadas em cobia foram: atrofia do opérculo, desorganização das lamelas branquiais, deformidade do maxilar inferior, cifose e escoliose. As garoupas apresentaram deformidade do maxilar inferior e síndrome de Saddleback. Os peixes deste relato de caso estiveram sob manejo deficiente, alimentados com ração comercial para peixes herbívoros de água doce e sardinhas cozinhadas, alta consanguinidade e ausência de profissionais adequadamente treinados para o manejo dessas espécies. A soma desses fatores influenciou diretamente na aparição dessas deformidades, precisando ser controlados para minimizar a incidência de malformações que tenham impacto econômico para os produtores.(AU)


Assuntos
Animais , Cifose/veterinária , Perciformes/anormalidades , Pesqueiros
4.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 70(1): 205-212, jan.-fev. 2018. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-18368

Resumo

O presente trabalho avaliou o papel do baço no armazenamento e na reativação das linhagens de células B, representadas por células IgM positivas imunomarcadas no tecido esplênico, bem como a funcionalidade dessas células, sobre a cinética dos linfócitos e na produção sistêmica de anticorpos em tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus). Foram separados dois grupos: grupo memória, constituído por peixes previamente imunizados com hemácia de carneiro a 2,5%, para a geração da memória imune, e o grupo naive, que recebeu o mesmo volume de solução salina a 0,65%. Após 32 dias, os dois grupos foram submetidos a uma nova dose do antígeno na mesma concentração, volume e via de inoculação. A reativação dos clones de memória foi evidenciada pelo aumento do número de células IgM positivas no baço do grupo memória no dia zero/pré-imune. Além disso, o mesmo grupo apresentou aumento dos títulos de anticorpos séricos no 14º dia e no número absoluto de linfócitos no 21º dia em relação ao grupo naive. Esses resultados sugerem que o baço não seja apenas um local de armazenamento, mas também de reativação de células B de memória em tilápia-do-nilo.(AU)


This work aimed to evaluate the role of the spleen in storage and reactivation of the memory B cells, represented by IgM positive cells and the systemic production of sheep antibodies anti-red cell in Nile tilapia (Oreochromis niloticus). Two groups were established: the memory group, containing fish previously immunized with a 2,5% sheep anti-red cell, to generate the immune memory; and the naive group, containing fish that received a 0,65% saline solution. After 32 days, both groups were subjected to a new dose of the same antigen at the same concentration, volume, and inoculation via. The memory clones reactivation was correlated to the increase of the IgM positive cells in the spleen in the memory group at 0 day. The memory group showed an increase in the absolute number of lymphocytes at 21 days and an increase in the antibodies at 14 days after inoculation when compared to the naive group. The results suggest that the spleen may be a storage and reactivation place of memory B cells in Nile tilapia.(AU)


Assuntos
Animais , Ciclídeos/sangue , Ciclídeos/imunologia , Formação de Anticorpos , Imunoglobulina M/análise , Imunoglobulinas/administração & dosagem
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 68(2): 379-386, mar.-abr. 2016. graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-334187

Resumo

A bactéria Streptococcus agalactiae é um potente agente causador de surtos por doenças bacterianas em peixes. O estresse provocado pelo manejo zootécnico e pela má qualidade ambiental torna a tilápia susceptível às infecções por essa bactéria. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a resistência de tilápias-do-nilo imunizadas com soro hiperimune anti-S. agalactiae, posteriormente desafiadas com cepa homóloga da mesma bactéria. Após determinação da DL 50 de S. agalactiae, 36 tilápias foram distribuídas em quatro aquários, dois para o grupo controle e dois para inoculação celomática para produção de anticorpos anti-S. agalactiae. No 21° e 28° dias, foi coletado sangue para obtenção de soro hiperimune utilizado na transferência passiva. Em seguida, 30 tilápias foram distribuídas em três aquários e submetidas a três tratamentos: GI: controle; GII: imunizadas com o soro inativado; GIII: imunizadas com soro ativo. Após 48 horas e sete, 14, 21, 28 e 35 dias, foram realizadas coletas de sangue para titulação de anticorpos anti-S. agalactiae utilizando-se o teste de aglutinação direta. Para avaliar a taxa de sobrevivência, outras 30 tilápias foram distribuídas em três aquários e submetidas a três tratamentos (GI: controle; GII: imunizadas com soro inativado; GIII: imunizadas com soro ativo). Após 48 horas da imunização, as tilápias foram desafiadas via celomática com 100µL de S. agalactiae e avaliadas duas vezes ao dia, pelo período de 35 dias. Os resultados dos títulos séricos de anticorpos foram detectados pela aglutinação direta até o 21° dia pós-transferência passiva, e, no mesmo período, houve proteção de 80% entre os grupos imunizados com soro inativado e soro ativo contendo anticorpos anti-S. agalactiae. Ao final, os grupos soro inativado e soro ativo apresentaram 60 e 80% de proteção, respectivamente, enquanto no grupo controle 100% dos peixes adoeceram, apresentando sinais graves da infecção, e foram eutanasiados. Não houve diferença estatística significativa na taxa de proteção entre os grupos imunizados.(AU)


The Streptococcus agalactiae bacteria is a potent agent which causes outbreaks of bacterial diseases in fish. The stress caused by management and poor environmental quality makes tilapia susceptible to infections, including by bacterium. The aim of this study was to evaluate the resistance of the Nile tilapia immunized with hyperimmune serum against S. agalactiae subsequently challenged with homologous strain of the same bacteria. After determining the DL 50 of S. agalactiae, 36 tilapias were distributed in 4 aquariums, 2 for the control group and 2 for the group via coelomic, inoculated with the DL 50 for anti-S. agalactiae antibodies production. On the 21st and 28th day blood was collected for the obtainment of hiperimmune serum used in passive transference. Then, 30 tilapias were distributed in 3 aquariums submitted to 3 treatments (GI: control; GII: immunized with inactivated-serum; GIII: immunized with non-inactivated serum). After 48 hours, 7, 14, 21, 28 and 35 days blood collections were done for anti-S. agalactiae antibodies titration using the direct agglutination test. For survival evaluation 30 tilapias were distributed in 3 aquariums and submitted to 3 treatments (GI: control; GII: immunized with inactivated-serum; GIII: immunized with non-inactivated serum). After 48 hours of inoculation tilapias were challenged with 100µL of S. agalactiae and monitored twice a day for 35 days. The results showed that titers of antibodies were detected by direct agglutination until the 21st day after passive transference and during the same period the protection between the groups immunized with inactivated serum and non-inactivated serum contending anti-S. agalactiae antibodies was of 80% after challenge with S. agalactiae. In the end, the serum-inactivated serum and active groups had 60 and 80% protection, respectively, while 100% of the fish in the control group developed severe signs of infection and were euthanized. There was no statistical difference in the survival rate between the immunized groups.(AU)


Assuntos
Animais , Streptococcus agalactiae/patogenicidade , Peixes , Surtos de Doenças/veterinária , Infecções Bacterianas/veterinária , Ciclídeos , Infecções Bacterianas , Anticorpos/análise , Imunização Passiva/veterinária , Imunoglobulinas/análise
6.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 61(4): 785-790, Aug. 2009. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-6412

Resumo

IgG and IgM deposits in kidneys of dogs with visceral leishmaniasis (VL) were studied in 25 symptomatic dogs (case) and 15 asymptomatic dogs (control) by an immunohistochemical method. All tested dogs were positive for VL by polymerase chain reaction, enzyme-linked immunosorbent assay, and indirect immunofluorescence test. Kidney fragments were submitted to immunohistochemical reaction. Many morphological patterns of distribution of subendothelial granules were identified for IgG and IgM in glomerular capillaries: global, segmental, diffuse, or focal. Intensity of immunohistochemical reaction to IgG was not significantly different when comparing the symptomatic and the asymptomatic animal groups by Fisher's exact test. IgM reactions were significantly different between groups (P<0.01). Deposits of IgM on mesangial cells and in inflammatory interstitial infiltrate were rarely seen, although IgG reactions were frequent at these sites. This study concluded that immunohistochemical reactions for IgM were more intense than those observed for IgG in canine VL, and these reactions were characterized by distribution of subendothelial granules in glomerular capillaries.(AU)


Caracterizou-se a deposição de IgG e IgM em rins de cães com leishmaniose visceral (LV) pelo uso da técnica imunoistoquímica. Foram estudados rins de 25 cães sintomáticos (caso) e de 15 cães assintomáticos (controle). Todos os animais foram positivos para leishmaniose pela reação em cadeia da polimerase, pelo ELISA e pela imunofluorescência indireta. Fragmentos renais foram submetidos à reação imunoistoquímica. Diversos padrões morfológicos de distribuição de grânulos subendoteliais de IgG e IgM foram identificados nos capilares glomerulares: global, segmentar, difuso ou focal. A intensidade da reação imunoistoquímica da IgG, medida pelo teste exato de Fisher não diferiu entre os grupos sintomáticos e assintomáticos e a intensidade de reação da IgM foi diferente entre os grupos (P<0,01). Depósitos de IgM nas células mesangiais e no infiltrado inflamatório raramente foram visualizados, no entanto as reações IgG foram freqüentemente visualizadas nesses locais. Concluiu-se que as reações de IgM foram mais intensas que as reações de IgG na LV canina e caracterizam-se pela distribuição de grânulos subendoteliais nos capilares glomerulares.(AU)


Assuntos
Animais , Imunoglobulina G , Imunoglobulina M , Leishmaniose Visceral , Imuno-Histoquímica/métodos , Rim/anatomia & histologia , Cães/imunologia
7.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 60(6): 1358-1366, dez. 2008. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-6458

Resumo

Avaliou-se a eficiência da infusão intravenosa de heparina sódica (100UI/kg/8h, a partir de 24h após o fornecimento de carboidrato, até completar 48h) no controle da laminite eqüina experimentalmente induzida por sobrecarga de carboidrato (17,6g de amido de milho/kg de peso corpóreo). Foram utilizados 15 eqüinos adultos, distribuídos em três grupos experimentais: GI (grupo-controle); GII (grupo laminite) e GIII (grupo laminite+heparina). Posteriormente ao fornecimento de carboidrato, os animais foram submetidos a exames físicos e laboratoriais durante um período de 48 horas. Ao final do experimento, os animais foram submetidos à eutanásia pela aplicação intravenosa de 5ml de maleato de acepromazina seguida de 1g de tiopental sódico e 1 litro de solução saturada de KCl para a obtenção de amostras de tecidos dos cascos, necessárias ao exame histológico. Os animais de GII e GIII, submetidos à sobrecarga de carboidratos, desenvolveram laminite, exibindo claudicação 12 e 24h após o fornecimento de carboidrato, respectivamente, bem como aumentos da freqüência cardíaca e do tempo de preenchimento capilar. As alterações histológicas, semelhantes em GII e GIII, eram do tipo degenerativo, como adelgaçamento de lâminas epidérmicas, retração, achatamento e deslocamento de lâminas dérmicas, vacuolização epidérmica e desorganização do tecido epidérmico. A infusão da heparina sódica não preveniu ou atenuou a degeneração laminar.(AU)


The efficacy of intravenous heparin administration (100UI/kg/8h, from 24 to 48h after carbohydrate administration) in the control of carbohydrate overload-induced equine laminitis (17.6g of corn starch/kg live weight) was evaluated. Fifteen horses were allocated into three experimental groups: GI (control group), GII (laminitis group), and GIII (laminitis+heparin group). These animals were submitted to physical and laboratorial examination during 48h. After that time, they were euthanized with intravenous administration of 5ml of acepromazine followed by 1g of thiopental sodium and 1 liter of saturated solution of KCl to obtain hoof tissues samples for histological examination. GII and GIII horses developed laminitis, showing lameness 12 and 24h after carbohydrate administration, respectively, as well increased heart rate and capillary refill time. The histological alterations, similar in GII and GIII, were degenerative lesions, as thinness of epidermal lamina, retraction, flattening and dislocation of the dermal lamina, epidermal vacuolization, and disruption of the epidermal tissues. The occurrence of laminar degeneration was not prevented or attenuated with intravenous heparin administration.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Adulto , Infusões Intravenosas/métodos , Infusões Intravenosas/veterinária , Carboidratos/administração & dosagem , Casco e Garras/anatomia & histologia , Doenças do Pé/veterinária , Doenças do Pé/induzido quimicamente , Heparina/administração & dosagem , Heparina/efeitos adversos , Cavalos
8.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 58(5): 781-787, out. 2006. ilus, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-7162

Resumo

Alterações morfológicas de 11 casos de cães com insuficiência renal foram caracterizadas e classificadas de acordo com os padrões estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde para seres humanos. Glomerulonefrite esclerosante difusa foi diagnosticada em 82,0% dos animais e nefrite intersticial crônica nos 18,0% restantes. Os tipos e freqüência das lesões identificadas foram similares às encontradas na literatura para a insuficiência renal crônica.(AU)


Morphologic alterations of 11 cases of dogs with renal failure were characterized and classified according to the patterns established by the World Health Organization for human beings. Diffuse sclerosing glomerulonephritis was diagnosed in 82.0% of the animals and chronic interstitial nephritis in the remaining 18.0%. The types and frequencies of lesions were similar to the those noticed in the literature for chronic renal failure.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Insuficiência Renal Crônica/classificação , Insuficiência Renal Crônica/veterinária , Insuficiência Renal Crônica/diagnóstico , Glomerulonefrite/classificação , Glomerulonefrite/diagnóstico , Nefrite Intersticial/classificação , Nefrite Intersticial/diagnóstico , Cães
9.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 56(6): 701-708, dez. 2004. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-6134

Resumo

The effect of intratendineous injections of polysulphated glycosaminoglycan (PSGAG) as treatment of collagenase-induced tendonitis was studied. Two groups (GI and GII) of five Arabian horses each, males and females, two to six year-old, were submitted to experimental tendinitis of the superficial digital flexor tendon of the left thoracic limb by intratendineous injection of 1.0ml of collagenase (2.5mg/ml). Seven days after the induced-lesions were created, the horses of GI received five intralesional injections of 1.0ml (125mg) of PSGAG, every four days. Horses of GII received injections of saline in the same dose and rate. Clinical and ultrasonographic evaluations were performed periodically, during 150 days. All animals showed lameness, increased local pain, heat and swelling 24 hours after the injury was created. All signs, except to swelling, which remained visible by the end of the study, showed regression in all animals. Lesions of variable size, shape and position were evidenced by the ultrasonographic evaluation, reaching maximum severity between the seventh and the 23rd days. By the end of the study, the echogenicity grade ranged from 1 to 2, and the grade of fiber alignment from 0 to 2. The histopathologic analysis demonstrated repair areas with intense fibroplasia and neovascularization, collagen fibers poorly organized, and thickened hypercellular endotenon. The data of this study did not show significant differences between the treated and control groups, therefore leading to the conclusion that the intralesional injection of PSGAG did not have beneficial effects in the treatment of collagenase-induced tendinitis.(AU)


Estudou-se o efeito de aplicações intratendíneas do polissulfato de glicosaminoglicanas (PSGAG) no tratamento de tendinite induzida pela colagenase. Dois grupos (GI e GII) de cinco eqüinos da raça Puro-Sangue Árabe, machos e fêmeas, com idades entre dois e seis anos, foram submetidos à tendinite do tendão flexor digital superficial do membro torácico esquerdo por aplicação intratendínea de 1,0ml de colagenase (2,5mg/ml). Decorridos sete dias da indução da lesão, os eqüinos do GI receberam cinco aplicações intralesionais de 1,0ml (125mg) de PSGAG, a intervalos de quatro dias, enquanto que os do GII receberam aplicações de solução fisiológica em igual volume e freqüência. Efetuaram-se avaliações clínicas e ultra-sonográficas, periodicamente, durante 150 dias. Todos os animais apresentaram claudicação e aumento local de sensibilidade, de temperatura e de volume 24 horas após a indução da lesão. Com exceção do aumento de volume, que permaneceu visível até o final do experimento, observou-se regressão de todos os sinais em todos os animais. A avaliação ultra-sonográfica evidenciou lesões de tamanho, forma e posição variados, de maior severidade entre o sétimo e 23º dia. Ao término do experimento, o grau de ecogenicidade encontrava-se entre 1 e 2, e o grau de paralelismo entre 0 e 2. A análise histopatológica evidenciou áreas cicatriciais com intensa fibroplasia e neovascularização, fibras colágenas pouco organizadas e endotendão hipercelular e espessado. Não se observou diferenças significativas entre os grupos quanto ao processo de reparação das lesões, concluindo-se que a aplicação intralesional de PSGAG não produziu efeito benéfico para tratar tendinite induzida por colagenase.(AU)


Assuntos
Animais , Masculino , Feminino , Cavalos , Tendinopatia , Glicosaminoglicanos , Injeções Intralesionais
10.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-442971

Resumo

This study evaluated the use of fibrin glue derived from snake venom in the healing process after canine hysterorrhaphy. Three groups of four animals were submitted to uterine hysterotomy followed by wound closure. In Group 1, double-layer suture was used, the first with Schimieden pattern, the second with Cushing pattern; in Group 2, only fibrin glue; and in Group 3, the same as for Group 1 but with fibrin glue as suture reinforcement. Results indicated that fibrin glue produced less inflammation in the exudative phase, and exacerbated deposition of connective tissue and angiogenesis in the proliferative and maturation phases of the healing process, favoring its evolution.

11.
Ars vet ; 23(1): 32-39, 2007.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-764983

Resumo

Laminitis is a complex disorder that is difficult to diagnose before the onset of lameness. Ten horses were allocated into 2 experimental groups: The 5 animals of GI did not undergo carbohydrate overload (control group) whereas the remaining 5 in GII underwent carbohydrate overload (laminitis group). After carbohydrate was provided to the animals, clinical and laboratorial examination were performed over a 48-hour period. The hoof tissues underwent histological assessment at the end of study. The digital pulse increased from 12 hours on, simultaneous to initial signs of lameness, which increased to Obel grade 3 after 24 hours. Change of external maxilar artery pulse was noted to 24 hours; at the same time an increase of the capillary refill time was seen. It was verified that heart rate and internal temperature increased 36 hours after overfeeding. Eosinopenia occurred 12 hours after carbohydrate overload. The packet cell volume changed after 36 hours, concomitantly with neutrophilia. Mild leucocytosis occurred during the experiment. The changes of the plasma total protein and fibrinogen concentrations and serum aspartate aminotransferase activity were not significant. Although not expected, the serum creatine kynase activity was highest in control group. The serum alkaline phosphatase activity was highest in laminitis group. The major histological changes were degenerative, in


Laminite é um complexo distúrbio metabólico de difícil diagnostico antes do início da claudicação. Foram utilizados dez eqüinos adultos distribuídos em 2 grupos experimentais: GI, 5 animais hígidos (grupo controle) e GII, 5 animais submetidos à dieta com sobrecarga de carboidratos (grupo laminite). Posteriormente ao fornecimento de carboidratos, os animais foram submetidos a exames físicos e laboratorial durante o período de 48 horas. Ao final do experimento procedeu-se a avaliação histológica dos tecidos dos cascos. Notou-se que o pulso digital elevou-se a partir de 12 horas após o início da fase experimental, simultaneamente aos primeiros sinais de claudicação, que evoluíram para grau III 24 horas após. Alteração do pulso da artéria maxilar externa foi notada a partir de 24 horas, coincidindo com o aumento do tempo de preenchimento capilar. Elevações de freqüência cardíaca e da temperatura retal ocorreram 36 a 48 horas após o fornecimento de carboidratos. Notou-se eosinopenia 12 horas após a administração de carboidratos. O volume globular alterou-se a partir de 36 horas, concomitantemente à neutrofilia. Constatou-se discreta leucocitose ao longo da fase experimental. As alterações dos teores plasmáticos de proteína total e de fibrinogênio e a atividade sérica de aspartato aminotransferase não foram significativas. A atividade sérica de creatina quinase foi maior em eqüinos d

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA