Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. bras. Reprod. Anim. ; 44(4): 143-149, out.-dez. 2020. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-763423

Resumo

O objetivo do presente estudo foi identificar os parâmetros bioquímicos do líquido amniótico (LA) no momento do parto de éguas com placentite ascendente e relacionar com parâmetros bioquímicos séricos dos neonatos. Foram utilizadas 36 éguas gestantes da raça Puro Sangue Inglês, divididas em dois grupos: placentite (n=5) e sadias (n=31). A placentite foi definida de acordo com a avaliação clínica, exame ultrassonográfico e histopatologia das placentas. Essas éguas foram submetidas a terapia antimicrobiana, antiinflamatórios e altrenogest. A coleta do LA foi realizada na segunda fase do parto e as amostras sanguíneas dos neonatos imediatamente após o nascimento. Foi observada menor concentração de creatinina no LA de éguas com placentite. Potros provenientes de éguas com placentite foram menores em peso e altura ao nascimento, e apresentaram concentrações elevadas de ureia e reduzidas de PPT na avaliação sérica. Foi observado correlação positiva moderada entre creatinina e ureia no LA e correlação positiva fraca entre a creatinina do LA e sérica dos potros. Concluiu-se que o perfil bioquímico do LA e sérico dos neonatos oriundos de éguas com placentite ascendente diferem de gestações sadias. Sendo que esses parâmetros podem ser utilizados como indicadores de alterações placentárias em éguas.(AU)


The aim of this study was to identify the biochemical parameters of amniotic fluid (AF) at parturition in mares with ascending placentitis, and to relate with biochemical parameters in neonatal foals serum. Thirty-six pregnant Thoroughbred mares were divided in 2 groups: mares with placentitis (n=5) and healthy mares (n=31). Placentitis was identified based on clinical signs, ultrasound evaluation and histopathological features in the placenta. Mares with placentitis were treated with antibiotics, antiinflammatories and altrenogest. AF was collected during the second stage of labor and blood samples were taken immediately after foaling. Lower concentrations of creatinine were found in the AF of mares with placentitis. Foals from mares with placentitis showed smaller height and lower birthweight, also showed increase of urea and decrease of total protein levels in blood serum. A moderate positive correlation between urea and creatinine in AF was observed, and a weak positive correlation was found between creatinine in AF and the serum of foals. In conclusion, biochemical composition of AF and of blood serum of neonatal foals from mares with ascending placentitis are different of healthy mares. So, those analysis could be useful to identify placental changes in mares.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Cavalos/fisiologia , Biomarcadores , Líquido Amniótico , Soro , Creatinina , Ureia , Prenhez
2.
Rev. bras. reprod. anim ; 44(4): 143-149, out.-dez. 2020. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1492629

Resumo

O objetivo do presente estudo foi identificar os parâmetros bioquímicos do líquido amniótico (LA) no momento do parto de éguas com placentite ascendente e relacionar com parâmetros bioquímicos séricos dos neonatos. Foram utilizadas 36 éguas gestantes da raça Puro Sangue Inglês, divididas em dois grupos: placentite (n=5) e sadias (n=31). A placentite foi definida de acordo com a avaliação clínica, exame ultrassonográfico e histopatologia das placentas. Essas éguas foram submetidas a terapia antimicrobiana, antiinflamatórios e altrenogest. A coleta do LA foi realizada na segunda fase do parto e as amostras sanguíneas dos neonatos imediatamente após o nascimento. Foi observada menor concentração de creatinina no LA de éguas com placentite. Potros provenientes de éguas com placentite foram menores em peso e altura ao nascimento, e apresentaram concentrações elevadas de ureia e reduzidas de PPT na avaliação sérica. Foi observado correlação positiva moderada entre creatinina e ureia no LA e correlação positiva fraca entre a creatinina do LA e sérica dos potros. Concluiu-se que o perfil bioquímico do LA e sérico dos neonatos oriundos de éguas com placentite ascendente diferem de gestações sadias. Sendo que esses parâmetros podem ser utilizados como indicadores de alterações placentárias em éguas.


The aim of this study was to identify the biochemical parameters of amniotic fluid (AF) at parturition in mares with ascending placentitis, and to relate with biochemical parameters in neonatal foals’ serum. Thirty-six pregnant Thoroughbred mares were divided in 2 groups: mares with placentitis (n=5) and healthy mares (n=31). Placentitis was identified based on clinical signs, ultrasound evaluation and histopathological features in the placenta. Mares with placentitis were treated with antibiotics, antiinflammatories and altrenogest. AF was collected during the second stage of labor and blood samples were taken immediately after foaling. Lower concentrations of creatinine were found in the AF of mares with placentitis. Foals from mares with placentitis showed smaller height and lower birthweight, also showed increase of urea and decrease of total protein levels in blood serum. A moderate positive correlation between urea and creatinine in AF was observed, and a weak positive correlation was found between creatinine in AF and the serum of foals. In conclusion, biochemical composition of AF and of blood serum of neonatal foals from mares with ascending placentitis are different of healthy mares. So, those analysis could be useful to identify placental changes in mares.


Assuntos
Feminino , Animais , Biomarcadores , Cavalos/fisiologia , Creatinina , Líquido Amniótico , Prenhez , Soro , Ureia
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA