Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. vet. bras ; 43: e07167, 2023. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1431057

Resumo

The study aimed to describe the clinicopathological aspects of 37 cases of pythiosis, 34 in horses and three in mules, from properties located in the Amazon biome of Pará, Brazil. The clinical signs observed in the animals were weakness, poor-to-regular nutritional status, pale mucous membranes, itching at the lesion site, and lameness when the limbs were affected. The lesions were located on the lips, nostrils, rib region, thoracic and abdominal walls, scapular, distal limbs, foreskin, perineum and udder. Macroscopically, ulcerative and granulation-tissue-like masses were observed, with fistulous tracts filled with yellowish and foul-smelling serosanguinous discharges. In the biopsy, it was possible to visualize white and firm areas with foci of yellowish necrotic material and hardened masses, called kunkers. The histopathological examination showed a pyogranulomatous inflammatory reaction with the presence of Pythium insidiosum hyphae, which were impregnated with black, confirming the diagnosis of pythiosis in equids in the Amazon biome, being the first report of the disease in mules in the region.


O trabalho objetivou descrever os aspectos clínico-patológicos de 37 casos suspeitos de pitiose, 34 em equinos e três em muares, provenientes de propriedades localizadas no Pará, bioma amazônico brasileiro. Os sinais clínicos observados nos animais eram caracterizados por debilidade, estado nutricional de ruim a regular, mucosas pálidas, prurido no local da lesão, além de claudicação quando os membros foram acometidos. As lesões eram localizadas nos lábios, narinas, região das costelas, parede torácica e abdominal, escapular, distais dos membros, prepúcio, períneo e úbere. Macroscopicamente observavam-se extensas lesões ulceradas com intensa proliferação de tecido de granulação, de bordos irregulares, com tratos fistulosos, de consistência firme, denominados de "kunkers", preenchidos com material amarelado e friável, possuindo exsudação serossanguinolenta de odor fétido. Ao exame histopatológico observou-se reação inflamatória piogranulomatosa com presença de hifas de Pythium insidiosum, as quais se impregnaram de negro, confirmando o diagnóstico de pitiose em equídeos no Bioma Amazônico, sendo o primeiro relato da doença em muares na região.


Assuntos
Animais , Equidae , Pitiose/diagnóstico , Pitiose/patologia , Pitiose/epidemiologia , Pythium , Biópsia/veterinária , Brasil/epidemiologia , Dermatomicoses/veterinária
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA