Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Rev. bras. parasitol. vet ; 30(4): e013021, 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1347269

Resumo

Abstract To a better insight into the epidemiology and genetic diversity of protozoan hemoparasites infections in wild mammals, this study aimed to the post mortem detection of DNA from species of the order Piroplasmida (Babesia sp., Cytauxzoon sp., and Theileria sp.) and suborder Adelorina (Hepatozoon sp.) using polymerase chain reaction based on the 18S rRNA gene followed by genetic sequencing of blood and spleen samples collected from carcasses of 164 free-ranging and captive wild mammals from Mato Grosso state. Among them, one Leopardus pardalis, three Panthera onca, two Puma concolor were positive for Cytauxzoon sp., and six Tapirus terrestris tested positive for Piroplasmida, while one L. pardalis was positive for Hepatozoon sp. Furthermore, an uncharacterized piroplasmid genetically related to Theileria sp. previously detected in cats from Brazil was described in lowland tapirs. Despite the controversy regarding the epidemiological threat of these protozoa, the detection of these tick-borne agents in wild free-living and captive mammals, even when asymptomatic, demonstrates the importance of monitoring, particularly in hotspots such as the state of Mato Grosso, to verify the circulation and genetic diversity, to anticipate the possible emergence of diseases, and even their consequences to other animals as well as humans.


Resumo Para uma melhor compreensão da epidemiologia e diversidade genética das infecções por hemoprotozoários em mamíferos selvagens, este estudo teve como objetivo a detecção post mortem de DNA de espécies da ordem Piroplasmida (Babesia sp., Cytauxzoon sp. e Theileria sp.) e subordem Adelorina (Hepatozoon sp.), utilizando-se a reação em cadeia pela polimerase, baseada no gene 18S rRNA, seguido de sequenciamento genético de amostras de sangue e baço, coletadas de 164 carcaças de mamíferos selvagens de vida livre e cativos do estado de Mato Grosso. Entre eles, um Leopardus pardalis, três Panthera onca, dois Puma concolor foram positivos para Cytauxzoon sp., e seis Tapirus terrestris testaram positivos para Piroplasmida, enquanto um L. pardalis foi positivo para Hepatozoon sp. Além disso, foi descrito em antas, um piroplasmídeo não caracterizado geneticamente, relacionado à Theileria sp., previamente detectado em gatos do Brasil. Apesar da controvérsia quanto à ameaça epidemiológica desses protozoários, a detecção desses agentes em mamíferos silvestres e cativos, mesmo quando assintomáticos, demonstra a importância do monitoramento, principalmente em hotspots, como no estado de Mato Grosso, para verificar a circulação e a diversidade genética, a fim de antecipar o possível surgimento de doenças e, até mesmo, suas consequências para outros animais, bem como os humanos.


Assuntos
Animais , Gatos , Babesia/genética , Piroplasmida/genética , Panthera , Filogenia , Brasil , DNA de Protozoário/genética
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA