Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 6 de 6
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ci. Rural ; 30(3)2000.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-703655

Resumo

A 6 month old female siamese cat presented since birth spastic paraplegy associated to urinary and fecal incontinence. The neurological examination showed paralysis, analgesia, increased reflexes and damage of the postural reaction in pelvic limbs. Simple and contrasted (myelography) radiography of the thoracolumbar vertebral column showed a lumbar vertebral canal stenosis and narrowing of the spinal cord on thoracic and lumbar vertebrae. On necropsy and histopathology examination it was observed a segmental hypoplasia characterized for narrowing of the spinal cord in T4-T6 and L2-L3, neuronal depletion in gray substance, and nervous filaments connecting the cranial and caudal parts that was covered for entire and dense dura mater. This alteration characteristic a multiple segmental myelodysplasia.


Relata-se o caso de uma gata Siamês de seis meses de idade que desde o nascimento apresentava paraplegia espástica associada à incontinência fecal e urinária. No exame neurológico, exibia paralisia, analgesia, hiperreflexia e perda das reações posturais nos membros posteriores. Radiografias simples e contrastadas (mielografia) da coluna vertebral toracolombar evidenciaram estreitamentos do canal vertebral na região lombar e da medula espinhal, vértebras torácicas e lombares. Na necropsia e exame histopatológico, verificou-se hipoplasia segmentar caracterizada pelo afinamento localizado da medula espinhal em T4-T6 e L2-L3, depleção neuronal na substância cinzenta e filetes nervosos interligando as partes craniais e caudais, todos recobertos por dura mater íntegra e espessada. Essas alterações permitiram concluir o diagnóstico de mielodisplasia segmentar múltipla.

2.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1475412

Resumo

A 6 month old female siamese cat presented since birth spastic paraplegy associated to urinary and fecal incontinence. The neurological examination showed paralysis, analgesia, increased reflexes and damage of the postural reaction in pelvic limbs. Simple and contrasted (myelography) radiography of the thoracolumbar vertebral column showed a lumbar vertebral canal stenosis and narrowing of the spinal cord on thoracic and lumbar vertebrae. On necropsy and histopathology examination it was observed a segmental hypoplasia characterized for narrowing of the spinal cord in T4-T6 and L2-L3, neuronal depletion in gray substance, and nervous filaments connecting the cranial and caudal parts that was covered for entire and dense dura mater. This alteration characteristic a multiple segmental myelodysplasia.


Relata-se o caso de uma gata Siamês de seis meses de idade que desde o nascimento apresentava paraplegia espástica associada à incontinência fecal e urinária. No exame neurológico, exibia paralisia, analgesia, hiperreflexia e perda das reações posturais nos membros posteriores. Radiografias simples e contrastadas (mielografia) da coluna vertebral toracolombar evidenciaram estreitamentos do canal vertebral na região lombar e da medula espinhal, vértebras torácicas e lombares. Na necropsia e exame histopatológico, verificou-se hipoplasia segmentar caracterizada pelo afinamento localizado da medula espinhal em T4-T6 e L2-L3, depleção neuronal na substância cinzenta e filetes nervosos interligando as partes craniais e caudais, todos recobertos por dura mater íntegra e espessada. Essas alterações permitiram concluir o diagnóstico de mielodisplasia segmentar múltipla.

3.
Ci. Rural ; 31(1)2001.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-703761

Resumo

The purpose of this research was to check the effects of the Funkquist A dorsal laminectomy in normal dogs. The technique accomplished consisted in dorsal approach to the spine; removal of T13-L1 laminae with or without vertebral bodies elevation; mantainement of the supraspinous ligament; placement of subcutaneous fat as supramedulary pad; suture of thoracolumbar fascia, subcutaneous and skin; and compressive bandage for seven days. Fourty-eight hours latter all the dogs (10) submitted to this technique showed loss of the postural reactions and paraparesis classified of moderated to serious. Hypalgesia was ascertained in five of them. Trying to discover the causes, was accomplished histologic studies of spinal cord collected 4 and 48 hours after the accomplishment of the laminectomies were conducted, however with modifications as: non-elevation of the vertebral bodies during the surgery and prevention of any type of compression spinal after the laminectomie. Examining these results was possible to conclude that the neurologic dysfunctions were originated from cord lesions caused for: elevation of the vertebral bodies during the laminectomy, possible damage of spinal vessels, destabilization of the spine and a somatory of compressive forces acting upon an uncovered spinal cord. At the necropsy of five dogs realized forty - five days latter were possible to verify: the permanence of the supraspinous ligament; that the fat grafts do not avoid the penetration of the fibrous tissue into the vertebral canal neither its adherency to the dura mater; notorious (p 0.01) flattening of the vertebral canal and deformations of the spinal cords. With support on these results, isn't advise to furfill these surgery procedure in the thoracolumbar junction of dogs. The mantainement of the supraspinatus ligament do not perturb the realization of the laminectomy, minimize the occurrence of the aesthetics defects at the dorsal midline and can participate at the immediate postoperative cord compression.


O objetivo desta pesquisa foi verificar os efeitos da laminectomia dorsal do tipo Funkquist A em cães normais. A técnica realizada consistiu em abordagem dorsal à coluna vertebral; remoção (com ou sem a ajuda da elevação dos corpos vertebrais) das lâminas dorsais de T13 e L1; manutenção do ligamento supra-espinhal; colocação de gordura subcutânea como coxim supramedular; sutura da fáscia toracolombar, subcutâneo e pele; e bandagem compressiva por sete dias. Quarenta e oito horas após a cirurgia, todos os 10 cães submetidos a essa técnica exibiram perda das reações posturais e paresia de moderada a grave nos membros pélvicos. Hipoalgesia foi constatada em cinco deles. Tentando descobrir as causas, foram realizados estudos histológicos de medulas espinhais, coletadas 4 e 48 horas após a realização da laminectomia, porém com modificações como: não elevação dos corpos vertebrais durante a cirurgia e prevenção de qualquer tipo de compressão medular após a laminectomia. Analisando esses resultados, foi possível concluir que as disfunções neurológicas decorreram de lesões medulares ocasionadas possivelmente por: elevações dos corpos vertebrais durante a laminectomia, danificação de vasos espinhais, desestabilização da coluna vertebral e uma somatória de forças compressivas atuantes sobre a medula espinhal desprotegida. Na necropsia de cinco cães, acompanhados por quarenta e cinco dias, foi possível constatar: a permanência do ligamento supra-espinhal; que o enxerto de gordura não evita a penetração do tecido fibroso no canal vertebral nem sua aderência à dura- máter; notório (P 0.01) achatamento do canal vertebral e deformação das medulas espinhais. Com base nos resultados, aconselha-se não realizar esses procedimentos cirúrgicos em cães acometidos de afeções medulares na junção toracolombar. A manutenção do ligamento supra-espinhal não perturba a realização da laminectomia, minimiza a ocorrência de defeitos estéticos na linha média dorsal e pode participar da compressão medular no pós-operatório imediato.

4.
Artigo em Português | LILACS-Express | VETINDEX | ID: biblio-1475522

Resumo

The purpose of this research was to check the effects of the Funkquist A dorsal laminectomy in normal dogs. The technique accomplished consisted in dorsal approach to the spine; removal of T13-L1 laminae with or without vertebral bodies elevation; mantainement of the supraspinous ligament; placement of subcutaneous fat as supramedulary pad; suture of thoracolumbar fascia, subcutaneous and skin; and compressive bandage for seven days. Fourty-eight hours latter all the dogs (10) submitted to this technique showed loss of the postural reactions and paraparesis classified of moderated to serious. Hypalgesia was ascertained in five of them. Trying to discover the causes, was accomplished histologic studies of spinal cord collected 4 and 48 hours after the accomplishment of the laminectomies were conducted, however with modifications as: non-elevation of the vertebral bodies during the surgery and prevention of any type of compression spinal after the laminectomie. Examining these results was possible to conclude that the neurologic dysfunctions were originated from cord lesions caused for: elevation of the vertebral bodies during the laminectomy, possible damage of spinal vessels, destabilization of the spine and a somatory of compressive forces acting upon an uncovered spinal cord. At the necropsy of five dogs realized forty - five days latter were possible to verify: the permanence of the supraspinous ligament; that the fat grafts do not avoid the penetration of the fibrous tissue into the vertebral canal neither its adherency to the dura mater; notorious (p 0.01) flattening of the vertebral canal and deformations of the spinal cords. With support on these results, isn't advise to furfill these surgery procedure in the thoracolumbar junction of dogs. The mantainement of the supraspinatus ligament do not perturb the realization of the laminectomy, minimize the occurrence of the aesthetics defects at the dorsal midline and can participate at the immediate postoperative cord compression.


O objetivo desta pesquisa foi verificar os efeitos da laminectomia dorsal do tipo Funkquist A em cães normais. A técnica realizada consistiu em abordagem dorsal à coluna vertebral; remoção (com ou sem a ajuda da elevação dos corpos vertebrais) das lâminas dorsais de T13 e L1; manutenção do ligamento supra-espinhal; colocação de gordura subcutânea como coxim supramedular; sutura da fáscia toracolombar, subcutâneo e pele; e bandagem compressiva por sete dias. Quarenta e oito horas após a cirurgia, todos os 10 cães submetidos a essa técnica exibiram perda das reações posturais e paresia de moderada a grave nos membros pélvicos. Hipoalgesia foi constatada em cinco deles. Tentando descobrir as causas, foram realizados estudos histológicos de medulas espinhais, coletadas 4 e 48 horas após a realização da laminectomia, porém com modificações como: não elevação dos corpos vertebrais durante a cirurgia e prevenção de qualquer tipo de compressão medular após a laminectomia. Analisando esses resultados, foi possível concluir que as disfunções neurológicas decorreram de lesões medulares ocasionadas possivelmente por: elevações dos corpos vertebrais durante a laminectomia, danificação de vasos espinhais, desestabilização da coluna vertebral e uma somatória de forças compressivas atuantes sobre a medula espinhal desprotegida. Na necropsia de cinco cães, acompanhados por quarenta e cinco dias, foi possível constatar: a permanência do ligamento supra-espinhal; que o enxerto de gordura não evita a penetração do tecido fibroso no canal vertebral nem sua aderência à dura- máter; notório (P 0.01) achatamento do canal vertebral e deformação das medulas espinhais. Com base nos resultados, aconselha-se não realizar esses procedimentos cirúrgicos em cães acometidos de afeções medulares na junção toracolombar. A manutenção do ligamento supra-espinhal não perturba a realização da laminectomia, minimiza a ocorrência de defeitos estéticos na linha média dorsal e pode participar da compressão medular no pós-operatório imediato.

5.
MEDVEP. Rev. cient. Med. Vet. ; 1(2): 104-111, abr.-jun. 2003. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-221

Resumo

As fraturas e luxações da coluna vertebral toracolombar ocorrem com freqüência na clínica de pequenos animais. Dentre as técnicas disponíveis para a imobilização dessa região, a fixação espinhal dorsal apresenta vantagens como: facilidade técnica e rapidez; abordagem menos traumática; imobilização efetuada na área de tensão da coluna desestabilizada; preservação da estabilidade inerente, que é proporcionada pelos processos articulares e ligamentos supra e interespinhoso; facilidade de combinação com outros métodos de fixação. O objetivo deste trabalho foi verificar se a fixação dorsal de fraturas e luxações vertebrais toracolombares de cães e gatos utilizando placas de aço 304 (artesanalmente confeccionadas) é efetiva e resistente o suficiente para promover estabilização espinhal rígida pós-traumatismo. Assim, testou-se a técnica em oito cães e um gato com instabilidade espinhal secundária a trauma. As placas possuíram orifícios em toda extensão, espessura de 1 mm e largura oscilando de 5 a 10mm. Foram fixadas em pares junto aos processos espinhosos, por meio de fios de aço ortopédicos de 0,9mm colocados no espaço interespinhoso. A técnica de fixação dorsal foi bem sucedida em 100% dos pacientes, mantendo o canal vertebral alinhado durante os 45 dias em que os animais foram avaliados clínica e radiograficamente, sem a formação de calo ósseo exuberante e de fraturas dos processos espinhosos onde as placas foram ancoradas(AU)


The fractures and luxations of the thoracolumbar spine occur with frequency in the clinic care of small animals. Among the available techniques for the immobilization of the area, dorsal spinous plating process presents excellent advantages such as: technical ease and speed; reduced trauma; immobilization directly in the area of tension of the destabilized column; preservation of the inherent stability provided by the articular processes and the supra and interspinous ligaments, not to mention the ease of combining the method with other fixation methods. The objective of this work was to verify if the handmade, stainless steel 304 plates are effectively resistant in promoting rigid stabilization of the thoracolumbar vertebral fractures and luxation. The technique was tested in eight dogs and one cat all with secondary spinal instability due to trauma. The plates holes throughout their extension and measure 1mm in thickness and somewhere between 5 to 10mm in width. The plates were fastened in pairs close to the spinous processes with 0,9mm orthopedic wire placed in the interespinhal space. The technique of dorsal process plating was succesfull in 100% of the patients and it maintained the vertebral channel aligned during 45 days of clinical and radiographic appraisal and did not form exuberant bone callus spinous processes fractures where the plates were anchored(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Fixação de Fratura/veterinária , Fraturas da Coluna Vertebral/cirurgia , Fraturas da Coluna Vertebral/veterinária , Medula Espinal , Cães , Gatos
6.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1485018

Resumo

As fraturas e luxações da coluna vertebral toracolombar ocorrem com freqüência na clínica de pequenos animais. Dentre as técnicas disponíveis para a imobilização dessa região, a fixação espinhal dorsal apresenta vantagens como: facilidade técnica e rapidez; abordagem menos traumática; imobilização efetuada na área de tensão da coluna desestabilizada; preservação da estabilidade inerente, que é proporcionada pelos processos articulares e ligamentos supra e interespinhoso; facilidade de combinação com outros métodos de fixação. O objetivo deste trabalho foi verificar se a fixação dorsal de fraturas e luxações vertebrais toracolombares de cães e gatos utilizando placas de aço 304 (artesanalmente confeccionadas) é efetiva e resistente o suficiente para promover estabilização espinhal rígida pós-traumatismo. Assim, testou-se a técnica em oito cães e um gato com instabilidade espinhal secundária a trauma. As placas possuíram orifícios em toda extensão, espessura de 1 mm e largura oscilando de 5 a 10mm. Foram fixadas em pares junto aos processos espinhosos, por meio de fios de aço ortopédicos de 0,9mm colocados no espaço interespinhoso. A técnica de fixação dorsal foi bem sucedida em 100% dos pacientes, mantendo o canal vertebral alinhado durante os 45 dias em que os animais foram avaliados clínica e radiograficamente, sem a formação de calo ósseo exuberante e de fraturas dos processos espinhosos onde as placas foram ancoradas


The fractures and luxations of the thoracolumbar spine occur with frequency in the clinic care of small animals. Among the available techniques for the immobilization of the area, dorsal spinous plating process presents excellent advantages such as: technical ease and speed; reduced trauma; immobilization directly in the area of tension of the destabilized column; preservation of the inherent stability provided by the articular processes and the supra and interspinous ligaments, not to mention the ease of combining the method with other fixation methods. The objective of this work was to verify if the handmade, stainless steel 304 plates are effectively resistant in promoting rigid stabilization of the thoracolumbar vertebral fractures and luxation. The technique was tested in eight dogs and one cat all with secondary spinal instability due to trauma. The plates holes throughout their extension and measure 1mm in thickness and somewhere between 5 to 10mm in width. The plates were fastened in pairs close to the spinous processes with 0,9mm orthopedic wire placed in the interespinhal space. The technique of dorsal process plating was succesfull in 100% of the patients and it maintained the vertebral channel aligned during 45 days of clinical and radiographic appraisal and did not form exuberant bone callus spinous processes fractures where the plates were anchored


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Cães , Fixação de Fratura/veterinária , Fraturas da Coluna Vertebral/cirurgia , Fraturas da Coluna Vertebral/veterinária , Gatos , Medula Espinal
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA