Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 1 de 1
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Acta amaz. ; 47(2): 87-94, abr.-jun 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-688312

Resumo

The hematological and biochemical responses of pirarucu fingerlings (Arapaima gigas) fed with diets containing different concentrations of a glucomannan product derived from yeast and algae were evaluated in order to ascertain the effect of these diets on fish physiology. Four treatments were conducted, with three replications, with 12 fish in each tank. The product evaluated (MycosorbA+(r)) was incorporated into the commercial diet, at four concentrations: 0, 1, 2 and 4 g.kg-1, called M0%, M0.1%, M0.2% and M0.4%, respectively. After 45 days of feeding, blood samples from six fish in each replicate were collected to perform the analyses. Their weight and length were determined to calculate the condition factor and weight gain, but no differences (P > 0.05) were observed among the treatments. No changes to the hematocrit, hemoglobin or erythrocyte levels or to the hematimetric indices of the pirarucus were observed. The glucose and triglyceride levels of the pirarucus in the M0.1% and M0.2% groups were significantly lower than those of the M0% group. The M0.2% group showed higher albumin levels (P < 0.05) than M0% and M0.4%. The M0.4% group showed a total cholesterol level that was significantly higher than in all other treatments. MycosorbA+(r) contributed towards increasing the levels of defense cells in A. gigas. It would be possible to use this product at concentrations of between 0.1% and 0.2%, given that they increase the levels of some defense cells and plasma albumin concentrations, without changes to hematological parameters, cholesterol and triglyceride plasma levels or condition factor.(AU)


As características hematológicas e bioquímicas de alevinos de pirarucu Arapaima gigas alimentados com diferentes concentrações de mananoligossacarídeos derivados de leveduras e algas na dieta foram avaliadas para verificar o efeito sobre sua fisiologia. Quatro tratamentos foram conduzidos com três repetições (12 peixes em cada). O produto avaliado (MycosorbA+(r)) foi incorporado à ração comercial, em quatro níveis: 0, 1, 2 e 4 g kg-1 de ração, denominados M0%, M0,1%, M0,2% e M0,4%, respectivamente. Após 45 dias de alimentação, amostras de sangue de seis peixes de cada repetição foram coletadas para realização das análises. O peso e comprimento foram obtidos para cálculo do fator de condição e ganho de peso, entretanto, não foram observadas diferenças (P>0,05) entre os tratamentos. Assim como não foram observadas alterações nos valores de hematócrito, hemoglobina, eritrócitos e índices hematimétricos dos pirarucus. A concentração de glicose e triglicérides dos pirarucus dos grupos M0,1% e M0,2% foram significativamente menores que o tratamento M0%. Os peixes do tratamento M0,2% apresentaram níveis de albumina maior (P < 0,05) que do M0% e M0,4%. Os peixes alimentados com M0,4% mostraram nível de colesterol total significativamente maior que todos os demais tratamentos. MycosorbA+(r) contribuiu para o aumento das células de defesa de A. gigas, podendo ser utilizado nas concentrações de 0,1% a 0,2%, devido ao aumento do número de certas células de defesa e dos níveis plasmáticos de albumina e por não ter sido observadas outras alterações nos parâmetros hematológicos, nos níveis plasmáticos de colesterol e triglicérides e no fator de condição.(AU)


Assuntos
Animais , Peixes/metabolismo , Dieta/veterinária , Chlorella vulgaris , Saccharomyces cerevisiae , Leucócitos , Oligossacarídeos , Aditivos Alimentares , Análise Química do Sangue , Leveduras
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA