Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 2 de 2
Filtrar
Mais filtros

Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 68(3): 725-732, tab, graf
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: lil-785697

Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar os valores energéticos de rações expandidas, obtidas em diferentes temperaturas de expansão para frangos de corte em diferentes idades. As rações foram expandidas nas temperaturas: 80; 100; 120; 140ºC. Dois ensaios biológicos foram conduzidos utilizando-se o método tradicional de coleta total de excretas para determinar a energia metabolizável aparente corrigida (EMAn). Os ensaios metabólicos foram conduzidos com pintos machos Cobb, de 11 a 19 dias (fase inicial) e de 27 a 35 dias de idade (fase de crescimento), utilizando-se as mesmas aves do primeiro ensaio e, assim, preservando os tratamentos a que foram submetidas. Os valores da EMAn das rações da fase inicial foram: 2937; 2900; 2806 e 2751kcal/kg, e da fase de crescimento: 3045; 3031; 3115 e 2977kcal/kg, respectivamente. Os resultados mostraram uma redução linear dos níveis de EMn com o aumento da temperatura de expansão na idade de 11 a 19 dias. As perdas relativas entre as rações expandidas a 80 e 100ºC foram mínimas, enquanto nas temperaturas de 120 e 140ºC foram significativamente superiores. No ensaio de metabolismo para a fase de crescimento, verificou-se que as perdas relativas entre as rações expandidas a 80 e 100ºC foram pequenas (-14kcal). Para a ração expandida a 120ºC, o valor energético foi superior (84 kcal), enquanto para 140ºC foi significativamente inferior (-138kcal). Esses resultados mostram que, na fase de crescimento, os frangos de corte maximizaram o aproveitamento energético das rações na temperatura de expansão de 120ºC e que, em temperaturas acima desse nível, ocorrem altas perdas da EMAn das rações, que podem comprometer o consumo, a deposição de proteína e a conversão alimentar e, consequentemente, trazer grandes prejuízos econômicos pelo menos à idade de abate. As temperaturas de expansão de rações entre 80 e 100ºC apresentaram os melhores valores de EMAn para frangos com idade entre 15 e 10 dias, enquanto para idade de 31 a 35 dias foi de 120ºC.(AU)


The aim of this study was to determine the energetic value of feed in different expansion temperatures for broilers of different ages. The feedexpanded in the following temperatures: 80; 100, 120 and 140ºC. Two biological assays were run to establish apparent metabolizable energy corrected by nitrogen balance (AMEN) using the traditional total excreta collection method. In the first assay Cobb chicks were used from 11 to 19 days of age (initial period), and 29 to 37 days of age (growth period), as well as the same treatments of the first assay. The AMEN values for the initial period were respectively: 2937, 2900, 2806 and 2751 kcal/kg; and broilers in growing period were respectively: 3045, 3031, 3115 and 2977 kcal/kg. The results showed a linear decrease of the levels EMAN with an increase of the temperature of expansion from 11 to 19 days old. The loss relation between feed expanded at 80 and 100ºC were minimal, while in temperatures between 120 and 140ºC they were significantly higher. In the metabolic assay for period growth, we observed that the relation of energy values between feed expanded at 80 and 100ºC were smaller (14 kcal), while for the expanded in 120ºC they were superior (84 kcal), and at 140ºC were inferior (138 kcal). These results suggest greater energy utilization efficiency in period growth at a temperature of 120 ºC, while in temperatures above of this level there was greater loss of EMAN in feeds, which can prejudice feed intake, protein deposition and feed conversion, and consequently damage economics by increasing slaughter age. The expansion temperatures in feed between 80 and 100ºC showed the best EMAN values for broilers with 15 - 19 days of age, while for 31 - 35 days old it was 120 ºC.(AU)


Assuntos
Animais , Ração Animal , Galinhas/metabolismo , Ingestão de Energia , Eliminação de Excretas/efeitos adversos , Aves Domésticas/metabolismo , Temperatura
2.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 68(3): 725-732, 2016. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-338187

Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar os valores energéticos de rações expandidas, obtidas em diferentes temperaturas de expansão para frangos de corte em diferentes idades. As rações foram expandidas nas temperaturas: 80; 100; 120; 140ºC. Dois ensaios biológicos foram conduzidos utilizando-se o método tradicional de coleta total de excretas para determinar a energia metabolizável aparente corrigida (EMAn). Os ensaios metabólicos foram conduzidos com pintos machos Cobb, de 11 a 19 dias (fase inicial) e de 27 a 35 dias de idade (fase de crescimento), utilizando-se as mesmas aves do primeiro ensaio e, assim, preservando os tratamentos a que foram submetidas. Os valores da EMAn das rações da fase inicial foram: 2937; 2900; 2806 e 2751kcal/kg, e da fase de crescimento: 3045; 3031; 3115 e 2977kcal/kg, respectivamente. Os resultados mostraram uma redução linear dos níveis de EMn com o aumento da temperatura de expansão na idade de 11 a 19 dias. As perdas relativas entre as rações expandidas a 80 e 100ºC foram mínimas, enquanto nas temperaturas de 120 e 140ºC foram significativamente superiores. No ensaio de metabolismo para a fase de crescimento, verificou-se que as perdas relativas entre as rações expandidas a 80 e 100ºC foram pequenas (-14kcal). Para a ração expandida a 120ºC, o valor energético foi superior (84 kcal), enquanto para 140ºC foi significativamente inferior (-138kcal). Esses resultados mostram que, na fase de crescimento, os frangos de corte maximizaram o aproveitamento energético das rações na temperatura de expansão de 120ºC e que, em temperaturas acima desse nível, ocorrem altas perdas da EMAn das rações, que podem comprometer o consumo, a deposição de proteína e a conversão alimentar e, consequentemente, trazer grandes prejuízos econômicos pelo menos à idade de abate. As temperaturas de expansão de rações entre 80 e 100ºC apresentaram os melhores valores de EMAn para frangos com idade entre 15 e 10 dias, enquanto para idade de 31 a 35 dias foi de 120ºC.(AU)


The aim of this study was to determine the energetic value of feed in different expansion temperatures for broilers of different ages. The feedexpanded in the following temperatures: 80; 100, 120 and 140ºC. Two biological assays were run to establish apparent metabolizable energy corrected by nitrogen balance (AMEN) using the traditional total excreta collection method. In the first assay Cobb chicks were used from 11 to 19 days of age (initial period), and 29 to 37 days of age (growth period), as well as the same treatments of the first assay. The AMEN values for the initial period were respectively: 2937, 2900, 2806 and 2751 kcal/kg; and broilers in growing period were respectively: 3045, 3031, 3115 and 2977 kcal/kg. The results showed a linear decrease of the levels EMAN with an increase of the temperature of expansion from 11 to 19 days old. The loss relation between feed expanded at 80 and 100ºC were minimal, while in temperatures between 120 and 140ºC they were significantly higher. In the metabolic assay for period growth, we observed that the relation of energy values between feed expanded at 80 and 100ºC were smaller (14 kcal), while for the expanded in 120ºC they were superior (84 kcal), and at 140ºC were inferior (138 kcal). These results suggest greater energy utilization efficiency in period growth at a temperature of 120 ºC, while in temperatures above of this level there was greater loss of EMAN in feeds, which can prejudice feed intake, protein deposition and feed conversion, and consequently damage economics by increasing slaughter age. The expansion temperatures in feed between 80 and 100ºC showed the best EMAN values for broilers with 15 - 19 days of age, while for 31 - 35 days old it was 120 ºC.(AU)


Assuntos
Animais , Galinhas/metabolismo , Ração Animal , Eliminação de Excretas/efeitos adversos , Ingestão de Energia , Aves Domésticas/metabolismo , Temperatura , Amido
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA