Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Ano de publicação
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ars vet ; 37(4): 225-231, 2021. map, tab, ilus, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1463602

Resumo

No Exército Brasileiro, existem 18 Laboratórios de Inspeção de Alimentos e Bromatologia (LIAB) que realizam o controle de qualidade e identidade de todo gênero alimentício adquirido pela Instituição para consumo das tropas. Peixes adquiridos da agricultura familiar e de empresas com inspeção realizadas pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) fazem parte do cardápio proteico dos mais de vinte mil militares distribuídos na Amazônia Ocidental. O objetivo deste estudo foi investigar a qualidade dos peixes adquiridos pelo Exército Brasileiro e consumidos na Amazônia Ocidental, por meio de levantamento dos laudos de análises físico-químicas e microbiológicas expedidos pelo 12º LIAB, instalado no 12º batalhão de Suprimento em Manaus – AM no período de 2015 a 2020. De um total de 528.954 toneladas de peixes adquiridos no período estudado, 5% foram consideradas impróprias para consumo. Tais amostras do lote apresentaram alterações em parâmetros físico-químicos, pois testaram positivas para vestígios de gás sulfídrico (H2S) e amônia (NH3), além de pH acima de 7, caracterizando processo de deterioração de produtos, além de ocultação de informações no rótulo de produtos. O estudo constatou registros de temperaturas superiores a -12°C nas amostras coletadas e consequente recristalização, bem como três lotes apresentaram peso inferior aos descritos nas embalagens, inclusive no teste de glaciamento, dentre os quais uma remessa excedeu o limite do peso. Quanto às análises microbiológicas, a Salmonella spp. foi ausente para todas as amostras, das 46 análises de contagem de Staphylococcus coagulase-positivo (UFC/g), 27 apresentaram crescimento dentro dos limites estabelecidos (<5x10³ UFC/g) e 5 sem crescimento representativo (<10 UFC/g), as demais crescimento ausente. De todos os laudos, 36% tiveram considerações no perecer final, dentre estes, 1 rejeitado e os demais recebimentos com ressalvas. Por fim, o levantamento revelou que os fornecedores do produto demonstraram maior preocupação aos critérios sanitários exigidos nos editais e proporcionando maior qualidade do peixe recebido. Assim, a aprovação ou reprovação dos alimentos nos LIABs é importante para garantir o padrão de qualidade higiênico-sanitário dos alimentos consumidos pelas tropas do Exército Brasileiro.


Assuntos
Carne/análise , Controle de Qualidade , Ingestão de Alimentos , Técnicas Microbiológicas/análise , Peixes
2.
Ars Vet. ; 37(4): 225-231, 2021. mapas, tab, ilus, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-33033

Resumo

No Exército Brasileiro, existem 18 Laboratórios de Inspeção de Alimentos e Bromatologia (LIAB) que realizam o controle de qualidade e identidade de todo gênero alimentício adquirido pela Instituição para consumo das tropas. Peixes adquiridos da agricultura familiar e de empresas com inspeção realizadas pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) fazem parte do cardápio proteico dos mais de vinte mil militares distribuídos na Amazônia Ocidental. O objetivo deste estudo foi investigar a qualidade dos peixes adquiridos pelo Exército Brasileiro e consumidos na Amazônia Ocidental, por meio de levantamento dos laudos de análises físico-químicas e microbiológicas expedidos pelo 12º LIAB, instalado no 12º batalhão de Suprimento em Manaus AM no período de 2015 a 2020. De um total de 528.954 toneladas de peixes adquiridos no período estudado, 5% foram consideradas impróprias para consumo. Tais amostras do lote apresentaram alterações em parâmetros físico-químicos, pois testaram positivas para vestígios de gás sulfídrico (H2S) e amônia (NH3), além de pH acima de 7, caracterizando processo de deterioração de produtos, além de ocultação de informações no rótulo de produtos. O estudo constatou registros de temperaturas superiores a -12°C nas amostras coletadas e consequente recristalização, bem como três lotes apresentaram peso inferior aos descritos nas embalagens, inclusive no teste de glaciamento, dentre os quais uma remessa excedeu o limite do peso. Quanto às análises microbiológicas, a Salmonella spp. foi ausente para todas as amostras, das 46 análises de contagem de Staphylococcus coagulase-positivo (UFC/g), 27 apresentaram crescimento dentro dos limites estabelecidos (<5x10³ UFC/g) e 5 sem crescimento representativo (<10 UFC/g), as demais crescimento ausente. De todos os laudos, 36% tiveram considerações no perecer final, dentre estes, 1 rejeitado e os demais recebimentos com ressalvas. Por fim, o levantamento revelou que os fornecedores do produto demonstraram maior preocupação aos critérios sanitários exigidos nos editais e proporcionando maior qualidade do peixe recebido. Assim, a aprovação ou reprovação dos alimentos nos LIABs é importante para garantir o padrão de qualidade higiênico-sanitário dos alimentos consumidos pelas tropas do Exército Brasileiro.(AU)


Assuntos
Carne/análise , Ingestão de Alimentos , Técnicas Microbiológicas/análise , Controle de Qualidade , Peixes
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA