Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 14 de 14
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Ars vet ; 37(1): 31-34, 2021. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: biblio-1463569

Resumo

A transfusão de hemocomponente na medicina veterinária vem aumentando nos últimos anos, com isso aumenta-se também o potencial de reações transfusionais, que eventualmente podem ser fatais. Neste estudo, um cão de 3 meses de idade, fêmea, Sem Raça Definida com diagnóstico de hemoparasitose, realizado a partir de hemograma (anemia regenerativa com visualização de mórula de Ehrlichia canis em leucócitos e trombocitopenia de 80 mil plaquetas/dL) e ultrassonografia (hepatoesplenomegalia), foi encaminhado ao banco de sangue para ser submetido a transfusão de concentrado de plaquetas (CP), visto que apresentava petéquias, sufusões abdominais e havia sofrido alguns episódios de epistaxe. Após exame físico da paciente que se apresentava com parâmetros normais para a espécie, iniciou-se a transfusão do CP pela veia cefálica. Aos 30 minutos do início do procedimento documentou-se sialorréia intensa e eritema cutânea. A transfusão foi interrompida. Aplicou-se 0,5 mg/Kg de dexametasona por via intravenosa, 0,044 mg/Kg de atropina e 0,2 mg/Kg de prometazina ambos por via subcutânea, e em 40 minutos ocorreu normalização dos parâmetros clínicos. A transfusão de concentrado de plaquetas é um procedimento terapêutico e profilático importante no tratamento e prevenção de hemorragias, quando por deficiência numérica ou qualitativa das plaquetas. No entanto, riscos inerentes ao processo devem ser considerados, e expostos ao tutor. Contudo, descrevemos neste relato reação adversa em cão jovem (hipersensibilidade tipo 1) revertida com o uso imediato de corticosteróide associado a um antagonista colinérgico e anti-histaminico.


The transfusion of blood components in veterinary medicine has been increasing in recent years, thereby increasing the potential for transfusion reactions, which can eventually be fatal. In this study, a 3-month-old, female, Non-Breed dog diagnosed with hemoparasitosis, carried out using a complete blood count (regenerative anemia with visualization of Ehrlichia canis morula in leukocytes and thrombocytopenia of 80 thousand platelets/dL) and ultrasonography (hepatosplenomegaly), was referred to the blood bank to undergo a transfusion of platelet concentrate (PC), since she had petechiae, abdominal suffusions and had suffered some episodes of epistaxis. After physical examination of the patient who presented with normal parameters for the species, began the transfusion of PC through the cephalic vein. At 30 minutes from the beginning of the procedure, intense sialorrhea and skin erythema were documented. The transfusion was stopped, and 0.5 mg / kg of dexamethasone was applied intravenously, 0.044 mg / kg of atropine and 0.2 mg / kg of promethazine both subcutaneously. 40 minutes latter occurred normalization of clinical parameters. Platelet concentrate transfusion is an important therapeutic and prophylactic procedure in the treatment and prevention of bleeding, when due to numerical or qualitative platelet deficiency. However, risks inherent to the process must be considered, and exposed to the tutor. In this report, we describe an adverse reaction in a young dog (type 1 hypersensitivity) reversed with the immediate use of corticosteroids associated with a cholinergic and antihistamine antagonist.


Assuntos
Animais , Cães , Cães/imunologia , Cães/sangue , Fatores Imunológicos , Transfusão de Plaquetas
2.
Ars Vet. ; 37(1): 31-34, 2021. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-30778

Resumo

A transfusão de hemocomponente na medicina veterinária vem aumentando nos últimos anos, com isso aumenta-se também o potencial de reações transfusionais, que eventualmente podem ser fatais. Neste estudo, um cão de 3 meses de idade, fêmea, Sem Raça Definida com diagnóstico de hemoparasitose, realizado a partir de hemograma (anemia regenerativa com visualização de mórula de Ehrlichia canis em leucócitos e trombocitopenia de 80 mil plaquetas/dL) e ultrassonografia (hepatoesplenomegalia), foi encaminhado ao banco de sangue para ser submetido a transfusão de concentrado de plaquetas (CP), visto que apresentava petéquias, sufusões abdominais e havia sofrido alguns episódios de epistaxe. Após exame físico da paciente que se apresentava com parâmetros normais para a espécie, iniciou-se a transfusão do CP pela veia cefálica. Aos 30 minutos do início do procedimento documentou-se sialorréia intensa e eritema cutânea. A transfusão foi interrompida. Aplicou-se 0,5 mg/Kg de dexametasona por via intravenosa, 0,044 mg/Kg de atropina e 0,2 mg/Kg de prometazina ambos por via subcutânea, e em 40 minutos ocorreu normalização dos parâmetros clínicos. A transfusão de concentrado de plaquetas é um procedimento terapêutico e profilático importante no tratamento e prevenção de hemorragias, quando por deficiência numérica ou qualitativa das plaquetas. No entanto, riscos inerentes ao processo devem ser considerados, e expostos ao tutor. Contudo, descrevemos neste relato reação adversa em cão jovem (hipersensibilidade tipo 1) revertida com o uso imediato de corticosteróide associado a um antagonista colinérgico e anti-histaminico.(AU)


The transfusion of blood components in veterinary medicine has been increasing in recent years, thereby increasing the potential for transfusion reactions, which can eventually be fatal. In this study, a 3-month-old, female, Non-Breed dog diagnosed with hemoparasitosis, carried out using a complete blood count (regenerative anemia with visualization of Ehrlichia canis morula in leukocytes and thrombocytopenia of 80 thousand platelets/dL) and ultrasonography (hepatosplenomegaly), was referred to the blood bank to undergo a transfusion of platelet concentrate (PC), since she had petechiae, abdominal suffusions and had suffered some episodes of epistaxis. After physical examination of the patient who presented with normal parameters for the species, began the transfusion of PC through the cephalic vein. At 30 minutes from the beginning of the procedure, intense sialorrhea and skin erythema were documented. The transfusion was stopped, and 0.5 mg / kg of dexamethasone was applied intravenously, 0.044 mg / kg of atropine and 0.2 mg / kg of promethazine both subcutaneously. 40 minutes latter occurred normalization of clinical parameters. Platelet concentrate transfusion is an important therapeutic and prophylactic procedure in the treatment and prevention of bleeding, when due to numerical or qualitative platelet deficiency. However, risks inherent to the process must be considered, and exposed to the tutor. In this report, we describe an adverse reaction in a young dog (type 1 hypersensitivity) reversed with the immediate use of corticosteroids associated with a cholinergic and antihistamine antagonist.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães/sangue , Cães/imunologia , Fatores Imunológicos , Transfusão de Plaquetas
3.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(1): 131-135, Jan.-Feb. 2020. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1088937

Resumo

A ten-month-old male Yorkshire terrier dog was evaluated via CT four months after traumatic brain injury. The head CT scan showed dilated ventricles associated with a peripheral crescent-shaped collection of blood near the right parietal bone with a mineralized area. The visceral layer of the hematoma was hyperattenuating on the native scan and showed moderate contrast enhancement after administration of intravenous iodinated contrast medium. No fractures were identified in the calvarium. These findings were compatible with acute-on-chronic calcified subdural hematoma, which have been described with more detail in humans. This is the first report to include the description of the imaging findings related to this condition using computed tomography in a dog.(AU)


Um cão Yorkshire Terrier, de 10 meses de idade, foi avaliado por tomografia computadorizada, quatro meses após lesão encefálica de origem traumática. A tomografia da cabeça demonstrou dilatação dos ventrículos associada com coleção de sangue periférico, em formato crescente, próxima ao osso parietal direito, com uma área mineralizada interna. A camada visceral do hematoma era hiperatenuante no exame pré-contraste e demonstrou moderado aumento de atenuação radiográfica após a administração de contraste iodado intravenoso. Fraturas no calvário não foram identificadas. Esses achados foram compatíveis com agudização de hematoma subdural crônico calcificado, condição que tem sido descrita com mais detalhes em humanos. Este é o primeiro relato que descreve os achados de imagem, por tomografia computadorizada, em um cão, relacionados a essa condição.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Hematoma Subdural Agudo/veterinária , Hematoma Subdural Crônico/veterinária , Traumatismos Craniocerebrais/veterinária , Tomografia Computadorizada por Raios X/veterinária
4.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(1): 131-135, Jan.-Feb. 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26656

Resumo

A ten-month-old male Yorkshire terrier dog was evaluated via CT four months after traumatic brain injury. The head CT scan showed dilated ventricles associated with a peripheral crescent-shaped collection of blood near the right parietal bone with a mineralized area. The visceral layer of the hematoma was hyperattenuating on the native scan and showed moderate contrast enhancement after administration of intravenous iodinated contrast medium. No fractures were identified in the calvarium. These findings were compatible with acute-on-chronic calcified subdural hematoma, which have been described with more detail in humans. This is the first report to include the description of the imaging findings related to this condition using computed tomography in a dog.(AU)


Um cão Yorkshire Terrier, de 10 meses de idade, foi avaliado por tomografia computadorizada, quatro meses após lesão encefálica de origem traumática. A tomografia da cabeça demonstrou dilatação dos ventrículos associada com coleção de sangue periférico, em formato crescente, próxima ao osso parietal direito, com uma área mineralizada interna. A camada visceral do hematoma era hiperatenuante no exame pré-contraste e demonstrou moderado aumento de atenuação radiográfica após a administração de contraste iodado intravenoso. Fraturas no calvário não foram identificadas. Esses achados foram compatíveis com agudização de hematoma subdural crônico calcificado, condição que tem sido descrita com mais detalhes em humanos. Este é o primeiro relato que descreve os achados de imagem, por tomografia computadorizada, em um cão, relacionados a essa condição.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Hematoma Subdural Agudo/veterinária , Hematoma Subdural Crônico/veterinária , Traumatismos Craniocerebrais/veterinária , Tomografia Computadorizada por Raios X/veterinária
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(4): 1263-1270, July-Aug. 2020. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1131508

Resumo

Glicocorticoides são amplamente utilizados na clínica de pequenos animais, entretanto seu uso contínuo pode causar efeitos colaterais. Os gatos são considerados menos susceptíveis a esses efeitos do que outras espécies, mas existem poucos trabalhos abordando os efeitos adversos em felinos. O objetivo deste estudo foi avaliar possíveis alterações laboratoriais, histopatológicas e do grau de atenuação radiográfica do parênquima hepático de gatas submetidas à terapia com prednisolona. Um ensaio clínico foi realizado em quatro gatas hígidas, as quais receberam prednisolona, por via oral, na dose de 3mg/kg, durante 60 dias consecutivos. Nos achados histopatológicos após 60 dias de tratamento, observou-se desorganização dos cordões de hepatócitos e degeneração vacuolar, além de necrose de hepatócitos, porém não foram observados sinais de fibrose no parênquima hepático. Os dados da tomografia computadorizada demonstram aumento do grau de atenuação do parênquima hepático a partir do 30º dia da administração de prednisolona, que persistiu até o final do experimento. No presente estudo, foi possível caracterizar a existência de hepatopatia esteroidal em gatos em estágios precoces da terapia com prednisolona.(AU)


Glucocorticoids are widely used medications in small animal practice; however, its continuous use can have side effects. Cats are considered less susceptible than other species, however, the literature does not usually address adverse effects in felines. The objective of this study was to evaluate possible laboratory and histopathologic changes, as well as changes to the degree of radiographic attenuation of the hepatic parenchyma in cats treated with prednisolone. A clinical trial was done in four healthy cats, who received prednisolone orally at 3mg/kg during 60 consecutive days. In the histopathologic findings at 60 days of treatment, there were disorganized hepatocyte chords and vacuolar degeneration, as well as hepatocyte necrosis, however, there were no signs of fibrosis in the hepatic parenchyma. Data obtained via computed tomography showed increase of the degree of attenuation in the hepatic parenchyma from day 30 of prednisolone therapy, which persisted until the end of the experiment. In the present study, it was possible to characterize the existence of steroidal hepathopathy in cats in the early stages of prednisolone therapy.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Gatos , Prednisolona/administração & dosagem , Hepatócitos/efeitos dos fármacos , Glucocorticoides/efeitos adversos , Fibrose , Tomografia Computadorizada por Raios X/veterinária , Tecido Parenquimatoso
6.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 72(4): 1263-1270, July-Aug. 2020. tab, ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-30250

Resumo

Glicocorticoides são amplamente utilizados na clínica de pequenos animais, entretanto seu uso contínuo pode causar efeitos colaterais. Os gatos são considerados menos susceptíveis a esses efeitos do que outras espécies, mas existem poucos trabalhos abordando os efeitos adversos em felinos. O objetivo deste estudo foi avaliar possíveis alterações laboratoriais, histopatológicas e do grau de atenuação radiográfica do parênquima hepático de gatas submetidas à terapia com prednisolona. Um ensaio clínico foi realizado em quatro gatas hígidas, as quais receberam prednisolona, por via oral, na dose de 3mg/kg, durante 60 dias consecutivos. Nos achados histopatológicos após 60 dias de tratamento, observou-se desorganização dos cordões de hepatócitos e degeneração vacuolar, além de necrose de hepatócitos, porém não foram observados sinais de fibrose no parênquima hepático. Os dados da tomografia computadorizada demonstram aumento do grau de atenuação do parênquima hepático a partir do 30º dia da administração de prednisolona, que persistiu até o final do experimento. No presente estudo, foi possível caracterizar a existência de hepatopatia esteroidal em gatos em estágios precoces da terapia com prednisolona.(AU)


Glucocorticoids are widely used medications in small animal practice; however, its continuous use can have side effects. Cats are considered less susceptible than other species, however, the literature does not usually address adverse effects in felines. The objective of this study was to evaluate possible laboratory and histopathologic changes, as well as changes to the degree of radiographic attenuation of the hepatic parenchyma in cats treated with prednisolone. A clinical trial was done in four healthy cats, who received prednisolone orally at 3mg/kg during 60 consecutive days. In the histopathologic findings at 60 days of treatment, there were disorganized hepatocyte chords and vacuolar degeneration, as well as hepatocyte necrosis, however, there were no signs of fibrosis in the hepatic parenchyma. Data obtained via computed tomography showed increase of the degree of attenuation in the hepatic parenchyma from day 30 of prednisolone therapy, which persisted until the end of the experiment. In the present study, it was possible to characterize the existence of steroidal hepathopathy in cats in the early stages of prednisolone therapy.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Gatos , Prednisolona/administração & dosagem , Hepatócitos/efeitos dos fármacos , Glucocorticoides/efeitos adversos , Fibrose , Tomografia Computadorizada por Raios X/veterinária , Tecido Parenquimatoso
7.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(6): 1861-1864, Nov.-Dec. 2019. ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1055141

Resumo

Computed tomography of the head of an otter with a history of incoordination, visual deficits, and seizures was performed. Intracranial images revealed a large non-enhancing fluid attenuating cystic lesion in the left frontoparietal region communicating with the left lateral ventricle and subarachnoid space. These findings are consistent with a congenital brain cavity filled by cerebrospinal fluid, with porencephaly being the most probable diagnosis based on the clinical and tomographic findings. The authors highlight the rarity of such a cystic lesion in wild animals, with this being the first report in otters.(AU)


Realizou-se o exame tomográfico do crânio de uma lontra com histórico de incoordenação, déficit visual e convulsões. Imagens intracranianas revelaram grande lesão cística não captante de contraste em região frontoparietal esquerda, apresentando comunicação com o ventrículo lateral esquerdo e espaço subaracnoidea. Esses achados foram consistentes com cavitação cerebral congênita preenchida por fluido cerebroespinhal, sendo porencefalia o diagnóstico de maior probabilidade com base nos achados clínicos e tomográficos. Destaca-se a raridade dessa condição em animais silvestres, sendo este o primeiro relato em lontras.(AU)


Assuntos
Animais , Lontras/líquido cefalorraquidiano , Cavidades Cranianas , Porencefalia/veterinária , Anormalidades Congênitas/veterinária , Tomografia Computadorizada por Raios X/veterinária , Sistema Nervoso Central
8.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 71(6): 1861-1864, Nov.-Dec. 2019. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-26554

Resumo

Computed tomography of the head of an otter with a history of incoordination, visual deficits, and seizures was performed. Intracranial images revealed a large non-enhancing fluid attenuating cystic lesion in the left frontoparietal region communicating with the left lateral ventricle and subarachnoid space. These findings are consistent with a congenital brain cavity filled by cerebrospinal fluid, with porencephaly being the most probable diagnosis based on the clinical and tomographic findings. The authors highlight the rarity of such a cystic lesion in wild animals, with this being the first report in otters.(AU)


Realizou-se o exame tomográfico do crânio de uma lontra com histórico de incoordenação, déficit visual e convulsões. Imagens intracranianas revelaram grande lesão cística não captante de contraste em região frontoparietal esquerda, apresentando comunicação com o ventrículo lateral esquerdo e espaço subaracnoidea. Esses achados foram consistentes com cavitação cerebral congênita preenchida por fluido cerebroespinhal, sendo porencefalia o diagnóstico de maior probabilidade com base nos achados clínicos e tomográficos. Destaca-se a raridade dessa condição em animais silvestres, sendo este o primeiro relato em lontras.(AU)


Assuntos
Animais , Lontras/líquido cefalorraquidiano , Cavidades Cranianas , Porencefalia/veterinária , Anormalidades Congênitas/veterinária , Tomografia Computadorizada por Raios X/veterinária , Sistema Nervoso Central
9.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(4): 933-940, jul.-ago. 2017. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-876687

Resumo

Fraturas costumam ocorrer com encavalgamento das extremidades ósseas, dificultando, assim, sua redução. Esta pesquisa teve como objetivo desenvolver um equipamento de tração esquelética a ser utilizado em caninos acometidos de fraturas de ossos longos. Foram utilizados 21 cães de raças variadas, pesando entre dois e 27kg, com idade entre dois meses e 11 anos, com fraturas diafisárias ou metafisárias ocorridas entre três e 24 dias. Enquanto a fixação do corpo do paciente à mesa foi efetuada com cintas de náilon, a força de tração aplicada ao longo do eixo ósseo do membro fraturado foi realizada mediante cintas de náilon ou pinos transfixados e estribos (sendo os pinos implantados na epífise distal do osso fraturado), com a força de tração medida por um dinamômetro, não sendo aplicada carga maior que 25kg. Em todos os casos, a força de tração iniciava com o valor de cinco quilogramas, exceto em animais com peso inferior a esta, a qual começava com carga equivalente a esse peso; e em todos, se necessário, era aumentada a cada cinco minutos para se manter tração igual ao peso ou aos valores que oscilavam do seu peso até cinco quilogramas, dependendo do tamanho do animal, até se atingir a tração necessária para se proceder à redução. Para essa progressão de distensão, o equipamento possuía haste rosqueada de 25mm de diâmetro, uma porca com sistema timão e cilindro deslizante por fora da haste, este conectado ao animal por uma corrente, e o dinamômetro. Todos os animais tiveram as fraturas reduzidas sem haver perda óssea, o que evidencia que o aparelho se mostrou eficiente tanto na redução como na manutenção da redução da fratura, e eles não apresentaram, no pós-operatório, sinais de prejuízos neurológicos, vasculares, cutâneos e articulares. O distensor ósseo aqui desenvolvido tem como características: ser de simples confecção, ter baixo custo, não gerar danos ao paciente e facilitar a redução dos fragmentos tanto em fraturas recentes quanto em antigas.(AU)


Fractures usually occur with overriding of bone fragments, thus hindering fracture reduction. The aim of this research was to develop and test a skeletal traction device for use in dogs with long bone fractures. Twenty-one dogs were included, regardless of breed or gender, weighing between two and 27kg, and between two months and 11 years of age, with metaphyseal or diaphyseal fractures that had occurred between three and 24 days prior to intervention. While fixation of the patient's body to the table was performed using nylon straps, the traction force applied along the bone axis of the fractured limb was performed using nylon straps or transfixed pins and stirrups (with the pins implanted in the distal epiphysis of the fractured bone). Tensile strength was measured by a dynamometer, and the maximum load applied was no greater than 25kg. In all cases, the distraction force began at five kilograms except in dogs below this weight, where the starting load was equivalent to the weight of the animal. If necessary, in all dogs, force was increased every five minutes to maintain equal traction to the dog's weight or values which ranged from the dog's weight to five kilograms depending on the size of the animal, until the necessary traction for reduction was obtained. For this progression of distension, the equipment had a 25-milimeter-diameter threaded rod, a nut with a rudder system and sliding cylinder outside the rod, which connected to the dog via a chain and the dynamometer. Fracture reduction was achieved in all dogs without bone loss, and the device was shown to be efficient in both allowing and maintaining fracture reduction, with no neurologic, vascular, cutaneous, or articular damage. The developed bone distractor has the following characteristics: simple to construct, low cost, does not harm the patient, and facilitates reduction of the fragments in recent and old fractures.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Fraturas Ósseas/veterinária , Equipamentos Ortopédicos/estatística & dados numéricos , Equipamentos Ortopédicos/veterinária , Tração/estatística & dados numéricos
10.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(4): 941-947, jul.-ago. 2017. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-876689

Resumo

Objetivou-se com este trabalho descrever os aspectos de tomografia computadorizada de discos intervertebrais de cães da raça Dachshund com um ano de idade, assim como quantificar, qualificar e localizar a mineralização nos componentes do DIV e no espaço intervertebral da coluna vertebral. Dez cães dessa raça, com um ano de idade, foram submetidos à tomografia computadorizada (TC). Nas imagens de reconstrução sagital dos animais, procedeu-se à identificação de sete DIV em cada animal, entre as vértebras T9 e L3, totalizando a análise de 70 DIV. Entre os DIV mineralizados, a presença da alteração foi determinada quanto à localização no núcleo pulposo (NP), no anel fibroso (AF) e em AF/NP. Dos 70 DIV avaliados, 45 foram considerados como mineralizados. Entre os classificados como mineralizados, 20% (9/45), 17,8% (8/45) e 62,2% (28/45) estavam localizados nas regiões do NP, AF e AF/NP, respectivamente. A mineralização encontrada neste estudo esteve caracterizada por aumento de atenuação radiográfica com densidade mineral na topografia do DIV, havendo variações da localização e da radiodensidade de área calcificada entre animais e DIV no mesmo indivíduo. As alterações relativas à mineralização dos DIV podem ser classificadas tomograficamente quanto à localização da alteração no disco em AF, NP e AF/NP.(AU)


The objective was to describe CT imaging of calcified IVD in one-year-old Dachshunds, as well as describe the location in the soft tissue structures that make up the IVD. Ten one-year-old dogs underwent computed tomography (CT). In sagittal reconstruction images of animals, the identification of 70 IVD present in the spaces between L3 - T9 were performed. Among calcified IVDs, the presence of the change was determined as the location in the nucleus pulposus (NP), annulus fibrosus (AF) and both. Of a total of 70 evaluated IVDs, 45 were found to calcified and 25 not calcified. Among calcified discs, location was determined in nine (20%) in NP, eight discs (17.77%) in AF and 28 (62, 23%) NP & AF. Calcification in this study was characterized by increased radiographic attenuation mineral density in the IVD topography. There is variation in the location and radiodensity of calcified areas between animals and IVD in the same individual. Changes related to IVD calcification can be classified as tomographic location in AF, NP and NP & AF.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Degeneração do Disco Intervertebral/diagnóstico por imagem , Degeneração do Disco Intervertebral/veterinária , Tomografia/veterinária , Doenças da Coluna Vertebral/veterinária
11.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(4): 933-940, jul.-ago. 2017. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-18011

Resumo

Fraturas costumam ocorrer com encavalgamento das extremidades ósseas, dificultando, assim, sua redução. Esta pesquisa teve como objetivo desenvolver um equipamento de tração esquelética a ser utilizado em caninos acometidos de fraturas de ossos longos. Foram utilizados 21 cães de raças variadas, pesando entre dois e 27kg, com idade entre dois meses e 11 anos, com fraturas diafisárias ou metafisárias ocorridas entre três e 24 dias. Enquanto a fixação do corpo do paciente à mesa foi efetuada com cintas de náilon, a força de tração aplicada ao longo do eixo ósseo do membro fraturado foi realizada mediante cintas de náilon ou pinos transfixados e estribos (sendo os pinos implantados na epífise distal do osso fraturado), com a força de tração medida por um dinamômetro, não sendo aplicada carga maior que 25kg. Em todos os casos, a força de tração iniciava com o valor de cinco quilogramas, exceto em animais com peso inferior a esta, a qual começava com carga equivalente a esse peso; e em todos, se necessário, era aumentada a cada cinco minutos para se manter tração igual ao peso ou aos valores que oscilavam do seu peso até cinco quilogramas, dependendo do tamanho do animal, até se atingir a tração necessária para se proceder à redução. Para essa progressão de distensão, o equipamento possuía haste rosqueada de 25mm de diâmetro, uma porca com sistema timão e cilindro deslizante por fora da haste, este conectado ao animal por uma corrente, e o dinamômetro. Todos os animais tiveram as fraturas reduzidas sem haver perda óssea, o que evidencia que o aparelho se mostrou eficiente tanto na redução como na manutenção da redução da fratura, e eles não apresentaram, no pós-operatório, sinais de prejuízos neurológicos, vasculares, cutâneos e articulares. O distensor ósseo aqui desenvolvido tem como características: ser de simples confecção, ter baixo custo, não gerar danos ao paciente e facilitar a redução dos fragmentos tanto em fraturas recentes quanto em antigas.(AU)


Fractures usually occur with overriding of bone fragments, thus hindering fracture reduction. The aim of this research was to develop and test a skeletal traction device for use in dogs with long bone fractures. Twenty-one dogs were included, regardless of breed or gender, weighing between two and 27kg, and between two months and 11 years of age, with metaphyseal or diaphyseal fractures that had occurred between three and 24 days prior to intervention. While fixation of the patient's body to the table was performed using nylon straps, the traction force applied along the bone axis of the fractured limb was performed using nylon straps or transfixed pins and stirrups (with the pins implanted in the distal epiphysis of the fractured bone). Tensile strength was measured by a dynamometer, and the maximum load applied was no greater than 25kg. In all cases, the distraction force began at five kilograms except in dogs below this weight, where the starting load was equivalent to the weight of the animal. If necessary, in all dogs, force was increased every five minutes to maintain equal traction to the dog's weight or values which ranged from the dog's weight to five kilograms depending on the size of the animal, until the necessary traction for reduction was obtained. For this progression of distension, the equipment had a 25-milimeter-diameter threaded rod, a nut with a rudder system and sliding cylinder outside the rod, which connected to the dog via a chain and the dynamometer. Fracture reduction was achieved in all dogs without bone loss, and the device was shown to be efficient in both allowing and maintaining fracture reduction, with no neurologic, vascular, cutaneous, or articular damage. The developed bone distractor has the following characteristics: simple to construct, low cost, does not harm the patient, and facilitates reduction of the fragments in recent and old fractures.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Fraturas Ósseas/veterinária , Equipamentos Ortopédicos/veterinária , Equipamentos Ortopédicos , Tração
12.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 69(4): 941-947, jul.-ago. 2017. tab, ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-18001

Resumo

Objetivou-se com este trabalho descrever os aspectos de tomografia computadorizada de discos intervertebrais de cães da raça Dachshund com um ano de idade, assim como quantificar, qualificar e localizar a mineralização nos componentes do DIV e no espaço intervertebral da coluna vertebral. Dez cães dessa raça, com um ano de idade, foram submetidos à tomografia computadorizada (TC). Nas imagens de reconstrução sagital dos animais, procedeu-se à identificação de sete DIV em cada animal, entre as vértebras T9 e L3, totalizando a análise de 70 DIV. Entre os DIV mineralizados, a presença da alteração foi determinada quanto à localização no núcleo pulposo (NP), no anel fibroso (AF) e em AF/NP. Dos 70 DIV avaliados, 45 foram considerados como mineralizados. Entre os classificados como mineralizados, 20% (9/45), 17,8% (8/45) e 62,2% (28/45) estavam localizados nas regiões do NP, AF e AF/NP, respectivamente. A mineralização encontrada neste estudo esteve caracterizada por aumento de atenuação radiográfica com densidade mineral na topografia do DIV, havendo variações da localização e da radiodensidade de área calcificada entre animais e DIV no mesmo indivíduo. As alterações relativas à mineralização dos DIV podem ser classificadas tomograficamente quanto à localização da alteração no disco em AF, NP e AF/NP.(AU)


The objective was to describe CT imaging of calcified IVD in one-year-old Dachshunds, as well as describe the location in the soft tissue structures that make up the IVD. Ten one-year-old dogs underwent computed tomography (CT). In sagittal reconstruction images of animals, the identification of 70 IVD present in the spaces between L3 - T9 were performed. Among calcified IVDs, the presence of the change was determined as the location in the nucleus pulposus (NP), annulus fibrosus (AF) and both. Of a total of 70 evaluated IVDs, 45 were found to calcified and 25 not calcified. Among calcified discs, location was determined in nine (20%) in NP, eight discs (17.77%) in AF and 28 (62, 23%) NP & AF. Calcification in this study was characterized by increased radiographic attenuation mineral density in the IVD topography. There is variation in the location and radiodensity of calcified areas between animals and IVD in the same individual. Changes related to IVD calcification can be classified as tomographic location in AF, NP and NP & AF.(AU)


Assuntos
Animais , Degeneração do Disco Intervertebral , Degeneração do Disco Intervertebral/veterinária , Doenças da Coluna Vertebral/veterinária
13.
Arq. bras. med. vet. zootec ; 65(4): 1253-1256, Aug. 2013. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-9759

Resumo

Este estudo caracteriza a radiodensidade do córtex renal de 10 cães e 10 gatos adultos, clinicamente saudáveis, por meio de exames de tomografia computadorizada helicoidal. Em cada rim, a radiodensidade renal foi estimada pelo valor médio das três regiões de interesse na região cortical, selecionados no polo cranial, polo caudal e hilo renal. A radiodensidade média do córtex renal nos cães e nos gatos foi, respectivamente, 28,4±4,7 e 22,4±3,6 unidades Hounsfield (HU). Verificou-se que os gatos possuem córtex renal hipoatenuante quando comparado com cães, um fato que está associado à maior deposição de conteúdo lipídico nos rins felinos. A diferença na radiodensidade encontrada entre o córtex renal de cães e de gatos é importante para uma correta interpretação dos achados renais no exame tomográfico.(AU)


Assuntos
Animais , Cães/fisiologia , Gatos/fisiologia , Córtex Renal/anatomia & histologia , Rim/anatomia & histologia , Tomografia/métodos
14.
Ars vet ; 37(1): 31-34, 2021.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-765060

Resumo

A transfusão de hemocomponente na medicina veterinária vem aumentando nos últimos anos, com isso aumenta-se também o potencial de reações transfusionais, que eventualmente podem ser fatais. Neste estudo, um cão de 3 meses de idade, fêmea, Sem Raça Definida com diagnóstico de hemoparasitose, realizado a partir de hemograma (anemia regenerativa com visualização de mórula de Ehrlichia canis em leucócitos e trombocitopenia de 80 mil plaquetas/dL) e ultrassonografia (hepatoesplenomegalia), foi encaminhado ao banco de sangue para ser submetido a transfusão de concentrado de plaquetas (CP), visto que apresentava petéquias, sufusões abdominais e havia sofrido alguns episódios de epistaxe. Após exame físico da paciente que se apresentava com parâmetros normais para a espécie, iniciou-se a transfusão do CP pela veia cefálica. Aos 30 minutos do início do procedimento documentou-se sialorréia intensa e eritema cutânea. A transfusão foi interrompida. Aplicou-se 0,5 mg/Kg de dexametasona por via intravenosa, 0,044 mg/Kg de atropina e 0,2 mg/Kg de prometazina ambos por via subcutânea, e em 40 minutos ocorreu normalização dos parâmetros clínicos. A transfusão de concentrado de plaquetas é um procedimento terapêutico e profilático importante no tratamento e prevenção de hemorragias, quando por deficiência numérica ou qualitativa das plaquetas. No entanto, riscos inerentes ao processo devem ser

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA