Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 10 de 10
Filtrar
Mais filtros

Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Pesqui. vet. bras ; 40(6): 430-437, June 2020. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1135649

Resumo

Bovine digital dermatitis (BDD) is a polybacterial claw disease that is endemic to dairy cattle kept in loose house systems, and treponemas are the main bacteria implicated in this disease. The objective of this study was to report the occurrence of Treponema spp. in BDD from crossbred dairy cattle (Holstein x Zebu) kept in a pasture in the Brazilian Amazon biome. The diagnostic of BDD was performed by inspecting the distal extremities of cattle during milking in one or more visits comprising 15 farms. In total, it could be inspected 1,847 cows from August 2016 to July 2017, and 25 lesions of BDD were diagnosed. The feet were scored (System M: M0 = no lesion, M1 = ulcer stage <2cm, M2 = ulcer stage >2cm, M3 = healing stage, M4 = chronic stage, M4.1 = chronic stage with ulcer area). Twenty four biopsy samples were taken from feet with BDD and five biopsy samples from feet with no lesions. The histopathology of stained tissues was performed by hematoxylin and eosin and Warthin-Starry method. The samples were also tested by nested PCR for the three previously isolated BDD Treponema phylogroups (T. medium/T. vincentii-like, T. phagedenis-like and T. putidum/T. denticola-like). Spirochetes were observed in 54.2% (13/24) of the lesions, and in 91.7% (22/24) of the samples were detected the DNA of this spirochete belonging to the treponema phylogroups implicated in BDD. In 25% (6/24) of the lesions were detected all the phylogroups. Forty percent (40%, 2/5) of the M0 samples were also positive for the nested Polymerase Chain Reaction (nested-PCR), as 8.3% (2/24) of the lesions were negative in both techniques employed. Treponema putidum/T. denticola-like was the most detected bacterial in all the stages, and active lesions (M2 and M4.1) presented a greater proportion of T. medium/T. vincentii-like and T. phagedenis-like, but no statistical differences were observed (p>0.05). It could be concluded that BDD lesions in crossbred dairy cattle kept to pasture in the Amazon biome were classified as "polytreponemal" infections and the phylogroup T. putidum/T. denticola-like was the most frequent in the lesions.(AU)


Dermatite digital bovina (DDB) é uma enfermidade polibacteriana dos dígitos endêmica em vacas leiteiras criadas em estábulos e as treponemas são as principais bactérias envolvidas. Este estudo teve como objetivo relatar a ocorrência de Treponema spp. em DDB em bovinos leiteiros mestiços (Holandês x Zebu) criados a pasto no bioma amazônico brasileiro. O diagnóstico da DDB foi realizado pela inspeção, em uma ou mais visitas, das extremidades distais das vacas durante a ordenha em 15 propriedades. No total, foram inspecionadas 1.847 vacas de agosto de 2016 a julho de 2017 e diagnosticou-se 25 lesões de DDB. As extremidades distais inspecionadas foram classificadas em escores (M0 = sem lesão, M1 = estágio ulcerado <2cm, M2 = estágio ulcerado >2cm, M3 = estágio em cicatrização, M4 = estágio crônico, M4.1 = estágio crônico com área ulcerada) e realizada 24 biópsias de dígitos com DDB e cinco biópsias de dígitos em estágio M0. Foram realizadas a histopatologia pelas colorações de hematoxilina e eosina e pelo método de Warthin-Starry, e a nested de reação em cadeia de polimerase (nested-PCR) para os três filogrupos de treponemas previamente isolados de DDB (Treponema medium/T. vincentii-like, T. phagedenis-like e T. putidum/T. denticola-like). Espiroquetas foram observadas em 54,2% (13/24) das lesões e em 91,7% (22/24) detectou-se o DNA de, pelo menos, um dos filogrupos de treponemas pesquisados. Em 25% (6/24) das lesões foram detectados o DNA dos três filogrupos. Em 40% (2/5) das amostras em estágio M0 também foram positivas na nested-PCR, assim como 8,3% (2/24) das lesões foram negativas em ambas as técnicas empregadas. T. putidum/T. denticola-like foi o filogrupo mais detectado em todos os estágios e lesões ativas (M2 e M4.1) apresentaram uma maior proporção para Treponema medium/T. vincentii-like e T. phagedenis-like, mas não se obteve diferença estatística na ocorrência dos filogrupos entre os estágios das lesões (P>0,05). Conclui-se que lesões de DDB em rebanhos leiteiros mestiços criados a pasto no bioma amazônico brasileiro são "politreponemais" e o filogrupo T. putidum/T. denticola-like é o mais frequente nas lesões.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Treponema/isolamento & purificação , Dermatite Digital/patologia , Dermatite Digital/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase , Ecossistema Amazônico
2.
Pesqui. vet. bras ; 40(6): 430-437, jun. 2020. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-31992

Resumo

Bovine digital dermatitis (BDD) is a polybacterial claw disease that is endemic to dairy cattle kept in loose house systems, and treponemas are the main bacteria implicated in this disease. The objective of this study was to report the occurrence of Treponema spp. in BDD from crossbred dairy cattle (Holstein x Zebu) kept in a pasture in the Brazilian Amazon biome. The diagnostic of BDD was performed by inspecting the distal extremities of cattle during milking in one or more visits comprising 15 farms. In total, it could be inspected 1,847 cows from August 2016 to July 2017, and 25 lesions of BDD were diagnosed. The feet were scored (System M: M0 = no lesion, M1 = ulcer stage <2cm, M2 = ulcer stage >2cm, M3 = healing stage, M4 = chronic stage, M4.1 = chronic stage with ulcer area). Twenty four biopsy samples were taken from feet with BDD and five biopsy samples from feet with no lesions. The histopathology of stained tissues was performed by hematoxylin and eosin and Warthin-Starry method. The samples were also tested by nested PCR for the three previously isolated BDD Treponema phylogroups (T. medium/T. vincentii-like, T. phagedenis-like and T. putidum/T. denticola-like). Spirochetes were observed in 54.2% (13/24) of the lesions, and in 91.7% (22/24) of the samples were detected the DNA of this spirochete belonging to the treponema phylogroups implicated in BDD. In 25% (6/24) of the lesions were detected all the phylogroups. Forty percent (40%, 2/5) of the M0 samples were also positive for the nested Polymerase Chain Reaction (nested-PCR), as 8.3% (2/24) of the lesions were negative in both techniques employed. Treponema putidum/T. denticola-like was the most detected bacterial in all the stages, and active lesions (M2 and M4.1) presented a greater proportion of T. medium/T. vincentii-like and T. phagedenis-like, but no statistical differences were observed (p>0.05). It could be concluded that BDD lesions in crossbred dairy cattle kept to pasture in the Amazon biome were classified as "polytreponemal" infections and the phylogroup T. putidum/T. denticola-like was the most frequent in the lesions.(AU)


Dermatite digital bovina (DDB) é uma enfermidade polibacteriana dos dígitos endêmica em vacas leiteiras criadas em estábulos e as treponemas são as principais bactérias envolvidas. Este estudo teve como objetivo relatar a ocorrência de Treponema spp. em DDB em bovinos leiteiros mestiços (Holandês x Zebu) criados a pasto no bioma amazônico brasileiro. O diagnóstico da DDB foi realizado pela inspeção, em uma ou mais visitas, das extremidades distais das vacas durante a ordenha em 15 propriedades. No total, foram inspecionadas 1.847 vacas de agosto de 2016 a julho de 2017 e diagnosticou-se 25 lesões de DDB. As extremidades distais inspecionadas foram classificadas em escores (M0 = sem lesão, M1 = estágio ulcerado <2cm, M2 = estágio ulcerado >2cm, M3 = estágio em cicatrização, M4 = estágio crônico, M4.1 = estágio crônico com área ulcerada) e realizada 24 biópsias de dígitos com DDB e cinco biópsias de dígitos em estágio M0. Foram realizadas a histopatologia pelas colorações de hematoxilina e eosina e pelo método de Warthin-Starry, e a nested de reação em cadeia de polimerase (nested-PCR) para os três filogrupos de treponemas previamente isolados de DDB (Treponema medium/T. vincentii-like, T. phagedenis-like e T. putidum/T. denticola-like). Espiroquetas foram observadas em 54,2% (13/24) das lesões e em 91,7% (22/24) detectou-se o DNA de, pelo menos, um dos filogrupos de treponemas pesquisados. Em 25% (6/24) das lesões foram detectados o DNA dos três filogrupos. Em 40% (2/5) das amostras em estágio M0 também foram positivas na nested-PCR, assim como 8,3% (2/24) das lesões foram negativas em ambas as técnicas empregadas. T. putidum/T. denticola-like foi o filogrupo mais detectado em todos os estágios e lesões ativas (M2 e M4.1) apresentaram uma maior proporção para Treponema medium/T. vincentii-like e T. phagedenis-like, mas não se obteve diferença estatística na ocorrência dos filogrupos entre os estágios das lesões (P>0,05). Conclui-se que lesões de DDB em rebanhos leiteiros mestiços criados a pasto no bioma amazônico brasileiro são "politreponemais" e o filogrupo T. putidum/T. denticola-like é o mais frequente nas lesões.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos , Treponema/isolamento & purificação , Dermatite Digital/patologia , Dermatite Digital/epidemiologia , Reação em Cadeia da Polimerase , Ecossistema Amazônico
3.
Pesqui. vet. bras ; 39(7): 454-459, July 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1040710

Resumo

Periodontitis is an inflammatory response in a susceptible host caused by complex microbiota, predominantly composed of Gram-negative anaerobic bacteria. Aiming to characterize the subgingival bacterial microbiota associated with ovine periodontitis, polymerase chain reaction (PCR) was performed in subgingival periodontal pocket samples of 14 sheep with severe periodontitis and in subgingival sulcus biofilm of 14 periodontally healthy sheep in search mainly of Gram-negative and Gram-positive microorganisms considered important periodontopathogens. The most prevalent bacteria in the sheep with periodontal lesions were Tannerella forsythia (78.6%), Treponema denticola (78.6%), Fusobacterium nucleatum (64.3%), and Porphyromonas gingivalis (50%), whereas in the healthy sheep, F. nucleatum (42.8%) was the most often detected bacterium. Statistically significant differences were observed for Campylobacter rectus, Enterococcus faecium, Prevotella nigrescens, T. forsythia, and T. denticola (p<0.05) in the sheep with periodontitis in the comparison between groups. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis, and Porphyromonas gulae were not detected in any of the samples analyzed. In conclusion, C. rectus, E. faecium, P. nigrescens, T. forsythia, and T. denticola were associated with severe lesions caused by ovine periodontitis, and F. nucleatum was the most prevalent microorganism in the subgengival sulcus biofilm of healthy sheep.(AU)


Periodontite é a resposta inflamatória de um hospedeiro suscetível causada por complexa microbiota, composta predominantemente por bactérias anaeróbias Gram-negativas. Com o objetivo de caracterizar a microbiota bacteriana subgengival associada à periodontite ovina foi realizada a reação em cadeia da polimerase (PCR) de amostras de biofilme subgengival de 14 ovinos com a enfermidade e 14 ovinos periodontalmente saudáveis, com destaque para micro-organismos Gram-negativos e Gram-positivos considerados importantes periodontopatógenos. As bactérias mais prevalentes em 14 animais com lesões periodontais foram Tannerella forsythia (78,6%), Treponema denticola (78,6%), Fusobacterium nucleatum (64,3%) e Porphyromonas gingivalis (50%). Entretanto, nos 14 ovinos sem lesões periodontais, F. nucleatum (42,8%) foi a bactéria mais detectada. Associação estatisticamente diferente foi observada para Campylobacter rectus, Enterococcus faecium, Prevotella nigrescens, T. forsythia e T. denticola (p<0,05) nos ovinos com periodontite em comparação entre os dois grupos. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis e Porphyromonas gulae não foram detectados em nenhuma das amostras pesquisadas. Conclui-se que C. rectus, E. faecium, P. nigrescens, T. forsythia e T. denticola estão associados às lesões resultantes da periodontite ovina com manifestação clínica grave e F. nucleatum o micro-organismo mais prevalente no biofilme subgengival de animais periodontalmente sadios.(AU)


Assuntos
Animais , Doenças Periodontais/veterinária , Periodontite/veterinária , Ovinos , Gengiva/microbiologia , Bactérias Anaeróbias , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Microbiota
4.
Pesqui. vet. bras ; 39(7): 454-459, July 2019. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-25167

Resumo

Periodontitis is an inflammatory response in a susceptible host caused by complex microbiota, predominantly composed of Gram-negative anaerobic bacteria. Aiming to characterize the subgingival bacterial microbiota associated with ovine periodontitis, polymerase chain reaction (PCR) was performed in subgingival periodontal pocket samples of 14 sheep with severe periodontitis and in subgingival sulcus biofilm of 14 periodontally healthy sheep in search mainly of Gram-negative and Gram-positive microorganisms considered important periodontopathogens. The most prevalent bacteria in the sheep with periodontal lesions were Tannerella forsythia (78.6%), Treponema denticola (78.6%), Fusobacterium nucleatum (64.3%), and Porphyromonas gingivalis (50%), whereas in the healthy sheep, F. nucleatum (42.8%) was the most often detected bacterium. Statistically significant differences were observed for Campylobacter rectus, Enterococcus faecium, Prevotella nigrescens, T. forsythia, and T. denticola (p<0.05) in the sheep with periodontitis in the comparison between groups. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis, and Porphyromonas gulae were not detected in any of the samples analyzed. In conclusion, C. rectus, E. faecium, P. nigrescens, T. forsythia, and T. denticola were associated with severe lesions caused by ovine periodontitis, and F. nucleatum was the most prevalent microorganism in the subgengival sulcus biofilm of healthy sheep.(AU)


Periodontite é a resposta inflamatória de um hospedeiro suscetível causada por complexa microbiota, composta predominantemente por bactérias anaeróbias Gram-negativas. Com o objetivo de caracterizar a microbiota bacteriana subgengival associada à periodontite ovina foi realizada a reação em cadeia da polimerase (PCR) de amostras de biofilme subgengival de 14 ovinos com a enfermidade e 14 ovinos periodontalmente saudáveis, com destaque para micro-organismos Gram-negativos e Gram-positivos considerados importantes periodontopatógenos. As bactérias mais prevalentes em 14 animais com lesões periodontais foram Tannerella forsythia (78,6%), Treponema denticola (78,6%), Fusobacterium nucleatum (64,3%) e Porphyromonas gingivalis (50%). Entretanto, nos 14 ovinos sem lesões periodontais, F. nucleatum (42,8%) foi a bactéria mais detectada. Associação estatisticamente diferente foi observada para Campylobacter rectus, Enterococcus faecium, Prevotella nigrescens, T. forsythia e T. denticola (p<0,05) nos ovinos com periodontite em comparação entre os dois grupos. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis e Porphyromonas gulae não foram detectados em nenhuma das amostras pesquisadas. Conclui-se que C. rectus, E. faecium, P. nigrescens, T. forsythia e T. denticola estão associados às lesões resultantes da periodontite ovina com manifestação clínica grave e F. nucleatum o micro-organismo mais prevalente no biofilme subgengival de animais periodontalmente sadios.(AU)


Assuntos
Animais , Doenças Periodontais/veterinária , Periodontite/veterinária , Ovinos , Gengiva/microbiologia , Bactérias Anaeróbias , Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária , Microbiota
5.
Pesqui. vet. bras ; 39(7)2019.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-744265

Resumo

ABSTRACT: Periodontitis is an inflammatory response in a susceptible host caused by complex microbiota, predominantly composed of Gram-negative anaerobic bacteria. Aiming to characterize the subgingival bacterial microbiota associated with ovine periodontitis, polymerase chain reaction (PCR) was performed in subgingival periodontal pocket samples of 14 sheep with severe periodontitis and in subgingival sulcus biofilm of 14 periodontally healthy sheep in search mainly of Gram-negative and Gram-positive microorganisms considered important periodontopathogens. The most prevalent bacteria in the sheep with periodontal lesions were Tannerella forsythia (78.6%), Treponema denticola (78.6%), Fusobacterium nucleatum (64.3%), and Porphyromonas gingivalis (50%), whereas in the healthy sheep, F. nucleatum (42.8%) was the most often detected bacterium. Statistically significant differences were observed for Campylobacter rectus, Enterococcus faecium, Prevotella nigrescens, T. forsythia, and T. denticola (p 0.05) in the sheep with periodontitis in the comparison between groups. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis, and Porphyromonas gulae were not detected in any of the samples analyzed. In conclusion, C. rectus, E. faecium, P. nigrescens, T. forsythia, and T. denticola were associated with severe lesions caused by ovine periodontitis, and F. nucleatum was the most prevalent microorganism in the subgengival sulcus biofilm of healthy sheep.


RESUMO: Periodontite é a resposta inflamatória de um hospedeiro suscetível causada por complexa microbiota, composta predominantemente por bactérias anaeróbias Gram-negativas. Com o objetivo de caracterizar a microbiota bacteriana subgengival associada à periodontite ovina foi realizada a reação em cadeia da polimerase (PCR) de amostras de biofilme subgengival de 14 ovinos com a enfermidade e 14 ovinos periodontalmente saudáveis, com destaque para micro-organismos Gram-negativos e Gram-positivos considerados importantes periodontopatógenos. As bactérias mais prevalentes em 14 animais com lesões periodontais foram Tannerella forsythia (78,6%), Treponema denticola (78,6%), Fusobacterium nucleatum (64,3%) e Porphyromonas gingivalis (50%). Entretanto, nos 14 ovinos sem lesões periodontais, F. nucleatum (42,8%) foi a bactéria mais detectada. Associação estatisticamente diferente foi observada para Campylobacter rectus, Enterococcus faecium, Prevotella nigrescens, T. forsythia e T. denticola (p 0,05) nos ovinos com periodontite em comparação entre os dois grupos. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis e Porphyromonas gulae não foram detectados em nenhuma das amostras pesquisadas. Conclui-se que C. rectus, E. faecium, P. nigrescens, T. forsythia e T. denticola estão associados às lesões resultantes da periodontite ovina com manifestação clínica grave e F. nucleatum o micro-organismo mais prevalente no biofilme subgengival de animais periodontalmente sadios.

6.
Pesqui. vet. bras ; 38(3): 367-373, mar. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-19662

Resumo

Foram avaliados os fatores epidemiológicos e as afecções podais de bovinos de corte no estado do Pará em 12 propriedades. Em todas foi realizado o estudo epidemiológico e em nove o estudo epidemiológico e o exame clínico dos animais. Nos centros de manejo foram observados fatores favoráveis a traumatismos nos dígitos dos bovinos, como piso das seringas calçado com pedras, troncos com exposição de ferragens e rampas dos embarcadores com pisos de pedras pontiagudas, além da falta de manutenção e erros estruturais. Em todas as fazendas observou-se um manejo inadequado dos animais. Em 91,7% das fazendas (11/12) havia piquetes com presença de troncos de árvores e 66,7% (8/12) apresentavam áreas de relevo inclinado com presença de pedras. Em 16,7% (2/12) das fazendas havia áreas de brejo com áreas alagadas. A sodomia foi relatada em todas as propriedades. Nenhuma fazenda adotava medidas profiláticas relacionadas às afecções podais. Foram examinados 498 bovinos entre fêmeas e machos. Os membros pélvicos foram mais acometidos, tanto nas fêmeas quanto nos machos. Foram diagnosticadas 629 lesões nas fêmeas, sendo as mais frequentes pododermatite séptica, deformações ungulares, pododermatite da sobreunha e dermatite digital. Nos machos diagnosticou-se 285 lesões e as mais frequentes foram pododermatite séptica, deformações ungulares e abrasão de talão. Conclui-se que erros de manejo associados às condições inadequadas das instalações foram fatores que contribuíram para a ocorrência de enfermidades podais em bovinos de corte nas fazendas estudadas; as características ambientais favoreceram o desenvolvimento das lesões; as associações de lesões foram mais prevalentes do que as simples, sendo diagnosticadas em animais em todas as fazendas estudadas; o diagnóstico precoce a campo não era realizado, o que contribuiu para aumentar a gravidade e a diversificação das afecções podais diagnosticadas.(AU)


The epidemiological study was conducted in 12 farms with the history of foot disease occurrence. Clinical examination of the affected cattle for the diagnosis of foot disease was performed only on nine of these farms. Multiple risk factors were found for digit injuries, as syringes floors paved with rocks, working chutes with iron fittings exposure, loading ramps covered with sharp stones and the lack of maintenance and structural errors. On each farm there was an inappropriate handling of cattle. On 91.7% of them (11/12) existed pickets with trunks of trees and 66.7% (8/12) had areas of sloping relief with stones. Moreover, 16.7% (2/12) of the farms were in marsh areas and wetlands. Sodomy was reported for all farms. None of them adopted preventive measures related to foot problems. A total of 498 cattle, males and females, were examined. The hind limbs were the most affected in both, females and in males. In females 629 lesions were diagnosed. The septic pododermatitis was the most common, followed by claw deformities, pododermatitis in the paradigits and digital dermatitis. In males 285 injuries were diagnosed; the most common were septic pododermatitis, claw deformities and heel erosion. It was concluded that management errors associated with inadequate facilities were factors that contributed to the occurrence of foot diseases in beef cattle of the farms studied. The environmental characteristics favored the development of lesions; combined injuries were more prevalent than the simple ones diagnosed in cattle of all farms. Early diagnosis was not carried out in the field, what helped to increase the severity and the diversification of the foot problems.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos/anormalidades , Casco e Garras/patologia , Claudicação Intermitente , Estudos Epidemiológicos
7.
Pesqui. vet. bras ; 38(3): 367-373, mar. 2018. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-964204

Resumo

Foram avaliados os fatores epidemiológicos e as afecções podais de bovinos de corte no estado do Pará em 12 propriedades. Em todas foi realizado o estudo epidemiológico e em nove o estudo epidemiológico e o exame clínico dos animais. Nos centros de manejo foram observados fatores favoráveis a traumatismos nos dígitos dos bovinos, como piso das seringas calçado com pedras, troncos com exposição de ferragens e rampas dos embarcadores com pisos de pedras pontiagudas, além da falta de manutenção e erros estruturais. Em todas as fazendas observou-se um manejo inadequado dos animais. Em 91,7% das fazendas (11/12) havia piquetes com presença de troncos de árvores e 66,7% (8/12) apresentavam áreas de relevo inclinado com presença de pedras. Em 16,7% (2/12) das fazendas havia áreas de brejo com áreas alagadas. A sodomia foi relatada em todas as propriedades. Nenhuma fazenda adotava medidas profiláticas relacionadas às afecções podais. Foram examinados 498 bovinos entre fêmeas e machos. Os membros pélvicos foram mais acometidos, tanto nas fêmeas quanto nos machos. Foram diagnosticadas 629 lesões nas fêmeas, sendo as mais frequentes pododermatite séptica, deformações ungulares, pododermatite da sobreunha e dermatite digital. Nos machos diagnosticou-se 285 lesões e as mais frequentes foram pododermatite séptica, deformações ungulares e abrasão de talão. Conclui-se que erros de manejo associados às condições inadequadas das instalações foram fatores que contribuíram para a ocorrência de enfermidades podais em bovinos de corte nas fazendas estudadas; as características ambientais favoreceram o desenvolvimento das lesões; as associações de lesões foram mais prevalentes do que as simples, sendo diagnosticadas em animais em todas as fazendas estudadas; o diagnóstico precoce a campo não era realizado, o que contribuiu para aumentar a gravidade e a diversificação das afecções podais diagnosticadas.(AU)


The epidemiological study was conducted in 12 farms with the history of foot disease occurrence. Clinical examination of the affected cattle for the diagnosis of foot disease was performed only on nine of these farms. Multiple risk factors were found for digit injuries, as syringes floors paved with rocks, working chutes with iron fittings exposure, loading ramps covered with sharp stones and the lack of maintenance and structural errors. On each farm there was an inappropriate handling of cattle. On 91.7% of them (11/12) existed pickets with trunks of trees and 66.7% (8/12) had areas of sloping relief with stones. Moreover, 16.7% (2/12) of the farms were in marsh areas and wetlands. Sodomy was reported for all farms. None of them adopted preventive measures related to foot problems. A total of 498 cattle, males and females, were examined. The hind limbs were the most affected in both, females and in males. In females 629 lesions were diagnosed. The septic pododermatitis was the most common, followed by claw deformities, pododermatitis in the paradigits and digital dermatitis. In males 285 injuries were diagnosed; the most common were septic pododermatitis, claw deformities and heel erosion. It was concluded that management errors associated with inadequate facilities were factors that contributed to the occurrence of foot diseases in beef cattle of the farms studied. The environmental characteristics favored the development of lesions; combined injuries were more prevalent than the simple ones diagnosed in cattle of all farms. Early diagnosis was not carried out in the field, what helped to increase the severity and the diversification of the foot problems.(AU)


Assuntos
Animais , Bovinos/anormalidades , Epidemiologia , Claudicação Intermitente
8.
Pesqui. vet. bras ; 36(11): 1075-1080, Nov. 2016. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-842022

Resumo

The objective of this study was to describe the epidemiological, clinical and pathological aspects of an outbreak of periodontitis in sheep that occurred on a rural property in Benevides, in the state of Pará, Brazil. The first clinical signs of this disease in the herd - visible nodular swollen mandible - were observed about one month after the sheep began grazing on a recently renovated Panicum maximum cv. Massai pasture; the animals were also supplemented with elephant grass (Pennisetum purpureum). From the 545 adult Santa Ines, Dorper, Texel and crossbred sheep, 20 (3.7%) showed facial bulging, particularly of the mandible. These 20 sheep, which were generally over 36 months of age, had low body condition scores as well as dull and ruffled coats; many of them had loose or missing pre, upper or lower molars, showed the formation of abscesses and fistulas, exhibited pain upon palpation and had difficulty chewing. In the same herd, the prevalence of periodontal lesions at the premolars and molar teeth was evaluated via post-mortem examination of 39 young and 17 adult sheep. In 51.3% (20/39) of adolescents and in 100% of adults, periodontal lesions were found at least at one tooth of the dental arch, with unilateral or bilateral periodontal lesions at the maxillary and mandibular teeth. Histopathological analysis of 13 sheep revealed pyogranulomatous inflammation. The second and third maxillary premolars were the teeth that were most affected in young animals, whereas the third pre-molar and the molars, of the maxilla and mandible, were most often affected in adults. These lesions led to severe bone destruction, alterations in the dental arch, occlusion, tooth loss and periodontal abscesses. The epidemiological and clinic-pathological characteristics of this periodontitis outbreak, described here for the first time in sheep in Brazil, were similar to those for bovine periodontitis ("cara inchada").(AU)


O trabalho teve por objetivo descrever os aspectos epidemiológicos e clínico-patológicos de um surto de periodontite em ovinos, ocorrido em uma propriedade rural em Benevides, no estado do Pará, Brasil. Os primeiros sinais clínicos da presença da enfermidade no rebanho, visualizados como abaulamento nodular da mandíbula, foram observados aproximadamente um mês após a introdução dos animais em área de pastagem de Panicum maximum cv. Massai, que havia sido reformada recentemente, e suplementados com capim Elefante (Pennisetum purpureum). De 545 ovinos adultos, das raças Santa Inês, Dorper, Texel e seus mestiços, 20 (3,7%) apresentaram abaulamento facial, predominantemente mandibular. Os 20 animais, na sua maioria com idades acima dos 36 meses, apresentavam baixo escore corporal, pelos arrepiados e sem brilho, alguns com afrouxamento e perda dos dentes pré-molares e molares inferiores e superiores, formação de abscesso e fístula, demonstrando dor à palpação e dificuldade na mastigação. No mesmo rebanho, a prevalência de lesões periodontais nos dentes pré-molares e molares foi avaliada por meio do exame post-mortem em 39 ovinos jovens e 17 adultos. Assim, 51,3% (20/39) dos jovens e todos os adultos apresentavam lesões periodontais em pelo menos um dos dentes da arcada, com ocorrência uni ou bilateral nos maxilares e mandibulares. A análise histopatológica de 13 animais revelou processo inflamatório piogranulomatoso. Os dentes mais afetados nas arcadas dos animais jovens foram os segundo e terceiro pré-molares maxilares. Já nos adultos foram o terceiro pré-molar e os molares, tanto maxilares quanto mandibulares. As lesões causaram severa destruição óssea, alteração na arcada dentária, na oclusão, perda dental e ocorrência de abscessos periodontais. As características epidemiológicas e clínico-patológicas do surto de periodontite em ovinos, aqui descritos originalmente nesta espécie animal no País, assemelham-se às da periodontite bovina ("cara inchada").(AU)


Assuntos
Animais , Surtos de Doenças/veterinária , Periodontite/diagnóstico , Periodontite/epidemiologia , Periodontite/patologia , Periodontite/veterinária , Ovinos/lesões , Doenças Periodontais/veterinária
9.
Pesqui. vet. bras ; 36(11): 1075-1080, nov. 2016. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-15561

Resumo

The objective of this study was to describe the epidemiological, clinical and pathological aspects of an outbreak of periodontitis in sheep that occurred on a rural property in Benevides, in the state of Pará, Brazil. The first clinical signs of this disease in the herd - visible nodular swollen mandible - were observed about one month after the sheep began grazing on a recently renovated Panicum maximum cv. Massai pasture; the animals were also supplemented with elephant grass (Pennisetum purpureum). From the 545 adult Santa Ines, Dorper, Texel and crossbred sheep, 20 (3.7%) showed facial bulging, particularly of the mandible. These 20 sheep, which were generally over 36 months of age, had low body condition scores as well as dull and ruffled coats; many of them had loose or missing pre, upper or lower molars, showed the formation of abscesses and fistulas, exhibited pain upon palpation and had difficulty chewing. In the same herd, the prevalence of periodontal lesions at the premolars and molar teeth was evaluated via post-mortem examination of 39 young and 17 adult sheep. In 51.3% (20/39) of adolescents and in 100% of adults, periodontal lesions were found at least at one tooth of the dental arch, with unilateral or bilateral periodontal lesions at the maxillary and mandibular teeth. Histopathological analysis of 13 sheep revealed pyogranulomatous inflammation. The second and third maxillary premolars were the teeth that were most affected in young animals, whereas the third pre-molar and the molars, of the maxilla and mandible, were most often affected in adults. These lesions led to severe bone destruction, alterations in the dental arch, occlusion, tooth loss and periodontal abscesses. The epidemiological and clinic-pathological characteristics of this periodontitis outbreak, described here for the first time in sheep in Brazil, were similar to those for bovine periodontitis (“cara inchada”).(AU)


O trabalho teve por objetivo descrever os aspectos epidemiológicos e clínico-patológicos de um surto de periodontite em ovinos, ocorrido em uma propriedade rural em Benevides, no estado do Pará, Brasil. Os primeiros sinais clínicos da presença da enfermidade no rebanho, visualizados como abaulamento nodular da mandíbula, foram observados aproximadamente um mês após a introdução dos animais em área de pastagem de Panicum maximum cv. Massai, que havia sido reformada recentemente, e suplementados com capim Elefante (Pennisetum purpureum). De 545 ovinos adultos, das raças Santa Inês, Dorper, Texel e seus mestiços, 20 (3,7%) apresentaram abaulamento facial, predominantemente mandibular. Os 20 animais, na sua maioria com idades acima dos 36 meses, apresentavam baixo escore corporal, pelos arrepiados e sem brilho, alguns com afrouxamento e perda dos dentes pré-molares e molares inferiores e superiores, formação de abscesso e fístula, demonstrando dor à palpação e dificuldade na mastigação. No mesmo rebanho, a prevalência de lesões periodontais nos dentes pré-molares e molares foi avaliada por meio do exame post-mortem em 39 ovinos jovens e 17 adultos. Assim, 51,3% (20/39) dos jovens e todos os adultos apresentavam lesões periodontais em pelo menos um dos dentes da arcada, com ocorrência uni ou bilateral nos maxilares e mandibulares. A análise histopatológica de 13 animais revelou processo inflamatório piogranulomatoso. Os dentes mais afetados nas arcadas dos animais jovens foram os segundo e terceiro pré-molares maxilares. Já nos adultos foram o terceiro pré-molar e os molares, tanto maxilares quanto mandibulares. As lesões causaram severa destruição óssea, alteração na arcada dentária, na oclusão, perda dental e ocorrência de abscessos periodontais. As características epidemiológicas e clínico-patológicas do surto de periodontite em ovinos, aqui descritos originalmente nesta espécie animal no País, assemelham-se às da periodontite bovina (“cara inchada”).(AU)


Assuntos
Animais , Ovinos/lesões , Periodontite/diagnóstico , Periodontite/epidemiologia , Periodontite/patologia , Periodontite/veterinária , Surtos de Doenças/veterinária , Doenças Periodontais/veterinária
10.
Pesqui. vet. bras ; 35(5): 409-416, maio 2015. tab, ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-96364

Resumo

Realizou-se um estudo das deficiências minerais em vacas em lactação de rebanhos leiteiros pertencentes a 13 propriedades da bacia leiteira do município de Rondon do Pará, estado do Pará. Foram determinados os níveis de fósforo (P) no osso, e os níveis de cobre (Cu), cobalto (Co), selênio (Se) e zinco (Zn) no fígado de 47 vacas leiteiras no 2º terço da lactação. Estas amostras foram coletadas por meio de biópsias realizadas no terço superior da 12a costela do lado direito e no bordo caudal do lobo caudado do fígado, respectivamente. Os rebanhos eram formados por animais mestiços (Holandes x Zebu), mantidos em sistema de produção extensivo em pastos de Brachiaria brizantha cv Marandu e recebiam suplementação mineral. A mistura mineral em 12 propriedades era do tipo comercial, dita "completa", acrescida de quantidades de NaCl acima do recomendado pelos fabricantes em dez propriedades. Em sete propriedades as misturas minerais eram fornecidas em cochos sem cobertura e em oito, o fornecimento da mistura mineral não era realizado diariamente. Em 11 propriedades, havia históricos clínicos condizentes com deficiências minerais nos rebanhos. Nessas fazendas a retenção de placenta e a osteofagia foram as alterações mais relatadas. Após as análises minerais observou-se deficiência de P em cinco propriedades, de Co em três propriedades, de Se em nove propriedades e de Zn em dez propriedades. Conclui-se que ocorre a deficiência de P, Co, Se e Zn; a suplementação mineral realizada na maioria das propriedades não atendeu as exigências diárias de P, Se e Co, baseadas no consumo estimado de 30 g de NaCl/animal/dia; os cochos pouco adequados ou inadequados para a suplementação, assim como o fornecimento inconstante das misturas minerais possivelmente contribuíram para a deficiência de um ou mais minerais.(AU)


A study of mineral deficiencies was performed in lactating cows from dairy herds belonging to 13 farms of Rondon do Pará, state of Pará, Brazil. We determined the levels of phosphorus (P) in the bone and levels of copper (Cu), cobalt (Co), selenium (Se) and zinc (Zn) in the liver of 47 dairy cows in lactation 2. The samples were collected by means of biopsies taken on the top third of the 12th rib of the right side and the caudal edge of the caudate liver lobe, respectively. The herds were composed of crossbred (Holstein x Zebu) cattle, kept in extensive production system on Brachiaria brizantha cv. Marandu pasture and received mineral supplementation. The mineral mixture on 12 farms were commercial type, called "full" and the owners added a quantity of salt above the manufacturer's recommendations on ten farms. The mineral mixtures were provided in troughs without covering on seven farms and on other eight, providing of the mineral mix was not performed daily. On 11 farms there were clinical histories consistent with mineral deficiencies in livestock, and placenta retention and osteophagia were the most frequently reported ones. The results of chemical analysis showed deficiency of P on five farms, of Co on three farms, of Se on nine farms and of Zn on ten farms. It is concluded that the mineral supplementation performed on the farms do not supply the daily demands of P, Se and Co, based on the estimated daily consumption of 30g of NaCl per animal; the little adequate or inadequate troughs for proper supplementation, as well as inconstant supply of mineral mixtures contribute to the deficiency of one or more minerals.(AU)


Assuntos
Animais , Feminino , Bovinos , Deficiência de Minerais , Placenta Retida/diagnóstico , Placenta Retida/veterinária , Fósforo na Dieta/análise , Fósforo na Dieta , Lactação , Biópsia/veterinária , Fenômenos Fisiológicos da Nutrição do Lactente
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA