Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 7 de 7
Filtrar
Mais filtros

Base de dados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 30(1): e018620, 2021. mapas, ilus, graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-17391

Resumo

Visceral leishmaniasis is a widely distributed zoonosis and canine infection is an important indicator of risk for the occurrence of the disease in humans. The goal of this analysis was to study the spatial clustering of canine leishmaniasis (CL) in the municipality of Santa Luzia, state of Paraíba. For this, 749 samples of canine plasma were tested using three serological tests. The dog was considered positive if it reacted in two serological tests. The location of the residences was performed with a Global Positioning System receiver (GPS Garmin® eTrex 30), and used to perform georeferencing and spatial analysis. The prevalence of CL was 15.49% and it was observed that most cases of the urban area were concentrated in the Frei Damião neighborhood, on the outskirts of the city, where a high-risk cluster for the occurrence of the disease was formed (p = 0.02; RR = 2.48). No statistically significant cluster was observed in rural areas. CL is widely distributed in the municipality of Santa Luzia in a heterogeneous manner and with a tendency to urbanization. The areas identified with high prevalence and highest risk should be prioritized to maximize the efficiency of the Visceral Leishmaniasis Surveillance and Control Program and minimize the chance of new canine and human cases.(AU)


A leishmaniose visceral é uma zoonose amplamente distribuída, e a infecção canina é um importante indicador de risco para a ocorrência da doença em humanos. O objetivo foi estudar o comportamento espacial da leishmaniose canina (LC) no município de Santa Luzia, estado da Paraíba. Para tal, 749 amostras de plasma canino foram testadas por meio de três técnicas sorológicas. O cão seria considerado positivo se apresentasse duas sorologias reagentes. A localização das residências foi realizado pelo receptor de Sistema de Posicionamento Global (GPS Garmin® eTrex 30) e usado para a realização do georreferenciamento e análise espacial. A prevalência da LC foi de 15,49% e observou-se que a maioria dos casos de LC da zona urbana estava concentrada no bairro Frei Damião, localizado na periferia da cidade, onde se formou um cluster de alto risco para ocorrência da doença (p = 0,02; RR = 2,48). Nenhum cluster estatisticamente significativo foi observado na zona rural. A LC está amplamente distribuída no município de Santa Luzia, porém de forma heterogênea e com tendência à urbanização. As áreas identificadas com intensa prevalência e maior risco devem ser priorizadas para maximizar a eficiência do Programa de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral e minimizar a chance de novos casos caninos e humanos.(AU)


Assuntos
Zoonoses , Leishmaniose Visceral/diagnóstico , Leishmaniose Visceral/veterinária , Transmissão de Doença Infecciosa , Leishmaniose/epidemiologia , Leishmania infantum
2.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 29(4): e016620, out. 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29821

Resumo

The main clinical, anatomopathological, and molecular aspects of the infection by Leishmania infantum are described in two cats with multicentric cutaneous, nodular, and ulcerated lesions. The animals were submitted to a clinical examination, followed by serological, molecular and parasitological exams, with culture and isolation of the parasite, and subsequent isoenzymatic characterization. The animals were euthanized and necropsied. Case 1 was an adult, female, mixed-bred stray cat. Case 2 was an adult, male, mixed-bred and domiciled cat. Both were positive for the presence of anti-L. infantum antibodies. In the cytology of the cutaneous nodules and lymph nodes, amastigote forms of Leishmania spp. could be visualized, free and in the interior of the macrophages. In the histopathology, the lesions were characterized by nodular granulomatous and/or ulcerative dermatitis, associated to amastigote forms of Leishmania spp. By means of the polymerase chain reaction, the sequence of the L. infantum kDNA minicircle was amplified. It is concluded that the infection by L. infantum occurs in cats in the State of Paraíba, Northeast region of Brazil and the need to understand the immunological profile of the visceral leishmaniasis in the feline population is highlighted with aimed at the control measures in public health.(AU)


Descrevem-se os principais aspectos clínicos, anatomopatológicos e moleculares da infecção por Leishmania infantum em dois gatos, cuja queixa era de lesões cutâneas multicêntricas, nodulares e ulceradas. Os animais foram submetidos à avaliação clínica, seguida de exames sorológicos, molecular e parasitológico, com cultura e isolamento do parasita e posterior caracterização isoenzimática. Os animais foram eutanasiados e encaminhados para a necropsia. O caso 1 era uma gata adulta, sem raça definida e errante. O caso 2 era um gato adulto, sem raça definida e domiciliado. Ambos foram positivos para a presença de anticorpos anti-L. infantum. Na citologia dos nódulos cutâneos e linfonodos, puderam ser visualizadas formas amastigotas de Leishmania spp. livres e no interior de macrófagos. Na histopatologia, as lesões se caracterizavam por dermatite granulomatosa nodular e/ou ulcerativa, associadas a formas amastigotas de Leishmania spp. Por meio da reação em cadeia da polimerase, amplificou-se a sequência do minicírculo do kDNA de L. infantum. Conclui-se que a infecção por L. infantum ocorre em gatos no estado da Paraíba, região Nordeste do Brasil. Deve-se ressaltar a necessidade de compreender o perfil imunológico e epidemiológico da leishmaniose visceral na população felina, com vistas às medidas de controle em saúde pública.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Gatos/microbiologia , Leishmaniose/microbiologia , Leishmania infantum/patogenicidade , Zoonoses
3.
R. bras. Parasitol. Vet. ; 29(2): e016919, 2020. tab, mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-27315

Resumo

Dogs have been implicated as main reservoirs for visceral leishmaniasis (VL) in urban areas. Therefore, studies on this species provide important data for public health. Thus, the objective of the present study was to ascertain the seroprevalence of canine VL (CVL) and the associated factors in the Brejo Paraibano microregion, northeastern Brazil. A total of 409 dogs were sampled from the eight municipalities of the microregion: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Areia, Bananeiras, Borborema, Matinhas, Pilões and Serraria. The diagnosis of CVL was made using an enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA S7®), through which the prevalence observed was 29.3%. By robust Poisson regression analysis two factors were associated with seroprevalence: illiterate/incomplete elementary owners education level (prevalence ratio = 1.57; 95% CI = 1.05–2.34; p-value = 0.027) and tick infestation (prevalence ratio = 1.82; 95% CI = 1.27–2.61; p-value = 0.001). It is concluded that the seroprevalence of CVL in the Brejo Paraibano microregion is high. The factors associated with seroprevalence indicated the importance to develop socioeducational actions on the population, and the finding that tick infestation was associated with seroprevalence shows that there is a need for investigation regarding the role of ticks in the epidemiology of CVL.(AU)


Os cães são apontados como principais reservatórios da leishmaniose visceral (LV) em áreas urbanas. Portanto, estudos com essa espécie fornecem dados importantes para a saúde pública. Assim, o objetivo do presente estudo foi determinar a soroprevalência da leishmaniose visceral canina (LVC) e os fatores associados na microrregião do Brejo Paraibano, Nordeste do Brasil. Foram amostrados 409 cães dos oito municípios da microrregião: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Areia, Bananeiras, Borborema, Matinhas, Pilões e Serraria. O diagnóstico de LVC foi realizado com o ensaio imunoenzimático (kit ELISA S7®), no qual a prevalência observada foi de 29,3%. Pela análise de regressão de Poisson robusta, dois fatores foram associados à soroprevalência: proprietário analfabeto ou com ensino fundamental incompleto (razão de prevalência = 1,57; IC 95% = 1,05-2,34; p-valor = 0,027) e infestação de carrapatos (razão de prevalência = 1,82; IC 95% = 1,27-2,61; p-valor = 0,001). Conclui-se que a soroprevalência da LVC na microrregião Brejo Paraibano é alta. Os fatores associados à soroprevalência indicaram a importância do desenvolvimento de ações socioeducativas na população, e a associação da infestação de carrapatos com a soroprevalência mostra que há necessidade de investigação sobre o papel dos carrapatos na epidemiologia da LVC.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães/microbiologia , Leishmania infantum/patogenicidade , Zoonoses/epidemiologia
4.
Semina Ci. agr. ; 39(3): 1057-1066, maio-jun. 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-18748

Resumo

Seropositivity and risk factors for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis were investigated in 200 dogs and twenty-three owners in a municipality with a history of human cases of visceral leishmaniasis and toxoplasmosis in the region of Sertão, Paraíba State,Northeastern Brazil. In dogs, frequencies of 6% (95% confidence interval [CI] = 2.7-9.3%), 7.5% (95% CI = 3.8-11.2%), 18% (95% CI = 12.7-23.3%), and 14% (95% CI = 9.2-18.8%) were found for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis, respectively. An age of over 72 months and environment conditions (soil) were identified as risk factors for Leishmania chagasi infection. Free housing was identified as risk factor for Trypanosoma cruzi infection. For toxoplasmosis, freehousing and contact with cats were found to be risk factors, while commercial food was a risk factor for leptospirosis. Of the twenty-three owners who agreed to participate in the study, eight were tested for leishmaniasis, three for Chagas disease, nine for toxoplasmosis, eleven for leptospirosis, and five were tested for more than one disease. Only anti-Toxoplasma gondii antibodies were found in the human population at a frequency of 44.4% (4/9); for all other diseases, all individuals were negative. The results indicate that such zoonoses are present in dogs from the studied region, but only toxoplasmosis was found in the owners. Our risk analysis suggests that cleaner soil, better storage of dog food, and avoiding free housing can reduce the risk of infection by these diseases.(AU)


Foram investigados a soropositividade e os fatores de risco para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose em 200 cães e 23 proprietários em um município do Sertão paraibano com histórico de casos humanos de leishmaniose visceral e toxoplasmose. Nos cães, foram encontradas frequências de 6% (IC 95% = 2,7% - 9,3%), 7,5% (IC 95% = 3,8% - 11,2%), 18% (IC 95% = 12,7% - 23,3%) e 14% (IC 95% = 9,2% - 18,8%) para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose, respectivamente. A idade > 72 meses e habitar em ambiente de terra foram apontados como fatores de risco para infecção por Leishmania chagasi. A criação solta, ou seja, não domiciliado, foi considerada como fator de risco para infecção por Trypanosoma cruzi. Para toxoplasmose, as categorias criação solta e contato com gatos foram fatores de risco, enquanto que para leptospirose a dieta à base de ração comercial. Dos vinte e três proprietários que aceitaram participar da pesquisa, oito foram testados para leishmaniose, três para doença de Chagas, nove para toxoplasmose, 11 para leptospirose e cinco indivíduos foram testados para mais de uma doença. Apenas anticorpos anti-Toxoplasma gondii foram encontrados na população humana com frequência de 44,4% (4/9), e para as demais doenças todos os indivíduos foram negativos. Os resultados indicam que tais zoonoses estão presentes nos cães da região estudada, e nos proprietários apenas toxoplasmose foi verificada. Na análise de riscos sugere-se maiores cuidados com ambientes de terra onde são criados os cães e com o armazenamento da ração, e evitar animais soltos na rua.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Zoonoses/complicações , Cães/anormalidades , Cães/parasitologia , Fatores de Risco , Epidemiologia
5.
Semina Ci. agr. ; 39(5): 2293-2300, Sept.-Oct. 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-22701

Resumo

This study aimed to determine the prevalence and risk factors associated with Leishmania spp. and Trypanosoma cruzi infections in dogs presented at veterinary clinics in the city of João Pessoa, Paraíba state, northeastern Brazil. A total of 384 dogs from 34 veterinary clinics were sampled between April 2015 and May 2016. For serological diagnosis of canine visceral leishmaniasis and Chagas disease, the indirect fluorescent antibody test was used. Reactive sera were submitted to a confirmatory test using the S7 ELISA. The seroprevalence of Leishmania spp. was 2.8% (11/384), and that of T. cruzi was 1.5% (6/384). Two animals were positive for both parasites. The variable "access to the street" was identified as a risk factor for Leishmania spp. infection (OR = 4.81; 95% CI = 1.23-18.75). We concluded that a significant proportion of dogs presented at veterinary clinics in João Pessoa are seropositive for Leishmania spp. or T. cruzi infections, and we suggest that greater care be taken with dogs that have access to the street.(AU)


O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência e os fatores de risco associados à infecção por Leishmania spp. e Trypanosoma cruzi em cães atendidos em clínicas veterinárias na cidade de João Pessoa, Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil. Foram utilizadas 384 cães procedentes de atendimentos de 34 clínicas veterinárias no período de abril de 2015 a maio de 2016. Para diagnóstico sorológico da leishmaniose visceral canina (LVC) e doença de Chagas (DC) foi empregada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Os soros reagentes para ambas as infecções foram submetidos a uma prova confirmatória utilizando o ELISA S7. A soroprevalência para Leishimania spp. foi de 2,8% (11/384), e para T.cruzi foi de 1,5% (6/384). Dois animais foram positivos para ambos os parasitas. A variável acesso à rua foi identificada como fator de risco para infecção por Leishmania spp. (OR= 4,81; IC 95% = 1,23 -18,75). Conclui-se que os cães atendidos em clínicas veterinárias de João Pessoa estão expostos às infecções por Leishmania spp. e T. cruzi, bem como sugere-se maiores cuidados com cães que tem acesso à rua.(AU)


Assuntos
Animais , Cães , Cães/parasitologia , Leishmaniose Visceral/veterinária , Doença de Chagas/veterinária , Leishmania , Trypanosoma , Estudos Soroepidemiológicos
6.
Semina ciênc. agrar ; 39(3): 1057-1066, 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501177

Resumo

Seropositivity and risk factors for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis were investigated in 200 dogs and twenty-three owners in a municipality with a history of human cases of visceral leishmaniasis and toxoplasmosis in the region of Sertão, Paraíba State,Northeastern Brazil. In dogs, frequencies of 6% (95% confidence interval [CI] = 2.7-9.3%), 7.5% (95% CI = 3.8-11.2%), 18% (95% CI = 12.7-23.3%), and 14% (95% CI = 9.2-18.8%) were found for visceral leishmaniasis, Chagas disease, toxoplasmosis, and leptospirosis, respectively. An age of over 72 months and environment conditions (soil) were identified as risk factors for Leishmania chagasi infection. Free housing was identified as risk factor for Trypanosoma cruzi infection. For toxoplasmosis, freehousing and contact with cats were found to be risk factors, while commercial food was a risk factor for leptospirosis. Of the twenty-three owners who agreed to participate in the study, eight were tested for leishmaniasis, three for Chagas disease, nine for toxoplasmosis, eleven for leptospirosis, and five were tested for more than one disease. Only anti-Toxoplasma gondii antibodies were found in the human population at a frequency of 44.4% (4/9); for all other diseases, all individuals were negative. The results indicate that such zoonoses are present in dogs from the studied region, but only toxoplasmosis was found in the owners. Our risk analysis suggests that cleaner soil, better storage of dog food, and avoiding free housing can reduce the risk of infection by these diseases.


Foram investigados a soropositividade e os fatores de risco para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose em 200 cães e 23 proprietários em um município do Sertão paraibano com histórico de casos humanos de leishmaniose visceral e toxoplasmose. Nos cães, foram encontradas frequências de 6% (IC 95% = 2,7% - 9,3%), 7,5% (IC 95% = 3,8% - 11,2%), 18% (IC 95% = 12,7% - 23,3%) e 14% (IC 95% = 9,2% - 18,8%) para leishmaniose visceral, doença de Chagas, toxoplasmose e leptospirose, respectivamente. A idade > 72 meses e habitar em ambiente de terra foram apontados como fatores de risco para infecção por Leishmania chagasi. A criação solta, ou seja, não domiciliado, foi considerada como fator de risco para infecção por Trypanosoma cruzi. Para toxoplasmose, as categorias criação solta e contato com gatos foram fatores de risco, enquanto que para leptospirose a dieta à base de ração comercial. Dos vinte e três proprietários que aceitaram participar da pesquisa, oito foram testados para leishmaniose, três para doença de Chagas, nove para toxoplasmose, 11 para leptospirose e cinco indivíduos foram testados para mais de uma doença. Apenas anticorpos anti-Toxoplasma gondii foram encontrados na população humana com frequência de 44,4% (4/9), e para as demais doenças todos os indivíduos foram negativos. Os resultados indicam que tais zoonoses estão presentes nos cães da região estudada, e nos proprietários apenas toxoplasmose foi verificada. Na análise de riscos sugere-se maiores cuidados com ambientes de terra onde são criados os cães e com o armazenamento da ração, e evitar animais soltos na rua.


Assuntos
Animais , Cães , Cães/anormalidades , Cães/parasitologia , Fatores de Risco , Zoonoses/complicações , Epidemiologia
7.
Semina ciênc. agrar ; 39(5): 2293-2300, 2018. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1501260

Resumo

This study aimed to determine the prevalence and risk factors associated with Leishmania spp. and Trypanosoma cruzi infections in dogs presented at veterinary clinics in the city of João Pessoa, Paraíba state, northeastern Brazil. A total of 384 dogs from 34 veterinary clinics were sampled between April 2015 and May 2016. For serological diagnosis of canine visceral leishmaniasis and Chagas disease, the indirect fluorescent antibody test was used. Reactive sera were submitted to a confirmatory test using the S7 ELISA. The seroprevalence of Leishmania spp. was 2.8% (11/384), and that of T. cruzi was 1.5% (6/384). Two animals were positive for both parasites. The variable "access to the street" was identified as a risk factor for Leishmania spp. infection (OR = 4.81; 95% CI = 1.23-18.75). We concluded that a significant proportion of dogs presented at veterinary clinics in João Pessoa are seropositive for Leishmania spp. or T. cruzi infections, and we suggest that greater care be taken with dogs that have access to the street.


O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência e os fatores de risco associados à infecção por Leishmania spp. e Trypanosoma cruzi em cães atendidos em clínicas veterinárias na cidade de João Pessoa, Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil. Foram utilizadas 384 cães procedentes de atendimentos de 34 clínicas veterinárias no período de abril de 2015 a maio de 2016. Para diagnóstico sorológico da leishmaniose visceral canina (LVC) e doença de Chagas (DC) foi empregada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Os soros reagentes para ambas as infecções foram submetidos a uma prova confirmatória utilizando o ELISA S7. A soroprevalência para Leishimania spp. foi de 2,8% (11/384), e para T.cruzi foi de 1,5% (6/384). Dois animais foram positivos para ambos os parasitas. A variável acesso à rua foi identificada como fator de risco para infecção por Leishmania spp. (OR= 4,81; IC 95% = 1,23 -18,75). Conclui-se que os cães atendidos em clínicas veterinárias de João Pessoa estão expostos às infecções por Leishmania spp. e T. cruzi, bem como sugere-se maiores cuidados com cães que tem acesso à rua.


Assuntos
Animais , Cães , Cães/parasitologia , Doença de Chagas/veterinária , Leishmaniose Visceral/veterinária , Estudos Soroepidemiológicos , Leishmania , Trypanosoma
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA